Afisa-PR

O relatório da ONU contra os agrotóxicos não pode ser esquecido

"Usar mais agrotóxicos não tem nada a ver com a eliminação da fome. Segundo a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), somos capazes de alimentar 9 bilhões de pessoas hoje. A produção está definitivamente aumentando, mas o problema é a pobreza, a desigualdade e a distribuição [de alimentos]". — Hilal Elver, relatora especial da ONU sobre o direito à alimentação

The UN report against pesticides can't  be forgotten & "Using more pesticides has nothing to do with the elimination of hunger. According to the United Nations Food and Agriculture Organization (FAO), we're able to feed 9 billion people today. The production is definitely increasing, but the problem is poverty, inequality and distribution [of food]". — Hilal Elver, UN Special rapporteur on the right to food

 

n Report ONU agrotoxico

 

Segundo a notícia UN experts denounce 'myth' pesticides are necessary to feed the world (por Damian Carrington) do britânico The Guardian de 7 de março de 2017, a Organização das Nações Unidas (ONU) denunciou os mitos que cercam os agrotóxicos "como necessários para alimenta" o mundo. 

Em sua notícia o The Guardian afirma que os especialistas da ONU denunciaram essa falsidade no relatório Report of the Special Rapporteur on the right to food que também alerta sobre as consequências catastróficas do uso dos agrotóxicos e debita à sua indústria a "negação sistemática de danos" e "táticas não éticas de marketing".

O relatório da ONU também afirma que os agrotóxicos têm "impactos catastróficos no meio ambiente, saúde humana e na sociedade como um todo", incluindo cerca de 200 mil mortes por ano causadas por intoxicações.

Os autores desse relatório disseram que "É hora de criar um processo global de transição para uma produção alimentar e agrícola mais segura e saudável".

"É um mito", disse Hilal Elver, relatora especial da ONU sobre o direito à alimentação. "Usar mais agrotóxicos não tem nada a ver com a eliminação da fome. Segundo a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), somos capazes de alimentar 9 bilhões de pessoas hoje. A produção está definitivamente aumentando, mas o problema é a pobreza, a desigualdade e a distribuição [de alimentos]".

Como parte da produção do relatório da ONU, Elver visitou países como Filipinas, Paraguai, Marrocos e Polônia, disse: "O poder das corporações [de agrotóxicos] sobre os governos e sobre a comunidade científica é extremamente importante. Se você quer lidar com agrotóxicos, você tem que lidar com essas corporações - é por isso que [usamos] essas palavras duras. As corporações dirão, claro, que não é verdade, mas também existe o testemunho do povo".

Elver também disse que alguns países desenvolvidos têm regulamentações "muito fortes" para agrotóxicos, como é o caso da União Europeia (EU), que, segundo ela, baseia sua regulamentação no "princípio da precaução". Em 2013, a UE proibiu o uso de agrotóxicos neonicotinóides1, nos cultivos de flores devido ao extermínio de abelhas. Essa proibição foi fortemente "contestada" pela indústria do agrotóxico. Elve, porém, observou que outros países desenvolvidos como os EUA, não usavam o princípio da precaução como norte à regulamentação de agrotóxicos.

Nos Estados Unidos, disse Elver, 90% dos trabalhadores rurais não tinham documentação apropriada e a consequente falta de proteção legal e seguro de saúde os colocavam em risco pelo uso de agrotóxicos.

A indústria do agrotóxico, claro, tem outra opinião. "A alegação do mito de que os agricultores não precisam de agrotóxicos para enfrentar o desafio de alimentar 7 bilhões de pessoas simplesmente não suporta escrutínio", alega um porta-voz da Crop Protection Association, que representa fabricantes de agrotóxicos no Reino Unido. "A FAO da ONU é clara sobre isso - sem ferramentas de proteção de culturas, os agricultores podem perder até 80% de suas colheitas pelos danos causados por insetos, ervas daninhas e doenças".

O relatório constatou que apenas 35% dos países subdesenvolvidos tinham um regime regulatório para agrotóxicos e, mesmo assim, a fiscalização era problemática. Também encontrou exemplos de agrotóxicos proibidos em um país, mas que ainda são produzidos para exportação.


O relatório da ONU denunciou que "A exposição crônica aos agrotóxicos tem sido associada ao câncer, doenças de Alzheimer e Parkinson, desregulação hormonal, distúrbios do desenvolvimento e esterilidade." Também destacou o risco para crianças de contaminação dos alimentos pelos agrotóxicos, citando 23 mortes de crianças na Índia em 2013 e 39 na China em 2014.

"A indústria de agrotóxicos frequentemente usa o termo 'uso intencional indevido' para transferir a culpa para o usuário" pelos impactos evitáveis ​​causados pelos agrotóxicos, diz o relatório. "Ainda assim, a responsabilidade de proteger usuários e outras pessoas durante todo o ciclo de vida dos agrotóxicos em toda a cadeia de varejo é do fabricante de agrotóxicos". 

O relatório da ONU recomendou um movimento em direção a um tratado global para regulamentação do uso de agrotóxicos e uma mudança para práticas sustentáveis, incluindo métodos naturais de eliminação de pragas e rotação de culturas, bem como o incentivo do cultivo de alimentos orgânicos.

  

Mistura de diferentes resíduos de agrotóxicos no solo: estudo revela uma realidade que estava oculta

O estudo Pesticide residues in European agricultural soils – A hidden reality unfolded disponível online em 6 de novembro de 2018 pela editora de literatura médica e científica Elsevier, revela uma realidade que estava oculta: os solos agrícolas da União Europeia (EU) estão contaminados pela mistura de diferentes resíduos de agrotóxicos. Esse estudo destaca: foram analisadas 317 amostras de solos agrícolas de toda a União Europeia (UE) para detecção de resíduos de 76 diferentes agrotóxicos; 83% dos solos continham 1 ou mais resíduos; 58% continham misturas; foram identificadas 166 misturas diferentes; foram ocasionalmente excedidas as concentrações previstas de resíduos individuais e a regra é a presença  de misturas de resíduos, fato que indica a necessidade de estudos para se determinar seus efeitos tóxicos sobre a biota do solo.

Segundo esse estudo, nas últimas décadas, o uso de agrotóxicos é uma das principais bases da intensificação da atividade agrícola. Como resultado, a contaminação do solo agrícola por resíduos de agrotóxicos tornou-se uma questão de crescente preocupação devido à alta persistência e toxicidade de alguns deles aos organismos não-alvo. Neste estudo, foram analisadas 317 amostras de solo agrícola de toda a UE para detecção de resíduos de 76 diferentes agrotóxicos.

As amostras de solo foram coletadas em 2015 e originárias de onze Estados-membros da UE e de seis principais sistemas de cultivo. Mais de 80% dos solos testados continham resíduos de agrotóxicos (25% das amostras tinham resíduo de um agrotóxico e 58% das amostras tinham dois ou mais resíduos), num total de 166 combinações diferentes de agrotóxicos.

Nas amostras analisadas, os agrotóxicos glifosato (e seu metabólito AMPA), DDT (e seus metabolitos) e os fungicidas de amplo espectro à base de boscalida, epoxiconazol e tebuconazol foram os compostos mais encontrados e nas maiores concentrações. Esses compostos ocasionalmente excederam as concentrações ambientais previstas para o solo, mas estavam abaixo das respectivas concentrações finais de toxicidade aos organismos comumente encontrados no solo.

Esse estudo revelou que a contaminação por misturas de resíduos de agrotóxicos nos solos agrícolas é a regra e não a exceção, indicando que os procedimentos de avaliação de risco ambiental devem ser adaptados de acordo com essa regra a fim de minimizar os riscos relacionados à vida do solo e além.

As informações desse estudo podem ser usadas para implementação de programas de monitoramento de resíduos de agrotóxicos no solo e desencadeamento de avaliações de toxicidade das misturas de resíduos de agrotóxicos em uma variedade mais ampla de espécies que habitam o solo, a fim de realizar avaliações de risco ambiental mais abrangentes e precisas.

  

UE: publicação científica revela modus operandi no registro de agrotóxico

A publicação científica Safety of Safety Evaluation of Pesticides: developmental neurotoxicity of chlorpyrifos and chlorpyrifos-methyl publicada no Journal of Environmental Health de 16 de novembro de 2018, concluiu que um estudo financiado pela indústria de agrotóxicos havia tirado conclusões preconceituosas e não científicas sobre a toxicidade do neurodesenvolvimento do agrotóxico clorpirifós. Os autores desta crítica destacam que, com base nos resultados obtidos nos experimentos, a indústria de agrotóxicos deveria ter relatado toxicidade no desenvolvimento neurológico. Este não foi o caso. Toxicidade neurodesenvolvimental é a toxicidade observada no sistema neurológico e no cérebro durante exposições precoces. Além disso, foram identificadas deficiências metodológicas que reduzem a probabilidade de encontrar efeitos neurotóxicos.

Para Martin Dermine, diretor de política da PAN Europe, "Isso é fraude e a história está se repetindo! O PAN Europe defende há anos que os estudos regulatórios e seus relatórios não sejam realizados pelas próprias indústrias de agrotóxicos. Esta é uma das exigências da nossa nova coligação europeia intitulada 'Cidadãos para a ciência em matéria de regulamentação dos agrotóxicos', a fim de exigir à UE e aos Estados-membros que tomem medidas para impedir que essa fraude ocorra".

O clorpirifós é um agrotóxico organofosfato implicado na redução do QI das crianças quando exposto no útero de suas mães ou no estágio inicial da vida. Atualmente, a União Europeia realiza a revisão da autorização do udo do agrotóxico clorpirifós e, nos próximos meses, aguarda-se um parecer da European Food Safety Authority (EFSA). No âmbito dessa revisão, um grupo de ONGs exige uma proibição do clorpirifós pela UE e, para tanto, lançou uma petição.

 

 

UE: nova evidência de manipulação da ciência remete ao escândalo do glifosato

Segundo a Press Communication New evidence of fraudulent manipulation of scientific results by the pesticide industry! da Pesticide Action Network Europe (PAN Europe) de 16 de novembro de 2018, “uma nova evidência da manipulação da ciência que remete ao escândalo do glifosato”. Um renomado cientista independente prova que a corporação Monsanto não relatou os resultados de carcinogenicidade do glifosato para as autoridades europeias “que decidiram que o glifosato não era carcinogênico”.

Em 28 de maio de 2017 uma carta alerta foi encaminhada à Comissão Europeia. Seu "sumário executivo" afirma que a European Food Safety Agency (EFSA) e a European Chemical Agency (ECHA) completaram as suas avaliações do potencial carcinogênico do glyphosate e concluíram "que a evidência não não suportava uma classificação [de carcinogenicidade] para o glifosato. Foram liberados os dados brutos dos estudos do glifosato em animais de laboratório para câncer, porém, uma reanálise destes dados mostraram oito instâncias onde aumentos significativos na resposta do tumor cancerígeno, após a exposição ao glifosato, "não foram incluídos na avaliação" à EFSA e à ECHA. Isso sugere que as avaliações aplicadas ao glifosato usaram dados “ cientificamente falhos”, e quaisquer decisões derivadas dessas avaliações deixarão de proteger a saúde pública. Pede-se que as avaliações realizadas pela EFSA e ECHA devem ser repetidas para todos os endpoints (pontos de extremidade) toxicológicos e que os dados subjacentes a essas avaliações sejam divulgados publicamente.

Para Martin Dermine, diretor de política da PAN Europe, "Isso é fraude e a história está se repetindo! O PAN Europe defende há anos que os estudos regulatórios e seus relatórios não sejam realizados pelas próprias indústrias de agrotóxicos. Esta é uma das exigências da nossa nova coligação europeia intitulada 'Cidadãos para a ciência em matéria de regulamentação dos agrotóxicos', a fim de exigir à UE e aos Estados-membros que tomem medidas para impedir que essa fraude ocorra".

 

 

Misturas tóxicas de resíduos de agrotóxicos em vegetais continuam a inundar os mercados da EU

A notícia Toxic mixtures of pesticide residues in fruit and vegetables keep on flooding EU markets do Pesticide Action Network Europe (PAN EUROPE) de 1º de agosto de 2018, alerta que as misturas tóxicas de resíduos de agrotóxicos nas frutas e legumes continuam a inundar os mercados da UE; 68% das uvas de mesa e 65% dos morangos contêm mais de um resíduo de agrotóxico.

A European Food Safety Authorty (EFSA) publicou um relatório de monitoramento de resíduos de agrotóxicos (dados de 2016) sobre o nível de contaminação de produtos vegetais disponibilizadas aos europeus.

A percentagem de resíduos múltiplos de agrotóxicos em vegetais consumidos na EU aumentou novamente para a taxa extrema de 30,1%. Quase 1 em cada 3 vegetais vendidos na UE contém mais de um contaminante de agrotóxico. Os efeitos tóxicos combinados destes agrotóxicos não foram avaliados pelas autoridades da UE. O acúmulo de evidências científicas mostra que os agrotóxicos podem ter efeitos sinérgicos ou aditivos quando seus resíduos são combinados, aumentando a toxicidade inerente de cada agrotóxico.

Segundo o relatório da EFSA, a maior frequência de múltiplos resíduos de agrotóxicos foi encontrada em groselhas (85,7% do total de amostras analisadas), lúpulo (81,8%), toranjas (73,1%), uvas passas (72%), amoras (68,4%), uvas de mesa (68,1%), framboesas (66,9%) e morangos (65,4%). 2,8% de todas as 85.000 amostras analisadas continham mais de 5 resíduos diferentes de agrotóxicos em vegetal.

Os efeitos das misturas tóxicas ainda não são contabilizados nos cálculos de segurança da UE, apesar de a legislação de 2006 exigir que a EFSA o faça. A alegação contínua pela EFSA de que vegetais nos supermercados europeus “estão seguros” não está comprovada, diz Hans Muilerman, da PAN Europe.

  

EFSA da UE divulgou os últimos dados das análises de resíduos de agrotóxicos nos alimentos

Os europeus, pelo menos em 2016, segundo as informações oficiais da European Food Safety Authority (EFSA) da União Europeia (UE), consumiram alimentos seguros com relação à contaminação por agrotóxicos.

Obviamente, isso se deve à adequada fiscalização feita na UE traduzida pelo elevado número de amostras (84.657) coletadas pelos Estados-membros, além da expressiva quantidade de agrotóxicos (791) passível de análise.

Segundo a notícia Pesticides in food: latest figures remain steady da EFSA/UE de 25 de julho, os europeus continuam a comer alimentos que são "largamente isentos de resíduos de agrotóxicos ou em níveis dentro dos limites legais" [E no Brasil, como essa questão de saúde pública e segurança alimentar é tratada? (ndAfisa-PR)]; certa de 51% estavam livres de quaisquer resíduos quantificáveis.

A EFSA/UE desenvolveu uma ferramenta gráfica simples (em quatro idiomas) que permite aos usuários checar as principais descobertas por país e produto alimentício   

Principais conclusões da EFSA/UE para 2016:

 

a) Os países membros analisaram 84.657 amostras para 791 agrotóxicos [E no Brasil? Quantas amostras são feitas? Qual é a quantidade de agrotóxicos passíveis de análise? (ndAfisa-PR)].

b) 96,2% (81.482) das amostras estavam dentro dos limites permitidos pela legislação da UE e 53,3% estavam livres de resíduos quantificáveis.

c) A maioria das amostras testadas (56%) é originária dos estados membros da UE, da Islândia e da Noruega; 26,4% dizem respeito a produtos importados de outros países. Para 6,5% das amostras, a origem dos produtos era desconhecida.

d) Os limites legais foram excedidos em 2,4% das amostras para produtos dos países da UE e do EEE; os limites legais foram excedidos em 7,2% das amostras de países não pertencentes à UE.

e) Das 1.676 amostras de alimentos destinados à lactentes e crianças, 98,1% estavam dentro dos limites permitidos pela legislação da UE; 89,8% das amostras estavam livres de resíduos quantificáveis.

f) Em 2016, foram coletadas 5.495 amostras de alimentos orgânicos, dos quais 98,7% estavam dentro dos limites legais; 83,1% das amostras estavam livres de resíduos quantificáveis.

 

 

800 mil pessoas se suicidam no mundo; desse contingente, cerca de 15 a 20% morrem devido ao autoenvenenamento por agrotóxicos

Segundo a notícia Working to reduce global suicide by pesticide ingestion (por prof. Michael Eddleston e dr. Leah Utyashevado) do Pesticide Action Network UK (PAN UK) de 11 de julho de 2018, os agrotóxicos altamente perigosos não só prejudicam a saúde do homem e o meio ambiente, além de contaminarem os alimentos e a água. 

Dos 800 mil indivíduos que morrem de suicídio em todo o mundo a cada ano - uma morte a cada 40 segundos -, cerca de 15 a 20% morrem de autoenvenenamento por agrotóxicos.  Em 1990-2007, os suicídios de agrotóxicos respondiam por 30% de todos os suicídios por ano, compreendendo um número estimado de 300.000 mortes por ano no mundo.

Em países de baixa e média renda, onde os pequenos agricultores usam agrotóxicos e fertilizantes para aumentar a produtividade agrícola, o pronto acesso e a ampla disponibilidade de agrotóxicos altamente perigosos fazem deles uma opção fácil para o autoenvenenamento. Em comparação com os países desenvolvidos, onde os agrotóxicos de uso agrícola só estão disponíveis para trabalhadores licenciados e onde poucas pessoas trabalham na agricultura, [em países de baixa e média renda] eles são vendidos livremente em lojas e armazenados em muitas casas em comunidades rurais em todo o mundo. Ao contrário dos medicamentos de toxicidade relativamente baixa comumente usados para autoenvenenamento, os agrotóxicos altamente perigosos são tipicamente letais se ingeridos. Isso significa que a fatalidade de autoenvenenamento é muito maior nas comunidades agrícolas do que nos países industrializados, resultando em altas taxas de suicídio. 

  

UE continuará a importar produtos vegetais do Brasil depois da aprovação do pacote do veneno?

Segundo a notícia 'EU food chain most stringent in the world': EFSA hails high pesticide residue compliance (por Katy Askew) do Food Navigator de 10-8-2018, a União Europeia (UE) tem a cadeia alimentar "mais rigorosa e controlada" do mundo, disse o chefe de saúde e segurança alimentar do bloco, depois que reguladores de segurança alimentar descobriram que mais de 96% dos alimentos estão dentro dos limites legais para resíduos de agrotóxicos. 

[Relatório anual sobre resíduos de agrotóxicos, The 2016 European Union report on pesticide residues in food] "Este relatório confirma o alto nível de conformidade dos alimentos nas prateleiras da UE. Todos os anos, milhares de produtos alimentares são fiscalizados pelos Estados-Membros para verificar se os limites legais estão a ser respeitados. Devemos aos cidadãos europeus assegurar-se de que a cadeia alimentar da UE não só continua a ser a mais rigorosa e controlada do mundo, mas é uma questão muito séria de continuo melhoramento", afirmou Vytnis Andriukaitis, Comissário da UE para saúde e segurança alimentar.

  

Agrotóxico à base de glifosato: uma provável causa de linfoma não-Hodgkin

Nos EUA, "o linfoma não-Hodgkin (LNH) é um dos cânceres mais comuns nos Estados Unidos, sendo responsável por cerca de 4% de todos os cânceres".

E no Brasil, como andam as estatísticas sobre a evolução da quantidade de linfoma não-Hodgkin? Segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA) do Ministério da Saúde, "Por razões ainda desconhecidas, o número de casos duplicou nos últimos 25 anos, principalmente entre pessoas com mais de 60 anos".

Como será que o agrotóxico à base de glifosato se insere nessas "razões ainda desconhecidas"? A Superior Court of the State of California for the Country of San Francisco, no caso CGC-16-550128, obviamente, tem as evidências mais do suficientes.

Segundo o alerta Roundup Cancer - Non-Hodgkin Lymphoma do escritório de advocacia norte-americano Baum Hedlund aristei Goldman PC, o agrotóxico à base de glifosato, o ingrediente ativo de vários herbicidas comerciais e várias empresas, foi listado como um provável indutor do câncer chamado linfoma não-Hodgkin pela International Agency for Research on Cancer (IARC), que é o braço de pesquisa sobre o câncer da Organização Mundial da Saúde (OMS).

A classificação da IARC de 2015 para o agrotóxico glifosato teve como base científica a revisão de vários estudos sobre o seu efeito trabalhadores agrícolas e florestais desde 2001.

Segundo o alerta, "As evidências mostram que as pessoas que foram expostas ao glifosato tiveram maior incidência relatada de linfoma não-Hodgkin do que aquelas que não foram expostas ao herbicida". O relatório da IARC aponta ainda que o glifosato é atualmente usado em 750 produtos comerciais em todo o mundo, e o uso do herbicida "aumentou acentuadamente com o desenvolvimento de variedades de culturas resistentes ao glifosato geneticamente modificadas".

 

Especialistas da ONU pedem que os países ricos não exportem mais agrotóxicos proibidos aos países pobres

Conforme a notícia UN experts call on rich countries to end export of banned pesticides (por Crispin Dowler) do Unearthed de 9 de julho de 2020, o movimento vem depois que Unearthed e Public Eye revelaram que as maiores indústrias de agrotóxicos do mundo ganham bilhões com exportações perigosas para países pobres.

Três dúzias de especialistas em direitos humanos das Nações Unidas pediram aos países ricos que acabem com a prática "deplorável" de exportar produtos químicos tóxicos e agrotóxicos proibidos para nações mais pobres, as quais não têm "capacidade de controlar riscos".

Um comunicado emitido pelo relator especial da ONU sobre produtos tóxicos, Baskut Tuncak, revelou que em 2019 pelo menos 30 países exportaram agrotóxicos para a América Latina, África e Ásia. Ocorre que estes agrotóxicos são proibidos nos países exportadores para proteção da saúde humana de suas populações e para que o meio ambiente não seja impactado.

Tuncak destacou suas preocupações com a exportação produtos químicos e de agrotóxicos proibidos nos domínios de países exportadores como Dinamarca, Alemanha, Reino Unido Suíça.

Tuncak disse – em uma declaração endossada por 35 de seus colegas especialistas no Conselho de Direitos Humanos da ONU – que as nações mais ricas muitas vezes criam "padrões duplos" para permitir o comércio e o uso de agrotóxicos proibidos em outros países nos quais as regulamentações são menos rigorosas.

 

Modificado em 20-7-2020 em 20:51

 

____________________

1 Nos domínios da União Europeia (UE), posteriormente ao relatório da ONU sobre os agrotóxicos, a proibição aos agrotóxicos neonicotinóides se tornou mais rigorosa. Conforme a notícia Protecting bees: EU set to completely ban outdoor use of pesticides harmful to bees do Daily News da Comissão Europeia de 27 de abril de 2018, os representantes dos Estados-membros do Comitê Permanente apoiaram a proposta da Comissão Europeia de restringir ainda mais a utilização de três agrotóxicos neonicotinoídes — imidaclopride, clotianidina e tiametoxame —, contra os quais uma revisão científica concluiu que seus usos são nocivos às abelhas. Para a Comissão Europeia, a proteção das abelhas é uma questão importante, uma vez que diz respeito à biodiversidade, à produção alimentar e ao meio ambiente.

As restrições acordadas em 27 de abril vão além das medidas já em vigor desde 2013, conforme o Regulamento (UE) 485/2013. O uso externo dos agrotóxicos imidaclopride, clotianidina e tiametoxame será proibido e só poderão ser usados em estufas permanentes sem contato com as abelhas. O Comissário responsável pela Saúde e Segurança Alimentar, Vytenis Andriukaitis, congratulou-se com esta votação, sublinhando que "a Comissão propusera estas medidas há meses, com base no parecer científico da Autoridade Europeia para a Segurança dos Alimentos. Para mim, a proteção das abelhas continua a ser de importância capital, à biodiversidade, à produção de alimentos e ao meio ambiente".

Nas próximas semanas a Comissão Europeia adotará o regulamento que banirá completamente o uso externo dos agrotóxicos neonicotinóides imidaclopride, clotianidina e tiametoxame. Disponíveis em Current status of the neonicotinoids in the EU todas as informações sobre como a União Europeia (UE) regulamenta em seu território o uso de agrotóxicos neonicotinóides.

Sobre a restrição aos agrotóxicos neonicotinóides na UE, leia mais em União Europeia (UE) proibirá totalmente o uso externo de três agrotóxicos neonicotinóides [O uso externo será totalmente proibido e os agrotóxicos neonicotinóides imidaclopride, clotianidina e tiametoxame só poderão ser usados em estufas permanentes sem contato com as abelhas]

 

Matérias relacionadas:

15-9-2020 - G1 & Governo autoriza o registro de 15 genéricos usados na formulação de agrotóxicos [Produtos serão utilizados como matéria-prima para o desenvolvimento de pesticidas para os agricultores. São 284 registros publicados no Diário Oficial em 2020. O Ministério da Agricultura liberou nesta terça-feira (15) o registro de mais 15 agrotóxicos para utilização industrial, ou seja, produtos que serão usados como matéria-prima na elaboração de pesticidas para os agricultores. Já são 284 registros anunciados neste ano (leia mais abaixo). Entre as substâncias genéricas liberadas está o fungicida ciproconazol, com 7 registros. O princípio ativo tem registro para diversas culturas, entre elas soja, milho e algodão. O pesticida é autorizado na União Europeia e nos Estados Unidos. Outro produto registrado é um genérico à base de dicamba, herbicida que teve as vendas proibidas nos EUA por danificar culturas próximas e também por afetar animais. Esse agrotóxico é liberado na UE. (...)]

15-9-2020 - Rede Brasil Atual & Por 3 votos a 2, Anvisa decide banir de vez agrotóxico altamente venenoso [Apesar do lobby da indústria e dos produtores de soja, Anvisa mantém data para o agrotóxico paraquate ser banido do país: o próximo dia 22 de setembro. Em votação apertada – três votos a dois – a diretoria colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) decidiu hoje (15) manter o próximo dia 22 para o banimento definitivo do agrotóxico paraquate no país. A partir desta data, ficam proibidas a produção, importação e utilização do princípio ativo e de formulações que contenham a substância. A data foi estabelecida pela Resolução 177 da Anvisa, de 2017. A decisão pelo banimento acompanha o voto do diretor Rômison Mota, apresentado em 18 de agosto. Mas um pedido de vista da diretora Meiruze Sousa Freitas adiou adecisão por quase um mês. Seu voto contra manutenção da data de banimento, foi seguido pelo diretor-presidente da Anvisa, Antônio Barra Torres. O voto favorável de Rômison Mota foi seguido pelos diretores Marcus Aurélio Miranda de Araújo e Alessandra Bastos Soares. A Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e pela Vida atribuiu o resultado à pressão da sociedade brasileira. Em nota, afirmou comemorar a decisão, "apesar de lamentarmos o esforço dispendido em assunto que já deveria estar resolvido há anos. Convocamos a sociedade a se manter alerta e vigilante frente aos retrocessos." (...)]

15-9-2020 - Por trás do alimento & Apesar de lobby pelo agrotóxico, Anvisa mantém proibição do paraquate [Após intensa campanha de fabricantes de agrotóxicos e de produtores rurais, votação acirrada dentro da agência confirma o banimento do agrotóxico letal. Retirada do produto do mercado deve ocorrer no dia 22 de setembro. pós intensa disputa nos bastidores, a Anvisa decidiu manter a proibição do agrotóxico paraquate a partir de 22 de setembro. A decisão foi tomada hoje em reunião da diretoria colegiada com um placar apertado: 3 votos por manter a proibição, 2 votos por adiar em um ano. O adiamento abria a possibilidade de liberação do produto, já que o prazo seria justamente para a indústria de agrotóxicos apresentar novos argumentos em defesa do paraquate. Os dois votos a favor do adiamento, portanto favorável aos fabricantes de agrotóxicos, vieram de diretores indicados pelo presidente Jair Bolsonaro: o presidente da Anvisa, Antonio Barra Torres e a diretora Meiruze Sousa Freitas. Entre os três diretores que votaram contra o adiamento, também há dois indicados por Bolsonaro. (...)]

15-9-2020 - G1 & Anvisa mantém proibição de agrotóxico associado à doença de Parkinson, que deve sair do mercado na próxima semana [Herbicida paraquate não poderá ser utilizado a partir de 22 de setembro. Produtores pediam prorrogação do prazo até julho de 2021. Apesar do banimento, diretor da agência sinaliza para apresentar solução 'meio-termo' na próxima semana. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) decidiu nesta terça-feira (15) manter a proibição de um agrotóxico associado pela própria entidade à doença de Parkinson. O herbicida paraquate deverá sair do mercado e deixar de ser usado a partir de 22 de setembro, conforme definiu a Anvisa em 2017. A agência avaliou nesta terça um pedido feito por Ministério da Agricultura, produtores rurais e indústrias para que a proibição ocorresse em 31 de julho de 2021. (...)]

12-9-2020 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & O caso da proibição da substância ativa paraquate [Os capítulos]

10-9-2020 - Agência Pública & Brasil é 2º maior comprador de agrotóxicos proibidos na Europa, que importa alimentos produzidos com estes químicos [Prática traz lucro para multinacionais e transfere riscos de saúde para trabalhadores e meio ambiente brasileiros. Dados inéditos revelam que o Brasil é o segundo maior comprador de agrotóxicos fabricados em solo europeu, mas proibidos para uso na União Europeia e Inglaterra. A prática já era conhecida, mas pela primeira vez se revela a importância do Brasil neste mercado. Foram 10 mil toneladas em 2018, e 12 mil em 2019. Mais da metade (77%) saiu da fábrica da Syngenta na Inglaterra, onde a empresa produz o agrotóxico paraquate. O bloco autoriza a exportação de agrotóxicos que considera perigosos demais para aplicação na sua agricultura, mas tolera a importação de alimentos cultivados com estes produtos em outros continentes. "É o ciclo do veneno. Sabemos que esses agrotóxicos são perigosos, mas os vendemos e externalizamos os impactos de nosso próprio consumo. Enquanto isso, camponeses, indígenas e pessoas que vivem próximas ao campo sofrem no Brasil", diz Laurent Gaberell, um dos autores do levantamento. Ele é pesquisador da Public Eye, organização suíça que monitora o comportamento de empresas do país. Os dados sobre venda de agrotóxicos foram obtidos pela organização em parceria com a Unearthed, braço de jornalismo investigativo do Greenpeace (veja dados completos em inglês). A prática foi classificada como "discriminatória" e "uma contradição legislativa" por Baskut Tuncak, que foi relator especial da ONU para substâncias tóxicas de 2014 a julho de 2020. "A União Europeia não tolera esses agrotóxicos em seu território, mas, fora da União Europeia, diz que não é problema seu", afirma Tuncak em entrevista à Repórter Brasil e à Agência Pública. Segundo o relator, essa situação só é permitida graças a "brechas legais" criadas para atender à indústria de agrotóxicos, que "segue violando direitos humanos fora da Europa". (...)] 

4-9-2020 -  Repórter Brasil & Agrotóxicos paraquate e glifosato mataram 214 brasileiros na última década, revela levantamento inédito [Em meio a medidas do governo que flexibilizam e até incentivam uso dos dois pesticidas, dados exclusivos mostram que entre 2010 e 2019 mais de 15 mil pessoas usaram esses produtos em tentativas de suicídio. Dois dos agrotóxicos mais populares no país foram os responsáveis pela morte de 214 brasileiros na última década. Os herbicidas paraquate e glifosato levaram cinco pessoas por semana ao atendimento médico de emergência entre 2010 e 2019. No mesmo período, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) estudou se retirava ou não os produtos do mercado, e considerou que apenas o paraquate representava risco à saúde. Mas, previsto para sair das prateleiras do Brasil em 22 de setembro deste ano, a decisão está agora sob pressão do lobby de empresas fabricantes de pesticidas, que tentam suspender a proibição. Mais de 200 mil toneladas de glifosato e paraquate foram vendidas no Brasil apenas em 2018, segundo o Ibama. Mas um levantamento inédito da Agência Pública e da Repórter Brasil revela que os dois herbicidas lideram a lista de agrotóxicos permitidos no Brasil que mais intoxicaram e mataram na última década. 92% das mortes causadas por esses produtos foram classificadas como suicídio. (...)]

21-8-2020 - Brasil de Fato & O Paraquat e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária [Neste dia 18 de agosto de 2020 a diretoria colegiada da Anvisa se reuniu para avaliar solicitação da Frente Parlamentar Agropecuária, Aprosoja, Associação de Produtores de Algodão. Eles pedem alteração de decisão anterior, tomada em 2017, estabelecendo prazo de 3 anos para retirada do herbicida Paraquat do mercado brasileiro. Saliente-se, que diante da certeza que a proibição entraria em vigor em 22 setembro de 2020, as importações daquele agrotóxico não pararam de crescer, caracterizando acelerada antecipação de descasos à norma legal. (...)]

18-8-2020 - Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) & 15ª Reunião Ordinária Pública da Diretoria Colegiada [Voto do diretor Rômilson Rodrigues Mota https://youtu.be/-L93vJ8AVpc?t=14866 (4:11:14 a 4:12:00): "[...] Diante do exposto e considerando tudo o que fora relatado dentro os quais destaco a manifestação jurídica da Procuradoria Federal junto a ANVISA entendo pela impossibilidade de atender à solicitação apresentada pela Frente Parlamentar da Agropecuária, endossada pela Associação dos Produtores de Soja e Milho e pela força tarefa pós reavaliação do Paraquate, no sentido de prorrogar o prazo para a apresentação dos estudos previstos no artigo 2º da RDC número 177 de 2017"]

16-8-2020 - Repórter Brasil & Anvisa atropela as próprias regras e pode voltar a autorizar agrotóxico letal [Agência colocou em pauta a revisão do paraquate, agrotóxico proibido na União Europeia e com data para ser banido no Brasil. Pesquisa usada como argumento pela indústria foi suspensa pela Unicamp. Contrariando resolução da própria agência e atropelando normas internas sobre transparência e participação, a Anvisa pode reverter nesta semana a proibição de um dos agrotóxicos mais letais do mundo. O paraquate é proibido na União Europeia e está com data marcada para ser banido no Brasil: 22 de setembro deste ano. Classificado como extremamente tóxico, o órgão regulador decidiu proibi-lo em 2017 devido a evidências de que ele gera mutações genéticas e doença de Parkinson nos trabalhadores que o aplicam. Faltando pouco mais de um mês para a proibição, porém, a agência reguladora violou suas próprias regras para incluir a revisão desta data na pauta de uma reunião da diretoria colegiada. A reunião está marcada para esta terça dia 18. A primeira norma violada é a que garante transparência ao processo, afirma o procurador federal Marco Antônio Delfino, do Ministério Público Federal do Mato Grosso do Sul, que entrou com uma ação pedindo a suspensão da pauta. O maior problema é que, oficialmente, ninguém sabe quais são os motivos que levaram a Anvisa a colocar a revisão em pauta. Segundo o regimento do próprio órgão, os documentos e informações que vão subsidiar a tomada de decisão devem ser divulgados sete dias antes de cada reunião. Mas as informações da reunião sobre o paraquate nunca foram publicadas. (...)]

15-8-2020 – Sustainable Pulse & Argentinian City Discovers Strong Link Between Glyphosate Exposure and Asthma [A new study from Argentina, which used the methodological criteria of the International Study of Asthma and Allergies in Childhood (ISAAC), has identified a relationship between environmental and residential exposure to glyphosate and the high prevalence of asthma in the small city of Monte Maíz in Argentina. This study has a very unusual story, as it was started at the request of a group of citizens, led by the Mayor of Monte Maíz, due to their concerns about previously rare diseases becoming more prevalent in the city. The citizen group requested an evaluation of the health status of their local population from a research team at the Division of Medical Sciences of the National University of Córdoba (UNC), in which the researchers evaluated the health of the entire population through a door to door survey covering every household, alongside detailed environmental analysis. (...)]

11-8-2020 – Sustainable Pulse & Glyphosate Levels in Children and Adults Drop Dramatically After One Week of Eating Organic [A peer-reviewed study published today in the journal Environmental Research found that levels of the pesticide glyphosate in participants’ bodies dropped an average of 70% after six days on an organic diet. The study is one of the first to examine how an organic diet affects exposure to glyphosate, the active ingredient in Bayer’s weedkiller Roundup, the most widely used weedkiller worldwide. It also indicates that for the general population, the food they eat is a primary way they are exposed to this pesticide. The study, Organic Diet Intervention Significantly Reduces Urinary Glyphosate Levels in U.S. Children and Adults, reaffirms previous research and, along with a companion study from 2019, represents the most comprehensive scientific analysis showing that an organic diet rapidly and dramatically reduces exposure to toxic pesticides, including glyphosate, organophosphates, pyrethroids, neonicotinoids and 2,4-D. Organic farming prohibits the use of these and over 900 other toxic pesticides allowed in non-organic farming. (...)]

31-7-2020 - G1 & Governo libera o registro de 38 agrotóxicos genéricos para uso dos agricultores [Do total, são 25 pesticidas químicos e 13 biológicos. São 235 registros publicados no Diário Oficial em 2020. O Ministério da Agricultura publicou nesta terça-feira (31) a liberação de mais 38 agrotóxicos genéricos para o uso dos agricultores. Já são 235 novas autorizações publicadas em 2020 (veja mais abaixo). Do total, segundo o ministério, são 25 agrotóxicos químicos e 13 biológicos, que são aqueles que podem ser utilizados tanto em lavouras comerciais quanto na produção de alimentos orgânicos, por exemplo. Em relação ao ritmo de liberação, as autorizações feitas em 2020 perdem apenas para 2018 e 2019, quando o governo registrou a maior quantidade de produtos desde o início da série histórica em 2005 (veja mais abaixo). Entre os produtos químicos registrados destaque para 1 registro do herbicida glifosato, o mais vendido do mundo e associado por estudos ao câncer, e 1 para o também herbicida atrazina, que foi banido da União Europeia por risco de contaminação de lençóis freáticos. (...)] 

30-7-2020 - Por trás do alimento & Unicamp suspende pesquisa que poderia liberar agrotóxico letal [Após denúncia da Repórter Brasil e Agência Pública, Comitê de Ética da universidade suspendeu pesquisa financiada por produtores de soja que visava reverter a proibição do Paraquate. Após revelações em matéria da Repórter Brasil e da Agência Pública, o comitê de Ética da Unicamp suspendeu pesquisa conduzida em laboratório da Faculdade de Ciências Farmacêuticas que estava sendo usada para liberar o uso de agrotóxico letal. A reportagem denunciou que, antes mesmo de ser concluída, a pesquisa era peça central do lobby para reverter a proibição do paraquate, classificado como “extremamente tóxico” e um dos agrotóxicos mais usados no Brasil. O produto está com data marcada para ser banido em setembro deste ano, segundo decisão tomada pela Anvisa em 2017 com base em evidências de que ele pode gerar mutações genéticas e a doença de Parkinson nos trabalhadores rurais. A poucos meses da proibição, porém, o lobby pressionava a Anvisa pela reversão do veto usando como argumento um controverso estudo financiado pela Associação Brasileira de Produtores de Soja (Aprosoja) – que representa o setor que mais usa o paraquate. A pesquisa determinaria se o produto pode ser encontrado na urina dos trabalhadores que o aplicam dentro de tratores de cabine fechada no Mato Grosso. Entre as muitas falhas apontadas na metodologia, ela não incluiu outras pessoas que também são expostas ao produto, como os trabalhadores que fazem o transporte e o tratamento dos grãos, as comunidades do entorno e os trabalhadores de fazendas onde não há tratores com cabine fechada.(...)"]

23-7-2020 - Agência Pública & Como o agronegócio faz lobby para garantir a pulverização de agrotóxicos pelo ar [Contamos a história de uma lei vitoriosa e duas derrotadas pelo lobby das entidades agropecuárias e aeroagrícolas. Disputa chega agora ao STF (...) A Ministra da Agricultura, Tereza Cristina, é contrária às proibições. "Pulverização aérea é uma das mais seguras que têm, é claro, se bem aplicada. Acho que isso é uma coisa altamente técnica, tem que ser discutida e o Ministério da Agricultura é contra essa ação radical de simplesmente proibir. Nós podemos fazer de maneira correta, mas não proibir a pulverização", disse em março durante o Seminário do Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Sisbi-POA), em Fortaleza. Apesar da atuação agressiva de lobby em prol das pulverizações, tudo indica que a indústria vai de vento em popa. São 2.280 aeronaves agrícolas registradas no Brasil, segundo levantamento de 2020 do Sindag, com crescimento de 3,99% em relação ao ano anterior. Mato Grosso (524), Rio Grande do Sul (426), São Paulo (339) e Goiás (277) são os principais mercados. O Brasil é o vice-líder mundial do setor, atrás apenas dos Estados Unidos, que tem 3,6 mil aeronaves. (...)]

20-7-2020 - De olho nos Ruralistas & Veja como estes líderes ruralistas pressionaram por liberação de agrotóxico banido [Reportagem da Agência Pública e Repórter Brasil mostrou relação entre reuniões e lobby do agronegócio e decisões da Anvisa em relação ao paraquat; interessados na aprovação são também financiadores da Frente Parlamentar da Agropecuária, a FPA. O agro é lobby. A influência política dos ruralistas em Brasília, ocultada nas campanhas publicitárias pró-agronegócio da Rede Globo, não se restringe aos ataques a direitos indígenas e leis ambientais. E o veneno que chega à nossa mesa — e mata trabalhadores rurais pelo país — também é fruto desse jogo diário de pressões empresariais, costurado pela Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA). (...)] 

 

 

15-7-2020 - Agência Pública & Investigamos o lobby para liberar um agrotóxico proibido e letal [Na reta final para a proibição de um dos agrotóxicos mais letais do mundo, o paraquate, a indústria aumentou para a potência máxima o lobby em sua defesa no Brasil. Ele passa a ser banido em setembro deste ano, segundo resolução da Anvisa publicada em 2017 e ancorada em evidências de que a exposição ao produto pode gerar mutações genéticas e a doença de Parkinson. Agrotóxico largamente utilizado nas plantações de soja, basta um gole para tirar a vida. Foi criado pela Syngenta, empresa de origem suíça recentemente comprada por um grupo chinês, mas está banido em toda a União Europeia e na China, onde é produzido apenas para exportação. A artilharia em defesa do produto é robusta. Desde sua proibição em 2017, foram mais de vinte reuniões na Anvisa com as maiores multinacionais do setor, como a Syngenta, e representantes dos maiores exportadores do Brasil, como a Associação Brasileira de Produtores de Soja (Aprosoja). A agenda, compilada pela Repórter Brasil e Agência Pública, revela a coincidência entre as reuniões e algumas das principais decisões da agência reguladora. A frente financia pesquisas, ações na justiça, faz lobby nos ministérios e Congresso. (...)]

15-7-2020 - Por trás do alimento & Lobby usa pesquisa não concluída para pressionar Anvisa sobre agrotóxico proibido [Produtores de soja e de agrotóxicos financiam pesquisas sobre o paraquate e tentam reverter a proibição antes mesmo de apresentar os resultados. MPF teve que interferir de encontros da indústria na agência reguladora. Na reta final para a proibição de um dos agrotóxicos mais letais do mundo, o paraquate, a indústria aumentou para a potência máxima o lobby em sua defesa no Brasil. Ele passa a ser banido em setembro deste ano, segundo resolução da Anvisa publicada em 2017 e ancorada em evidências de que a exposição ao produto pode gerar mutações genéticas e a doença de Parkinson. Agrotóxico largamente utilizado nas plantações de soja, basta um gole para tirar a vida. Foi criado pela Syngenta, empresa de origem suíça recentemente comprada por um grupo chinês, mas está banido em toda a União Europeia e na China, onde é produzido apenas para exportação. A artilharia em defesa do produto é robusta. Desde sua proibição em 2017, foram mais de vinte reuniões na Anvisa com as maiores multinacionais do setor, como a Syngenta, e representantes dos maiores exportadores do Brasil, como a Associação Brasileira de Produtores de Soja (Aprosoja). A agenda, compilada pela Repórter Brasil e Agência Pública, revela a coincidência entre as reuniões e algumas das principais decisões da agência reguladora. A frente financia pesquisas, ações na justiça, faz lobby nos ministérios e Congresso. Neste momento, os atores estão alinhados em torno de um argumento central: a proibição deve ser adiada até que novos estudos fiquem prontos. Estudos financiados pela indústria que fabrica e lucra com o paraquate. (...)]

15-7-2020 - Repórter Brasil & Linha do Tempo: lobby pelo paraquate na Anvisa [Veja o histórico completo de mudanças sobre o agrotóxico dentro da linha do tempo com as reuniões feitas com diretores da Anvisa de acordo com a agenda oficial da agência. 08/10/15 Consulta públic - Anvisa publica balanço da consulta pública sobre a proibição do paraquate que recebeu mais de 2.800 contribuições. 21/09/17 Proibição do paraquate - Anvisa publica resolução nº 177 que proíbe o Paraquate a partir de 22 de setembro de 2020 e fixa regras de transição para reduzir os riscos da aplicação no período. Entre elas, fica proibido o uso para dessecagem. 05/10/17 Anvisa recebe Syngenta - Representantes da Syngenta se reúnem como o diretor Renato Porto para tratar dos termos da resolução que proíbe o Paraquate. PARTICIPANTES: Valdemar Fischer, diretor-geral da Syngenta América Latina; Laércio Giampani, presidente da empresa no Brasil; e Rafael Arantes, gerente de Assuntos Corporativo. (...)]

13-7-2020 - EcoDebate & Agrotóxicos e Saúde, o veneno à nossa mesa [(...) Devemos nos perguntar qual é o real custo social, ambiental e de saúde desta grande produção 'aditivada' com agroquímicos. Quem arca com as consequências e quem realmente paga por isto? (...) O imenso volume de herbicidas aplicados no Brasil contaminam os solos, os mananciais e até mesmo o aqüífero Guarani. A contaminação dos mananciais e aquíferos também chegará até nós pela água que bebemos e pelos produtos agrícolas irrigados com a água contaminada. Até mesmo os produtos orgânicos podem ser contaminados indiretamente, como é o caso dos antibióticos usados em animais e que são absorvidos pelas hortaliças cultivadas em solo adubado com resíduos animais. A agricultura orgânica é intensa utilizadora da adubação orgânica. Como já havia ocorrido com o tomate, a batata, o figo e o morango, também a uva recebe grandes doses de agrotóxicos. Uma pesquisa da Universidade de Caxias do Sul (UCS) e da Universidade Federal do Rio Grande do Sul sobre o efeito de agrotóxicos em vinicultores do Rio Grande do Sul revelou altos índices de intoxicação. A intensa utilização de agrotóxicos no Brasil é ainda mais irresponsável do que nos EUA e na Europa. Um primeiro lugar porque, no Brasil, importamos agrotóxicos proibidos nos próprios países onde são produzidos. Aqui voltou à minha questão inicial: qual é o real custo social, ambiental e de saúde desta grande produção 'aditivada' com agroquímicos? Quem arca com as consequências e quem realmente paga por isto? (...)]

10-7-2020 - The Guardian & Brussels failing to protect bees, says watchdog [EU loopholes allow use of banned pesticides known to be major killers of key species. Bees and other wild pollinators are not being protected from decline by the EU, with loopholes even allowing for the use of banned pesticides known to be major killers of key species. A report from the European court of auditors has found that Brussels’ efforts to prevent the decline of bees, wasps, hoverflies, butterflies, moths, and beetles have been largely ineffective. Just one full-time official within the European commission has been tasked with working on an EU “pollinators initiative” launched with great fanfare two years ago. The number of hours of work dedicated to combating the impact of pesticides equated to a second full-time equivalent, the watchdog has reported. (...)]

9-7-2020 - G1 & Governo autoriza o registro de 21 princípios ativos genéricos usados na formulação de novos agrotóxicos [Produtos serão utilizados como matéria-prima para o desenvolvimento de pesticidas para os agricultores. São 197 registros até agora neste ano. O Ministério da Agricultura liberou nesta quinta-feira (9) o registro de mais 21 agrotóxicos para utilização industrial, ou seja, produtos que serão usados como matéria-prima na elaboração de pesticidas para os agricultores. Já são 197 registros anunciados neste ano (leia mais abaixo).Todos os princípios ativos liberados são genéricos de pesticidas já autorizados no país. Entre os produtos listados, chama atenção a liberação de 6 registros para o dicamba, um herbicida que teve a comercialização suspensa nos Estados Unidos por matar lavouras vizinhas.Este produto está tentando substituir o glifosato (o agrotóxico mais vendido no mundo) na produção da soja transgênica americana. No Brasil, produtores reclamam do pesticida e pedem para que não se use essa tecnologia no país. (...)]

9-7-2020 - Reuters & Brazil OKs agrochemicals with weed killer dicamba, banned in the U.S [Brazil’s Ministry of Agriculture approved several agriculture products that use the chemical dicamba, a weed killer whose use has been blocked by a court in the United States, according to a notice in the government gazette on Thursday. The ministry approved the registry for six dicamba products from Bayer’s Monsanto and several smaller Brazilian companies, according to the notice. (...)]

29-6-2020 - Repórter Brasil & Para combater nuvem de gafanhotos, governo libera mais usos para agrotóxicos [Ministério da Agricultura autorizou a importação de agrotóxicos não aprovados para certas culturas, mas ainda não definiu quais. Inseticidas usados por outros países para combater os gafanhotos também são fatais para abelhas e outros insetos]

24-6-2020 - Brasil de Fato & O que a nuvem de gafanhotos que pode chegar ao Brasil tem a ver com o agronegócio? [Ambientalista alerta para o desequilíbrio ecológico associado ao sumiço dos controles naturais e mudanças climáticas]

24-6-2020 - Sustainable Pulse & Bayer Settles Glyphosate Cancer Lawsuits for $10.9 Billion [Bayer-Monsanto have announced that the company will make a total payment of $10.1 billion to $10.9 billion (€9.1 billion to €9.8 billion) to settle the non-Hodgkin's Lymphoma Roundup litigation in the U.S.. Roundup is the most sold glyphosate-based herbicide in the world. The settlement covers approximately 75% of the current Roundup litigation involving approximately 125,000 filed and unfiled claims overall. Bayer also settled Wednesday the recent dicamba drift litigation for payment of up to $400 million and a portion of the PCB water litigation exposure for payment of approximately $820 million. Bayer-Monsanto will make a payment of $8.8 billion to $9.6 billion to resolve the current Roundup litigation, including an allowance expected to cover unresolved claims, and $1.25 billion to support a separate class agreement to address potential future litigation. The Roundup class agreement will be subject to approval by Judge Vince Chhabria of the U.S. District Court for the Northern District of California. The resolutions were approved unanimously by Bayer's Board of Management and Supervisory Board with input from its Special Litigation Committee. "The Roundup agreements are designed as a constructive and reasonable resolution to a unique litigation," said Kenneth R. Feinberg, court-appointed mediator for the settlement talks. (...)]

24-6-2020 - El País & Bayer aceita pagar 10,9 bilhões de dólares às vítimas do herbicida Roundup [Gigante alemã encerra definitivamente dezenas de milhares de processos pelo pesticida da Monsanto, após passar anos negando que ele cause câncer. A Bayer, gigante alemão do setor químico, aceitou um acordo para pagar 10,9 bilhões de dólares (58 bilhões de reais) para arquivar dezenas de milhares de ações judiciais relativas a casos de câncer supostamente provocados por um de seus pesticidas. A empresa calcula que o acordo afeta 75% dos atuais queixosos, estimados em 125.000, e 95% dos casos que chegariam a julgamento. Em apenas dois anos, as ações contra o herbicida Roundup deixaram de ser uma mera curiosidade em um tribunal de San Francisco para se tornar uma confusão jurídica que ameaçava derrubar o valor de mercado da Bayer. Nesse período, foram se acumulando precedentes que indicavam um risco importante para a Bayer caso ela insistisse em continuar lutando para defender a segurança de seus pesticidas. No centro do caso se encontra o glifosato, o princípio ativo dos pesticidas Roundup e Ranger Pro. O primeiro é o pesticida de uso comum mais vendido do mundo. O glifosato foi desenvolvido pela Monsanto na década de 1970. Não existem provas definitivas de que esse herbicida provoque câncer ―autoridades reguladoras dos EUA e Europa consideram que o produto é seguro, tal como está etiquetado. Entretanto, em 2015 a Organização Mundial da Saúde concluiu que era “provavelmente cancerígeno”. Os júris que já condenaram a Monsanto têm acatado a premissa de que a empresa ocultou os riscos do produto, embora não esteja totalmente provada sua relação direta com o câncer. (...)]

 

 

23-6-2020 - Canal Rural & Soja: veto da Tailândia a agrotóxicos pode prejudicar exportação [Para presidente da Aprosoja Brasil, a medida do país asiático deve ser revista, pois é um "tiro no pé"; entenda o impasse. A Tailândia quer vetar a importação de produtos alimentícios com resíduos de agrotóxicos proibidos no país. De acordo com reportagem do Uol, o país asiático adicionou o pesticida paraquat e o inseticida clorpirifós à lista de substâncias mais perigosas em 1º de junho, citando a necessidade de proteger a saúde humana. Com isso, a decisão pode afetar as exportações de soja e trigo do Brasil e dos Estados Unidos, avaliadas em mais de US$ 1 bilhão por ano, e gerar um conflito diplomático. (...)]

23-6-2020 - Notícias Agrícolas & Europa ameaça investimentos no BR em dia que país lança plano para agricultura sustentável [A imprensa internacional deu destaque nesta terça-feira (23) a uma campanha entre investidores contra o Brasil se valendo no discurso do desmatamento da Amazônia. A ameaça foi repercutida por grandes nomes da mídia mundial como o Financial Times, The New York Times, The Washigton Post, Bloomberg, MercoPress. De acordo com os veículos, um documento assinado por 29 empresas, entre elas a maioria europeia, foi enviado a embaixadores brasileiros expressando sua preocupação com o aumento do desmatamento ilegal da Amazônia. Entre as instituições, que gestam um fundo de US$ 3,75 trilhões em investimentos, estão a Legal & General Investment Management Ltd, a Sumitomo Mitsui Trust Asset Management e a NN Investment Partners. Na sequência, imagens dos jornais internacionais mostram as manchetes. (...)]

21-6-2020 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & As abrangentes estratégias F2F e BDS da Comissão Europeia [Através do seu ambicioso Pacto Ecológico Europeu a Comissão almeja na União Europeia (UE) um sistema alimentar saudável e sustentável. Esta não é uma boa notícia para os países exportadores de produtos agrícolas para a UE que dependem fortemente do uso de agrotóxicos]

 

 

21-6-2020 - Rede Brasil Atual & Entidades latino-americanas pedem à OEA ações de proteção às abelhas [As 219 entidades querem que a Organização recomende medidas urgentes em relação aos agrotóxicos envolvidos na morte de colmeias]

 

 

11-6-2020 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & Os Insetos estão em declínio global devido às monoculturas industriais [O uso pesado de agrotóxicos nas monoculturas industriais dizima os insetos polinizadores e ameaça a produção de alimentos — já que 75% dos cultivos agrícolas mais importantes dependem dos insetos polinizadores]

5-6-2020 - Brasil de Fato & Empresas alemãs usam Brasil como "depósito" de agrotóxicos proibidos na Europa [Estudo do Greenpeace reforça denuncia de que pesticidas comercializados por Bayer e Basf exterminam abelhas brasileiras. Enquanto grande parte dos países da União Europeia proíbem a venda de substâncias altamente nocivas à saúde humana e, principalmente, ao meio ambiente, o Brasil se consolida como terreno fértil para o lucro de grandes empresas estrangeiras. É o que evidencia estudo do Greenpeace Alemanha, divulgado nessa sexta-feira (5) em razão do Dia Mundial do Meio Ambiente. Segundo a organização, mais da metade dos agrotóxicos vendidos ao Brasil por multinacionais como Bayer e Basf são classificados como extremamente perigosos no continente europeu. (...) "A maior parte das substâncias usadas aqui estão proibidas lá fora por questão de nocividade. [As empresas] Não têm lugar para vender lá, mas têm um estoque e ainda podem produzir pra vender aqui. Isso é muito lucrativo. O Brasil virou um depósito de lixo tóxico que não pode ser vendido lá, mas pode ser vendido aqui", denuncia. De acordo com Lacôrte, as organizações europeias que são contra a exportação dos venenos, a exemplo do Greenpeace Alemanha, têm usado o conceito do padrão-duplo. "Por que uma criança europeia não pode entrar em contato com o Clorpirifós, que tem impacto na redução do Q.I de crianças, mas uma criança brasileira pode? Qual o risco que eles não podem correr lá, que aqui podemos correr?", questiona a ativista ambienta. "Não existe uso completamente seguro de agrotóxicos. Não existe", reitera.  (...)]

3-6-2020 - Center for Biologicval Diversity & Federal Court Holds Dicamba Pesticide Unlawful, Citing Unprecedented Drift Damage to Millions of Acres [Trump Administration's Approval to Spray Dicamba on Soy, Cotton Rejected by Court. The U.S. Court of Appeals for the 9th Circuit today ruled that the Trump administration wrongly approved Monsanto's pesticide dicamba for use on genetically engineered soy and cotton – a decision that makes the sale and use of the pesticide illegal. The 56-page opinion held the Environmental Protection Agency’s 2018 registration of the dicamba formulas unlawful because it "substantially understated risks that it acknowledged and failed entirely to acknowledge other risks." Over 25 million pounds of the dicamba formulas were set to be sprayed again this summer using the now-unlawful pesticides."Today's decision is a massive win for farmers and the environment," said George Kimbrell of the Center for Food Safety, lead counsel in the case. "It is good to be reminded that corporations like Monsanto and the Trump Administration cannot escape the rule of law, particularly at a time of crisis like this. Their day of reckoning has arrived." (...)]

14-5-2020 - Rede Brasil Atual & Governo Bolsonaro libera mais agrotóxicos e ‘acelera tragédias enquanto agoniza’ [Pesquisadora Larissa Mies Bombardi chama de “oportunismo sem precedente” a ‘MP da Grilagem’ enquanto a covid-19 cresce, sobretudo nos estados sem saneamento básico. Para a pesquisadora Larissa Mies Bombardi, o governo Bolsonaro está aproveitando os olhares centrados na tragédia do novo coronavírus para "tornar lei o que é contestável". Desde março, o Ministério da Agricultura aprovou mais 118 novos agrotóxicos, de acordo com levantamento da Agência Pública com a Repórter Brasil. A pasta ainda analisa a liberação de outro 216 produtos, já que o processo não foi interrompido durante o enfrentamento da maior crise sanitária dos últimos 102 anos. Ao contrário, o governo federal incluiu a atividade no grupo dos "serviços essenciais". No ano passado, 475 agrotóxicos tiveram registro liberado, recorde histórico. Nesta semana, a bancada ruralista – que apoia o governo – tentou passar na Câmara a Medida Provisória 910. Apelidado de MP da grilagem, o projeto altera regras de regularização fundiária que beneficiariam o setor. "Eu diria que isso é um oportunismo sem precedentes. Não é hora da gente discutir isso. É hora da gente cuidar da pandemia", criticou Larissa, professora da Universidade de São Paulo (USP), especialista em agrotóxicos e autora do Atlas Geografia do Uso de Agrotóxicos no Brasil e Conexões com a União Europeia, em entrevista à Rádio Brasil Atual. (...)”

14-5-2020 – Ministério Público do Estado do Paraná (MPPR) & Sentença garante manutenção de limites para aplicação de agrotóxicos [A fixação de distâncias mínimas para a aplicação de agrotóxicos em áreas do Paraná com cursos d’água (rios, córregos e nascentes), núcleos populacionais, habitações, moradias isoladas, escolas, locais de recreação e culturas suscetíveis a danos foi garantida nesta semana, a partir de sentença judicial favorável a ação ajuizada pelo Ministério Público do Paraná. Com isso, na prática, o estado volta a ter uma faixa de amortecimento de partículas de agrotóxicos derivados das aplicações em lavouras, com consequente redução de danos à vida das pessoas e dos animais e também ao meio ambiente. A sentença favorável à ação civil pública ajuizado pelo MPPR, por meio da regional de Curitiba do Grupo de Atuação Especializada em Meio Ambiente, Habitação e Urbanismo (Gaema) e da Promotoria de Justiça de Proteção ao Meio Ambiente da Capital, foi concedida pela 3ª Vara da Fazenda Pública de Curitiba. Na ação, o Ministério Público pleiteou a declaração de nulidade de resolução conjunta de órgãos do governo estadual que revogava a Resolução 22/1985, da extinta Secretaria de Interior, a qual restringe a aplicação de agrotóxicos no estado. (...)]

13-5-2020 – Repórter Brasil & 118 agrotóxicos são aprovados durante a pandemia, liberação é ‘serviço essencial’ [Entre os novos produtos liberados estão agrotóxicos que serão reavaliados pela Anvisa devido à suspeita de estarem relacionados a casos de câncer e problemas de desenvolvimento. Mesmo durante a quarentena, o Governo Federal continua a aprovar novos agrotóxicos para serem vendidos no mercado brasileiro. Desde março deste ano foram publicados o registro de 118 novos produtos, sendo 84 destinados para agricultores e 34 para a indústria. No mesmo período, as empresas produtoras de pesticidas solicitaram ao Ministério da Agricultura a liberação de mais 216 produtos, que estão sendo avaliados agora pelo governo. O número de aprovações foi maior do que o ocorrido no mesmo período de 2019, quando 80 produtos agrotóxicos tiveram o registro publicado. O ano passado conquistou recorde histórico de aprovações de agrotóxico, com 475 novos produtos sendo liberados. E 2020 segue o mesmo passo, com um total de 150 produtos recebendo registro desde o começo do ano.O processo de avaliação não será interrompido durante o enfrentamento à pandemia do Covid-19. De acordo com a Medida Provisória 926 e o Decreto 10.282, ambas de 20 de março, a prevenção, controle e erradicação de pragas e doenças, bem como as atividades de suporte e disponibilização dos insumos necessários à cadeia produtiva, que incluem os defensivos agrícolas, são consideradas atividades essenciais durante a pandemia e não devem ser interrompidas. (...)]

13-5-2020 – Repórter Brasil & Mistura de agrotóxicos na água continua sem controle, Fiocruz propõe regras mais rígidas [Brasil deveria seguir o padrão europeu para controle de agrotóxicos na água, sugere Fiocruz sobre novas regras do Ministério da Saúde. Fundação propõe número maior de substâncias a serem monitoradas, mais rigidez nos volumes permitidos e um sistema de alerta para a população. Nem todo mundo sabe, mesmo porque esses dados são pouco divulgados, mas a água que sai da nossa torneira pode carregar diversos agrotóxicos. Eles são carregados pelas chuvas e pelos rios para as redes de abastecimento das grandes cidades. São crescentes os estudos sobre os impactos para a saúde humana, já que os agrotóxicos não são barrados pelos filtros caseiros e são poucos os tratamentos disponíveis para as empresas de abastecimento de água. (...) Entre os agrotóxicos encontrados na água do Brasil, há aqueles classificados como "prováveis cancerígenos" pela Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos e outros apontados pela União Europeia como causadores de disfunções endócrinas, como puberdade precoce e problemas reprodutivos. Além de não fixar um parâmetro de controle para a mistura, a revisão das regras também deixou passar a chance de incluir no monitoramento dois dos agrotóxicos mais utilizados no Brasil: o paraquate e o imidacloprido. Devido à sua alta toxicidade e risco à saúde humana, o paraquate está com data marcada para ser proibido, em setembro deste ano. Já o imidacloprido, um dos inseticidas suspeitos pelas mortes das abelhas, foi o agrotóxico mais encontrado nos alimentos testados pela Anvisa entre 2017 e 2018. Para evitar que substâncias assim cheguem também à nossa água, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) publicou hoje documento recomendando mudanças para tornar esse controle mais rígido. "Consideramos a proposta do Ministério da Saúde um avanço em comparação à anterior, mas ela pode ser aprimorada", afirma a pesquisadora em saúde pública Aline Gurgel, vice coordenadora do grupo de trabalho sobre agrotóxicos na Fiocruz. (...)]

28-4-2020 - Campanha permanente contra os agrotóxicos e pela vida & Banidos na Europa e bem-vindos no Brasil: novo estudo apresenta incoerências no comércio de agrotóxicos [Lançada nesta terça-feira (28), a publicação "Agrotóxicos Perigosos. Bayer e BASF – um negócio global com dois pesos e duas medidas" traz dados do Brasil e África do Sul (...)]

28-4-2020 - DW & ONGs pressionam Alemanha contra exportação de agrotóxicos proibidos para o Brasil [Relatório alerta para produtos da Bayer e da Basf que são restritos na Europa, mas vendidos em países como o Brasil, onde as duas empresas comercializam ao menos 24 agrotóxicos não permitidos na UE. O Brasil é o maior consumidor de agrotóxicos do mundo em números absolutos, segundo a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), e tem uma lista de 2.306 produtos formulados de agrotóxicos registrados para venda, de acordo com dados do sistema Agrofit, do Ministério da Agricultura. Dos 353 princípios ativos liberados no Brasil, quase metade são proibidos na União Europeia (UE). Um novo relatório revela que duas gigantes alemãs, Bayer e Basf, comercializam no Brasil ao menos 24 substâncias não permitidas na União Europeia (UE), sendo 12 delas classificadas como altamente tóxicas pela Pesticide Action Network (Rede de Ação contra Agrotóxicos, PAN na sigla em inglês). O levantamento, elaborado por um grupo de entidades da Alemanha, do Brasil e da África do Sul, foi divulgado nesta terça-feira (28/04), mesmo dia da assembleia anual de acionistas da Bayer, que este ano, pela primeira vez, é realizada online, devido à pandemia de covid-19. (...)]

27-4-2020 - Campanha permanente contra os agrotóxicos e pela vida & Mais 16 agrotóxicos registrados hoje [Em meio à pandemia de coronavírus, confusão generalizada no governo federal, caos na saúde pública e colapso econômico, o Ministério da Agricultura segue a marcha do veneno. O Diário Oficial de hoje traz 16 novos registros. Com isso, já chega a 630 novos registros no governo Bolsonaro, sendo 167 só em 2020. Entre os registros de hoje, está o Dicamba, herbicida altamente volátil e que está ligado à nova geração de transgênicos. Nos EUA, aplicações de Dicamba nas lavouras transgênicas devastaram plantações vizinhas. Em fevereiro de 2020, um produtor de pêssegos foi indenizado em 265 milhões de dólares pela Bayer e pela BASF pelas perdas. Ele perdeu completamente um pomar de 400 hectares. Veja a planilha dos registros de agrotóxicos no governo Bolsonaro]

27-4-2020 - G1 & Governo autoriza o registro de 16 princípios ativos genéricos usados na formulação de novos agrotóxicos [Produtos serão utilizados como matéria-prima para o desenvolvimento de pesticidas para os agricultores. São 128 registros até agora neste ano.O Ministério da Agricultura liberou nesta segunda-feira (27) o registro de mais 16 agrotóxicos para utilização industrial, ou seja, produtos que serão usados como matéria-prima na elaboração de pesticidas para os agricultores. Já são 128 registros neste ano.(...)]

23-4-2020 - Agência Publica & Governadores renovam isenção de R$ 6 bi para agrotóxicos em meio à crise [Mesmo com falta de verbas para combater Coronavírus, secretários estaduais renovaram benefício bilionário no comércio de agrotóxicos; MT, SP e RS deixam de arrecadar 3 bi por ano. (...) Em meio a uma pandemia que gera demandas econômicas urgentes para os cofres públicos, governadores de todo o país decidiram prorrogar uma isenção fiscal que beneficia a venda de agrotóxicos. O acordo permite a desoneração de 30% a 60% do ICMS nas comercializações interestaduais de pesticidas e outros insumos agropecuários, o que significa que os governos estaduais deixam de arrecadar – e as empresas deixaram de pagar – mais de R$ 6,2 bilhões por ano, de acordo com estudo da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco). Com esse valor, os estados poderiam comprar mais de 90 mil respiradores mecânicos, no valor de US$ 13 mil cada, como os que o Ministério da Saúde comprou no começo do mês. Ou, caso decidissem investir em testes rápidos, poderiam adquirir mais de 82 milhões de testes, no valor de R$ 75 cada. A decisão de prorrogar o benefício até o final de 2020 foi publicada na edição de ontem (23 de abril) do Diário Oficial da União. Para ser renovada, a medida precisava ser aprovada por unanimidade entre todos os secretários de Fazenda dos 26 Estados e do Distrito Federal, o que ocorreu. A isenção é regulada por um convênio construído dentro do Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz). (...)]

 

 

5-4-2020 - Bob Fernandes & Agro & Tóxico - Agroexportação: O Brasil perde R$ bilhões [Brasil abriu mão de sua soberania e de bilhões para incentivar o modelo agroexportador]

 

  

3-4-2020 – Rede Brasil Atual & Anvisa tentou mudar decisão sobre agrotóxico altamente venenoso [Na surdina, em meio à crise da covid-19, agência queria mudar resolução que proíbe o paraquate no Brasil em setembro. Produto é extremamente tóxico. Em meio à crise causada pela covid-19, a diretoria colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) pretendia fazer mudanças na resolução que estabelece cronograma de proibição do agrotóxico paraquate. Usado em diversas lavouras, especialmente na soja, pelo baixo custo, é classificado como extremamente tóxico à saúde humana. Ataca de maneira grave todos os tecidos do organismo. A intoxicação pode se dar por inalação ou ingestão. Para se ter ideia da periculosidade, a ingestão acidental de uma quantidade equivalente a uma colher de café é fatal. Provoca ainda mutações genéticas e degeneração no sistema nervoso central. Proibido em vários países, na União Europeia inclusive, deverá ser proibido no Brasil em 22 de setembro. Por meio da Resolução 177, de 21 de setembro de 2017, a Anvisa deu três anos de prazo para a liquidação dos estoques do veneno no país. No entanto, em tempo de liberação geral desses produtos no país – mais de 600 desde janeiro de 2019, muitos deles altamente tóxicos e proibidos em outros países – houve a tentativa de alterações nessa resolução, muito provavelmente para estender o prazo para as vendas de paraquate no país. De acordo com o Ministério Público Federal em Dourados (MS), a Anvisa havia marcado reunião deliberativa com esse objetivo para o último dia 31. E sem divulgar previamente a minuta da proposta de alteração no site da agência, como é costume – o que para o MPF constitui ilegalidade. (...)]

3-4-2020 - G1 & Governo libera o registro de 44 agrotóxicos genéricos e 2 biológicos inéditos para uso dos agricultores [Dos genéricos, 27 são pesticidas químicos e 17 são produtos biológicos, normalmente utilizados na produção orgânica. São 112 registros no ano. O Ministério da Agricultura publicou nesta sexta-feira (3) a liberação de mais 46 agrotóxicos para o uso dos agricultores. Na semana passada, o governo havia autorizado outros 18 pesticidas para que a indústria possa formular novos produtos. Na soma, são 112 novas autorizações neste ano. (...)]

2-4-2020 - Ministério Público Federal (MPF) & MPF impede deliberação da Anvisa sobre agrotóxico letal, sem fundamentos científicos, durante a pandemia da covid-19 [Ação do MPF impediu mudança de norma que proíbe o produto Paraquate no país. "Um pequeno gole de Paraquate pode matar, o Paraquate pode causar Mal de Parkinson e mutações genéticas. Evite ao máximo o contato com o produto". O agrotóxico Paraquate é utilizado na secagem do pé de soja, o que facilita a colheita. Ele é tão perigoso que, junto com o produto, há um termo que o comprador assina, em que assume os riscos do uso. Por isso, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) agendou a proibição do Paraquate em todo o país para 22 de setembro deste ano. Estarão proibidas a produção, a importação, a comercialização e a utilização de produtos técnicos e formulados à base do ingrediente ativo Paraquate. No entanto, a Anvisa tentou mudar a própria Resolução RDC n. 177/2017, que proibiu o Paraquate, e marcou reunião deliberativa para essa quarta-feira (31), com este objetivo. A minuta da proposta sequer foi divulgada no site da Anvisa, como é costume. A Procuradoria da República em Dourados (MS) acusou ilegalidade na tentativa, que só poderia ser realizada com a apresentação de "novas evidências científicas que excluam o potencial mutagênico do Paraquate em células germinativas", o que deveria ser comprovado com a apresentação de “estudos de mutagenicidade e estudos de biomonitoramento." (...)]

2-4-2020 - Repórter Brasil & Com esquizofrenia e epilepsia, agricultor mostra evidências sobre o efeito de agrotóxico em sua saúde [Pelos efeitos do Round Up, feito à base de glifosato, Monsanto perdeu processo em primeira instância, mas recorreu e foi absolvida. Sebastião Bernardo da Silva mostra dez laudos médicos indicando que suas doenças são sequelas da exposição ao agrotóxico. Depois de passar cinco anos aplicando o glifosato em sua pequena lavoura de café, o agricultor Sebastião Bernardo da Silva desenvolveu um quadro de epilepsia e esquizofrenia que, segundo perícias feitas por um neurocirurgião, foi consequência à exposição ao agrotóxico. Com laudos médicos atestando que suas doenças eram sequelas da intoxicação, o pequeno agricultor obteve uma rara conquista judicial contra a gigante Monsanto em 2009. Mas sua vitória durou pouco. A empresa recorreu e ganhou em segunda e em terceira instância com argumento de que o caso estava prescrito. Hoje, aos 68 anos de idade, Sebastião mora em Vitória, capital do Espírito Santo, longe das terras que cultivou durante quatro décadas. Aposentado e sofrendo com um delicado quadro de saúde, ele manda um recado para outros produtores que seguem aplicando o glifosato: "Não usaria de novo nem que me pagassem. Quando não mata a pessoa na hora, ele mata aos poucos", afirma. (...)] 

1-4-2020 - Consultor Jurídico (Conjur) & Lewandowski suspende portaria que permitia registro automático de agrotóxicos [(...) Portaria problemática - Dentre outros pontos, a portaria estabelece prazos para aprovação de agrotóxicos e fertilizantes. Caso o prazo estabelecido seja ultrapassado, haveria a aprovação tácita. O prazo para a manifestação da autoridade sobre o registro de fertilizantes é de 180 dias. Para aprovação automática de agrotóxicos e afins, o prazo é de 60 dias. Lewandowski já havia sinalizado seu entendimento contra a portaria. Em seu voto, citou pesquisas científicas recentes com conclusões "absolutamente alarmantes": "todos os casos notificados no Ministério da Saúde, entre os anos de 2007 a 2014, somados, contabilizaram mais de 25 mil intoxicações por defensivos agrícolas, o que representa uma média de 3.215 por ano ou oito intoxicações diárias", apontou. Na decisão desta quarta, o ministro diz que "situações excepcionais exigem soluções excepcionais". "Placitar uma liberação indiscriminada, tal como se pretende por meio da portaria impugnada, a meu ver, contribuiria para aumentar ainda mais o caos que se instaurou em nosso sistema público de saúde, já altamente sobrecarregado com a pandemia que grassa sem controle." Clique aqui para ler o voto de Lewandowski Clique aqui para ler a decisão ADPF 656]

1-4-2020 - Sputnik & Autorização automática para uso de agrotóxicos é 'sabotagem da saúde pública', diz especialista [O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, suspendeu nesta quarta-feira uma portaria do Ministério da Agricultura que previa a liberação tácita do uso de agrotóxicos antes de serem feitos estudos técnicos sobre os riscos à saúde. Lewandowski declarou que "não é possível admitir-se a liberação tácita de agrotóxicos e produtos químicos sem uma análise aprofundada, de cada caso, por parte das autoridades de vigilância ambiental e sanitária". "Placitar uma liberação indiscriminada, tal como se pretende por meio da portaria impugnada, a meu ver, contribuiria para aumentar ainda mais o caos que se instaurou em nosso sistema público de saúde, já altamente sobrecarregado com a pandemia que grassa sem controle", disse o ministro. O ambientalista e diretor de Políticas Públicas da Fundação SOS Mata Atlântica, Mario Mantovani, em entrevista à Sputnik Brasil, disse que o enfraquecimento no controle de novos agrotóxicos e fertilizantes se deve a uma "lógica de mercado muito cruel e perversa" para poder baixar os preços desses produtos. (...)] 

11-3-2020 & Instituto Humanitas Unisinos (IHU) & Aprovação automática de agrotóxicos em 60 dias visa aumentar o lucro e a produtividade. Entrevista especial com Wanderlei Pignati [Segundo o médico, política de liberação de agrotóxicos está voltada para o desenvolvimento econômico e desconsidera as implicações dessas substâncias na saúde] (...) Wanderlei Pignati – Mais uma vez o Mapa está passando por cima da lei. A Lei dos Agrotóxicos, nº 7.802/89, ou a própria regulamentação, Decreto 4.074, de 2002, determinam que o registro, a autorização e a modificação de um agrotóxico, isto é, se ele pode ser utilizado em uma planta ou em outra, depende do parecer dos três ministérios: o Ministério da Saúde, via Anvisa, o Ministério do Meio Ambiente, via Ibama e o Ministério da Agricultura, através da Secretaria de Defesa Agropecuária. Portanto, essa portaria está extrapolando a lei, assim como extrapolou-se a lei entre o ano passado e este ano, autorizando-se a liberação de mais de 500 tipos de agrotóxicos somente com parecer do Mapa. Quem determinou este prazo de 60 dias? A lei não determina prazo de 60 dias; é o Mapa que está dando este prazo. Além de extrapolar a lei, o Mapa está estabelecendo um prazo para que o agrotóxico seja vendido no comércio independentemente de ser cancerígeno, neurotóxico, causar problemas de imunidade, problemas em animais, como estamos observando no caso das abelhas no Rio Grande do Sul, problemas para os micro-organismos do solo etc. Isso é um crime ambiental e um crime em relação à saúde humana. (...)]

10-3-2020 - Rede Brasil Atual & Atacado por Bolsonaro, meio ambiente pode ser vítima também do Congresso [Licenciamento ambiental, Fundão Salles, grilagem de terras e Pacote do Veneno são temas de projetos de lei e medidas provisórias que aguardam votação. (...) Agrotóxicos - PL 6.299/2002 – mais conhecido como PL ou Pacote do Veneno está pronto para votação desde 2018. Entre as alterações, retira o Ibama, do Meio Ambiente, e a Anvisa, do Ministério da Saúde, do processo de liberação desses produtos. O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) teria prerrogativa exclusiva. Além disso flexibiliza o grau de toxicidade, introduz o termo pesticida em substituição a agrotóxico, que passa a ser banido. Há também o PL 6.670/2016, que institui a Política Nacional de Redução de Agrotóxicos (Pnara). Desestimula economicamente o uso desses produtos e promove sistemas de produção sem químicos e transgênicos. Mas este projeto não é de interesse do agronegócio que financia a poderosa bancada ruralista. (...)]

9-3-2020 - G1 & Mulheres Sem Terra ocupam Ministério da Agricultura em protesto contra liberação de agrotóxicos [Grupo está na capital para Jornada Nacional de Lutas. G1 aguarda posicionamento do governo federal]

9-3-2020 - Brasil de Fato & Mulheres do MST ocupam Ministério da Agricultura em Brasília [A ação visa denunciar as políticas do governo Bolsonaro em relação à economia, terra e agricultura (...) "Enfurecidas, em luta, em defesa dos nossos territórios. da nossa biodiversidade, dos direitos conquistados pela classe trabalhadora, denunciamos a aliança mortífera e destrutiva entre o governo Bolsonaro e o capital internacional imperialista que tem produzido violência", gritaram as mulheres sem terra ao ocuparem o prédio na Esplanada dos Ministérios. "O objetivo dessa ação de ocupação  é denunciar o projeto de morte que está por trás desse órgão federal. Hoje o Incra [Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária] está subordinado ao Ministério da Agricultura e este ministério é o maior responsável pelo envenenamento de toda a população brasileira. Os agrotóxicos estão sendo jogados na mesa do povo e nós viemos aqui denunciar isso", explica Kelly Mafort da coordenação nacional do MST. Segundo o Ministério da Agricultura, foram liberados 474 agrotóxicos em 2019, a maior liberação dos últimos 15 anos. (...)]

7-3-2020 - A Gazeta & Aposentado mostra pilha gigante de remédios após contaminação por agrotóxico no ES [Sebastião Bernardo da Silva diz já ter tomado mais de 100 mil comprimidos para tratar doenças desde 1997. Ele deixou a lavoura, em Boa Esperança, e passou a morar em Vitória]

 

 

6-3-2020 – OutrasPalavras & Indústria de venenos usa STF para crescer [Por meio de "litigância estratégica", empresas tentam derrubar leis municipais e estaduais para ampliar uso de agrotóxicos. De 64 casos, ganharam 19. Leia também: uma impressionante investigação sobre violência obstétrica na América Latina (...) RUIM PARA A SAÚDE, BOM PARA AS EMPRESAS - Desde a década 90, empresas e entidades de classe recorrem ao Supremo Tribunal Federal (STF) para derrubar ou flexibilizar leis aprovadas em municípios e estados com o objetivo de proteger o meio ambiente e a saúde humana do uso dos agrotóxicos. O projeto Por trás do alimento, tocado pela Agência Pública e Repórter Brasilfoi atrás desses processos judiciais e descobriu 64 ações do gênero. E uma empresa multinacional, a Corteva Agriscience (por aqui ainda conhecida pelo nome antigo, Dow Agrosciences) foi responsável pela maioria delas: 34. Esse tipo de iniciativa é conhecido no meio jurídico como litigância estratégica – usada também por outros atores, como ONGs, para avançar em questões de direitos humanos, por exemplo. "Essas empresas atuam no sentido contrário, com o objetivo de provocar o judiciário para rever, deslegitimar e invalidar conquistas sociais, reduzindo assim o campo de debate, que deveria estar na sociedade, e passa para uma cúpula muito específica", contextualizou Talita Furtado, da Universidade Federal Rural do Semi-Árido, à reportagem. (...)]

 

 

6-3-2020 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & O agrotóxico glifosato no Paraná [Mais de 42.700 pessoas entraram com ações judiciais nos tribunais dos EUA nas quais alegam que a exposição ao glifosato fez com que desenvolvessem linfoma não-Hodgkin e que seu fabricante teria "encoberto" este risco; não obstante, o Governo Ratinho Junior mantém 74 cadastros que autorizam o comércio e uso de 74 agrotóxicos à base de glifosato]

 

 

5-3-2020 – Repórter Brasil & Antiga Dow é campeã em acionar Justiça para flexibilizar controle de agrotóxicos [Levantamento inédito de ações no STF mostra que a empresa americana, que hoje se chama Corteva Agriscience, foi parte em 36 das 64 ações sobre agrotóxicos (...) Em Mamborê,  na região de Campo Mourão, a Lei municipal 41/1997 buscava limitar o uso da substância no perímetro urbano. Mas a Dow agiu rápido, impetrando mais de 50 processos na justiça estadual que argumentavam não ser de competência municipal legislar sobre questões do meio ambiente. Depois de ganhar na primeira e segunda instâncias, em 2004, a empresa foi autorizada a utilizar, comercializar e distribuir o herbicida. Quatro anos depois, o Ministério Público do Paraná levou o caso para o STF e, em março de 2011, o ministro Ricardo Lewandowski acompanhou a decisão estadual e liberou o comércio de vez, argumentando que não pode um município "restringir ou ampliar aquilo que foi estabelecido nas normas editadas pelos demais entes, sob pena de violação do próprio princípio federativo." (...)]

5-3-2020 – Agência Pública & Antiga Dow Agrosciences é campeã em acionar Justiça para flexibilizar controle de agrotóxicos [Levantamento inédito de ações no STF mostra que a empresa americana, que hoje se chama Corteva Agriscience, foi parte em 36 das 64 ações sobre agrotóxico (...) Com ações iniciadas, principalmente, na região sul do país, a Dow vem conseguindo a flexibilização de leis que proíbem ou restringem o uso da molécula 2,4-D, o segundo ingrediente ativo mais vendida em 2018, conforme dados do Ibama. A Dow possui oito produtos a base dessa substância, sendo que 60% são classificados pela Anvisa como muito ou altamente perigosos ao meio ambiente. Foi o que aconteceu em relação a três municípios no Paraná – Barbosa Ferraz, Itambé e Mamborê – e em Santa Rosa, no Rio Grande do Sul. Em todos os casos, as autoridades municipais haviam aprovado leis que proibiam ou restringiam o uso da molécula 2,4-D. Foram 36 ações em que a Dow foi parte do processo entre os anos de 2006 e 2019. Em 19 processos (53%), o STF julgou que limitar o comércio ou aplicação de agrotóxicos seria constitucional, e em 17 (47%) decidiu pela inconstitucionalidade das normas]

5-3-2020 – Por trás do alimento & Antiga Dow Agrosciences é campeã em acionar Justiça para flexibilizar controle de agrotóxicos [Levantamento inédito de ações no STF mostra que a empresa americana, que hoje se chama Corteva Agriscience, foi parte em 36 das 64 ações sobre agrotóxicos (...) Sétima empresa do setor com maior número de registros de produtos agrotóxicos no país – 97 ao todo – a Dow Agrosciences Industrial LTDA, subsidiária do grupo americano Corteva Agriscience, ex-Dow Agrosciences, recorre constantemente à Justiça para flexibilizar leis que procuram controlar o uso de pesticidas. É o que revela um levantamento feito pela Agência Pública e Repórter Brasil com base nos processos do Supremo Tribunal Federal. Dentre as 64 ações sobre o tema identificadas no STF desde os anos 1990, a Dow é responsável por 36, ou seja, 56%. Conhecida como "litigância estratégica", a tática utilizada pela Dow no Brasil é conhecida no mercado como uma maneira de alterar a jurisprudência e criar precedentes para beneficiar a indústria. O docente da Universidade Federal do Ceará (UFC) e doutor em Direito, Nestor Santiago, explica que a estratégia, embora seja muito utilizada na área de direitos humanos – neste caso, o objetivo é avançar teses que beneficiam comunidades – hoje também é uma realidade em setores como o agronegócio e construção civil . "Por se tratar de uma estratégia de advocacy, e que utiliza-se inclusive de lobby perante o Legislativo e o Judiciário, a litigância estratégica tem que contar com uma estratégia de comunicação muito efetiva, a fim de angariar apoio e empatia da sociedade", explica Santiago. (...)]

4-3-2020 – Rede Brasil Atual & Agrotóxicos: Pacote do Veneno avança no governo Bolsonaro [Liberação de 551 novos produtos, rebaixamento da toxicidade e a recente adoção da aprovação automática. Tudo indica o desmonte da legislação e o congelamento de uma política de redução do uso e de taxação de agrotóxicos conforme a periculosidade (...) Chefiado pela ministra Tereza Cristina – a "musa do veneno" –, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) publicou nesta segunda-feira (2) a liberação de mais 14 agrotóxicos. A lista traz ainda dois outros produtos de ação biológica, totalizando 16 defensivos, como preferem os ruralistas. Desde que Jair Bolsonaro e sua ministra tomaram posse, já foram liberados um total de 551. É como se a cada dia de governo eles dessem sinal verde para a comercialização de mais de um novo produto. "Esses 16 são um prenúncio de que vão aprovar muito veneno novo em 2020", avalia Marcos Pedlowski, professor e pesquisador da Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf), que criou uma espécie de observatório da liberação de agrotóxicos no atual governo. Outra avaliação é que a maioria dos produtores favorecidos pela liberação, muitos vinculados à associação CropLife, têm como fabricante primária uma empresa localizada na China. "Este fato reforça a relação direta entre Brasil e China no circuito mundial dos agrotóxicos e na grande circulação de commodities agrícolas. O problema é que as commodities brasileiras valem sempre menos que os agrotóxicos chineses, deixando ainda mais evidente quem sai ganhando ou perdendo nessa parceira envenenada", diz. (...)]

2-3-2020 – Campanha permanente contra os agrotóxicos e pela vida & Nota sobre a "aprovação tácita" de agrotóxicos

1-3-2020 - Folha de S.Paulo & Brasil tem importação recorde de agrotóxicos no primeiro ano de Bolsonaro [Defensivos de fora representam mais da metade do volume vendido no mercado interno; alguns são proibidos nos seus países de origem]

29-2-2020 - El País & Governo encurta prazo para aprovar agrotóxicos e provoca desconfiança até no setor agrícola [Especialistas e defensores do uso de químicos na agricultura criticam medida do Ministério da Agricultura, que aprovará qualquer registro que não seja analisado no prazo de 60 dias (...) A medida, que passará a valer a partir do dia primeiro de abril, agiliza o processo de registros de defensores agrícolas, mas preocupa especialistas e até integrantes do próprio setor dedicado aos agrotóxicos. (...) A preocupação com o prazo se dá por conta da complexidade das análises feitas por Anvisa e Ibama. Os processos tocados pelos ministérios da Saúde e do Meio Ambiente, que acontecem simultaneamente, são mais demorados que a etapa final, que cabe ao Ministério da Agricultura. "Os analistas desses órgãos avaliam um conjunto muito grande de dados, com milhares de páginas para cada produto. O processo é inevitavelmente moroso pela quantidade de informação", diz o toxicologista Claud Goellner. "É um trabalho de grande responsabilidade feito por pessoas que têm muito conhecimento", completa ele. Se o prazo limite afetar as análises dos órgãos ambiental e toxicológico, a medida preocupa os especialistas. "A Anvisa definiu um prazo de quatro anos por produto a ser analisado, a secretaria colocou 60 dias e o Ibama não fixou nada. Não há harmonia entre os órgãos", pontua Mentel, que defende uma regulamentação melhor do processo. "É preocupante que o agrotóxico seja aprovado se estourar os 60 dias mesmo sem um parecer dos órgãos que fazem o registro, porque eles precisam ser ouvidos. E não está claro em lugar nenhum quanto tempo Anvisa e Ibama precisam para que o estudo seja bem feito" (...)]

29-2-2020 - Século Diário & STF arquiva ação contra lei municipal que proíbe pulverização aérea de venenos [Prefeito Lauro Vieira e Padre Romário comemoram: 'Vitória da saúde da população de Boa Esperança'. "Vitória da saúde e da qualidade de vida da população”, exulta o prefeito de Boa Esperança, Lauro Vieira (PSDB). "Foi uma vitória grandiosa, que vai abrir precedentes no Estado e no país", celebra o padre Romário Hastenreiter. O motivo da comemoração dos dois importantes personagens do município, localizado no nordeste do Estado, é a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de arquivar a Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) nº 529, impetrada em julho de 2018 pelo Sindicato Nacional das Empresas de Aviação Agrícola (Sindag), para questionar a legalidade da Lei nº 1.649, que, sancionada em dezembro de 2017, proibiu a pulverização aérea de agrotóxicos em todo o município. Com o arquivamento deliberado pelo relator da Ação, ministro Gilmar Mendes, e publicado no Diário Oficial da União na última quarta-feira (27), não há mais como recorrer no processo. "A lei vale. O município tem poder de legislar sobre isso. O sindicato dos aeroviários não tem poder pra gerir essa questão", reafirma o pároco. Em seu despacho, Gilmar Mendes cita, entre as fontes de informação para sua decisão, a Procuradoria Geral da República (MPF), que emitiu parecer contrário ao pedido do Sindag, pedindo pelo arquivamento da Ação. "Verifico que a presente arguição não preenche os requisitos para seu conhecimento, uma vez que o sindicato requerente não possui legitimidade para sua proposição", afirma o ministro. (...)" 

29-2-2020 - Rede Brasil Atual & Agrotóxicos: Governo ouviu fabricantes antes de instituir liberação automática [Representantes do Ministério da Agricultura e dos fabricantes de agrotóxicos se encontraram três vezes em um mês. No terceiro foi assinada a Portaria 43. O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) publicou nesta quinta-feira (27) mais uma dessas medidas que levaram o governo de Jair Bolsonaro (sem partido) a recuar. Trata-se da Portaria 43, que na prática autoriza, de maneira automática, a comercialização de novos agrotóxicos e outros itens após 60 dias na fila de aprovação, independente de terem sido avaliados ou não. Embora não faça menção à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e ao Instituto Brasileiro de Recursos Naturais Renováveis (Ibama), que também participam do processo de liberação de agrotóxicos, e só entre em vigor em 1º de abril – permitindo muita pressão pela sua derrubada –, o fato é que a portaria sinaliza mais uma investida das indústrias, com aval do governo. "O MAPA, sozinho, não pode liberar e eles sabem disso. Na verdade estão forçando a barra. E isso provoca uma pressão indevida, que faz parte da tática desse governo", disse o professor e pesquisador da Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf), em Campos dos Goytacazes (RJ), Marcos Pedlowski. O objetivo, segundo Pedlowski, é “escancarar as portas de entrada para agrotóxicos perigosos no Brasil”. "A portaria equivale a um cheque branco para que as multinacionais que produzem venenos agrícolas destinem ao Brasil todos os produtos para os quais os mercados estão sendo fechados em outras partes do mundo", destacou. (...)]

28-2-2020 - Brasil de Fato & Governo publica portaria que estabelece registro automático para agrotóxicos [Segundo especialistas, medida tende a ser preparação para a aprovação do "pacote do veneno" na Câmara. (...) A portaria não cita mudanças nas análises para liberação de agrotóxicos feitas pelo Ibama e pela Anvisa, necessárias na lei atual. Isso significa que o efeito prático da nova regra, isoladamente, é incerto, de acordo com Alan Tygel, da Campanha Permanente contra Agrotóxicos e Pela Vida. "O decreto não pode ser mais forte que a lei. Enquanto a lei de agrotóxicos atual, 7.802, estiver válida, esse decreto realmente fica um pouco difícil de entender o que ele consegue fazer. Porque, pela lei atual, o Ministério da Agricultura não aprova sozinho", explica. Tygel diz acreditar que a portaria tende a ser uma preparação para a aprovação do projeto de lei 6.299, a nova lei de agrotóxicos, conhecida como "pacote do veneno", que tramita na Câmara dos Deputados. "O que a gente chegou à conclusão é que seria já uma preparação para uma outra lei. Com a lei atual, não tem tanto sentido", diz. O engenheiro agrônomo Leonardo Melgarejo, também membro da Campanha Permanente, é outro que considera que a portaria é um indicativo de que o governo está contando com a aprovação das novas regras para os agroquímicos no país. Tanto projeto de lei quanto portaria atrofiam o poder de Ibama e Anvisa e centralizam o poder de decisão nas aprovações ao Ministério da Agricultura. Melgarejo questiona a capacidade estrutural da pasta de atender à demanda de análises. (...)]

28-2-2020 - OutrasPalvras & O "libera geral" dos agrotóxicos se intensifica [Sem aumentar capacidade de análise, Ministério da Agricultura determina liberação automática de venenos caso avaliação tarde até 60 dias. LIBERA GERAL - Se já estamos assustados com o ritmo alucinante da liberação de novos agrotóxicos durante o governo Bolsonaro, parece que podemos esperar mais: uma portaria publicada ontem pelo Ministério da Agricultura determinou a "aprovação tácita" pela Secretaria de Defesa Agropecuária se a avaliação dos agrotóxicos não for feita em um prazo de 60 dias. (...)]

28-2-2020 - G1 & Governo autoriza o registro de 32 agrotóxicos genéricos para uso industrial  [Produtos serão utilizados como matéria-prima para o desenvolvimento de pesticidas para os agricultores. São os primeiros registros de 2020. Veja a lista. (...) O Ministério da Agricultura liberou nesta sexta-feira (28) o registro de mais 32 agrotóxicos para utilização industrial, ou seja, produtos que serão usados como matéria-prima na elaboração de pesticidas para os agricultores. São os primeiros registros de 2020. (...) O G1 checou a lista divulgada pelo Ministério da Agricultura para verificar se os princípios ativos liberados possuem autorização na União Europeia e nos Estados Unidos. 2 registros do fungicida Azoxistrobina: Autorizado na UE e em reavaliação nos EUA; 1 registro do fungicida Clorotalonil: UE não renovou o registro do produto, que deve sair do mercado em maio de 2020 porque ele causa risco de contaminação do lençol freático e pode matar peixes e anfíbios. Nos EUA, está em reavaliação; 6 registros do inseticida Metoxifenozida: em reavaliação nos EUA e liberado na UE; 1 registro do herbicida Mesotriona: em reavaliação nos EUA e liberado na UE; 8 registros do inseticida Fipronil: liberado com restrições na UE por conta do risco de morte de abelas. Em reavaliação nos EUA; 2 registros do herbicida Metribuzim: em reavaliação nos EUA e liberado na UE; 1 registro do hormônio vegetal Ácido giberélico: em reavaliação nos EUA e liberado na UE; 1 registro do inseticida Indoxacarbe: em reavaliação nos EUA e liberado na UE; 1 registro do hormônio vegetal Cinetina: sem registro encontrado na UE e nos EUA; 2 registros do herbicida Indaziflam: sem registro na UE e registrado nos EUA; 7 registros do herbicida S-Metolacloro: em reavaliação nos EUA e liberado na UE. (...)]

27-2-2020 - Folha de S.Paulo & Ministério da Agricultura dá licença a agrotóxicos que não forem analisados em 60 dias [O número de produtos liberados no Brasil em 2019 foi o maior dos últimos 14 anos]

23-2-2020 - BBC & Brasil é principal mercado de agrotóxicos 'altamente perigosos', diz ONG [Aproximadamente um terço da receita das principais fabricantes de agrotóxicos do mundo vem de produtos classificados como "altamente perigosos" — que têm como destino, em sua maioria, países emergentes, como Brasil e Índia, e países pobres. Essa foi a conclusão de um levantamento feito pela Unearthed, organização jornalística independente financiada pelo Greenpeace, em parceria com a ONG suíça Public Eye. Em 2018, as vendas desse tipo de pesticida renderam cerca de US$ 4,8 bilhões às cinco maiores companhias do setor. "Quase metade (41%) dos principais produtos das gigantes agroquímicas Basf, Bayer, Corteva, FMC e Syngenta contêm pelo menos um pesticida altamente perigoso (HHP, sigla em inglês para highly hazardous pesticides)", afirma a publicação. As vendas dessas mercadorias, por sua vez, representaram 35% da receita das cinco multinacionais, segundo a Unhearted. Mais de dois terços das vendas foram feitas a países de renda média e baixa, sendo o Brasil o principal mercado. "O Brasil compra mais pesticida do que qualquer outro país", diz a publicação. "A aprovação de novos produtos pesticidas por reguladores brasileiros, incluindo os que contêm HHPs, cresceram nos governos de Michel Temer e Jair Bolsonaro." (...)]

22-2-2020 - Carta Campinas & Incentivo de R$ 10 bilhões para a indústria do agrotóxico está na pauta do STF [Não ao incentivo de veneno no prato da população brasileira. (...) De acordo com estudo da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco) são R$ 10 bilhões que o governo deixa de receber da indústria do veneno, valor que poderia estar relacionado a mais recursos para saúde, como no tratamento de câncer que, em 2017, o valor que deixou de ser arrecadado equivale a duas vezes os investimentos do SUS, e a promoção do meio ambiente. Recomendado como sendo inconstitucional pelo Conselho Nacional de Saúde (CNS) e dezenas de entidades, os incentivos fiscais favorecendo a indústria coloca veneno no prato da população. Há dados concretos no exterior, e também no Brasil, da relação do uso de agrotóxicos com o aumento de más-formações genéticas de crianças, com conjunto de tipos de câncer, seja de pele, hematológicos que agridem fortemente células importantes para a produção do sangue, cânceres do trato gastrointestinal. Esse incentivo, nada mais é que um apoio do Estado para que a indústria dos agrotóxicos se dissemine no país. Somado a isso, há também a liberação de centenas de tipos de agrotóxicos, mais de 400, envenenando o prato de comida do povo brasileiro e atacando o meio ambiente. (...)]

21-2-2020 - Terra de Direitos & Fortemente presente na pauta dos diferentes poderes, agrotóxicos terá centralidade em 2020 [Medidas legislativas e reorganização administrativa, ação de inconstitucionalidade e resistência popular evidenciam campo em disputa. (...) Sob atual comando de Teresa Cristina (DEM-MS), ruralista ex-presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), o Mapa tem usado dos seus expedientes para avanço do registro de insumos químicos. Em um ano de governo de Jair Bolsonaro (sem partido), o Ministério liberou a marca recorde de 503 registros de agrotóxicos. Somada à liberação dos registros, a nova classificação dos agrotóxicos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), implementada ao final de julho do último ano, confere ainda maior risco ao meio ambiente e à população na medida em que recategoriza muitos agrotóxicos como de menor toxidade, entre outras medidas de flexibilização. Com a reclassificação da Anvisa, por exemplo, apenas 43 dos 698 agrotóxicos são divulgados como “extremamente tóxicos". Ainda que a adoção de uma política de Estado em benefício dos agrotóxicos já reúna diversos feitos, a substituição em fevereiro de Carlos Ramos Venâncio do cargo de coordenador do setor de registro de agrotóxicos, ocupado agora pelo agrônomo Bruno Cavalheiro Breitenbach, pelo Ministério, evidencia novos movimentos institucionais em torno da pauta. O assento ocupado por Bruno é central no processo de liberação de registros de agrotóxicos, por exemplo. Atento à implementação de uma política de estímulo e flexibilização das regras para agrotóxicos que um conjunto de organizações sociais realizou, em dezembro último, uma denúncia ao relator especial da Organização das Nações Unidas (ONU) para implicações da gestão e eliminação ambientalmente racional de substâncias e resíduos perigosos, Baskut Tuncak. O relator deve apresentar uma devolutiva ao pais em setembro do vigente ano. (...)]

20-2-2020 - The Guardian & Firms making billions from 'highly hazardous' pesticides, analysis finds [Use of harmful chemicals is higher in poorer nations, according to data analysed by Unearthed. The world’s biggest pesticide companies make billions of dollars a year from chemicals found by independent authorities to pose high hazards to human health or the environment, according to an analysis by campaigners. The research also found a higher proportion of these highly hazardous pesticides (HHPs) in the companies' sales in poorer nations than in rich ones. In India, 59% of sales were of HHPs in contrast to just 11% in the UK, according to the analysis. The data from Phillips McDougall, the leading agribusiness analysts, are from buyer surveys focused on the most popular products in the 43 nations that buy the most pesticides. It was obtained and analysed by Unearthed, a journalism group funded by Greenpeace UK, and the Swiss NGO Public Eye. (...)]

20-2-2020 – Unearthed &  Revealed: The pesticide giants making billions on toxic and bee-harming chemicals [Groundbreaking joint investigation reveals enormous sales of 'highly hazardous pesticides' by leading members of the CropLife International lobby group. The world’s five biggest pesticide manufacturers are making more than a third of their income from leading products selling chemicals that pose serious hazards to human health and the environment, a joint investigation by Unearthed and Public Eye has found.  Analysis of a huge database of 2018’s top-selling "crop protection products" has revealed the world’s leading agrochemical companies made more than 35% of their sales from pesticides classed as "highly hazardous" to people, animals or ecosystems. The investigation identified billions of dollars of income for agrochemical giants BASF, Bayer, Corteva, FMC and Syngenta from chemicals found by regulatory authorities to pose health hazards like cancer or reproductive failure. It also found more than a billion dollars of their sales came from chemicals – some now banned in European markets – that are highly toxic to bees. Over two thirds of these sales were made in low- and middle-income countries like Brazil and India. By far the most valuable markets for the highly hazardous pesticides sold by these companies were the commodity crops soya and corn, grown in large part to provide animal feed for the meat industry. (...)"] 

15-2-2020 - Brasil de Fato & Indústria dos agrotóxicos paga 0,9% de ICMS e zero de IPI, Pis e Cofins [Em 2016, setor faturou R$ 33 bi e pagou R$ 1 bi de ICMS; Agrotóxicos têm regimes especiais aduaneiros e dedução no IR]

14-2-2020 - Metrópoles & Agrotóxicos: o Brasil ultrapassa todos os limites de segurança [Governo federal age como um motorista que devia ser parado: comete todas as infrações quanto ao uso, a liberação e o consumo de agrotóxicos. (...) Ao longo de 2019, o governo federal aprovou 475 registros de agrotóxicos, contra 450 no ano anterior. Dos 10 agrotóxicos mais utilizados no Brasil, três são proibidos na União Europeia! (...) Isso está acontecendo porque interessa aos grandes produtores rurais. Visa lucro para alguns, mesmo em detrimento de uma política nacional que atenderia melhor aos propósitos do país! (...)]

 

 

13-2-2020 - Correio Braziliense & Brasil pode 'processar' UE por reduzir permissão de agrotóxico glifosato [Diretor do Itamaraty afirmou que UE avalia reduzir de forma drástica a quantidade aceitável de glisofato nos produtos, o que inviabilizaria produção brasileira] 

12-2-2020 - Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco) & Insustentável peso da isenção fiscal a agrotóxicos [Nesta quarta-feira, 12 de fevereiro, a Associação Brasileira de Saúde Coletiva – Abrasco – divulga o relatório "Uma política de  Incentivo fiscal a agrotóxicos no Brasil é injustificável e insustentável". O documento sistematiza uma vasta literatura em Saúde Coletiva e Economia que mostra como não se justifica o atual grau de subsídio direto e indireto que o Estado brasileiro concede à indústria de química fina e ao agronegócio ao isentar tais venenos em mais de 60% da carga tributária e será apresentado no retorno do julgamento da Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI 5553) no Supremo Tribunal Federal na próxima quarta-feira, 19 de fevereiro. Liderado por Wagner Lopes Soares (docente PPGPDS/UFRRJ); Lucas Neves da Cunha (mestre pela PPGPDS/UFRRJ) e Marcelo Firpo S. Porto (ENSP/Fiocruz – GTSA/Abrasco), avalizado pelo Grupo Temático Saúde e Ambiente (GTSA/Abrasco) e com apoio do Instituto Ibirapitanga, o relatório destaca que a redução ou mesmo eliminação de impostos e contribuições sociais só são mecanismos benéficos de políticas públicas se analisados em conjunto a uma ampla cadeia de situações. No caso dos agrotóxicos, para além de toda a enorme e consolidada produção científica de seus malefícios, tal mecanismo nunca levou em consideração as possíveis doenças, mortes e degradação ambiental relacionadas ao uso dos venenos, fazendo a política pública caminhar justamente no sentido contrário de um desenvolvimento sustentável, saudável e justo. "No caso dos agrotóxicos, as isenções fiscais muitas vezes se perpetuam e são renovadas quase que automaticamente. Este é o caso do acordo 100/1997 do Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) que reduz a base do ICMS, o principal tributo sobre mercadorias e serviços, em 60% e que vem sido renovado pelo menos 17 vezes desde que foi promulgado", traz o documento, que não encontrou nenhum estudo nacional ou internacional que justifique cientificamente a importância de tal isenção. Em compensação, os autores encontraram diversos estudos que analisam os custos sociais associados ao uso dos agrotóxicos, podendo variar entre US$ 11 e 89 milhões considerando apenas o custo de intoxicação aguda. O total de benefícios fiscais concedidos aos agrotóxicos em 2017 se aproxima de R$ 10 bilhões, sendo que o tributo responsável pelo maior montante desonerado foi o ICMS, com 63,1% do total; seguido do IPI, com 16,5%; das contribuições sociais Pis/Pasep e Cofins, com 15,6% e; por último e com o menor montante, o imposto de importação, com 4,8%. O total desses benefícios representa quase quatro vezes a verba do Ministério do Meio Ambiente, como aponta matéria produzida pelas agências Repórter Brasil e Pública, com base no documento. (...)"

12-2-2020 - Repórter Brasil & 'Bolsa-agrotóxico' inclui isenções de impostos que somam R$ 10 bilhões ao ano [Gigantes do setor de pesticidas também recebem milhões em verbas públicas para incentivo à pesquisa e por meio do BNDES; STF julga na semana que vem se benefícios fiscais ao setor são constitucionais ou não]

 

  

12-2-2020 - Por trás do Alimento & 'Bolsa-agrotóxico': empresas recebem isenções de impostos de R$ 10 bilhões ao ano [Gigantes do setor de pesticidas também recebem milhões em verbas públicas para incentivo à pesquisa e por meio do BNDES; STF julga na semana que vem se benefícios fiscais ao setor são constitucionais ou não]

12-2-2020 - Globo Rural & Governo seguirá com política de liberar agrotóxicos, diz ministra da Agricultura [Tereza Cristina se posicionou a favor da exploração agropecuária em terras indígenas e contra o "imposto do pecado" sugerido por Paulo Guedes] 

 

 

16-1-2020 - Le gouvernement luxembourgeois & Luxembourg, le premier pays de l'Union européenne à interdire l'utilisation du glyphosate [Le Grand-Duché de Luxembourg est en phase de devenir le premier pays à interdire l'utilisation de la substance active glyphosate présente dans un certain nombre d'herbicides]

 

 

16-1-2020 - Food Navigator & 'Much higher' herbicide residues found in glyphosateresistant soybeans: 'Glyphosate should not be in the food chain' [Researchers in Europe are concerned about the increased levels of herbicide residues found in harvested plants and food products, which they associate with the use of glyphosate-resistant soybeans]

 

 

16-1-2020 - Agência Pública & Agência Pública & Um em cada 5 agrotóxicos liberados no último ano é extremamente tóxico [Primeiro ano do governo Bolsonaro teve aprovação recorde de novos pesticidas; empresa chinesa Adama foi a que teve o maior número de produtos liberados. O primeiro ano do governo Bolsonaro bateu o recorde histórico no número de agrotóxicos aprovados. Em 12 meses, foi publicada no Diário Oficial da União a aprovação de 503 registros, 53 a mais do que em 2018. De acordo com o Ministério da Agricultura, o primeiro ato de aprovações, com 28 produtos, publicado em 10 de janeiro de 2019, contava com produtos aprovados ainda no governo Temer, mas divulgados apenas no governo Bolsonaro. Mesmo sem contar esses, o recorde é do atual governo: foram 475 contra 450 no ano anterior. A primeira lista continha permissão para comercialização do ingrediente ativo inédito Sulfoxaflor, fatal para abelhas. Em agosto, o governo Bolsonaro liberou os seis primeiros produtos à base de Sulfoxaflor para entrar no mercado. Todos eles são produzidos pela empresa americana Dow AgroSciences, agora chamada de Corteva. Durante o decorrer do ano, outros 26 pesticidas inéditos foram aprovados. Entre eles, Florpirauxifen-benzil, Fluopiram e o Dinotefuran. (...)]

16-1-2020 - Instituto Humanitas Unisinos (IHU) & Glifosato: o julgamento contra Monsanto é adiado enquanto as ações da Bayer afundam [Um esperado julgamento envolvendo uma mulher que teve câncer por causa do uso de Roundup, que deveria começar o final de janeiro de 2020 na área de St. Louis, foi retirado do calendário, segundo um funcionário da corte. Assim publica em seu artigo a jornalista Carey Gillam, no portal U.S. Right to Know. (...)]

14-1-2020 - U. S. Right to Know & Anticipation Builds For Settlement of Roundup Cancer Claims [Anticipation is building around the belief that there could soon be an announcement of at least a partial settlement of U.S. lawsuits pitting thousands of U.S. cancer patients against Monsanto Co. over allegations the company hid the health risks of its Roundup herbicides. Investors in Bayer AG, the German company that bought Monsanto in 2018,  are keeping a close eye on the status of three trials currently still on the docket to get underway this month. Six trials were initially set to take place in January, but three have recently been "postponed." Sources say the postponements are part of the process of obtaining an overall settlement with several plaintiffs' attorneys who have large numbers of cases pending. (...)]

13-1-2020 - Zero Biocidas & Glifosato: Posponen juicio contra Monsanto mientras las acciones de Bayer se hunden [Un muy esperado juicio de una enferma de cáncer a causa del uso de Roundup, que debería comenzar a fines de enero de 2020 en el área de St. Louis fue retirado del calendario, según un funcionario de la corte. Así lo publica en su articulo la periodista Carey Gillam en el medio U.S. Right to Know". El juicio, que enfrentaría a una mujer de 50 años, que padece cáncer, llamada Sharlean Gordon contra el fabricante del Roundup, Monsanto Co., debía comenzar el 27 de enero en el condado de St. Louis y se transmitiría al público. Hay gran expectativa por este caso porque los abogados de Gordon planearon poner al ex CEO de Monsanto, Hugh Grant, en el estrado. St. Louis fue el hogar de la sede corporativa de Monsanto hasta que la compañía fue comprada por Bayer AG de Alemania en junio de 2018. (...)]

11-1-2020 - Sputnik News & Perigo! Agrotóxicos invadem Brasil, segundo especialista [O governo precisa equilibrar o interesse da indústria com a atuação dos órgãos reguladores, alega especialista, consultado pela Sputnik Brasil. O número de licenças de defensivos agrícolas registrado em 2019 é o mais expressivo desde 2005, de acordo com monitoramento feito pela Campanha Permanente contra os Agrotóxicos e pela Vida, quando começou a série histórica. Segundo o Greenpeace, desses produtos, 22 contêm ingredientes ativos que têm seu uso proibido na União Europeia. Além disso, 25 constam na lista dos produtos extrema ou altamente tóxicos à saúde humana. Sob o governo Bolsonaro, o Brasil bateu recorde do número de agrotóxicos liberados, com 467 licenças em 2019. Segundo a pesquisa da Anvisa – Agência Nacional de Vigilância Sanitária - 23% dos alimentos analisados têm resíduos de agrotóxicos acima do limite permitido ou proibidos para a cultura. O governo Bolsonaro afrouxou deliberadamente o controle sobre os agrotóxicos no Brasil? Isso pode repercutir no mercado externo? Quais são os riscos para a saúde da população? Segundo Carlos Canejo, professor de Engenharia Ambiental na Universidade Veiga de Almeida, é necessário que as regras sobre o uso de agrotóxicos sejam mais rígidas. (...)]

11-1-2010 - Brasil de Fato & Pesticida da Syngenta contamina a água dos brasileiros [Agrotóxico proibido na União Europeia é importado massivamente no Brasil e se encontra na água para consumo humano. A multinacional Syngenta, com sede em Basileia, exportou 37 toneladas de profenofós para o Brasil em 2018. A ONG investigativa suíça Public Eye vê isso como um negócio "imoral" - esse inseticida, proibido na Suíça desde 2005, é amplamente utilizado no Brasil para o controle de pragas de cebolas, milho, soja, café, tomate, algodão, feijão, batata, entre outros.A Public Eye publicou ontem seu relatório com base nos dados obtidos do Departamento Federal do Meio Ambiente. Se a venda deste produto no estrangeiro não for proibida, a ONG denuncia este "comércio imoral" e apela ao Parlamento para que "ponha fim a essas exportações tóxicas". (...)]

10-1-2020 - Swissinfo & Pesticida da Syngenta contamina a água dos brasileiros [A multinacional Syngenta, com sede em Basileia, exportou 37 toneladas de profenofós para o Brasil em 2018. A ONG investigativa suíça Public Eye vê isso como um negócio "imoral" - esse inseticida, proibido na Suíça desde 2005, é amplamente utilizado no Brasil para o controle de pragas de cebolas, milho, soja, café, tomate, algodão, feijão, batata, entre outros. A Public Eye publicou ontem seu relatórioLink externo com base nos dados obtidos do Departamento Federal do Meio Ambiente. Se a venda deste produto no estrangeiro não for proibida, a ONG denuncia este "comércio imoral" e apela ao Parlamento para que "ponha fim a essas exportações tóxicas". (...)]

9-1-2020 - Public Eye & Exportations toxiques: un pesticide de Syngenta interdit en Suisse pollue l'eau potable au Brésil [En 2018, 37 tonnes de profénofos ont été exportées depuis la Suisse vers le Brésil, comme le montrent les documents obtenus par Public Eye. Ce dangereux insecticide vendu par Syngenta est interdit sur le sol helvétique depuis 2005. Au Brésil, le profénofos est l'une des substances les plus fréquemment détectées dans l’eau potable. (...)]

Jan-2020 - Hypebess & Alemanha vai banir o glifosato em 3 anos para salvar abelhas [Com o objetivo de acabar com as pragas e, consequentemente, aumentar a produtividade, a agricultura mundial não somente aumentou o uso de pesticidas químicos, como deixou as fórmulas mais fortes. No entanto, estes agentes químicos são extramamente nocivos à nossa saúde, e estão matando as abelhas – consideradas os animais mais importantes do mundo. Por isto, a Alemanha decidiu banir completamente o glifosato até 2023. (...)]

s/d - Pesticide Action Network UK (PAN UK) & The Cocktail Effect [UK citizens and the natural environment are being exposed to potentially harmful mixtures of pesticides. These mixtures appear in our food, water and soil and can affect the health of both humans and wildlife. There is a growing body of evidence that pesticides can become more harmful when combined, a phenomenon known as the 'cocktail effect'. Despite this, the regulatory system designed to protect us from pesticides looks at individual chemicals and safety assessments are only carried out for one pesticide at a time. This not only ignores the potential risks to human health associated with pesticide mixtures found on one item (an apple, for example) but also those contained in an entire dish or days' worth of food. The system also ignores the cocktail effect when it comes to environmental protection, failing to monitor or limit the sum total of pesticide residues to which the environment and wildlife are exposed. (...)]

 

 

3-1-2020 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & Agrotóxicos: Mercosul X União Europeia (UE) [Brasil & liberado: acefatoatrazina e paraquate; UE & proibido: acefatoatrazina e paraquate]

 

 

1-1-2020 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & Agrotóxico paraquate: extremamente tóxico; um gole pode matar e sem antídoto ou tratamento eficaz [Mesmo assim, o governo do Paraná realizou o cadastramento de treze marcas comerciais de agrotóxicos à base do ingrediente ativo paraquate tidas como "aptas para comércio e uso no estado"]

 

 

30-12-2019 - RFI & Jornal francês volta a denunciar uso abusivo de agrotóxicos no Brasil [O uso excessivo de agrotóxicos no Brasil continua em destaque na imprensa francesa. Na quarta reportagem de uma série dedicada ao desmatamento na Amazônia, o jornal regional Ouest France relata nesta segunda-feira (30) resultados de estudos científicos apontando o envolvimento do herbicida glifosato em abortos espontâneos e no aumento da mortalidade de recém-nascidos em áreas que concentram 80% da produção de soja no centro-oeste e sul do Brasil. Jornal de maior tiragem da França, Ouest France cita a pesquisa publicada em fevereiro passado por Mateus Dias, Rudi Rocha e Rodrigo R. Soares, das universidades de Princeton (EUA), São Paulo e Columbia (EUA). O estudo colheu dados de áreas de cultura de variedades de soja geneticamente modificadas, fabricadas pela Monsanto, nas quais também foi associado um herbicida à base de glifosato, explica o diário. (...) "No Paraná, de 3.723 casos de intoxicação recenseados no período de 2007-2014, 1.631 foram por tentativa de suicídio, ou seja, 40% do total. As mesmas proporções são encontradas nos estados de São Paulo (844 tentativas) e Minas Gerais (957). Pior ainda em Pernambuco, onde ocorreram 1.145 tentativas de suicídio num total de 1.545 intoxicações. (...) O fato de dispor de produtos agrícolas tóxicos facilita o suicídio. É um veneno ao alcance das mãos."  (...)]

30-12-2019 - Rede Brasil Atual & Autora de atlas sobre a geografia dos agrotóxicos fala sobre escalada do veneno com Bolsonaro

 

 

21-12-2019 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & Estudo de resíduos de agrotóxicos em alimentos: governo do Paraná foi o único que não participou do PARA ["Os técnicos da Anvisa coletaram mais de 4.600 amostras de alimentos em supermercados de quase todos os estados brasileiros entre agosto de 2017 e junho de 2018." (El País)]

 

 

21-12-2019 - El País & O Brasil precisa de mais regulação e fiscalização de agrotóxicos, não menos [Relatório da Anvisa traz informações preocupantes sobre alimentos comprados e consumidos pela população brasileira. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) divulgou no dia 11 de dezembro um relatório com informações preocupantes sobre alimentos comprados e consumidos todos os dias pela população brasileira. Os técnicos da Anvisa coletaram mais de 4.600 amostras de alimentos em supermercados de quase todos os estados brasileiros entre agosto de 2017 e junho de 2018 (somente o estado do Paraná optou por não participar do estudo). Eles testaram 14 alimentos populares entre os brasileiros: abacaxi, alface, arroz, alho, batata doce, beterraba, cenoura, chuchu, goiaba, laranja, manga, pimentão, tomate e uva. (...)]

 

 

18-12-2019 - Terra de Direitos & PR: Após reivindicação, agricultores são admitidos em ação sobre distância mínima para aplicação de agrotóxico [Decisão também reconhece a participação de comunidades quilombolas e organizações sociais na Ação Civil Pública (...) Em fevereiro deste ano o coletivo protocolou um pedido de amicus curiae para participação da Ação Civil Pública (ACP) de mesmo objeto. O uso do recurso jurídico permite que a sociedade participe de debates de matérias de interesse público e é uma via utilizada pelo grupo para romper com a decisão unilateral do governo do Paraná que resultou na Resolução Conjunta 01/2018. (...) Decisão unilateral — Às vésperas do encerramento do mandato da governadora Cida Borghetti (PP), em 12 de dezembro do ano passado, a medida assinada pela Casa Civil, Secretarias Estaduais do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Sema) e da Agricultura e do Abastecimento (Seab), além do Instituto Ambiental do Paraná (IAP) e Agência de Defesa Agropecuária do Paraná, considerou apenas a decisão do setor interessado na revogação da Resolução nº 22/1985, norma que estabelecia o mínimo de 250 metros de distância de mananciais de captação de água, núcleos populacionais, escolas, entre outros, para aplicação terrestre de agrotóxicos e ainda garantia a distância mínima de pulverização aérea de 500 metros, esta última também prevista por normativa federal do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). A Federação da Agricultura do Paraná (Faep), articulação estadual de vínculo com o agronegócio, foi a solicitante da revogação da norma e também a única entidade com manifestação considerada pelo Grupo de Trabalho instituído (Portaria nº 187/2017) para rever a resolução. Com argumento de que a normativa fixada nos anos 80 "está desatualizada" e em nome da "modernização", a resolução que fixava distância mínima foi revogada. Com isso, o estado passou a ter um vazio na regulamentação sobre o tema. “A partir deste momento os órgãos públicos não tinham o suporte jurídico mínimo para poder aplicar penalidade para aqueles que promovem pulverização próximo destes locais”, aponta o promotor Alexandre Gaio, coordenador regional do Grupo de Atuação Especializada em Meio Ambiente, Habitação e Urbanismo do Ministério Público (CAOP - MA). O vazio normativo só não permaneceu porque a 3ª Vara da Fazenda Pública acolheu, em decisão liminar no início de fevereiro de 2019, a ação Civil pública movida pelo Ministério Público para manutenção da Resolução 22/85. Isto significa que, até que a 3ª Vara confirme a decisão em sentença, o estado deve respeitar as distâncias de uso de agrotóxicos próximo a rios, mananciais, casas e escolas, entre outros. (...)]

 

 

19-12-2019 - Greenpeace & 2019, o ano mais tóxico do Brasil [Liberação de 467 novos agrotóxicos foi recorde este ano. Em 2020, seguiremos lutando por uma agricultura saudável de verdade. Sua participação é fundamental. O ano de 2019 se encerra como o mais tóxico em mais de uma década e um trágico capítulo para a agricultura brasileira e para a população. Em apenas 12 meses, foram aprovados 467 novos agrotóxicos, que vão parar no nosso prato, contaminar trabalhadores rurais, o solo e a água que bebemos e destruir a biodiversidade. Se, em 2018, pressionávamos parlamentares para que não votassem em favor de absurdos como o Pacote do Veneno, em 2019 essa situação mudou bruscamente. Com o governo de Jair Bolsonaro, vivemos a experiência amarga de agrotóxicos serem empurrados goela abaixo da população, sem consulta, sem debate, apenas com canetadas feitas diretamente por Tereza Cristina, a Ministra do Veneno que milita em favor de agrotóxicos já há bastante tempo. Listamos neste blog os maiores retrocessos cometidos pelo governo Bolsonaro em 2019 e alguns graves acontecimentos que reforçam a importância de investirmos em uma agricultura sem veneno. (...)]

 

 

19-12-2019 - Repórter Brasil & Empresas estrangeiras desovam no Brasil agrotóxico proibido em seus próprios países [Anvisa decidiu em 2017 proibir o paraquate por risco de provocar Parkinson. Mas desde então, ritmo de importação só aumentou, e restrições foram afrouxadas por pressão de empresas de agrotóxicos. Ele começou com febre e coceira. Depois ficou suando frio, teve diarréia, a pressão caiu. Corremos pro hospital. A pele dele então ficou toda queimada e foi soltando do corpo. Mal consigo lembrar”, conta emocionado o produtor de leite paranaense José Quintino sobre o filho Júlio, que morreu em 2016 em Cascavel (PR) quando tinha 22 anos. "Veio médico de tudo que é parte, mas já não tinha jeito. Aos poucos, ele parou de respirar. Falaram que o pulmão dele tava inteiro queimado." Confirmada como causa da morte, a insuficiência pulmonar foi provocada por intoxicação aguda por agrotóxico. "O paraquate queimou o pulmão dele. Foi queimando a pele, as mucosas orais e nasais, indo até os alvéolos [pulmonares]. Esse é um agrotóxico de ação secante, seca e queima as folhas, faz o mesmo com a pele, as mucosas, o pulmão", afirmou a médica epidemiologista Lilimar Mori, chefe da Divisão de Vigilância em Saúde da Secretaria da Saúde do Paraná e uma das responsáveis por confirmar que o agrotóxico foi a causa da morte de Júlio, contaminado ao descarregar cascas de soja com paraquate. Foi por causa dos riscos de intoxicação aguda do produto que envenenou Júlio, assim como sua relação com doenças como Parkinson, mutações genéticas e depressão, que a Anvisa decidiu em 2017 banir o paraquate, usado na dessecação de plantações para antecipar a colheita. A partir de setembro de 2020, nenhum litro do agrotóxico deve ser usado em solo brasileiro. Apesar das evidências dos riscos, a resolução da Anvisa não fixou metas de redução de uso, de finalização de estoques e nem de importação do paraquate até sua completa suspensão. Sem esse limite, o ritmo de importação do agrotóxico só aumentou desde o início do processo de banimento, conforme apuraram Repórter Brasil e Agência Pública. E essa brecha abriu espaço para um processo que os pesquisadores chamam de "desova", porque quase que a totalidade do paraquate usado aqui vem de países onde seu uso está proibido.(...)]

 

 

16-12-2019 - Repórter Brasil & Agrotóxico mais encontrado em frutas e verduras no Brasil é fatal para abelhas [Sem polinizadoras, produção de lavouras fica prejudicada; estudo da Anvisa que analisou que mais da metade das 4 mil amostras de 14 alimentos vegetais no país contém agrotóxico (...) Resultados 'alarmantes' - A pedido da Agência Pública e da Repórter Brasil, especialistas de organizações que estudam o tema dos agrotóxicos analisaram o relatório, disponibilizado no site da Anvisa, e afirmaram que os resultados são alarmantes, ao contrário do que fez parecer o tom otimista da divulgação oficial do relatório. Para Melgarejo, da Associação Brasileira de Agroecologia (ABA), o relatório acende um alerta. "O número de 23% dos produtos apresentarem agrotóxico acima do permitido é assustador. E os 27% com veneno abaixo do limite não traz tranquilidade”, diz. “Nas definições de limites aceitáveis, é tido como base uma pessoa adulta de 50 quilos. Mas estamos alimentando crianças e bebês com esses mesmos alimentos. Estar abaixo do limite considerado seguro para um adulto de 50 quilos não significa dizer que é seguro para um bebê ou criança." (...)] 
 
 
10-12-2019 - Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e Pela Vida & Novo PARA: Roupa bonita para um conteúdo altamente tóxico [(...) Apesar do aspecto técnico da publicação, o release divulgado no site da Anvisa é extremamente otimista. O título da matéria crava: "Estudo: alimentos vegetais são seguros". Outras frases como "Os resultados não apontaram um potencial risco crônico para o consumidor", ou "As inconformidades não implicam, necessariamente, risco ao consumidor" já dão o tom de uma peça de propaganda política para um relatório que, lido atentamente, traz grandes preocupações para a sociedade. Listamos algumas delas: Dos 499 ingredientes ativos registrados na Anvisa, foram avaliados no máximo 270 substâncias em cada cultura. Nos perguntamos: como é possível autorizar um agrotóxicos e não monitorá-lo?. De acordo com o relatório, 51% do alimentos continham resíduos dos agrotóxicos analisados. Consideramos muito grave o fato de que mais da metade dos alimentos consumidos pela população esteja envenenado. Em relação ao relatório de 2013-2015, houve um aumento de 17% no percentual de amostras irregulares, ou seja, amostras com mais agrotóxicos do que o permitido, ou com agrotóxicos não permitidos. Esse aumento é coerente com o aumento do uso de agrotóxicos no período (4% entre 2015 e 2017, segundo Ibama) e com o aumento no registro de intoxicações (14% entre 2015 e 2017, segundo Ministério da Saúde). Este aumento não é mencionado no relatório, fato que confirma uma interpretação por parte da Anvisa que tende a ocultar os riscos. Segundo o relatório, 0,89% das amostras representa risco agudo. Ainda que o método para este cálculo seja bastante questionável, isto significa que, no mínimo de cada cem alimentos que comemos, 1 deles pode causar intoxicações agudas por conta dos agrotóxicos: dores de cabeça, enjoo, vômito, falta de ar… Este percentual não é baixo, e representa um grave perigo à população. Na maioria destas amostras, foi encontrado o carbofurano, produto já banido no Brasil por se mostrar teratogênico e mutagênico, e por provocar danos ao aparelho reprodutor. Em 0,9% dos casos, foram encontrados agrotóxicos não permitidos no Brasil. Novamente, 1 em cada 100 amostras possui produtos já considerados perigosos demais para a saúde, e seguem sendo usados na agricultura. Isto revela que a política do governo de minimizar a prevenção e apostar na fiscalização é inadequada e pouco responsável. Não foram incluídos nesta edição produtos processados, o que leva à impressão de que os resíduos de agrotóxicos estão presentes apenas em produtos in natura. Além disto representar um equívoco, induz a população a pensar que é mais saudável comer um salgadinho do que uma fruta, o que contribui ainda mais para os baixos índices de ingestão de frutas legumes e verduras observados no Brasil. Em um contexto de uso crescente de agrotóxicos ano a ano, e também de aumento sistemático das intoxicações por agrotóxicos registradas, é lamentável ver a Agência que deveria garantir a segurança alimentar da população minimizando resultados gravíssimos sobre as condições da comida servida ao povo brasileiro. (...)]

  

 

3-12-2019 - Terra de Direitos & Diante da perseguição à sociedade civil, articulação denuncia para ONU o grave quadro de uso dos agrotóxicos [Em dossiê entregue ao relator do organismo internacional, coletivo detalha a adoção de projeto pelo Estado em favor dos venenos]

 

 

27-11-2019 - G1 & Liberação de agrotóxicos em 2019 é 'desproporcional' à de anos anteriores, diz especialista [O mestre e doutor em ecotoxicologia e biociência Rhaul de Oliveira afirmou ao blog ser "muito desproporcional" a liberação de agrotóxicos pelo governo em 2019 se comparada à de anos anteriores. Nesta quarta-feira (27), o Ministério da Agricultura liberou o registro de mais 2 agrotóxicos. Já está chegando ao final do ano de 2019. É um aumento muito desproporcional se comparado com os outros anos. Neste momento, se acelera a liberação de produtos até para beneficiar a agricultura porque com mais tipos de agrotóxicos existe mais competitividade, uma lógica de mercado”, afirma Rhaul de Oliveira. O mestre e doutor pela Universidade de Aveiro (Portugal) afirma aguardar, diante do aumento das liberações de agrotóxicos, o governo ampliar também o monitoramento de como essas substâncias tem afetado o meio ambiente e a saúde humana. (...)] 

25-11-2019 - Correio do Povo & Larp indica danos de agrotóxico 2,4-D em 100% de análises feitas até agora no RS [Um total de 76 amostras de culturas que podem sofrer danos do herbicida tinham sinais do produto químico]

 

 

25-11-2019 -  Gaúcha ZH & Pelo segundo ano, laudos confirmam danos causados pelo agrotóxico 2,4-D no RS [Análises foram concluídas até agora em 76 amostras coletadas em produções de frutas, todas com resultado positivo para a presença do herbicida usado nas lavouras de soja]

25-11-2019 - G1 & Aplicação irregular de herbicida é constatada em dezenas de lavouras do RS, diz secretaria [Todas as 76 amostras colhidas tiveram resultado positivo de pesticida 2,4-D. Casos de deriva — quando o pesticida atinge outras áreas por aplicação errada — ocorreram em 52 propriedades]

23-11-2019 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & Agrotóxico glifosato: trigo é flagrado com resíduo 100 vezes mais que o permitido [Sem considerar os eventuais níveis de resíduos adicionais ocultados (nos rótulos dos agrotóxicos) como "inocentes ingredientes inertes" (AMPAPOEA etc.) presentes na formulação comercial dos agrotóxicos à base de glifosato. Esse é o "alimento seguro" destinado à população?]

 

 

23-11-2019 - U. S. Right to Know & Roundup (Glyphosate) Cancer Cases: Key Documents & Analysis [Approximately 42,700 people have filed suit against Monsanto Company alleging that exposure to Roundup herbicide caused them or their loved ones to develop non-Hodgkin lymphoma, and that Monsanto covered up the risks, according to Monsanto’s German owner Bayer AG. As part of the discovery process, Monsanto has had to turn over millions of pages of its internal records. We are posting these Monsanto Papers and other court records here. (Monsanto was purchased by Bayer AG in 2018]

22-11-2019 - Outras Palavras & Agronegócio: uma década de avanço devastador [Expansão da atividade engoliu 2 milhões de postos de trabalho e matou mais de 7 mil, por contato direto com agrotóxicos. Conflito por terras se agravou. E perda de biodiversidade resultará em mudanças climáticas irreversíveis. Agrotóxicos. Outra constatação revelada pelo censo é o aumento no uso de agrotóxicos: atualmente, pelo menos 1,6 milhão de estabelecimentos agropecuários fazem uso de pesticidas em suas lavouras, número 20% maior do que em 2006. (...)] 

18-11-2019 - Jornal do Campus & "Defensivos" agrícolas beneficiam poucos e prejudicam muitos [Produtividade brasileira cresce com aumento adequado de área plantada, não com venenos. Embora o uso de agrotóxicos tenha aumentado no mundo inteiro, no Brasil esse aumento foi maior do que em qualquer outro lugar. E segundo Larissa Bombardi, professora do Departamento de Geografia (FFLCH-USP), isso não se refletiu na produtividade: "Se a gente olha a produção de soja, ela tem crescido em função do aumento da área, e não da produtividade." Hoje, o plantio de soja no Brasil ocupa um território equivalente ao da Alemanha. (...)] 

17-11-2019 - Jornal do Campus & Agrotóxico é estopim para polêmica no Instituto Butantan ["O governo associa a toxicidade do agrotóxico com mortalidade. O que eu estou dizendo é: mortalidade não é suficiente. Viver com anomalia não é um bom critério.” Em estudo encomendado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), a pesquisadora Mônica Lopes-Ferreira concluiu que não existe uma dose segura para o uso de agrotóxicos. A constatação custou caro: rechaçamento do Instituto Butantan, instituição onde ela trabalha há 30 anos. A pesquisa era uma demanda urgente do Ministério da Saúde. Mônica recebeu 10 dos agrotóxicos mais utilizados no Brasil, em dosagens consideradas "ideais" pela Organização Mundial da Saúde. Ela deveria testá-los em aquários com peixes-zebra, animais com genoma 70% semelhante ao do ser humano. Resultado? Mesmo em doses mil vezes menores, quando não levaram à morte, os pesticidas causaram anomalias. Tudo fazia parte de um projeto mais abrangente, financiado pelo Ministério da Saúde, que busca avaliar a relação entre cianobactérias, cianotoxinas e pesticidas com microcefalia, e a presença disso na água. O agrotóxico é um potencializador de cianotoxinas, e como diz Mônica, "se cianotoxinas estão causando anomalias, a gente pode estar com um grande problema." (...)]

17-11-2019 - RT & Advierten que el "apocalipsis de los insectos" afectaría a todo el planeta [La caída en el número de estas especies aún puede ser revertida, en especial, controlando el uso de insecticidas y reconvirtiendo jardines y parques. Un informe realizado por un eminente ecologista británico advirtió sobre el "inadvertido apocalipsis de los insectos", que podría tener graves consecuencias para los humanos y para todo el planeta. Según se indica, desde la década de 1970 la destrucción de los ambientes naturales y el creciente uso de pesticidas provocaron que 40 % del millón de especies de insectos conocidas estén en riesgo de extinción. Sobre la situación del Reino Unido, el profesor Dave Goulson, de la Universidad de Sussex (Reino Unido), alertó sobre este riesgo, pero también aseguró que la tendencia se puede revertir. En cuanto a las especies extintas, detalló que en el último siglo desaparecieron 23 tipos de abejas y avispas, lo que se contrapone con uno de los principales causantes de su declive, como son los pesticidas, cuyo uso se duplicó en los últimos 25 años (...)] 

14-11-2019 - Hypeness & Quem foi o camponês símbolo da luta contra agrotóxicos morto por doença provocada por veneno [Se a vida do camponês argentino Fabián Amaranto Tomasi tornou-se de absoluta dedicação contra os agrotóxicos e seus terríveis efeitos sobre nossa saúde em seu país e no mundo, sua morte é hoje símbolo dessa mesma luta. Falecido aos 52 anos em setembro do ano passado, vítima direta do mal que os agrotóxicos podem provocar, Fabián trabalhou por quase dez anos para Molina & Cia. SRL, empresa de pulverização aérea de agrotóxicos e, quando começou a perceber os efeitos do real envenenamento que viria a tirar sua vida, foi que sua luta final começou, conforme conta a tocante matéria do site Pública. (...)]

14-11-2019 - Rede Peperi & Trigo contaminado com glifosato é encontrado em silos no RS [Um enorme estoque de trigo contaminado com agrotóxicos proibidos ou em níveis acima do permitido por lei foi encontrado em um silo da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e em outro armazém que pertence à empresa gaúcha Unnilodi, mas que presta serviços à estatal. Ao todo são 2.850 toneladas estocadas em Ponta Grossa, no Paraná, e Marau, no Rio Grande do Sul. A descoberta foi feita pela Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) durante uma pesquisa para analisar perdas qualitativas e quantitativas na fase de armazenamento do grão. Pesquisadores identificaram quantidades de glifosato 100 vezes acima do limite seguro para o consumo humano. (...)]

14-11-2019 - Centro Brasileiro de Estudos de Saúde (Cebes) & "Será que estamos nos alimentando com resíduos de glifosato nos alimentos que produzimos?" – entrevista com Antonio Andrioli [Pesquisadores da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) encontraram quantidades de glifosato cem vezes acima do limite seguro para consumo humano no estoque de trigo em um silo da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e em um armazém da empresa gaúcha Unnilodi, que presta serviços à estatal. Segundo matéria da Rede Peperi, a equipe monitorou os dois estoques, de fevereiro a novembro de 2018. De acordo com a autora do estudo, o problema foi “pontual”. Mas o cebiano Antonio Inácio Andrioli, doutor com tese sobre soja transgênica pela Universidade de Osnabrück (Alemanha), alerta que o problema pode ser maior. "A matéria é importante por isso: aponta um problema que está velado na opinião pública", afirma. O trigo contaminado é oriundo de Pato Branco (PR) e seria de vários produtores cujos nomes não foram revelados. Ainda segundo a matéria, os grãos foram adquiridos pela Conab entre dezembro de 2017 e janeiro de 2018. Segundo apurou a reportagem, boa parte dos grãos continua armazenada nos silos. São 1.650 toneladas em Marau (RS) e uma outra parte estocada em Ponta Grossa (PR). Em nota à reportagem, a Conab informou que o trigo contaminado com glifosato se encontra apenas no armazém de Marau. "Em uma das amostras retiradas do estoque em Marau os pesquisadores registraram concentração de 5,206 mg/kg de glifosato. O limite máximo de resíduo permitido é de 0,05 mg/kg, valor 100 vezes inferior",  aponta o repórter no texto. (...)]

11-11-2019 & Por trás do alimento & Esse camponês argentino lutou até a morte contra os estragos causados pelos agrotóxicos [Durante mais de uma década, Fabián Amaranto conviveu com doença neurológica causada por pesticidas e virou símbolo de movimento contra veneno]

11-11-2019 - Gazeta do Povo & Trigo com altos índices de herbicida é encontrado em silo de estoque público

3-11-2019 - NSC Total & "Não existe dose segura de agrotóxico", diz médico sobre o uso de defensivos em SC [Saúde dos agricultores é afetada no contato com produtos tóxicos na atividade rural]

1-11-2019 - GaúchaZH & Após adoção de normas no RS, aplicação do herbicida 2,4-D tem 22 casos de suspeita de deriva [Início da safra de soja deixa fruticultores divididos entre esperança de redução de danos e apreensão de novas contaminações do agrotóxico]

1-11-2019 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & Brasil: agrotóxicos à base de glifosato deixaram de ser extremamente tóxicos [Agrotóxicos à base de glifosato: nos EUA, segundo a atualização mais recente dos Monsanto Papers da U. S. Rignt to Know (USRTK), aproximadamente 42.700 pessoas ingressaram ações judiciais; a alegação dos queixosos é que a exposição à formulação comercial do agrotóxico Roundup fez com que eles ou seus entes queridos desenvolvessem linfoma não-Hodgkin]

 

 

1-11-2019 - Congresso em Foco & A fragilidade na capacitação dos produtores rurais para uso de agrotóxicos [O Brasil está assistindo a um recorde na liberação de agrotóxicos desde o início do ano. Até o momento, já foram 382 substâncias liberadas pelo governo federal. Ao mesmo tempo em que o Ministério da Agricultura tem acelerado o processo de liberação, o IBGE divulgou uma pesquisa informando que 63% dos produtores rurais que declaram fazer uso de defensivos não receberam nenhuma orientação técnica sobre o produto. Um dado muito preocupante, pois a tendência é que eles tenham sérios problemas de saúde. (...)]

1-11-2019 & Diario de Pernambuco & 63% dos produtores rurais usam agrotóxico sem conhecimento a respeito [Durante audiência pública que presidiu na Câmara dos Deputados nesta semana, o deputado federal Felipe Carreras informou aos ministros da Saúde, Luiz Mandetta, e da Agricultura, Tereza Cristina, dados divulgados pelo IBGE segundo os quais 63% dos produtores rurais que utilizam agrotóxicos no País não possuem capacitação técnica nem conhecimento para o manejo dos produtos. É mais um alerta sobre a utilização de defensivos no Brasil. (...)]

1-11-2019 - Globo Rural & Resíduos de agrotóxicos em alimentos estão dentro do limite permitido, diz Tereza Cristina [Segundo ministra da Agricultura, 97% de todas as amostras analisadas em 2018 pelo Plano Nacional de Controle de Resíduos estavam dentro da conformidade]

31-10-2019 - El País & Anvisa retira alerta de consumo para produtos que podem até "corroer a córnea" [Levantamento inédito mostra que 93 produtos com glifosato tiveram classificação reduzida sob Governo Bolsonaro – ao mesmo tempo que o cerco ao pesticida se fecha no mundo]

31-10-2019 - Brasil de Fato & Glifosato deixa de ser considerado "extremamente tóxico" após mudança da Anvisa [Levantamento inédito mostra que 93 produtos com glifosato tiveram classificação reduzida pelo governo Bolsonaro]

31-10-2019 - Agência Pública & Glifosato deixa de ser considerado "extremamente tóxico" após mudança da Anvisa [Levantamento inédito mostra que 93 produtos com glifosato tiveram classificação reduzida pelo governo Bolsonaro – ao mesmo tempo que o cerco ao pesticida se fecha no mundo]

 

  

30-10-2019 - Correio Braziliense & "Fere a Constituição" diz procuradora-chefe do MPT/DF sobre agrotóxicos [Em entrevista ao CB.Poder desta quarta-feira (30/10), Valesca de Morais, procuradora-chefe do Ministério Público do Trabalho do DF e Tocantins, criticou o excesso de pesticidas liberados apenas em 2019. Mais de 380 agrotóxicos foram liberados no Brasil nos primeiros 10 meses de 2019, segundo dados do Ministério da Agricultura. Desse total, 57 foram registrados no início do mês. Os números, que já se aproximam do total de agrotóxicos liberados no ano passado inteiro (450), acabaram reacendendo a discussão do Ministério Público do Trabalho (MPT) sobre o uso desses produtos. Em entrevista ao CB.Poder desta quarta-feira (30/10), programa do Correio em parceria com a TV Brasília, a procuradora-chefe do MPT do DF e Tocantins, Valesca de Morais, afirmou que a liberação "indiscriminada" dos pesticidas fere frontalmente a Constituição Federal. Ela também discorreu sobre o papel exercido pelo órgão para conter a grande quantidade de registros e sobre a situação atual do trabalho infantil no DF. (...)] 

28-10-2019 - U. S. Right to Know (USRTK) & An Unappetizing Analysis from the FDA [Last month the Food & Drug Administration published its latest annual analysis of the levels of pesticide residues that contaminate the fruits and veggies and other foods we Americans routinely put on our dinner plates. The fresh data adds to growing consumer concern and scientific debate over how pesticide residues in food may contribute – or not – to illness, disease and reproductive problems.Over 55 pages of data, charts and graphs, the FDA’s “Pesticide Residue Monitoring Program” report also provides a rather unappetizing example of the degree to which U.S. farmers have come to rely on synthetic insecticides, fungicides and herbicides in growing our food. We learn, for instance, in reading the latest report, that traces of pesticides were found in 84 percent of domestic samples of fruits, and 53 percent of vegetables, as well as 42 percent of grains and 73 percent of food samples simply listed as "other." (...)]

25-10-2019 - Agência Radioweb & Água contaminada: você confia no que está no seu copo?

25-10-2019 - G1 & Justiça determina que Instituto Butantan suspenda punição a pesquisadora que atestou que não há dose segura de agrotóxicos [Para juiz, Comissão de Ética da instituição ignorou o devido processo legal quando qualificou comportamento de pesquisadora como 'infração grave'. Instituto Butantan disse que toda pesquisa que faça uso de animais vertebrados deve ser submetida à comissão para evitar o 'sofrimento excessivo'] 

25-10-2019 - Agência IBGE Notícias & Número de estabelecimentos que usam agrotóxicos sobe 20,4% [O número de estabelecimentos que admitiram usar agrotóxicos aumentou 20,4% nos últimos 11 anos. Os dados são do Censo Agropecuário 2017, divulgado hoje pelo IBGE, que também mostrou o elevado número de analfabetos que aplicaram esse tipo de produto no campo. De acordo com a pesquisa, 15,6% dos produtores que utilizaram agrotóxicos não sabiam ler e escrever e, destes, 89% declararam não ter recebido qualquer tipo de orientação técnica (...)]

 

 

25-10-2019 - Portal DBO & Agrotóxicos: Cresce número de produtores sem orientação técnica [Censo Agropecuário aponta que 15,6% dos produtores que utilizaram defensivos não sabiam ler e escrever. O Censo Agropecuário divulgado nesta sexta-feita, 25 de outubro, pelo IBGE revela um dado alarmante: dos 1,7 milhão de produtores rurais que declararam fazer uso de defensivos em suas lavouras, 63% afirmaram não ter recebido nenhuma orientação técnica sobre o uso do produto. O percentual supera os 56% de produtores sem orientação técnica registrado no Censo de 1995, quando 1,4 milhão de produtores assumiram usar o produto. (...)]

21-10-2019 - Brasil de Fato & Produção de fumo: tragédia humanitária no Sul do Brasil [Seis multinacionais controlam a produção de cigarros no mundo. Todas têm operações no Brasil. Para obter tabaco, matéria prima do seu produto, atuam em 619 cidades nos três estados da região Sul brasileira. Fazem do país o maior exportador mundial de fumo]

17-10-2019 - Hypeness & Florianópolis é primeira cidade brasileira a banir agrotóxicos de suas lavouras por lei [Mais do que uma melhoria, o controle no uso de agrotóxicos na produção agrícola, pecuária ou extrativista é uma necessidade urgente – para nossa saúde e a saúde do meio-ambiente. Na contramão da atual (e trágica) tendência federal de liberar ainda mais o uso de pesticidas e outros venenos na produção brasileira, através de uma lei já aprovada e sancionada, Florianópolis irá se tornar o primeiro município brasileiro "livre de agrotóxicos" – ou, em suma, na qual o armazenamento e aplicação de pesticidas de qualquer tipo passa a ser um crime passível de multa.  (...)]

14-10-2019 - A Pública & Como Florianópolis se tornou o primeiro município brasileiro livre de agrotóxicos [Lei aprovada por unanimidade na Câmara Municipal torna crime aplicar e armazenar pesticidas na capital catarinense]

14-10-2019 - O Tempo & Agrotóxicos tiveram isenção fiscal de R$ 2,07 bilhões só em 2018 [Isso significa que indústria deixou de pagar, por dia, R$ 5,5 milhões aos cofres públicos; para entidades, produtores orgânicos ficam prejudicados]

14-10-2019 - Repórter Brasil & Como Florianópolis se tornou a primeira cidade brasileira a banir uso de agrotóxico [Lei aprovada por unanimidade na Câmara Municipal torna crime aplicar e armazenar pesticidas na capital catarinense]

10-10-2019 - Instituto Humanitas Unisinos (IHU) & 267 tipos de agrotóxicos foram detectados na água da Região Metropolitana de Porto Alegre [Aproximadamente 30% dos 267 agrotóxicos detectados nas águas da região metropolitana estão concentrados em Porto Alegre, Novo Hamburgo e São Leopoldo. Estes dados foram coletados no Sistema de Informação de Vigilância da Qualidade da Água para Consumo Humano (Sisagua), publicizados pela plataforma Por Trás do Alimento, uma parceria entre a Agência Pública e Repórter Brasil. Até outubro deste ano foram liberados 382 pesticidas e no ano passado 450 substâncias tóxicas foram registradas, segundo acompanhamento feito pela Folha de São Paulo. Dados que necessitam integrar as análises e debates sobre a alimentação, oportunizadas pelo Dia Mundial da Alimentação a ser relembrado no próximo 16 de outubro. (...)]

10-10-2019 - O Paraná & Contrabando: Quadrilhas intensificam distribuição de agrotóxicos [Entre produtos registrados e clandestinos, região consome 27 quilos de veneno/ano por habitante]

 

 

3-10-2019 - Sputnik & Governo autoriza mais 57 agrotóxicos e total de liberações chega a 382 neste ano [O Ministério da Agricultura anunciou nesta quinta-feira (3) a autorização de mais 57 agrotóxicos, chegando ao total de 382 liberações de agrotóxicos desde o começo deste ano. Desde o início da série histórica em 2005, este é o maior nível de registros. (...)"] 

 

 

21-9-2019 - El País & As empresas que servem de "barriga de aluguel" dos agrotóxicos [Levantamento inédito revela que 75 empresas transferiram permissões de venda de 326 produtos agrotóxicos; processo é legal mas pode servir para "especulação"]

21-9-2019 - UOL & Deputados erram informações ao debater sobre agrotóxicos na Câmara

20-9-2019 - Brasil de Fato & "Bayer Monsanto é morte": mulheres do MST protestam em frente à sede da empresa em SP [Ação faz parte de mobilização mundial em defesa do clima, da Amazônia e contra os agrotóxicos]

20-9-2019 - ​El País​ & Metade das aves mais comuns da Europa e da América do Norte desapareceram [Estudo com dados dos últimos 50 anos sobre 529 espécies de aves do Canadá e EUA mostra que há quase três bilhões de pássaros a menos que em 1970.​ (...) Não há uma causa única para o desaparecimento maciço dos pássaros. Os autores do estudo da América do Norte apontam a deterioração do hábitat, a pressão direta dos seres humanos e o avanço e intensificação da agricultura. Um recente estudo espanhol relacionava o desaparecimento de práticas agrícolas tradicionais, como o alqueive, com a redução das populações de aves das pradarias. Também a sofisticação dos inseticidas está deixando as espécies insetívoras sem alimentos. Outras causas apontadas poderiam ser o desmatamento nas zonas tropicais ou os transtornos causados pela mudança climática, em especial entre as aves que fazem ninhos mais ao norte​. (...)]  

20-9-2019 - GaúchaZH & "Agrotóxicos: o centauro e o mito da dose pra cavalo" ["Fora do espaço lúdico, Fernanda Sández descreve, em 'La Argentina Fumigada', a relação entre os agrotóxicos e as enfermidades de um país envenenado"]

19-9-2019 - Rede Brasil Atual & Para pesquisadora, 'Brasil se coloca em situação degradante' com liberação acelerada de agrotóxicos [Governo Bolsonaro liberou mais 63 agrotóxicos nesta semana. Ao todo, foram 325 novos registros em 2019]

 

 

19-9-2019 - Folha de S.Paulo & 30% dos ingredientes de agrotóxicos liberados neste ano são barrados na UE [Folha comparou 325 produtos registrados no Brasil em 2019 com União Europeia, EUA, Índia, Argentina, Canadá e Austrália]

18-9-2019 - Brasil de Fato & Liberação de agrotóxicos atende interesses do mercado, diz especialista em agronomia [Leonardo Melgarejo afirma que a medida ignora saúde da população; governo federal já autorizou 325 venenos neste ano]

17-9-2019 - O Eco & Governo libera mais 63 registros de agrotóxicos e total chega a 353 em 2019 [O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) publicou no Diário Oficial da União desta terça-feira (17) o registro de 63 novos agrotóxicos. Desde o início do ano foram liberados 353 novas autorizações de agrotóxicos, o equivalente a 1,4 registros por dia. Dos 63 produtos registrados nesta terça-feira, 15 são extremamente tóxicos à saúde humana (classe I), 10 é altamente tóxico (classe II), 30 são medianamente tóxicos (classe III), 2 são pouco tóxicos (classe IX) e 6 seguem o perfil toxicológico do produto técnico de referência. Em relação aos riscos ao meio ambiente, 3 deles são altamente perigosos ao meio ambiente, 44 são muito perigosos ao meio ambiente e 16 são perigosos ao meio ambiente. Não houve nenhum registro de agrotóxico classificado como pouco tóxico dessa vez. Com a publicação do ato, esses produtos passam a ter a comercialização permitida no Brasil. Atualmente existem 2.709 produtos agrotóxicos comercializados no país. (...)]

17-9-2019 - BBC News Brasil & O agrotóxico que matou 50 milhões de abelhas em Santa Catarina em um só mês​ [Uma investigação em Santa Catarina revelou que cerca de 50 milhões de abelhas morreram envenenadas por agrotóxicos em janeiro deste ano]

​17-9-2019 - Por trás do agrotóxico & ​Exclusivo: as empresas que servem de "barriga de aluguel" dos agrotóxicos [Levantamento inédito revela que 75 empresas transferiram permissões de venda de 326 produtos agrotóxicos; processo é legal mas pode servir para "especulação"]

17-9-2019 - G1 & Governo autoriza mais 63 agrotóxicos, sendo 7 novos; total de registros em 2019 chega a 325 [Ritmo de liberação no ano segue sendo o mais alto da série histórica]

16-9-2-19 - G1 & ​Em Campinas, especialistas debatem incidência de câncer infantil por contato com agrotóxico​ [Pesquisadores de diferentes países apresentaram dados sobre a contaminação que é provocada, muitas vezes, pelo contato dos pais com substâncias que podem ser passadas aos filhos​]

​16-9-2019 - Câmara dos Deputados & Regras sobre liberação de agrotóxicos geram polêmica em debate na Câmara [Ministério da Agricultura defendeu facilidade no registro, enquanto ambientalistas pediram criação de uma política nacional de redução dos agrotóxicos] ​

 

 

10-9-2019 - DW Documental & La fusión y sus consecuencias [Un año después de adquirir Monsanto, Bayer se ve afectado por la imagen negativa de esta. La empresa de Leverkusen también es responsable de los problemas jurídicos del pasado y de los miles de demandas pendientes del gigante estadounidense. Desde hace mucho tiempo, el Roundup, un herbicida que contiene glifosato y que Monsanto vende en todo el mundo, es sospechoso de causar cáncer. Un tribunal de California acaba de conceder más de dos mil millones de dólares por daños y perjuicios a una pareja. El año pasado, el precio de las acciones de Bayer se redujo a la mitad y las consecuencias se dejan sentir en la misma empresa: en los próximos años se suprimirán unos 12.000 puestos de trabajo en todo el mundo, una gran parte de ellos en Alemania. El Consejo de Administración del promotor de la fusión, el director general Werner Baumann, se encuentra cada vez más presionado. Recientemente, los accionistas incluso se negaron a aprobar las acciones del consejo directivo. Bayer está en medio de su mayor crisis.El reportaje traza los efectos de la fusión y sigue nuevas huellas de los posibles riesgos para la salud del glifosato. ¿Cómo intentó Monsanto influir en los políticos, los científicos y la opinión pública en el pasado? ¿Los estadounidenses negaron y minimizaron amenazas conocidas internamente? ¿Y Bayer se distancia realmente de estas prácticas?]

 

 

10-9-2019 - The Intercept Brasil & Monsanto orquestrou o esforço do Partido Repúblicano para intimidar pesquisadores [Em 2015, um dos grupos de pesquisa sobre câncer da OMC, a IARC, classificou o glifosato, um ingrediente ativo do herbicida Roundup, como um “provável carcinógeno”, desencadeando um debate global sobre o herbicida mais popular do mundo.Nos últimos quatro anos, os congressistas republicanos criticaram e pressionaram para retirar os fundos da IARC, lançando sua defesa sobre o produto químico em uma missão em nome de pequenos fazendeiros norte-americanos. O deputado republicano Frank Lucas, de Oklahoma, escreveu que sua indignação com a pesquisa sobre o câncer é em nome dos “agricultores e fabricantes de alimentos que dependem de métodos agrícolas tradicionais para produzir a comida que abastece a América – e o mundo”. Mas, de acordo com um conjunto recente de documentos, o ataque político à IARC foi roteirizado em parte pela Monsanto, o conglomerado químico e de sementes de St. Louis que produz o Roundup e cultivos resistentes a ele (...)"]

15-9-2019 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & Agrotóxicos: estudo escocês revela a escala de suicídios por envenenamentos auto-infligidos intencionalmente [Desde 1960, cerca de 15 milhões de pessoas em todo o mundo se suicidaram por envenenamentos auto-inflingidos intencionalmente por agrotóxicos, alerta o estudo escocês How many premature deaths from pesticide suicide have occurred since the agricultural Green Revolution?]

 

 

13-9-2019 - Correio Braziliense & Pesticidas ameaçam pássaros selvagens, aponta estudo [Produto químico muito usado em lavouras interfere em hábitos cruciais para aves, como a reprodução e a alimentação. Animais expostos a doses altas têm o apetite comprometido e chegam a perder 6% do peso corporal em apenas seis horas]

12-9-2019 - Rede Brasil Atual & Liberação de agrotóxicos pode agravar taxas de suicídio no meio rural [Especialistas alertam que a frequência de exposição a determinados agrotóxicos pode levar a quadros de depressão grave, que têm como ponta a tentativa de suicídio. OMS alerta que 20% dessas mortes são por auto-envenenamento]

11-9-2019 - G1 & Depressão afeta fumicultores do Sul que são expostos diariamente à planta e a agrotóxicos [Clarissa Levy e Manoela Bonaldo integraram a terceira edição do Globo Lab Profissão Repórter, laboratório que percorreu o Brasil em busca de jovens talentos do audiovisual]

10-9-2019 - The Intercept Brasil & Monsanto orquestrou o esforço do Partido Repúblicano para intimidar pesquisadores [ Em 2015, um dos grupos de pesquisa sobre câncer da OMS, a IARC, classificou o glifosato, um ingrediente ativo do herbicida Roundup, como um "provável carcinógeno", desencadeando um debate global sobre o herbicida mais popular do mundo. Nos últimos quatro anos, os congressistas republicanos criticaram e pressionaram para retirar os fundos da IARC, lançando sua defesa sobre o produto químico em uma missão em nome de pequenos fazendeiros norte-americanos. O deputado republicano Frank Lucas, de  Oklahoma, escreveu que sua indignação com a pesquisa sobre o câncer é em nome dos "agricultores e fabricantes de alimentos que dependem de métodos agrícolas tradicionais para produzir a comida que abastece a América – e o mundo". Mas, de acordo com um conjunto recente de documentos, o ataque político à IARC foi roteirizado em parte pela Monsanto, o conglomerado químico e de sementes de St. Louis que produz o Roundup e cultivos resistentes a ele. (...)"]

10-9-2019 - Casa e Jardim & Pesquisa aponta que consumo de agrotóxicos reduz a atividade cerebral em adolescentes​ [​Entre os adolescentes que são expostos a uma alimentação com pesticidas, as funções cognitivas são debilitadas, segundo um estudo da Universidade de Berkeley, na Califórnia. ​O debate é universal: o uso de pesticidas e agrotóxicos nos alimentos faz mal à saúde, mas ainda há quem defenda a aplicação. A favor dos orgânicos, um estudo da Universidade de Berkeley, na Califórnia, afirma que estes ingredientes podem desencadear diversas consequências cerebrais, principalmente em adolescentes. De acordo com os resultados, o cérebro das crianças expostas a pesticidades passa a funcionar de forma diferente do que o de quem consome apenas orgânicos. Publicado na revista National Academy of Sciences, os pesquisadores estudaram imagens detalhadas do funcionamento do cérebro de adolescentes de 15 a 17 anos ao realizar funções cognitivas de compreensão ou atenção. Os resultados apontam que os jovens expostos a agrotóxicos têm o fluxo sanguíneo mais lento, a flexibilidade cognitiva menor e a memória visual reduzida. ​(...)"​]

9-9-2019 - BBC News Brasil & Como uso de agrotóxicos sem orientação e proteção põe agricultores brasileiros em risco [Pesquisas recentes sobre a saúde dos agricultores familiares brasileiros têm chamado a atenção para a prevalência de problemas respiratórios, hormonais, reprodutivos e de alguns tipos de câncer possivelmente associados à exposição aos agrotóxicos] 

5-9-2019 - Ecodebate & Como funciona o processo de liberação dos agrotóxicos no Brasil [No dia 18 de julho, marco dos 200 dias do governo do presidente Jair Bolsonaro, o país já havia liberado mais agrotóxicos do que a União Europeia em um período de oito anos. Segundo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), responsável pelo registro dos pesticidas, até aquele momento, 262 produtos receberam sinal verde para uso nas lavouras brasileiras. O número supera o total dos anos de 2015 (139), 2014 (148), 2013 (110), 2012 (168), 2011 (146) e 2010 (104). E já chega bem próximo ao total de 2016, quando foram liberados 277 produtos, dando início a uma “escalada” dos agrotóxicos no Brasil] 

4-9-2019 - DW & Alemanha quer banir o glifosato até 2023 [Proibição faz parte de um programa para a proteção de insetos. A partir de 2020, medidas para redução sistemática do herbicida devem ser aplicadas. Alemanha será o segundo país europeu a restringir a substância]

2-9-2019 - Brasil de Fato & Em ofício, CNA e ruralistas atacam liberação de agrotóxico que mata lavouras [Herbicida produzido pela Monsanto prejudica várias culturas e só funciona em variedade de soja vendida por ela mesma. A velocidade e a inconsequência com que o governo Jair Bolsonaro (PSL) tem liberado o uso de agrotóxicos no país já começa a incomodar o próprio agronegócio – em tese, um dos principais beneficiários de tal política.​ Em ofício protocolado no Ministério da Agricultura na última sexta-feira (30), ao qual o Brasil de Fato teve acesso, a Confederação Nacional da Agricultura (CNA) e a Associação Brasileira dos Produtores de Soja (Aprosoja) manifestam “preocupação com o futuro de toda a agricultura brasileira”, devido à liberação, em 22 de agosto, do herbicida dicamba. Segundo os produtores, apenas uma variedade de soja geneticamente modificada é tolerante ao dicamba. Todas as demais seriam negativamente afetadas pelo produto, que, segundo o documento enviado ao Ministério, é altamente volátil (evapora e se espalha) em temperaturas acima de 29 graus. Além da soja, o dicamba mataria também lavouras de algodão, batata, café, cítricos, feijão, leguminosas, tomate, uva e milho, entre outras. De acordo com a Associação Brasileira dos Defensivos Genéticos (Aenda), apenas três grandes companhias multinacionais produzem herbicidas à base de dicamba, entre elas a Bayer-Monsanto. Não por acaso, é a mesma Bayer-Monsanto que detém a tecnologia para produção de sementes resistentes ao dicamba – chamada de Intacta 2 Xtend – e está programando seu lançamento comercial no Brasil para 2021. A semente já foi "apresentada" a produtores Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Bahia num grande evento denominado Gigantes da Soja, realizado entre o fim de 2018 e começo de 2019. (...)]

1-9-2019 - Brasil de Fato & "Podemos ter 500 tipos de agrotóxicos na água que bebemos", diz pesquisador [O tema foi abordado durante a 18ª Jornada da Agroecologia, conduzido pelo Observatório do Uso de Agrotóxicos]

1-9-2019 - Rede Brasil Atual & Agronegócio concentra as maiores taxas de suicídio entre trabalhadores [Entre 2007 e 2015, casos de trabalhadores da agropecuária que tiraram a própria vida cresceu o dobro da média nacional. Exposição aos agrotóxicos é considerada a principal causa. O agronegócio é o setor econômico que concentra as maiores taxas de suicídio entre trabalhadores. De 2007 a 2015 foram registrados 77.373 suicídios, cerca de 8.597 por ano. Corresponde a uma mortalidade anual de 8,9 por 100.000 indivíduos em 2007, e de 10,5 em 2015. O dado consta da edição de agosto do Boletim Epidemiológico do Centro Colaborador da Vigilância dos Agravos à Saúde do Trabalhador do Instituto de Saúde Coletiva da Universidade Federal da Bahia (UFBA)]

1-9-2019 - Bem Paraná & Paraná é o líder do país em intoxicações por agrotóxico [A cada 20 horas, um caso de intoxicação por agrotóxico agrícola é registrado no Paraná. Segundo dados do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan), do Ministério da Saúde, entre 2007 e 2017 (último ano com dados disponíveis) um total de 4.785 paranaenses tiveram intoxicação confirmada. Dentre todas essas ocorrências, 347 terminaram em morte. Esses números colocam coloca o Paraná como o principal destaque (negativo) do país em termos de internações e óbitos por intoxicação com agrotóxico agrícola. Com relação às internações, São Paulo (4.024), Minas Gerais (3.235), Pernambuco (2.860) e Santa Catarina (1.827) aparecem na sequência do Paraná. Já com relação aos óbitos, o estado é seguido por Pernambuco (342), São Paulo (232), Minas Gerais (166) e Ceará (158). Os dados, alarmantes, não chegam a surpreender. Isso porque o Paraná, segundo a Secretaria Estadual de Saúde (Sesa), é o terceiro maior consumidor de agrotóxicos do Brasil, consumo este que tem crescido. Em 2016 e 2017, por exemplo, foram consumidos um total de 92.160,5 e 92.398,0 toneladas de agrotóxicos, respectivamente. Já no ano passado, o consumo total chegou a 92.904,3 toneladas. (...)]

1-9-2019 - Correio Braziliense & Intoxicação por agrotóxicos aumenta com liberação de produtos pelo governo [Em ritmo acelerado, substâncias nocivas à saúde e ao meio ambiente são validadas para que o agronegócio proteja as lavouras]

31-8-2019 - ​A Tribuna ​& MPT, MPF e MPE: Ação visa proibir uso do glifosato em MT [O Ministério Público do Trabalho (MPT-MT), Ministério Público Federal (MPF-MT) e o Ministério Público Estadual (MP-MT) ajuizaram uma ação civil pública em face da Associação dos Produtores de Soja e Milho do Estado de Mato Grosso (Aprosoja), da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Mato Grosso (Famato) e da Associação Mato-grossense do Algodão (Ampa) para proibir que produtores rurais do Estado de Mato Grosso utilizem qualquer agrotóxico que contenha o princípio ativo glifosato. A ação, conforme os seus proponentes, procura resguardar a saúde da coletividade de trabalhadores rurais expostos aos agrotóxicos, com efeitos que se desdobram para resguardar, também, o meio ambiente natural e a saúde coletiva.​ A ação foi ajuizada sob a modalidade coletiva passiva, em que entidades representativas são colocadas no polo passivo para defender os interesses da coletividade demandada, que no caso é composta pelos produtores rurais de Mato Grosso]

30-8-2019 - Terra de Direitos & "Temos um governo que é uma representação corporativa dos agrotóxicos", diz pesquisador [rofessor universitário e médico Wanderlei Pignati destaca o vínculo entre empresas e governo em favor dos agrotóxicos]

30-8-2019 - Plural & Em dez anos, número de intoxicação por agrotóxico dobra no país [A cada 73 minutos uma pessoa intoxicada por agrotóxico no país. Dados do DataSus, base de informação do Ministério da Saúde, registraram 54 mil casos de contaminação por agrotóxico em dez anos no Brasil]

29-8-2019 - Brasil de Fato & Venda de agrotóxicos altamente perigosos é mais intensa em países pobres, diz estudo [Pesquisa da ONG suíça Public Eye foi lançada nesta quinta-feira durante a 18ª Jornada de Agroecologia, em Curitiba (PR)]

29-8-2019 - Campanha Permanente contra os agrotóxicos e pela vida & Relatório revela: 70% dos agrotóxicos usados no Brasil são considerados "altamente perigosos"; país responde por 1/5 do consumo mundial

29-8-2019 - Terra de Direitos & "Ministério da Agricultura atua como se o PL do veneno já estivesse aprovado", destaca especialista [Debate anterior à Jornada de Agroecologia do Paraná reforça que liberação recorde de registros agrotóxicos intensifica vulnerabilidade ambiental e da saúde]

28-8-2019 - Rede Brasil Atual & Santa Catarina quer implementar Tributação Verde e retirar isenção fiscal de agrotóxicos [Governador cria medida provisória para retirar ou diminuir os incentivos fiscais sobre substâncias nocivas. Pesquisadora da USP defende que modelo deveria ser adotado por todos os entes federativos]

27-8-2019 - AH & O agro não é pop: a mentira da Revolução Verde [Em 2019, o Brasil completa 12 anos liderando o ranking de maior consumidor de agrotóxicos do planeta]

26-8-2019 - GaúchaZH & Debatedores divergem sobre nova classificação da Anvisa para agrotóxicos

26-8-2019 - Agência Pública & Agrotóxico foi usado "como agente laranja" em comunidades indígenas, diz procurador [Em entrevista, membro do MPF explica que Justiça livrou fazendeiro e empresa que pulverizaram pesticida sobre índios Guyra Kambi’y no MS, apesar de um vídeo comprovar o ataque]

 

 

26-8-2019 - Brasil de Fato & Mudanças na regulação de agrotóxicos são um retrocesso de 40 anos, diz pesquisador [Pioneiro da agroecologia, o professor da USP Adilson Dias Paschoal relança livro clássico sobre agrotóxicos. A liberação de agrotóxicos como vem sendo feita hoje no Brasil é um retrocesso de 40 anos. A opinião é de um dos maiores especialistas sobre o tema, o professor e pesquisador Adilson Dias Paschoal, da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz da Universidade de São Paulo (Esalq-USP). Há quatro décadas, Adilson lançou um livro que serviria de base para a proibição de elementos como o DDT (Dicloro-Difenil-Tricloroetano, um inseticida de baixo custo) e a elaboração de todas as legislações estaduais sobre o uso de agrotóxicos. Na obra, ele demonstrava que, ao contrário da argumentação da indústria – sustentada até hoje pelo agronegócio –, a utilização de agroquímicos nas lavouras favorece o aumento de pragas, que se tornam mais resistentes e demandam novos produtos num ciclo interminável. (...)]

26-8-2019 - Por trás do alimento & Agrotóxico foi usado "como agente laranja" em comunidades indígenas, diz procurador [Em entrevista, membro do MPF explica que Justiça livrou fazendeiro e empresa que pulverizaram pesticida sobre índios Guyra Kambi'y no MS, apesar de um vídeo comprovar o ataque]

22-8-2019 - UOL & Prefeitos franceses desafiam governo e proíbem uso do pesticida glifosato

22-8-2019 - Reuters & French mayors ban glyphosate weedkiller, defying government [Some 20 French mayors have banned glyphosate from their municipalities, defying the government, which is now taking legal action to impose national legislation which allows the controversial weedkiller's continued use for now]

22-8-2019 - Agência Pública & Com aprovação de mais agrotóxicos, apicultores temem novo extermínio de abelhas [Última leva de aprovações do governo Bolsonaro incluiu seis produtos com Sulfoxaflor; pesticida é apontado como causador de morte de enxames]

17-8-2019 - H2FOZ & Paraguai é 1º pais condenado pela ONU por morte causada por agrotóxicos [O Comitê de Direitos Humanos da ONU condenou o Paraguai por violação de direitos humanos com conotações ambientais, pela morte do agricultor Rubén Portillo pelo uso massivo de agrotóxicos] 

16-8-2019 - Brasil de Fato & Juiz compara uso de agrotóxico a combate à dengue e livra fazendeiro de multa [MPF pedia R$ 286 mil para indenizar comunidade indígena atingida por veneno pulverizado a mando de Cleto Spessato] 

16-8-2019 - Exame & Governador do PSL decide taxar agrotóxicos em SC e agronegócio reage [Carlos Moisés defendeu o fim da isenção de ICMS para defensivos agrícolas; em carta aberta, federação afirma que decisão leva "pânico ao campo"]

16-8-2019 - Brasil de Fato & Mudança na categorização dos agrotóxicos é revoltante, por Alexandre Padilha [É como se o paciente estivesse com febre e, em vez de tentar ajudá-lo, o enfermeiro jogasse o termômetro fora]

15-8-2019 - Rede Brasil Atual &  Governo desqualifica pesquisa sobre agrotóxicos. "Estamos no obscurantismo", diz Larissa Bombardi [Membros da Anvisa e do Ministério da Agricultura põe em dúvida estudo que mostra não haver dose segura para os 10 agrotóxicos mais usado no país]

14-8-2019 - G1 RS & MP encaminha pedido de suspensão de inseticida que causou mortandade de abelhas no RS [Promotoria de Justiça de Defesa do Meio Ambiente pede restrição do uso do inseticida Fipronil, na modalidade foliar. Inquérito apurou que, em 32 municípios gaúchos, em torno de 400 milhões de abelhas morreram entre outubro do ano passado e março deste ano. A Promotoria de Justiça de Defesa do Meio Ambiente de Porto Alegre encaminhou, nesta quarta-feira (14), um pedido para que o governo avalie a possibilidade de restrição do uso do inseticida Fipronil, na modalidade foliar. O agrotóxico é responsável pela mortandade de milhões de abelhas no estado este ano. O Ministério Público pediu a suspensão provisória do registro do produto no Cadastro Estadual de Registro de Agrotóxicos. O ofício foi encaminhado à Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam) e às Secretarias da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural, e de Meio Ambiente e Infraestrutura. (...)]

14-8-2019 - Sul 21 & MP pede suspensão de inseticida responsável pela morte de abelhas no RS [Nesta quarta-feira (14), o Ministério Público do Estado do Rio Grande do Sul (MP-RS) encaminhou um despacho solicitando que a modalidade foliar do inseticida fipronil, agrotóxico relacionado à morte de abelhas em colmeias gaúchas, tenha uso suspenso no Estado. O produto foi apontado pelo Laboratório Nacional Agropecuário (LANAGRO) como um dos três inseticidas responsáveis por dizimar 40% de 480 colmeias do interior do Estado em outubro de 2018. Ainda, o fipronil também é visto pela Câmara Setorial de Abelhas, produtos e serviços da Secretaria Estadual de Agricultura como responsável por cerca de 80% das mortes desses insetos entre o final de 2018 e o início de 2019. No despacho, o MP-RS afirma que "parece não haver dúvida de que o produto, na versão foliar, notadamente pelo mau uso, é uma causa importante da mortandade de abelhas no Estado" e que, por isso, "impõe-se avançar na limitação da sua comercialização e uso, especialmente às vésperas do início da safra". Além da modalidade foliar, ou seja, com aplicação nas folhas, o fipronil também é utilizado na agricultura de outras formas, sendo aplicado no solo, em tratamento de semente e por meio de irrigações. O inseticida é usado para combater insetos como cupins e formigas, mas por atuar no sistema nervoso central dos insetos, acaba matando também as abelhas. (...)]

13-8-2019 - Bahia Notícias & Agrotóxicos são 'afronta a saúde' e tornam nocivos alimentos que deveriam ser benéficos [O debate sobre o impacto negativo do uso de agrotóxicos para a saúde humana foi aquecido nas últimas semanas, desde que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou, no final de julho, um novo marco regulatório para avaliação dos riscos vinculados a esses produtos] 

13-8-2019 - Rede Brasil Atual & Liberação de agrotóxicos pode provocar boicote a produtos e prejudicar exportações [Professor da USP alerta para impacto que pode sensibilizar compradores de produtos do país, em especial em mercados importantes como os da Europa. Representante do agronegócio já mostra preocupação com postura do governo]

13-8-2019 - Brasil de Fato & Monsanto operou esquema de monitoramento para desacreditar repórteres, diz jornal [Principal alvo foi Carey Gilliam, repórter da agência de notícias Reuters; jornalista escreveu livro denunciando empresa]

11-8-2019 - NaTelinha & Após crítica, "Zorra" volta a zombar de agronegócio Programa não se intimidou com o repúdio de Deputado e Associação [O "Zorra" não abaixou a cabeça para Associação dos Produtores de Maçã e Pêra de Santa Catarina (AMAP) e o Deputado Federal Sanderson (PSL-RS) e voltou a satirizar o posicionamento deles sobre a sátira do "Sítio do Pica-Pau com Sequelas" na noite do último sábado (10). A esquete foi batizada de "Deputado Agrotóxico e o 'Sítio do Picapau com Sequela'". A história apresenta o político numa bancada cercado de assessores e pessoas ligadas ao setor rural, usando da influência para detonar o humor praticado pelo programa humorístico da Globo. (...)]

 

 

11-8-2019 - Revista Fórum & Cultura Hacker – Episódio: o agrotóxico nosso de cada dia [Dadoscope: A liberação dos novos agrotóxicos pelo D.O.U traz outros campos interessantes de serem trabalhados, principalmente os que tratam dos produtos químicos e do risco ambiental (...) Apresentando o Robotox - A primeira visita hacker do Dadoscope é ao Robotox. Trata-se de um robô do twitter que avisa toda vez que um novo agrotóxico é liberado no Diário Oficial da União (D.O.U). Esse é um projeto em conjunto da Agência Pública e da Repórter Brasil. A rotina do robô de todo dia buscar identificar se há novos agrotóxicos liberados inspirou o título do nosso artigo. Esse é o nosso primeiro hack sobre o Robotox. (...)]

 

 

10-8-2019 – Hypeness & Monsanto pagou o Google para 'esconder' notícias negativas, diz jornal [Gigante dos agrotóxicos e acusada de contribuir para o aumento de casos de câncer, a Monsanto pagou o Google para omitir notícias negativas a seu respeito. Segundo o  The Guardian, a companhia mirou jornalistas, ativistas e até o cantor Neil Young]

 

 

9-8-2019 - The Guardian & I'm a journalist. Monsanto built a step-by-step strategy to destroy my reputation [Company records show an action plan that includes promoting certain search results and targeting book reviews. As a journalist who has covered corporate America for more than 30 years, very little shocks me about the propaganda tactics companies often deploy. I know the pressure companies can and do bring to bear when trying to effect positive coverage and limit reporting they deem negative about their business practices and products. But when I recently received close to 50 pages of internal Monsanto communications about the company’s plans to target me and my reputation, I was shocked. (...)]

9-8-2019 - UOL & EUA não aprovará rótulos que digam que o glifosato causa câncer

9-8-2019 - CartaCapital & Congresso recebe 160 mil assinaturas contra liberação de agrotóxicos [Três abaixo-assinados foram entregues ao coordenador da Frente Parlamentar Ambientalista e ao líder da oposição na Câmara dos Deputados Uma mobilização nacional que diz 'não' ao uso excessivo de agrotóxicos na agricultura brasileira chegou ao Congresso Nacional na última terça-feira (6). A antropóloga e educadora ambiental Leticia Antonioli entregou três abaixo-assinados, com mais de 160 mil apoiadores, ao coordenador da Frente Parlamentar Ambientalista, o deputado federal Nilto Tatto (PT-SP), e ao líder da oposição na Câmara e ex-coordenador da Frente, o deputado Alessandro Molon (PSB-RJ). A entrega das petições abertas na plataforma Change.org chamou atenção para o ritmo acelerado de aprovação de pesticidas no país e a quantidade recorde de substâncias registradas pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) desde janeiro: 262. As milhares de assinaturas reunidas simbolizam a mobilização popular em torno do assunto e, segundo Leticia, têm o objetivo de frear a escalada crescente de agrotóxicos na agricultura brasileira.  (...)"]

8-8-2019 - The Guardian & Revealed: how Monsanto's 'intelligence center' targeted journalists and activists [Internal documents show how the company worked to discredit critics and investigated singer Neil Young. Monsanto operated a “fusion center” to monitor and discredit journalists and activists, and targeted a reporter who wrote a critical book on the company, documents reveal. The agrochemical corporation also investigated the singer Neil Young and wrote an internal memo on his social media activity and music. The records reviewed by the Guardian show Monsanto adopted a multi-pronged strategy to target Carey Gillam, a Reuters journalist who investigated the company’s weedkiller and its links to cancer. Monsanto, now owned by the German pharmaceutical corporation Bayer, also monitored a not-for-profit food research organization through its “intelligence fusion center”, a term that the FBI and other law enforcement agencies use for operations focused on surveillance and terrorism. The documents, mostly from 2015 to 2017, were disclosed as part of an ongoing court battle on the health hazards of the company’s Roundup weedkiller. They show: (...)]

 

 

7-8-2019 - Sputnik & Veneno no prato: que consequências o uso abundante de agrotóxicos pode trazer para o Brasil? [(...) Segundo o professor de Economia Ecológica Fábio Maia Sobral, da Universidade Federal do Ceará (UFC), o cenário que se apresenta no setor alimentício representa um "suicídio ambiental" para o Brasil, na medida em que o amplo emprego de variados agrotóxicos implicaria na redução de agentes polinizadores e, no médio ou longo prazo, no desaparecimento da capacidade de produção da agricultura brasileira. Em entrevista à Sputnik Brasil, o especialista afirma que, além do custo ambiental, o uso indiscriminado desses produtos pode, sim, trazer enormes riscos para a saúde da população, "o que significa que o que é ganho nos balanços das fazendas, das empresas agrícolas, é perdido pelo sistema de saúde através dos males causados". E, fora isso, é preciso destacar também a possibilidade de o Brasil ser alvo de barreiras impostas por outros países a seus produtos. (...)]

7-8-2019 - Super Interessante & O Brasil é o país que mais usa agrotóxicos. Se alguém negar isso, desconfie [Dados de consumo por hectare, que têm frequentado o noticiário e supostamente colocam o País em 7o. lugar, são enganosos; entenda por quê. Em agosto de 2018 a SUPER publicou uma reportagem de capa, chamada O País do Agrotóxico, em que o jornalista Ricardo Lacerda e eu investigamos profundamente o tema: mostramos por que o Brasil é o país que mais usa agrotóxicos, revelamos quais são os reais riscos à saúde de agricultores e consumidores, apontamos as mudanças que vinham sendo feitas para afrouxar os mecanismos regulatórios e permitir o aumento no uso de pesticidas no País. Se você ainda não leu a matéria, e não sabe direito o quanto se preocupar (as verduras que você come estão mesmo te envenenando?) ou o que fazer (é possível ou não retirar os agrotóxicos dos alimentos?), leia. Vai entender o assunto de uma vez por todas, com dados e explicações que não se encontra nas notícias do dia a dia, e tirar conclusões definitivas a respeito. ​(...)]​

 

 

6-8-2019 - Brasil de Fato & Agrotóxicos: 44% dos princípios ativos liberados no Brasil são proibidos na Europa [Estudo evidencia discordância quanto ao uso de venenos; impasse pode prejudicar acordo comercial entre UE e Mercosul]

6-8-2019 - Correio do Povo & Brasil vai aprovar mais agrotóxicos para "entrar na modernidade", diz Tereza Cristina [Ministra afirmou que é necessário tomar cuidado para não "aterrorizar" os consumidores brasileiros acerca dos defensivos]

6-8-2019 - Sputnik & Ministra da Agricultura diz temer que críticas à liberação de agrotóxicos gerem guerra comercial [A ministra da Agricultura Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, disse nesta terça-feira (6), que teme que as autorizações dadas pelo governo para o registro de agrotóxicos no país se transformem em uma "guerra comercial" no âmbito internacional]

6-8-2019 - Folha de S.Paulo & 'Nenhum consumidor brasileiro está sendo intoxicado', diz ministra da Agricultura sobre agrotóxicos​ [Nova classificação reduziu número de defensivos na categoria dos extremamente tóxicos]

5-8-2019 - NaTelinha & "Zorra" faz sátira e recebe nota de repúdio de produtores agrícolas: "Terrorismo" Programa criticou uso de produtos químicos e AMAP não gostou [A Associação dos Produtores de Maçã e Pêra de Santa Catarina (AMAP) divulgou na manhã desta segunda-feira (05) nota de repúdio contra um quadro do humorístico “Zorra” exibido no último sábado (03), na Globo, que satirizou o uso de defensivos agrícolas (...)]

 

 

4-8-2019 - G1 & Mais de 40 fiscais serão destacados para fiscalizar a aplicação de agrotóxicos em lavouras no RS [Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural vai atuar nas regiões da Campanha, Central e Campos de Cima da Serra. Locais foram escolhidos devido à predominância de culturas sensíveis como a uva, a maçã e a oliva]

3-8-2019 - O Dia & Pesquisa indica que não há dose segura de agrotóxico [Pesquisadores testaram diferentes concentrações dos pesticidas, desde as doses mínimas indicadas até concentrações equivalentes a 1/30 dessas dosagens. Uma análise de dez agrotóxicos de largo uso no País revela que os pesticidas são extremamente tóxicos ao meio ambiente e à vida em qualquer concentração - mesmo quando utilizados em dosagens equivalentes a até um trigésimo do recomendado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Encomendado pelo Ministério da Saúde e realizado pelo Instituto Butantã, o estudo comprova que não existe dose mínima totalmente não letal para os defensivos usados na agricultura brasileira. "Não existem quantidades seguras", diz a imunologista Mônica Lopes-Ferreira, diretora do Laboratório Especial de Toxinologia Aplicada, responsável pela pesquisa. "Se (os agrotóxicos) não matam, causam anomalias. Nenhum peixe testado se manteve saudável." (...) ]

 

 

2-8-2019 - Brasil de Fato & Número de agrotóxicos que Anvisa considera "extremamente tóxicos" cai de 34% para 2% [Novo marco regulatório é "forma de enganar a sociedade", segundo pesquisador; mudança também impacta rótulo dos produtos. A nova classificação de agrotóxicos da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), publicada esta semana no Diário Oficial da União, provocou uma redução drástica do número de produtos considerados "extremamente tóxicos" no Brasil. Nos últimos estudos divulgados antes da mudança no método de sistematização, 800 agrotóxicos, em média, pertenciam a essa categoria, em um universo de cerca de 2300 – aproximadamente 34,7%. A nova tabela, divulgada pela Agência nesta quinta (1º), classifica apenas 43 como "extremamente tóxicos", o que equivale a 2,2% dos 1924 produtos analisados. A sistematização dos produtos, até então regulada por uma legislação de 1989 que previa a existência de quatro categorias segundo o nível de perigo oferecido pelos venenos, passou a ter cinco divisões, com novos critérios. As novas normas também permitem que produtos  antes considerados "altamente tóxicos", que provocam irritação severa na pele, passem para a categoria de toxicidade moderada, enquanto os "pouco tóxicos" – com risco de irritação leve na pele e nos olhos, por exemplo – fiquem liberados de classificação. Com isso, eles não apresentarão advertências no rótulo para o consumidor. (...)]

 

 

2-8-2019 - GaúchaZH & Saiba o que muda com as novas classificações de agrotóxicos no Brasil [Em vigor desde quarta-feira (31), marco regulatório da Anvisa para agroquímicos segue modelo internacional na comunicação sobre os produtos, mas gera críticas. (...) Crítica em relação a efeitos de longo prazo — A adoção do modelo GHS na classificação de agrotóxicos é "complicada", pois leva em conta, principalmente, os efeitos agudos causados pela exposição ao produto, não reforçando a atenção às complicações no longo prazo, considera Marcelo Arbo, professor de toxicologia da Faculdade de Farmácia da UFRGS. Ele afirma que a nova identificação pode passar a ideia equivocada de que determinado produto é menos nocivo por não causar problemas de saúde imediatos: — No caso dos agrotóxicos, principalmente esses mais novos, o problema é que muitos agudamente não têm efeito muito tóxico. Não vão provocar consequência grave. Mas a longo prazo, com exposição continuada, o que vai acontecer com o trabalhador que aplica esse produto com toxicidade bem pronunciada? — questiona."]

1-8-2019 - Jornal da Universidade/Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) & Agrotóxicos recebem R$14 bi de subsídios [Subsídios para os agrotóxicos podem superar R$ 14,53 bilhões por ano, o que equivale a R$ 70 por habitante. Desde janeiro, 290 novos produtos foram autorizados pelo governo federal]

1-8-2019 - Rede Brasil Atual & 'Marco regulatório para agrotóxicos é o PL do Veneno na prática', diz pesquisadora [Entre as mudanças previstas pela Anvisa está o afrouxamento na classificação dos agrotóxicos. O governo Bolsonaro publicou no Diário Oficial da União, nesta quarta-feira (31), o marco regulatório para Agrotóxicos. A medida, que afrouxa critérios para avaliação e classificação destes produtos químicos, é criticada por especialistas. De acordo com Larissa Mies Bombardi, professora do Departamento de Geografia da USP e autora do Atlas Geografia do Uso de Agrotóxicos no Brasil, o marco faz valer, na prática, o Projeto de Lei 6299/02, o chamado PL do Veneno. Em entrevista à Rádio Brasil Atual, ela explica que o governo Bolsonaro executa um projeto que ainda não foi apreciado no Congresso Nacional. "O Executivo está passando por cima do Legislativo e implantando princípios que estão no PL que não foi votado. É uma vergonha esse marco regulatório, que nos deixa mais vulneráveis. Se antes havia algum cuidado, hoje, só a morte é considerada para saber se a substância é tóxica", criticou. Com a promulgação do marco, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) anunciou o afrouxamento dos critérios para avaliação e classificação dos agrotóxicos. As novas regras anunciadas estabelecem o uso de métodos alternativos à experimentação animal. E retiram exigências que a agência afirma serem "redundantes" e "cientificamente desnecessárias" para a tomada de decisão regulatória. "A Agência argumenta que a mudança é necessária pois a portaria que regulamentava era antiga. No entanto, o critério que será adotado para classificar um produto como “extremamente tóxico” é o efeito agudo, ou seja, só se levar o sujeito à morte", explica Larissa. (...)]

1-8-2019 - El País & Um terço dos agrotóxicos usados no Brasil inclui alguma substância proibida pela UE [O Governo do presidente Jair Bolsonaro acelerou a aprovação de 262 novos tipos de pesticidas desde que assumiu o poder. (...) O Brasil, uma potência agrícola, é um dos países que mais usam agrotóxicos. A especialista explica que o aumento ocorre porque a superfície cultivada se expandiu, mas também porque os agricultores estão usando mais pesticidas por hectare. Ela observa também que a fiscalização sobre os efeitos na agricultura é deficiente e inexistente ao final da cadeia, quando chega ao consumidor. Os ingredientes mais destacados entre os usados no Brasil e proibidos na União Europeia são o acefato e a atracina, vetados ali há mais de 15 anos. (...)]

1-8-2019 - Por trás do alimento & Cegueira e corrosão da pele: novas regras para agrotóxicos aumentam riscos para trabalhador [Para especialistas, mudança em rótulo de pesticida que não apresenta risco de morte pode fazer agricultor acreditar que eles são menos perigosos. As novas regras anunciadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) sobre classificação de agrotóxicos parecem, à primeira vista, apenas uma adaptação ao padrão internacional. Mas, na prática, especialistas e defensores dos direitos dos trabalhadores rurais afirmam que a medida vai colocar sob risco ainda maior a saúde de quem lida diretamente com a aplicação dos pesticidas. Isso porque a principal alteração do Marco Regulatório acontece na hora de classificar os produtos mais perigosos, ou seja, das classes "altamente tóxicos" e "extremamente tóxicos". Se antes os que causavam problemas como úlceras, corrosão dérmica e na córnea e até cegueira entravam nessas categorias, agora só vão fazer parte delas os que apresentarem risco de morte por ingestão ou contato. Assim, mais de 500 dos 800 produtos agrotóxicos hoje considerados altamente tóxicos vão passar para as classes menos perigosas, o que deve aumentar a produção e o consumo desse tipo de pesticida. Além disso, eles terão menos alertas no rótulo, ou seja, perdem a tarja vermelha e a caveira que chamava atenção sobre o risco mesmo para agricultores de baixa escolaridade. (...)]

 

 

 

31-7-2019 - Sputnik & Recorde de agrotóxicos no Brasil é risco para acordo Mercosul-UE, diz pesquisadora [O governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL) tem batido recordes de liberação de agrotóxicos. Até este mês foram 262 pesticidas liberados como parte de uma política de favorecimento ao agronegócio. A política ambiental do governo segue a mesma premissa e bate recordes de desmatamento, além de questionar publicamente dados de institutos que monitoram o avanço das motosserras no Brasil. Essa postura tem levantado preocupações fora do Brasil e pode interferir em acordos econômicos, como o recém fechado acordo entre o Mercosul e a União Europeia. Para comentar a questão, a Sputnik Brasil conversou com Helena Margarido Moreira, pesquisadora em Relações Internacionais e Política Ambiental e professora da Universidade Anhembi Morumbi. Para a pesquisadora, a política ambiental e de liberação dos agrotóxicos do atual governo é "alarmante" e "preocupante". Ela também alerta que o acordo entre o Mercosul e a União Europeia pode incluir barreiras em relação aos pesticidas. A pesquisadora se refere a uma cláusula incluída no acordo nomeada de "princípio de precaução", que tem gerado preocupações entre os produtores brasileiros. (...)]

26-7-2019 - National Geographic & Liberação recorde reacende debate sobre uso de agrotóxicos no Brasil. Entenda [Já foram 290 produtos liberados em 2019, 41% deles de extrema ou alta toxicidade e 32% banidos na União Europeia. Ritmo de registros é o maior na última década. Especialistas discutem riscos à saúde pública e ao meio ambiente e defendem alternativas. Na última segunda-feira (22/7), o governo aprovou a entrada de mais 51 agrotóxicos no mercado brasileiro, 17 deles são extremamente tóxicos. Já foram liberados 290 pesticidas desde 1º de janeiro. Trata-se do maior ritmo de liberação de agrotóxicos na última década para o período de 1º de janeiro a 22 de julho. O volume superou a taxa de 2018, então a mais alta para o mesmo intervalo de tempo com 229 dos 422 novos produtos liberados no ano. Outras 559 solicitações de registro já foram acatadas pelo governo. (...) "Não existiu um grande concurso público ou o deslocamento de pessoas para aprimorar esse e outros processos dentro da agência", alerta Marina Lacôrte, coordenadora da campanha de Agricultura e Alimentação do Greenpeace Brasil. “Acelerar esse tipo de liberação é uma decisão política. (...)"]

30-7-2019 - RFI & Bayer já soma mais de 18 mil processos nos Estados Unidos pela venda do glifosato [O grupo químico alemão Bayer enfrenta 18,4 mil ações nos Estados Unidos contra o herbicida glifosato, de sua subsidiária Monsanto. Um volume de processos que segue aumentando constantemente, "envenenando" a integração do grupo norte-americano comprado no ano passado]

30-7-2019 - Plural & Em dez anos, número de intoxicação por agrotóxico dobra no país [A cada 73 minutos uma pessoa intoxicada por agrotóxico no país. Dados do DataSus, base de informação do Ministério da Saúde, registraram 54 mil casos de contaminação por agrotóxico em dez anos no Brasil]

28-7-2019 - Poder 360 & Agrotóxicos são potentes venenos, escreve Althen Teixeira Filho [Discussão sobre impacto foi superada. Malefícios já estão comprovados. Agrotóxicos são venenos, pensados e elaborados com o propósito único de lesar organismos! De forma mais direta e clara: são biocidas que matam células, sejam elas animais, vegetais, fungos, bactérias ou fauna edáfica! Refletindo nessa lógica, responde-se ao Sr. Graziano, sempre lastreado em fatos e argumentos científicos, evitando-se interpretações numéricas controversas, ideologias, visões economicistas ou tergiversações. O campo acadêmico e científico apresenta discordâncias, obviamente, mas os embates travados, mesmo no calor da disputa de ideias, devem ser sempre respeitosos e possíveis “agressividades de argumentos” jamais podem alcançar a órbita da pessoalidade. (...)]

28-7-2019 - O Tempo & Agrotóxico causa rombo nos gastos com saúde e com licenças médicas [A cada dia, 26 pessoas são intoxicadas por defensivos agrícolas no Brasil, o que representa mais de uma por hora; mesmo assim, 2019 é marcado por um ritmo recorde na aprovação de novos defensivos agrícolas]

26-7-2019 - G1 & Anvisa 'não tinha boa vontade' para liberar agrotóxicos, diz ministra da Agricultura [Ministério aprovou na segunda (22) o registro de mais 51 agrotóxicos e na terça-feira (23) a Anvisa definiu um novo marco regulatório para avaliação e classificação toxicológica dos produtos (...) O Ministério da Agricultura aprovou na segunda-feira (22) o registro de mais 51 agrotóxicos, totalizando 262 neste ano. O ritmo de liberação de novos pesticidas é o mais alto já visto para o período (...)]

25-7-2019 - Folha de S.Paulo & Novo marco de agrotóxicos não atende padrão internacional de riscos [Anvisa diz que novas regras se aplicam à comunicação do perigo, mas não à avaliação de risco]

24-7-2019 - Nexo & As novas regras para classificar agrotóxicos. E a liberação recorde [Marco regulatório aprovado pela Anvisa muda a classificação toxicológica dos produtos e como ela é apresentada em embalagens e rótulos]

24-7-2019 - Brasil de Fato & Ameaça não está apenas nas lavouras: veneno está nos alimentos e na água das cidades [A avaliação é de Leonardo Melgarejo, engenheiro agrônomo e membro da Campanha Contra Agrotóxicos (...) "As pessoas acreditam que apenas quem está aplicando o veneno nas lavouras está ameaçado. Esta é uma percepção errada porque não só os estudos estão demonstrando que boa parte dos venenos vão parar nos alimentos, mas também, e principalmente, porque tudo aquilo que você joga no campo vai parar na água. E as águas que chegam nas grandes cidades carregam resíduos destes venenos", explica Leonardo Melgarejo, que é engenheiro agrônomo e membro da campanha permanente contra os agrotóxicos e pela vida. (...)]

24-7-2019 - Jornal GGN & Política dos agrotóxicos coloca em risco vida de brasileiros e acordo com União Europeia; entenda [Coordenadora de Atlas Geográfico sobre agrotóxicos aponta que um terço dos pesticidas liberados por Bolsonaro são proibidos em países europeus e, ainda, que a cada dois dias e meio uma pessoa morre no Brasil intoxicada por esses produtos]

 

 

24-7-2019 - Brasil de Fato & Nova classificação de agrotóxicos é "forma de enganar a sociedade", diz pesquisador  [Metodologia muda rótulo dos produtos; Greenpeace aponta que sistematização confunde consumidores (...) Especialista no tema, o engenheiro agrônomo Leonardo Melgarejo, da Campanha Permanente contra os Agrotóxicos e pela Vida, diz que a nova metodologia impõe riscos à saúde humana porque os pesticidas têm reconhecida ligação com diferentes tipos de males. A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que, em média, 193 mil mortes registradas ao ano no planeta podem ter relação com o uso de agrotóxicos e outros produtos químicos.  "A informação de risco agora privilegia os casos de morte. Sobrevalorizar um veneno porque ele causa morte e deixar de lado preocupações de longo prazo, como câncer, cegueira, problemas de raciocínio e no sistema nervoso central, para nós, é uma forma de enganar a sociedade. Vai minimizar o cuidado que as pessoas vão ter com venenos que não causam a morte, mas que trazem dramas que, para uma família, são tão relevantes quanto a perda de um parente", reflete. (...) "Seria racional que nós tivéssemos um modelo semelhante, mas, na comunidade econômica europeia, pelo que sabemos, são proibidos vários dos produtos que são autorizados aqui. Seria de se esperar que uma reclassificação que compatibilizasse a realidade brasileira com a europeia retirasse do mercado esses produtos. No entanto, não há nenhuma sinalização nesse sentido", pondera Melgarejo, acrescentando que mais de 30% dos venenos que circulam nacionalmente são rejeitados por esses países. (...)]   

24-7-2019 - Huffpost & Nova regra da Anvisa permite que agrotóxico extremamente tóxico seja classificado como moderado [Segundo especialistas ouvidos pelo HuffPost, novo marco regulatório omite riscos à saúde humana. Para agência, mudança fortalece a comercialização de produtos nacionais no exterior. (...) Risco maior. Mas, para especialistas, as mudanças significam maiores riscos a agricultores e até mesmo aos consumidores. "O que a gente tem assistido é um grande movimento de flexibilização das regras para agrotóxicos, desde aceleração de aprovações [de novos pesticidas] até adoção desse padrão internacional, que na verdade, são apenas diretrizes", criticou Marina Lacorte, coordenadora da campanha de Agricultura e Alimentação do Greenpeace. Lacorte acusa o governo de usar tais normas internacionais a favor da bancada ruralista, no intuito de flexibilizar regras e classificações atuais e de "omitir" os verdadeiros riscos aos consumidores. Ela ressalta que foram aprovados e usados no Brasil agrotóxicos classificados como cancerígenos pela Agência Internacional de Pesquisa em Câncer (Iarc, na sigla em inglês), que é respeitada e seguida pelo formato agora adotado pela agência brasileira. "Ou seja, [o governo] adota a classificação que lhe convém. É realmente contraditório", completa. (...)]

 

 

24-7-2019 - G1 & Entenda o que muda na classificação dos agrotóxicos pela Anvisa [Pesticidas considerados altamente tóxicos poderão ser rotulados de forma mais branda, o que é criticado por ambientalistas. Agência diz que país está adotando padrão internacional e que 'régua mais baixa' pode ajudar a diminuir nível de toxidade de futuros produtos]

24-7-2019 - Poder 360 & Questão dos agrotóxicos exige debate qualificado, escreve Larissa Bombardi [Dados devem considerar 1 conjunto de fatores. Brasil é líder em consumo de agrotóxicos. População segue subnutrida e intoxicada]

24-7-2019 - Folha de S.Paulo & 78% dos brasileiros acham que agrotóxicos são inseguros [Para 72% dos entrevistados, alimentos produzidos no Brasil têm mais agrotóxicos do que deveriam, aponta Datafolha]

 

 

23-7-2019 - Folha de S.Paulo & Anvisa adota risco de morte como único critério para classificar agrotóxicos [Nova regra da agência dispensa irritação de olhos e pele e vai reclassificar agrotóxicos muito tóxicos em categorias mais baixas]

23-7-2019 - RT & El Gobierno brasileño aprueba el uso de 51 agrotóxicos y bate récord de liberación de pesticidas [El Ministerio de Agricultura indica que en siete meses se han liberado 262 productos. Greenpeace denuncia que se trata del mayor volumen registrado en la historia del país]

 

 

23-7-2019 - DW & Anvisa aprova mudança na classificação de agrotóxicos [Brasil adota padrão internacional usado por mais de 50 países. Modelo deixa de lado resultados toxicológicos de irritação dos olhos e da pele e usa o risco de morte como único critério para classificar tais produtos. Ao jornal Folha de S. Paulo, o gerente de avaliação de segurança toxicológica da Anvisa, Caio Almeida, afirmou que, ao incluir resultados toxicológicos de irritação dos olhos e da pele, o antigo método fazia com que grande parte de agrotóxicos acabasse classificada como extremamente tóxica. O padrão internacional não elimina, porém, os estudos toxicológicos de irritação dos olhos e da pele. O GHS prevê que esses testes sejam utilizados para alertas que devem ser feitos nos rótulos e bulas dos produtos sobre riscos à saúde, tornando assim as advertências mais claras (...)]

23-7-2019 - Rede Brasil Atual & Anvisa afrouxa critérios para avaliação e classificação de agrotóxicos [Imprecisas quanto ao conceito de perigo, novas regras não ampliam cautelas e desprezam efeitos das substâncias sobre a saúde, inclusive quando combinadas. (...) Vice-presidente da regional sul da Associação Brasileira de Agroecologia (ABA), o agrônomo Leonardo Melgarejo avalia que os critérios só estariam sendo atualizados caso ampliassem as cautelas, o que implica na retirada do mercado de vários produtos. E não há qualquer sinalização nesse sentido. "Uma atualização efetiva deveria considerar os efeitos crônicos das substâncias, isoladamente, e também os efeitos sinérgicos resultantes da combinação de agrotóxicos, o que necessariamente ocorre na água e nos organismos que os absorvem", afirma. Melgarejo também tem críticas em relação às mudanças na rotulagem. A comunicação dos perigos à vida e à saúde humana, e da classificação toxicológica, com o estabelecimento de categorias e faixas de cores – que a agência considera uma evolução –, para ele é a transmissão de conceitos imprecisos e sem clareza. "Não está clara a consideração de perigos." (...)]

22-7-2019 - Brasil de Fato & Por que os agrotóxicos fazem mal para saúde e o consumo só aumenta? [Problemas neurológicos, câncer, desregulação hormonal, contaminação do leite materno e até óbitos são alguns dos males. Você sabia que em 2017 o Paraná ocupou a posição de terceiro maior consumidor de agrotóxicos? E ainda, segundo dados do Ministério da Saúde, de 2007 a 2014 foram 34.147 notificações de intoxicação por agrotóxico registradas no Brasil? E que um terço dos alimentos consumidos pelos brasileiros está contaminado pelos agrotóxicos, segundo análises de amostras coletadas em todos os 26 estados do Brasil pelo Programa de Análise de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos (PARA) da Anvisa? (...)]

21-7-2019 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & Cientistas independentes alertam que o agrotóxico clorpirifós causa danos cognitivos em crianças ["Quanto vale a saúde do seu filho? A resposta vinda da administração da Agência de Proteção Ambiental dos EUA é: não muito." (Carey Gillam)]

 

 

21-7-2019 - The Guardian & Neurotoxins on your kid's broccoli: that's life under Trump (por ) [In the choice between big chemical corporations and ordinary citizens, the Environmental Protection Agency has made clear where its allegiances lie]

 

 

23-7-2019 - Agência Pública & A pedido de multinacionais do agrotóxico, governo americano treina polícia brasileira [Embaixada americana não informou custos do treinamento que ocorreu em Foz do Iguaçu e incluiu palestra de empresas para policiais, fiscais e agentes ambientais]

22-7-2019 - Rede Brasil Atual & Governo libera mais 51 agrotóxicos; um deles ameaça abelhas polinizadoras [Chega a 290 o total de produtos liberados em 205 dias de governo Bolsonaro]

19-7-2019 - Rede Brasil Atual & Entusiastas do agronegócio criticam Atlas que denunciou na Europa uso abusivo de agrotóxicos ["Toda a vez em que a pesquisa científica vai na contramão do interesse econômico há uma reação parecida como essa", responde autora da pesquisa, Larissa Mies Bombardi.Em entrevista à Rádio Brasil Atual, a pesquisadora Larissa Mies Bombardi rebateu os ataques que tem sofrido por parte de entusiastas do agronegócio. Nesta semana, seu trabalho à frente do Atlas de Geografia do Uso de Agrotóxicos no Brasil e Conexões com a União Europeia foi considerado uma tentativa de “assassinar a moderna agronomia” pelo engenheiro agrônomo e doutor em Administração, Francisco Graziano. Ex-secretário de Meio Ambiente no governo de José Serra (PSDB), em São Paulo, Xico descreveu, em sua coluna no site jornalístico Poder 360, que a docente do Departamento de Geografia da Universidade de São Paulo (USP) "imputa os agrotóxicos a encarnação do mal sobre a terra". "Essa é uma resposta clássica da indústria, digamos assim, quando a ciência aponta os malefícios que alguns produtos trazem. É evidente que toda a vez em que a pesquisa científica vai na contramão do interesse econômico há uma reação parecida como essa", responde Larissa também em referência ao AgroSaber, plataforma ligada a entidades do agronegócio que vem se opondo ao Atlas.À jornalista Marilu Cabañas, a pesquisadora lembra, no entanto, que os ataques contra seu estudo, considerado uma ruptura na violência silenciosa promovida pelo uso de agrotóxicos no campo brasileiro e feito apoiado em dados públicos, não foram levantados à toa]

18-7-2019 - Brasil de Fato & Em 200 dias, Brasil liberou mais agrotóxicos que a União Europeia em oito anos [Governo Bolsonaro autorizou comércio de 239 substâncias; ritmo é tão acelerado que ruralistas abandonaram o PL do Veneno]

 

 

13-7-2019 - G1 & Cereais matinais vendidos nos EUA têm níveis de glifosato acima do permitido, diz ONG [De acordo com a ONG Environmental Work Group, os alimentos comercializados por 20 marcas apresentaram níveis 5 vezes acima do considerado seguro]

12-7-2019 - Hoje em dia & Abelhas estão morrendo no Brasil e produção de alimentos pode ser afetada; entenda [Há cerca de dez anos, bastava abrir um refrigerante para surgirem abelhas ao redor. Hoje, é praticamente questão de sorte se deparar com o inseto zumbizando por aí. Essa percepção, comum nos centros urbanos, é reflexo do que tem acontecido no campo, onde a atuação do inseto é primordial para a polinização e produção dos alimentos. De acordo com especialistas no assunto, cerca de 70% das culturas agrícolas do Brasil dependem, em algum grau, das abelhas. O cultivo, com a redução desses insetos, torna-se mais difícil e a produção, menor (...)]

10-7-2019 - Rede Brasil Atual & Para explicar apoio ao setor, debate sobre 'farra dos agrotóxicos' deverá incluir Cade e Receita Federal [Fórum Nacional contra os Impactos dos Agrotóxicos quer saber as razões para a concentração da atividade e para as perdas do país com subsídios tributários]

9-7-2019 - CartaCapital & Mais de 111 mil brasileiros foram afetados por venenos em 10 anos – a maior parte decorrente do uso de agrotóxicos [O cenário da liberação dos agrotóxicos no Brasil pode ser visto, antes de qualquer análise, em números. Assusta que, em menos de seis meses de governo Bolsonaro, já sejam quase 300 as novas autorizações para a utilização de produtos químicos nas lavouras brasileiras. Há quem diga que os números não mentem, mas é fato que eles precisam de contexto (...)]

9-7-2019 - GaúchaZH & Estados Unidos devem banir agrotóxico que é um dos mais vendidos do Brasil [Produto é comercializado no Brasil desde a década de 1980]

8-7-2019 - Suno & Brasil e outros países pediram à União Europeia que reavalie regras sobre pesticidas [Os Estados Unidos e outros 15 países, incluindo o Brasil, enviaram um comunicado à Organização Mundial do Comércio (OMC), afirmando que as regras da União Europeia sobre pesticidas prejudica a subsistência em todo o mundo. "Ao implementar essas medidas, parece que a União Europeia está tentando unilateralmente impor suas própria abordagens regulatórias doméstica para seus parceiros comercias", disseram os países] 

8-7-2019 - Correio do Estado & Ministra revela que critérios de liberação foram criados há 30 anos [Tereza Cristina chamou propaganda contrária de Fake News]

5-7-2019 - G1 & Governo do RS publica instruções normativas para controle do uso de agrotóxico hormonal [Regulamentações fazem parte das medidas adotadas para solucionar problemas causados pela aplicação do herbicida 2.4-D em 22 municípios, em acordo firmado com o Ministério Público. Empresas terão que criar um fundo orçamentário de R$ 6 milhões para garantir o controle]

4-7-2019 - Galileu & Agrotóxicos aumentam chances de depressão em adolescentes, mostra estudo [Participantes de estudo apresentaram redução de enzima que está presente em estruturas neurais e influencia as sinapses no cérebro. Um novo estudo relacionou o desenvolvimento de depressão em adolescentes com a exposição a pesticidas. Foram analisados 529 jovens com idades entre 11 e 17 anos que vivem na região dos Andes, no Equador, sendo que alguns jovens trabalhavam em lavouras locais. Para testar os níveis de exposição das crianças, a equipe de pesquisa mediu os níveis da enzima acetilcolinesterase (AChE) no sangue, inibida justamente pela toxicidade de alguns agrotóxicos. De acordo com os especialistas, essa enzima está presente em estruturas neurais e influencia as sinapses no cérebro. (...)]

2-7-2019 - DW & "Há um ciclo de envenenamento por agrotóxicos entre Brasil e Europa" [Acordo de livre-comércio entre Mercosul e UE levanta questão sobre os impactos para os consumidores. Segundo pesquisadora da USP, químicos exportados da Europa para o Brasil já retornam ao prato dos europeus. (...) Até o fim, o protecionismo agropecuário europeu foi um obstáculo. Sobretudo o Brasil conta que vai dispor de um novo mercado para soja, laranjas e carne bovina. No entanto, para os consumidores europeus, essa não é necessariamente uma boa notícia, adverte Larissa Mies Bombardi, professora e pesquisadora do Laboratório de Geografia Agrária da Universidade de São Paulo (USP). Em 2017, Bombardi publicou um estudo mostrando que 30% dos agrotóxicos permitidos no Brasil não tinham mais registro aprovado na União Europeia UE, incluindo dois dos dez mais vendidos. Além disso, sua pesquisa mostrou as diferenças entre os limites de resíduos de agrotóxicos permitidos em alimentos e na água nos dois locais. Há a perspectiva de que, através do acordo Mercosul-UE, os consumidores da União Europeia recebam de volta, em alimento, aquilo que os conglomerados químicos europeus exportaram até então na forma de agrotóxicos. (...)]

1-7-2019 - Greenpeace & Um privilégio tóxico e perigoso [Facilidades dadas a agrotóxicos colocam o Brasil na corda bamba. Enquanto os cofres públicos deixam de arrecadar bilhões de reais com dispensas de impostos para esses venenos, os gastos com saúde pública só aumentam]

1-7-2019 - Jornal da USP & Lançado na Europa mapa do envenenamento de alimentos no Brasil [Em exposição crônica aos agrotóxicos, brasileiro corre mais risco de morte e desenvolvimento de doenças. Um ousado trabalho de geografia que mapeou o nível de envenenamento dos alimentos produzidos no Brasil foi lançado em maio, em Berlim, na Alemanha, país que contraditoriamente sedia as maiores empresas agroquímicas do mundo. Quem estava presente no lançamento do atlas Geografia do uso de agrotóxicos no Brasil e conexões com a União Europeia ficou perplexo com a informação sobre o elevado índice de resíduos agrotóxicos permitidos em alimentos, na água potável, e que, potencialmente, contamina o solo, provoca doenças e mata pessoas. A obra, que já foi publicada no Brasil, é de autoria da geógrafa Larissa Mies Bombardi, da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP. (...)]

28-6-2019 - Brasil de Fato & Entidades buscam apoio para derrubar isenção fiscal a agrotóxicos no Brasil [Ação tramitando no STF desde 2016 lembra que produtos provocam danos à saúde e ao meio ambiente]

27-6-2019 - RFI & Ao liberar agrotóxicos, Brasil vai na contramão da tendência mundial, diz Le Monde [O jornal Le Monde que chegou às bancas na tarde dessa quinta-feira (27) traz uma reportagem de meia página sobre o Brasil. O artigo alerta, com preocupação, para o possível impacto na saúde da população com a liberação de mais de 200 agrotóxicos pelo governo brasileiro, desde janeiro. (...) "Essa corrida pelos agrotóxicos, na contramão da tendência mundial, preocupa ainda mais no caso do Brasil, que já é considerado desde 2008 o maior consumidor mundial de produtos químicos na agricultura", analisa Le Monde. O vespertino aponta que, em 2017, o Instituto Nacional do Câncer concluiu que cada brasileiro consumia, em média, cerca de 5 quilos de agrotóxicos por ano. O uso em massa desses produtos, frequentemente pulverizados nas plantações, se acelerou após a autorização da agricultura transgênica no Brasil desde o início dos anos 2000, assinala o texto. "As consequências a longo prazo podem ser dramáticas", se preocupa Le Monde, que lista o aumento de casos de câncer e de malformação congênita, que já começam a ser associados ao contato da população com os agrotóxicos]

27-6-2019 - RFI & Contestado na Europa e nos EUA, agrotóxico que reduz QI de crianças é liberado no Brasil [Segundo especialistas, ele deixa traços nos alimentos e, no organismo humano, causa danos como distúrbios hormonais, deficiência mental irreversível nos fetos e diminuição de até 2,5 pontos de QI (quociente de inteligência) das crianças. O clorpirifós é um agrotóxico que surgiu para substituir o devastador DDT na agricultura e é usado há mais de 50 anos – mas é cada vez mais contestado pelos efeitos nocivos à saúde e ao meio ambiente]

 

 

27-6-2019 - O Globo & Brasil tem mais de 30 fórmulas inéditas de agrotóxicos na fila para regulamentação [Diretor-executivo da Andef afirma que lentidão na liberação pelo governo prejudica setor do agronegócio, mas ritmo de autorizações preocupa ambientalistas]

26-6-2019 - Le Monde & La dangereuse course aux pesticides du Brésil [Le gouvernement Bolsonaro a homologué 239 pesticides depuis son entrée en fonctions en janvier. En Suède, une chaîne de magasins qui a décidé de boycotter les produits agricoles brésiliens a suscité une vague de soutien sur les réseaux sociaux]

26-6-2019 - Terra de Direitos & Entenda porque a isenção fiscal de agrotóxicos é o "incentivo" que mais desfavorece o Brasil [No momento em que o governo justifica o desequilíbrio nas contas públicas para promover contingenciamento em áreas como Educação, os cofres públicos deixam de arrecadar bilhões por ano com a isenção de impostos de venenos agrícolas]

26-6-2019 - El País & Afinal, o Brasil é o maior consumidor de agrotóxico do mundo? [Não existem dados recentes que comparam consumo em diferentes países; segundo pesquisa da FAO, Brasil foi campeão em gastos com agrotóxicos em 2013, mas o sétimo na comparação com a área plantada]

25-6-2019 - DW & "Decisão de Bolsonaro sobre agrotóxicos é política" [Em entrevista, coordenadora de força-tarefa do Greenpeace classifica como extremamente preocupante ritmo de liberação de pesticidas no Brasil. "O que a gente está vendo é o pacote do veneno em pílulas", afirma]

25-6-2019 - De Olho nos Ruralistas & Governo libera para cinco fabricantes agrotóxico que causa contaminação em rios [Pesquisa mostra que o Hexazinona pode ter contaminado o Aquífero Guarani; lista divulgada nesta segunda inclui 42 novas substâncias, entre elas 13 pesticidas extremamente tóxicos; desde janeiro já são 211 autorizações]

22-6-2019 - Jornal GGN - Agrotóxicos. Alternativas há, falta honestidade tecnológica, por Rui Daher [As armas biológicas sempre existiram como forma de exterminar inimigos, paz ou guerra. São milhares os microrganismos e toxinas, desenvolvidos em laboratórios, capazes de matarem seres vivos. (...) Vejam a insanidade e, talvez, podridão. Na edição de outubro de 2018, da revista Globo Rural, matéria de Vinícius Galera, pinço o seguinte trecho: "segundo o ministério da Agricultura (MAPA), o mercado de biológicos é composto de biofertilizantes sem registro (…) registrados como fertilizantes ou caseiros". Verdade. E por quê? Porque o MAPA faz desses registros uma insanidade burocrática e financeira. Mentira. E por quê? Várias multinacionais, ricas em recursos e massa de divulgação, partem para dominar esse irreversível futuro, enquanto startups e pequenas empresas nacionais, inovadoras, têm funeral anunciado (...)]

24-6-2019 - O Globo & Governo federal libera mais 42 agrotóxicos no Brasil e amplia recorde desde a posse de Bolsonaro [Número total de autorizações neste ano chega a 239; Greenpeace alerta para regulamentação de combinações cujos efeitos ainda não foram estudados]

12-6-2019 - The Guardian & Hundreds of new pesticides approved in Brazil under Bolsonaro [Many of those permitted since far-right president took power are banned in Europe. Brazil has approved hundreds of new pesticide products since its far-right president, Jair Bolsonaro, took power in January, and more than 1,000 since 2016, a study has found. Many of those approved are banned in Europe. Of 169 new pesticides sanctioned up to 21 May this year, 78 contain active ingredients classified as highly hazardous by the Pesticide Action Network and 24 contain active ingredients banned in the EU, according to the study published on Wednesday by Greenpeace UK’s news agency Unearthed. Another 28 pesticides not included in the report were approved in the last days of 2018. "It really appears that they have accelerated their approvals process," said Prof David Eastmond, a toxicologist at the University of California, Riverside. “Some of these are highly hazardous and this raises concern." (...)]

8-6-2019 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & Regulação de agrotóxicos: um país "modelo" para o Brasil? [Os EUA continuam a usar agrotóxicos nocivos que são proibidos em outros países, inclusive, pelo Brasil]

 

 

6-6-2019 - Earth & The US continues to use harmful pesticides that are banned in other countries [The US is lagging behind China, Brazil, and the European Union in banning harmful pesticides, according to new research]

6-6-2019 - O Globo & Dono de supermercado sueco que boicotou produtos brasileiros quer persuadir concorrentes a aderirem a protesto contra agrotóxicos [Johannes Cullberg disse ao GLOBO estar 'frustrado' com o aumento do desmatamento da Amazônia: 'É o pulmão do mundo e afeta o planeta todo'] 

5-6-2019 - RFI & Rede de supermercados da Suécia decide boicotar produtos brasileiros [A rede sueca de supermercados Paradiset anunciou nesta quarta-feira (5) um boicote a todos os produtos do Brasil, em consequência da liberação recorde de novos agrotóxicos pelo governo brasileiro. Do total de 197 agrotóxicos já autorizados neste ano pelo Ministério da Agricultura, 26% são proibidos na União Europeia, em razão dos riscos à saúde humana e ao meio ambiente]

5-6-2019 - Agência de Jornalismo Investigativo & É possível eliminar resíduos de agrotóxicos da água e dos alimentos? [Após revelação de testes realizados entre 2014 e 2017 que apontaram água contaminada em cidades de todo o Brasil, nossa reportagem buscou entender como purificar seu alimento]

30-5-2019 - De Olho nos Ruralistas & Agrotóxicos liberados pelo governo intoxicaram 92 crianças e funcionários em escola de Goiás [Lista com 31 agrotóxicos autorizados pelo governo inclui formulações dos inseticidas Lambda-Cialotrina e Tiametoxam, pulverizados em 2013 sobre a Escola Municipal São José do Pontal, em Rio Verde; já são 197 registros concedidos no ano]

28-5-2019 - G1 & França bane uso de fungicida epoxiconazol por preocupações com saúde [Agrotóxico que é usado em lavouras de cereais e de beterraba pode estar ligado a problemas hormonais em humanos]

 

 

28-5-2019 - Carta Campinas & Agrotóxico usado na soja está destruindo a produção de vinho no Rio Grande do Sul [O agrotóxico conhecido como 2,4-D está destruindo a produção de uva e de vinho no Rio Grande do Sul. A safra de uvas caiu de 80 toneladas para apenas 10 após a contaminação em apenas um dos vinhedos da região. O veneno também afetou a produção de maçã, azeitona e erva mate, segundo reportagem de Liana Melo, no site Projeto Colabora]

 

 

27-5-2019 - G1 & Brasil usa 500 mil toneladas de agrotóxicos por ano, mas quantidade pode ser reduzida, dizem especialistas [País é o maior consumidor de agrotóxicos do mundo em números absolutos, mas não em relação à área plantada e nem à produção, fica atrás de Japão, União Europeia e EUA]

26-5-2019 - G1 & Ritmo de liberação de agrotóxicos em 2019 é o maior já registrado [Aprovações vêm crescendo desde 2016, mas frequência aumentou neste ano, com 169 produtos liberados até meados de maio. Ativistas manifestam preocupação e governo diz que maioria dos produtos aprovados já são usados no país]

26-5-2019 - G1 & Como os agrotóxicos impactam os principais produtos na mesa dos brasileiros [Resíduos chegam à cozinha nos alimentos e na água. Especialistas apresentam argumentos contra e a favor dos agrotóxicos e ensinam como minimizar os danos]

21-5-2019 - De olho nos ruralistas & Financiadores da bancada ruralista pilotam também campanha pró-agrotóxicos [Associações de produtores de grãos, fabricantes de sementes e produtos químicos têm multinacionais entre associados e comandam marketing em defesa dos pesticidas; entre elas, Aprosoja e Abrass, influentes na Frente Parlamentar da Agropecuária] 

22-5-2019 - El País & O câncer que espreita a Monsanto [Com 13.400 processos, a batalha judicial em torno do glifosato está apenas começando nos EUA. O pesticida foi declarado "provavelmente cancerígeno" pela OMS (...) "A decisão da IARC mudou tudo", reconhece Weisner. Essa decisão é hoje o principal fator de dúvida na consideração internacional do glifosato. Foi por causa dela que escritórios como este de Los Angeles (Baum Hedlum Aristei Goldman, BHAG) viram chances para esses processos, que as pessoas se animaram a denunciar, e que três júris diferentes — até agora — tiveram suficientes dúvidas sobre a relação entre o glifosato e o câncer a ponto de condenar a Monsanto por não advertir sobre o fato nas embalagens, entendo que a multinacional agiu de forma maliciosa. (...)"]

19-5-2019 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & Opinião da Direx: agrotóxico e 'ausência de critérios maléficos'... não há novidade... [Será mesmo?]

14-5-2019 - Terra de Direitos & Paraná avalia projeto de lei que proíbe a pulverização área para aplicação de agrotóxicos [Em cenário de segundo lugar no ranking de municípios com água contaminada, proposta busca barrar a busca do lucro sobreposto ao meio ambiente e saúde da população (...) Uma resolução conjunta assinada em dezembro de 2018 pela Casa Civil, Secretarias Estaduais do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Sema) e da Agricultura e do Abastecimento (Seab) do Estado, além do Instituto Ambiental do Paraná (IAP) e Agência de Defesa Agropecuária do Paraná apontam que os órgãos públicos do Estado caminham em direção oposta à adoção de medidas de cautela no uso dos agrotóxicos. A medida propõe a revogação da Resolução nº 22/1985, norma que estabelecia o mínimo de 250 metros de distância de mananciais de captação de água, núcleos populacionais, escolas, entre outros, para aplicação terrestre de agrotóxicos e ainda garantia a distância mínima de pulverização aérea de 500 metros, esta última também prevista por normativa federal do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). O fim das distâncias mínimas na aplicação dos agrotóxicos apenas não vigorou porque a 3ª Vara da Fazenda Pública acolheu, em decisão liminar no início de fevereiro deste ano, a ação civil pública movida pelo Ministério Público para manutenção da Resolução 22/85. Isto significa que, até que a 3ª Vara confirme a decisão em sentença, o estado deve respeitar as distâncias de uso de agrotóxicos próximo a rios, mananciais, casas e escolas, entre outros. Organizações representativas da agroecologia, de agricultores familiares, direitos humanos e comunidades tradicionais protocolaram, na sequência, junto à 3ª Vara da Fazenda Pública de Curitiba, um pedido de amicus curiae para participar do debate sobre a fixação de distância mínima para pulverização terrestre e aérea de agrotóxicos. Os solicitantes ainda aguardam a decisão sobre o pedido (...)]

10-5-2019 - RFI & Monsanto é acusada de 'fichar' personalidades francesas que criticavam seus pesticidas [O grupo norte-americano Monsanto teria reunido secretamente informações de centenas de políticos, jornalistas, cientistas e ativistas da França que criticavam suas atividades. O documento trata algumas personalidades como "alvos prioritários" ou indivíduos "a serem vigiados". Várias pessoas listadas decidiram apresentar queixa contra a empresa]

9-5-2019 - Câmara dos Deputados & Anvisa libera agrotóxico que poderia ser cancerígeno [A agência fez a reavaliação do glifosato, conhecido como "mata-mato", após denúncia de órgão internacional para pesquisa sobre o câncer]

 

 

6-5-2019 - Repórter Brasil & Sobre o mapa dos agrotóxicos na água [Com dados do Ministério da Saúde, mapa revelou contaminação da água em todo o país. Apesar de ataques, a Repórter Brasil e a Agência Pública seguem investigando os agrotóxicos, tema de amplo interesse público devido à sua importância para a saúde, o meio ambiente e a economia]

3-5-2019 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & Opinião da Direx: regulamentação de agrotóxicos, EFSA, EPA...

2-5-2019 - Por trás do alimento & Agrotóxicos podem ser a causa de casos de câncer e malformação? [Essa é a pergunta estudada por pesquisadores do Brasil e do mundo. Casos envolvendo crianças no Mato Grosso, maior consumidor de agrotóxicos do país, chamam a atenção pela alta incidência de doenças nas regiões de maior produção agrícola]

2-5-2019 - Pesticide Action Network Europe (PAN Europe) & Pesticide intoxication in Brazil and EU's double standards [On 7th May in Berlin a gathering of leading scientists in toxicology and pesticides will come together to review the important recent research from Brazilian scientists and make connections between the commercial European export of chemicals banned in Europe due to health risk and their use in record levels in Brazilian food, grain and energy production. The event titled ‘Pesticides, Poisoning and the Politics of Agrichemicals’ will feature official Brazilian figures that show that one person dies every two and half days from direct intoxication from agricultural chemicals with alarming incidences among the youngest or the population]

 

 

2-5-2019 - Instituto Humanitas Unisinos (IHU) & Mortandade de abelhas é indicador biológico: tudo pode estar contaminado [Entrevista especial com Dayson Castilhos. A correlação entre o uso de agrotóxicos em lavouras agrícolas e a mortandade de abelhas é apontada em estudo recente, realizado por Dayson Castilhos, autor da tese de doutorado "Desaparecimento e morte de abelhas no Brasil, registrados no aplicativo Bee Alert". A partir de análises toxicológicas em duas matrizes de abelhas africanizadas em seis estados brasileiros, Castilhos afirma que foram encontrados altos níveis de agrotóxicos."Nas abelhas coletadas mortas encontramos uma frequência de contaminação de 92%, ou seja, este percentual estava contido nas amostras a nível letal. Nas abelhas coletadas vivas encontramos uma frequência de contaminação de 14%, sendo esse percentual quantificado a nível sub-letal", informa. Segundo ele, a partir das análises realizadas foi possível "determinar o índice de mortalidade de colônias em todo o Brasil, com destaque para os estados mais impactantes como RS, SC, SP, MS e MT. Nesses estados, dentre os apicultores que perderam abelhas o índice de perda de colônias chegou a 52%" (...)]

1-5-2019 - Yale Environment 360 & Pesticide exposure affects flight dynamics and reduces flight endurance in bumblebees [Bees exposed to a neonicotinoid pesticide are able to fly just a third of the distance that unexposed bees can and stay in the air for far less time, according to a new study published in the journal Ecology and Evolution. The findings indicate that the pesticide may reduce the area that bee colonies are able to forage for food by as much as 80 percent]

 

 

2-5-2019 - Por trás do alimento & Agrotóxicos podem ser a causa de casos de câncer e malformação? [Essa é a pergunta estudada por pesquisadores do Brasil e do mundo. Casos envolvendo crianças no Mato Grosso, maior consumidor de agrotóxicos do país, chamam a atenção pela alta incidência de doenças nas regiões de maior produção agrícola]

2-5-2019 - Rede Brasil Atual & Pedidos de registro de agrotóxicos aumentam 82% no governo Bolsonaro [De janeiro a abril foi pedido registro para 266 novos produtos. Em igual período de 2018, para 146. Aguardam na fila da Anvisa 2.906 solicitações]

30-4-2019 - GMWatch & Bayer, pesticides, cancer, and double standards [While much of the investor unrest undoubtedly focuses on financial liability, strong concerns are being raised about Bayer's ethics. At Bayer's annual general meeting, Christian Russau from the umbrella organization, the Critical Shareholders, made a speech in which he launched a scathing attack on the company for its "double standards". According to Russau, Bayer sells pesticides in Brazil that are banned in the EU.  Russau undertook two investigations, one in 2016 and a second in 2019. He found that eight pesticide active substances were sold by Bayer in Brazil in 2016 that are not authorized at EU level: carbendazim, cyclanilide, disulfoton, ethiprole, ethoxysulfuron, ioxynil, thidiazuron, thiodicarb. But by 2019, the number had increased to 12: carbendazim, cyclanilide, ethiprole, ethoxysulfuron, fenamidone, indaziflam, ioxynil, oxadiazon, propineb, thidiazuron, thiodicarb, thiram.  Russau commented, 'This is a hefty 50 percent increase'."]

 

 

 

29-4-2019 - The Intercept Brasil & Todo mundo está proibindo este químico cancerígeno. Mas no Brasil a produção aumentou [(...) Nos últimos anos, como o uso de PFOS foi eliminado na maior parte do mundo, a indústria brasileira de sulfluramida cresceu. Em 2008, o país produziu cerca de 30 toneladas do pesticida. Em 2015, ano das estimativas mais recentes, a produção havia crescido para 40 a 60 toneladas. Embora o Tratado de Estocolmo permitisse a utilização do produto químico apenas para controlar duas espécies de formigas cortadeiras, os produtos que contêm sulfluramida, como o Mirex-S, Atta MEX-S e Dinagro-S estão agora amplamente disponíveis em lojas e online para combater todos os tipos de insetos no Brasil, de acordo com Zuleica Nycz, coordenadora de segurança química e saúde ambiental do grupo brasileiro Toxisphera. Ainda há, contudo, pouca conscientização sobre os perigos deste composto estritamente restringido. De acordo com Joe DiGangi, conselheiro sênior do grupo ambientalista internacional IPEN, muitos consumidores podem estar borrifando o produto químico sem se darem conta de seus perigos. O produto pode, depois, ser absorvido do solo pelos vegetais. "A sulfluramida é o segredinho sujo do Brasil", disse DiGangi, que estará presente na reunião em Genebra. (...)]

27-4-2019 - CartaCapital & Em três anos, Brasil aumenta em 50% venda de agrotóxicos vetados na UE [(...) "O Brasil é o mercado do futuro para os agrotóxicos. Os Estados Unidos já parecem ter atingido seu limite de liberações [de agrotóxicos], e a sociedade da União Europeia não está disposta a tolerar mais agrotóxicos. Países como China e Índia também já estão mais conscientes. No Brasil, porém, a sociedade em geral não parece fazer tanta pressão", afirma Christian Russau, da direção da associação de acionistas críticos (...)]

26-4-2019 - The Guardian & Brazil finds worrying levels of pesticides in water of 1,400 towns [News outlets publish online tool enabling readers to check their own water results]

 

 

26-4-2019 - DW & Ativistas criticam Bayer por venda no Brasil de agrotóxicos proibidos na UE [Associação questiona multinacional alemã sobre aumento de 50% nos últimos três anos no número de pesticidas comercializados no Brasil e não permitidos na Europa e alerta para liberação de produtos pelo governo Bolsonaro]

24-4-2019 - Slow Food & Contaminated water across Europe because of pesticides and veterinary antibiotics: a better farming is urgent! [As mentioned, several times, meat production and consumption are becoming increasingly unsustainable for our planet. A new alarm comes from the Screening of pesticides and veterinary drugs in small streams in the European Union by liquid chromatography high resolution mass spectrometry,  a recently-published study on Science of the Total Environment (a preview of the report was released by Greenpeace in December 2018) in which researchers from a laboratory of the University of Exeter, in Great Britain, have verified the conditions of 29 small waterways located in 10 different countries in the European Union (...)]

24-4-2019 - Baum, Hedlund, Aristei & Goldman & Roundup Cancer Attorneys Release New Monsanto Papers Documents [The law firm of Baum, Hedlund, Aristei & Goldman made public today hundreds of pages of newly de-classified internal Monsanto documents, including company email exchanges, reports, studies and other memoranda.

Searchable Chart of New Monsanto Papers – Release #2

Searchable Master Chart of Combined Monsanto Papers

Baum, Hedlund, Aristei & Goldman obtained the documents via discovery (pre-trial civil procedure allowing the parties in litigation to obtain evidence from each other) in the ongoing Monsanto Roundup litigation. The firm sits on the leadership of the federal Roundup multidistrict litigation (MDL) and on the California state court Roundup Judicial Council Coordination Proceedings (JCCP). The documents released today are part of the growing trove of documents known as the Monsanto Papers. The Monsanto Papers tell an alarming story of ghostwriting, scientific manipulation, collusion with the Environmental Protection Agency (EPA), and previously undisclosed information about how the human body absorbs glyphosate. These documents allow people to see what is happening “behind the curtain” of secrecy that normally shrouds ongoing litigation and provides a deeper understanding of the serious public health consequences surrounding Monsanto's conduct in marketing Roundup]

 

 

25-4-2019 - Rede Brasil Atual & 'Coquetel' com 27 agrotóxicos é apenas 'amostra grátis' de contaminação das águas [Com pouco mais de 500 produtos autorizados pelo governo, número de substâncias que contaminam água pode ser muito superior, como adverte pesquisadora Larissa Mies Bombardi. A água consumida pelos brasileiros pode estar contaminada por muito mais que 27 pesticidas identificados pelo Ministério da Saúde. O alerta é da pesquisadora do departamento de Geografia da Universidade de São Paulo (USP) Larissa Mies Bombardi, autora do Atlas Geografia do Uso de Agrotóxicos no Brasil e Conexões com a União Europeia, em entrevista à jornalista Marilu Cabañas, na Rádio Brasil Atual. Dados compilados e divulgados nesta semana pela ONG Repórter Brasil, Agência Pública e a organização suíça Public Eye, com base em amostras das empresas de abastecimento de 1.396 municípios, indicam que a água de uma a cada quatro cidades está contamina por agrotóxicos. Mas, como adverte Larissa, os 27 pesticidas foram encontrados apenas porque seu uso está condicionado por lei a testes obrigatórios, desconsiderando, no entanto, a avaliação de outros tipos de agrotóxicos que têm utilização permitida no país, um número que chega a ser superior a 500. "Há outros 400 e tantos agrotóxicos que sequer são investigados. É algo mais grave do que a gente está vendo", avalia a pesquisadora. Entre as centenas de substâncias que são deixadas de lado pela legislação está o Acefato, um tipo de inseticida, proibido na União Europeia, mas que figura entre os 10 mais vendidos no Brasil, de acordo com Larissa. "Ele pode estar presente (na água) e estar tudo certo, porque a legislação não faz menção a essa substância", descreve. (...)]

23-4-2019 - Bob Fernandes & Crime & Tragédia [O Brasil envenena e mata ao consumir meio bilhão de quilos de agrotóxico por ano]

 

 

23-4-2019 - De Olho nos Ruralistas & Brasil consome 18% dos agrotóxicos do mundo, mesma porcentagem dos Estados Unidos [Relatório da ONG Public Eye mostra que a Syngenta despeja no país 32% de seus produtos classificados como "extremamente tóxicos"; multinacional fica na Suíça, país que não autoriza o consumo interno desses pesticidas]

23-4-2019 - Brasil de Fato & Água de uma em cada quatro cidades está contaminada com agrotóxicos [Ao todo, 27 pesticidas foram detectados por empresas de abastecimento de 1.396 municípios. "Brasil está servindo coquetel da morte pelo governo", diz Feijóo]

18-4-2019 - AF Notícias & Água de 87% dos municípios do Tocantins está contaminada por agrotóxicos, diz estudo [Muitos dos agrotóxicos estão associados a doenças crônicas como câncer, defeitos congênitos e distúrbios endócrinos. Um estudo divulgado nesta semana pela Agência Pública mostrou que foi detectado agrotóxico na água de 121 dos 139 municípios do Tocantins, ou seja, quase 87% do total. Os dados alarmantes incluem Palmas, Araguaína e Gurupi, os três mais populosos do Estado. A presença do 'coquetel' com a mistura de 27 pesticidas, muitos associados a doenças crônicas como câncer, defeitos congênitos e distúrbios endócrinos, colocou o Tocantins em 4º lugar no Brasil, atrás apenas de São Paulo, Paraná e Santa Catarina]

s/d - Pos trás do alimento & Você bebe agrotóxicos? Descubra se a água da sua torneira foi contaminada

 

 

17-4-2019 - Sputnik & 'É inadmissível': 1 a cada 4 cidades brasileiras tem água contaminada por agrotóxicos [Dados divulgados pelo Ministério da Saúde, que abrangem o período entre 2014 e 2017, alerta que 1 a cada 4 cidades brasileiras tem sua água contaminada por agrotóxicos. A contaminação seria de 27 agrotóxicos diferentes. Para comentar o assunto, a Sputnik Brasil entrevistou Warwick Manfrinato, engenheiro agrônomo da USP especializado no tema]

 

 

17-4-2019 - Exame & 1 em 4 municípios tem "coquetel" com agrotóxicos na água (consulte o seu) [Dados do Ministério da Saúde revelam que a água do brasileiro está contaminada com substâncias que podem causar doenças graves]

16-4-2019 - Brasil de Fato & Redes de abastecimento de água no Brasil contêm 16 pesticidas altamente tóxicos [Estudo revela que água de todos os estados brasileiros está contaminada com até 27 tipos de agrotóxicos]

15-4-2019 - Agência Pública & "Coquetel" com 27 agrotóxicos foi achado na água de 1 em cada 4 municípios – consulte o seu [São Paulo, Rio de Janeiro e outras 1.300 cidades acharam agrotóxicos na rede de abastecimento. Dados do Ministério da Saúde revelam que a água do brasileiro está contaminada com substâncias que podem causar doenças graves]

 

 

15-4-2019 - Jornal Página 3 & Encontrados na água de Balneário Camboriú 23 agrotóxicos acima do limite europeu

12-4-2019 - G1 & Governo Trump diz que proibição do glifosato no Vietnã terá 'efeitos devastadores' [Ministro da Agricultura americano, Sonny Perdue, vê impacto para a produção agrícola mundial. País asiático decidiu banir o agrotóxico, citando seu impacto no meio ambiente e na saúde]

12-4-2019 - Asia Times & Cancer-causing herbicides banned in Vietnam [Authorities to recall and destroy herbicides a year after ban takes effect, while Thailand says it will ban glyphosate, paraquat and chlorpyrifos in 2021. Vietnamese authorities have banned herbicides containing glyphosate after it was discovered that the substance causes cancer. On April 10, the Ministry of Agriculture and Rural Development in Vietnam announced that its decision would take effect 60 days after senior officials sign off on the move, VN Express reported. Glyphosate-based herbicides will be banned from being produced or imported into Vietnam. Hoang Trung, head of the Plant Protection Department, said products with glyphosate that are still in the market could still be allowed to be used or sold up to one year from the day the regulation takes effect. After that period, glyphosate-basedill be collected and destroyed]

11-4-2019 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & EUA: relatório federal preliminar da ATSDR 'confirma vínculos do glifosato com câncer' [O relatório federal preliminar Toxicological Profile for Glyphosate & Draft for Public Comment da Agency for Toxic Substances and Disease Registry (ATSDR) [Agência de Substâncias Tóxicas e Registro de Doenças] sobre o perfil toxicológico do agrotóxico glifosato, "confirma seu vínculo com o câncer". Nos EUA, o relatório da ATSDR está sob consulta pública]

 

 

11-4-2019 - Reuters & U.S. criticizes Vietnam ban of glyphosate herbicide imports

 

 

11-4-2019 - Reuters & CEO sees Bayer 'massively' affected by herbicide litigation [Bayer's chief executive on Thursday acknowledged the German maker of pharmaceuticals and crop chemicals was facing massive challenges from a wave of lawsuits over an alleged carcinogenic effect of its Roundup weedkiller. "We have lost two cases in lower courts. That is why the company is massively affected. You see it in our share price," CEO Werner Baumann said in a panel discussion at an academic business event in Cologne. "You see it selectively, mainly here in Germany and in France - less so in the USA - in our reputational scores," he added]

 

 

11-4-2019 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & EUA: relatório federal preliminar da ATSDR 'confirma vínculos do glifosato com câncer' [O relatório federal preliminar Toxicological Profile for Glyphosate & Draft for Public Comment da Agency for Toxic Substances and Disease Registry (ATSDR) [Agência de Substâncias Tóxicas e Registro de Doenças] sobre o perfil toxicológico do agrotóxico glifosato, "confirma seu vínculo com o câncer". Nos EUA, o relatório da ATSDR está sob consulta pública]

 

 

11-4-2019 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & Casal Hardeman: 'Eles deveriam estar conosco quando estávamos na enfermaria de quimioterapia' [O jornal britânico The Guardian revelou (por Sam Levin) a luta do agricultor norte-americano Edwin Hardeman, 70, que provou a um júri de uma corte federal dos EUA a causa do seu linfoma não-Hodgkin (LNH) & Hardeman Couple: 'They should be with us when we were in the chemotherapy ward' & The British newspaper The Guardian revealed (by Sam Levin) The fight of U.S. farmer Edwin Hardeman, 70 years old, who proved to a jury of a USA federal court the cause of his non-Hodgkin lymphoma (NHL)]

 

 

11-4-2019 - GMWatch & Links to cancer shown in US federal draft report on glyphosate [Report that alleged Monsanto collaborator at the EPA tried to "kill" is finally published. A draft US federal report has confirmed links between glyphosate, the active ingredient in Roundup weedkiller, and some forms of cancer. The report could have a damaging impact on Bayer/Monsanto’s attempt to defend the large number of legal cases involving its weedkiller. On April 8, the Agency for Toxic Substances and Disease Registry (ATSDR), which is tied to the Centers for Disease Control and Prevention (CDC) and is part of the US Department of Health and Human Services, released its long-awaited draft toxicological report on glyphosate. It had been delayed for over three years, allegedly thanks to the efforts of Monsanto and a group of high-ranking officials within the US Environmental Protection Agency (EPA)]

11-4-2019 - VN Express International & Vietnam bans cancer-causing herbicides following Roundup verdict [The Plant Protection Department has announced that based on findings the substance causes cancer, herbicides containing glyphosate are banned]

 

 

11-4-2019 - Sustainable Pulse & Links to Cancer Shown in New US Federal Draft Report on Glyphosate [A draft US federal report has confirmed links between glyphosate, the active ingredient in Roundup weedkiller, and some forms of cancer. The report could have a damaging impact on Bayer/Monsanto’s attempt to defend the large number of legal cases involving its weedkiller, GM Watch reported Thursday]

11-4-2019 - BBC & Monsanto liable for French farmer’s ill health [US biotech giant Monsanto is legally responsible for the ill health of a farmer who ingested its weedkiller product, a French court has ruled]

11-4-2019 - DW & Agricultor francês ganha processo contra Monsanto [Justiça responsabiliza empresa por problemas neurológicos de homem que diz ter inalada herbicida acidentalmente. Ele exige 1 milhão de euros de indenização. Bayer, dona da Monsanto, cogita recorrer]

10-4-2019 - Independent & New 'safe' pesticides to replace banned chemicals still hurt bees, scientists say [Chemicals combined with common fungicides appear to impact bee survival and behaviour]

10-4-2019 - Estado de Minas & No Brasil, agrotóxicos têm futuro garantido

9-4-2019 - Greenpeace & Retrocessos ambientais marcam os 100 dias do governo Bolsonaro [Apoiado pelos ruralistas desde a sua campanha, Jair Bolsonaro elege a agenda ambiental como inimiga do governo e promove uma avalanche de retrocessos. (...) O ataque à pauta ambiental não para por aí. No Palácio do Planalto, há uma ampla agenda dedicada a encher de veneno a comida da população. Em 100 dias, já foram autorizados para uso 152 novos agrotóxicos, um recorde se comparado aos últimos dez anos, considerando o mesmo período. Destas substâncias, 44% são classificadas como altamente ou extremamente tóxicas, e ao menos quatro produtos são tão nocivos à saúde humana que foram banidos em diversos países. Há ainda 322 novos pedidos de registro acatados e que podem seguir pelo mesmo caminho (...)]

9-4-2019 - De Olho nos Ruralistas & Ministra erra ao dizer que agrotóxico responsável por morte de abelhas no RS não tem registro no Brasil [Durante audiência pública na Câmara, Tereza Cristina contestou estudos sobre intoxicação por pesticidas e negou que o Sulfoxaflor, causador da morte de meio bilhão de abelhas, tenha sido registrado no Brasil; fabricado pela Dow AgroSciences, produto foi liberado em janeiro [...] Esse inseticida foi liberado em janeiro, por meio do Ato nº 1 do Departamento de Fiscalização de Insumos Agrícolas, após ter sido aprovado nos últimos dias do governo de Michel Temer. Produzido pela Dow AgroSciences, o Sulfoxaflor é classificado pela Anvisa como “medianamente tóxico”, mas fora do Brasil é alvo de polêmica. Em agosto, pesquisadores da Universidade de Londres demonstraram que, sob certas condições, o inseticida tem um impacto negativo sobre a produção reprodutiva de colônias de abelhas, reduzindo em 54% o tamanho das colmeias. Em 2015, o produto teve seu registro cancelado nos Estados Unidos após uma decisão da Corte de Apelações de São Francisco indicar que a Agência de Proteção Ambiental [EPA, na sigla em inglês] falhou em considerar os impactos do Sulfoxaflor sobre insetos polinizadores. Um ano depois, a EPA voltou a conceder o registro, mas com abrangência limitada (...)]

 

 

9-4-2019 - Brasil de Fato & Ministra afirma que não há como banir agrotóxico cancerígeno das lavouras brasileiras [Em audiência pública realizada nesta terça (9), ministra da Agricultura foi questionada sobre uso de glifosato (...) "Não existe ainda outro produto que substitua o glifosato. Por que tem essa polêmica toda? O glifosato, para ser banido, precisa ser substituído. Se for usado de maneira correta, com equipamento, diminui muito o risco", afirmou (...)]

8-4-2019 - The Guardian & Pesticides and antibiotics polluting streams across Europe [Wildlife and human health are threatened say scientists as Syngenta accepts ‘undeniable demand’ for change]

 

 

5-4-2019 - A Voz da Terra & Pesquisa da UFF Friburgo sobre relação entre agrotóxicos e obesidade avança [Estudo entra na segunda fase, análise em células animais, e descobre quatro pesticidas que podem provocar até diabetes]

5-4-2019 - Agência Pública & Ex-ministro de saúde propõe decreto no Congresso para anular aprovações de agrotóxicos [Hoje deputado federal pelo PT, Alexandre Padilha diz que aumento anual de registros de agrotóxicos foi "decisão política"; apenas esse ano foram aprovados 121 novos produtos]

5-4-2019 - Globo Rural & Brasil tem 40 mil casos de intoxicação por agrotóxicos em uma década [Série de reportagens mostra os problemas que o país enfrenta com os produtos utilizados na agricultura]

5-4-2019 - Jornal da USP & Morte de meio bilhão de abelhas é consequência de agrotóxicos [Produção agrícola baseada no uso indiscriminado de pesticidas gera ciclo vicioso ao danificar polinizadores naturais]

4-4-2019 - O Dia & Agrotóxicos podem contribuir para o desenvolvimento de obesidades e diabetes, avalia pesquisa da UFF em células animais [Estudos foram feitos em camundongos, mas a partir de agora serão avaliados os efeitos em seres humanos]

4-4-2019 - GaúchaZH & Futuro do 2,4-D pode ser definido em reunião [Herbicida está no centro de disputa entre produtores de soja e de frutas no RS]

3-4-2019 - Brasil de Fato & Desde o golpe contra Dilma, 1,2 mil novos agrotóxicos foram liberados no Brasil [Com Temer e Bolsonaro, passam a ser permitidos 3 novos venenos a cada 2 dias, consolidando país como recordista mundial]

2-4-2019 - Greenpeace & Três meses de veneno & Liberação de agrotóxicos em ritmo inédito mantém país na trilha do veneno [Em menos de 100 dias do novo governo, a liberação de agrotóxicos já têm espaço garantido e inédito no executivo brasileiro. Até o momento, 121 novos produtos foram aprovados e 241 novos pedidos de registro acatados. Apesar de se apoiar em um discurso de que o setor busca modernidade e priorização da segurança, os fatos mostram o contrário: cerca de 41% dos novos produtos são classificados como altamente ou extremamente tóxicos]

2-4-2019 - Brasil de Fato & Brasil deixou de arrecadar R$ 2 bilhões com isenções a agrotóxicos em 2018 [Perda tributária com comercialização de venenos agrícolas cresceu 32% em um ano]

1-4-2019 - Sustainable Pulse & Monsanto Spent $17 Million in One Year to Discredit International Cancer Agency over Glyphosate Classification [How badly did Monsanto want to discredit international cancer scientists who found the company’s glyphosate herbicide to be a probable human carcinogen and promote a counter message of glyphosate safety instead? Badly enough to allocate about $17 million for the mission, in just one year alone, according to evidence obtained by lawyers representing cancer victims suing Monsanto]

 

 

1-4-2019 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & UE: Estados-membros proíbem o mundialmente popular agrotóxico clorotalonil [Em breve, os agrotóxicos à base de clorotalonil serão banidos dos domínios da União Europeia (UE), depois que reguladores governamentais relataram preocupações com a saúde humana e com o meio ambiente & EU: Member States prohibited the world-wide agrotoxic Chlorotalonil & Chlorotalonil-based pesticides will soon be banned from the European Union (EU) areas, after government regulators have reported concerns about human health and the environment]

 

 

31-3-2019 - G1/Globo Rural & Intoxicação por agrotóxicos pode levar à cegueira e até à morte; conheça histórias de vítimas [Não são apenas os agricultores que estão suscetíveis à contaminação. Diagnóstico é difícil e receber indenizações, também. Quando não é fatal, a contaminação por agrotóxicos pode provocar problemas graves como a cegueira e a perda dos movimentos. Conheça histórias de três vítimas do problema, todas do Paraná, estado com o maior número de casos relatados de intoxicação – e também o com o sistema mais eficiente de notificações]

31-3-2019 - Globo Rural & Brasil registra 40 mil casos de intoxicação por agrotóxicos em uma década [No Paraná, estado com maior número de casos relatados, comunidades se organizam para tentar se livrar dos efeitos dos venenos. Uma das opções é 'cortina verde'. O agrotóxico é uma ferramenta de trabalho comum na agricultura, mas esses produtos podem ser perigosos e muitas vezes são usados de maneira errada. De 2007 a 2017, data do último levantamento oficial, foram notificados cerca de 40 mil casos de intoxicação aguda por causa deles. Quase 1.900 pessoas morreram.Segundo maior produtor de grãos do país, o Paraná é o estado com o maior número de casos relatados – e também o que tem o sistema mais eficiente de notificações]

 

 

30-3-2019 - Sul21 & Morte de abelhas por agrotóxicos gera representação junto ao Ministério Público Estadual no RS [(...) O fato novo registrado agora é o resultado de laudos científicos que confirmam essa informação e já servem de amparo para uma representação coletiva apresentada junto ao Ministério Público Estadual (MPE/RS) pedindo a abertura de inquérito civil público e propondo ação civil pública e ação penal junto à toda cadeia de responsabilidade que envolve utilizadores, aplicadores, revendedores, distribuidores, importadores e fabricantes (...)]

28-3-2019 - De Olho nos Ruralistas & Conheça as empresas que pediram os novos pesticidas 'extremamente tóxicos' [Contaminação de funcionários, irregularidades na produção e doações para bancada ruralista compõem histórico das multinacionais do mercado de agrotóxicos; menos conhecidas, corporações nacionais também foram beneficiadas pelas liberações do governo Bolsonaro]

28-3-2019 - De Olho nos Ruralistas & Um dos agrotóxicos liberados em janeiro pelo governo Bolsonaro chama-se Topatudo [Empresa gaúcha que pediu o registro do pesticida, uma variação do cancerígeno glifosato, tem conexões familiares com gigantes da soja no Mato Grosso e com o vice-governador do estado, Otaviano Pivetta; produto é importado da chinesa Rainbow Chemical]

 

 

28-3-2019 - RFI & Monsanto deverá pagar multa para aposentado que atribui câncer a Roundup [A empresa Monsanto foi declarada culpada, nesta quarta-feira (28), de negligência por um júri da Califórnia e condenada a pagar US$ 81 milhões de dólares a Edwin Hardeman, um aposentado americano que sofre de um câncer que ele atribui ao herbicida Roundup]

 

 

25-3-2019 - Sustainable Pulse & Vietnam Bans Import of Glyphosate Herbicides after US Cancer Trial Verdict [Vietnam has announced that it has banned the import of all glyphosate-based herbicides with immediate effect following the latest cancer trial verdict from San Francisco, in a move which has shaken Bayer’s Asian market for its top-selling product. Hoang Trung, Director of the Plant Protection Department under the Ministry of Agriculture and Rural Development, stated Saturday to Tuoi Tre newspaper that  the import and trans-national trading of herbicides containing glyphosate would be banned immediately. Glyphosate herbicides are currently widely used in Vietnam]

Earthjustice & Chlorpyrifos - The toxic pesticide now harming our children and environment [For half a century, staple food crops in the United States — such as corn, wheat, apples and citrus — have been sprayed with chlorpyrifos, a dangerous pesticide that can damage the developing brains of children, causing reduced IQ, loss of working memory, and attention deficit disorders. Earthjustice, among other groups, has for years pushed the U.S. Environmental Protection Agency to ban chlorpyrifos, as it is known to harm health, water and wildlife. The U.S. EPA was expected to make a decision by Mar. 31, 2017, under a court order deadline. On Mar. 29, 2017, the U.S. EPA refused to ban the pesticide]

 

 

22-3-2019 - Environmental Health News & Weed killer residues found in 98 percent of Canadian honey samples [Study is the latest evidence that glyphosate herbicides are so pervasive that residues can be found in foods not produced by farmers using glyphosate]

22-3-2019 - G1/Santa Catarina/NSCTV & Estudo encontra resíduos de agrotóxicos na água de 22 municípios de SC [Foram analisadas amostras de 90 cidades. Foram achadas até substâncias banidas na União Europeia]

22-3-2019 - DW & Sob suspeita nos EUA, glifosato segue inabalável no Brasil [Apontado como causador de câncer em julgamento na Califórnia, agrotóxico é o mais usado nas plantações brasileiras. Agronegócio acompanha com atenção]

 

 

22-3-2019 - Brasil de Fato & Brasileiros não sabem quais agrotóxicos estão na água que consomem [O sistema nacional de monitoramento de água potável detecta apenas 27 dos 306 agrotóxicos registrados no Brasil]

 

 

21-3-2019 - GM Watch & Early exposure to pesticides – including glyphosate – linked to increased risk of autism [Exposure to common agricultural pesticides, including glyphosate, before birth and in the first year of life is associated with a small to moderately increased risk of autism spectrum disorder (ASD) compared with infants of women without such exposure, finds a study published in the BMJ]

21-3-2019 - l'Humanité & Pesticides. Glyphosate et lymphome, l'étau se resserre [La justice américaine a reconnu une fois encore la dangerosité du Roundup. Une étude internationale associe le glyphosate à un surrisque. (...) Le fait est que l’étau se resserre autour du glyphosate et de ses promoteurs. Déjà identifié comme cancérogène probable par le Circ (Centre international de recherche sur le cancer), organisme de l'OMS, la molécule a donc été ciblée dans une nouvelle étude, publiée lundi dans la revue International Journal of Epidemiology. Menée auprès d'une cohorte de plus de 300 000 agriculteurs suivis pendant plus de dix ans en France, en Norvège et aux États-Unis, elle avance de nouveaux éléments à charge. Les chercheurs ont étudié les liens entre 47 groupes et ingrédients chimiques et la survenue de lymphome NH et de leucémie. Résultat : trois pesticides sont associés à une élévation des risques : le terbuphos, la deltaméthrine et le glyphosate, associé à un surrisque de 36 % de lymphome diffus à grandes cellules B, le plus courant des LNH, précise le Monde]

 

 

21-3-2019 - Rede Brasil Atual & Agrotóxico glifosato tem nova condenação nos EUA por causar câncer [O júri ainda vai julgar a responsabilidade da Bayer, dona da Monsanto, que desenvolveu a fórmula. Em fevereiro, a Anvisa liberou o produto no Brasil, ignorando pesquisas que o apontam como cancerígeno]

21-3-2019 - GaúchaZH & Solo brasileiro contém mistura complexa de agrotóxicos, aponta estudo realizado em Rio Grande [Pesquisa indica que território contém inclusive produtos proibidos no país]

 

 

21-3-2019 - Bloomberg & Roundup Judge Loosens His Grip on Monsanto Ghosts Haunting Bayer [(...) The judge was very clear about the challenge facing Bayer when he rejected earlier this month the company's request to throw out the case. He wrote that there is "strong evidence" from which a jury could conclude that "Monsanto does not particularly care whether its product is in fact giving people cancer, focusing instead on manipulating public opinion and undermining anyone who raises genuine and legitimate concerns about the issue." (...)]

21-3-2019 - Sustainable Pulse & Los Angeles County Suspends Use of Glyphosate Herbicides over Safety Concerns [The Los Angeles County Board of Supervisors directed all departments to stop using the world’s most used weedkiller glyphosate, it reported on Tuesday]

21-3-2019 - El País & Justiça dos EUA considera que herbicida da Monsanto liberado no Brasil causou segundo caso de câncer [A nova derrota judicial pode servir de precedente para milhares de ações contra o pesticida Roundup]

 

 

20-3-2019 - RFI & Ações da Bayer despencam após segunda condenação do glifosato na origem de um câncer [As ações do grupo alemão Bayer caíram mais de 10% na manhã desta quarta-feira (20) na bolsa de valores de Frankfurt, na Alemanha. A degringolada acontece no dia seguinte de a justiça americana considerar, pela segunda vez, o glifosato – princípio ativo do herbicida Roundup, marca comprada pela Bayer – como um produto cancerígeno]

20-3-2019 - Agricultural and Rural Convention (ARC) 2020 & Pesticides under Pressure | EU Parliament and Progressive Places Putting Biodiversity First [With insect Armageddon and biodiversity collapse making the headlines, pesticides are public enemy No. 1. Scientists are now naming and shaming pesticides as a key driver of biodiversity loss. Even the European Parliament has caught the bug. Reminding member states that pesticides should be a last resort, MEPs insist that the new CAP must do more to shrug off our dependency on agrochemicals. Meanwhile farmers are showing that – with the right supports – instead of scapegoats for biodiversity loss, they can be part of the solution]

20-3-2019 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & EUA: júri concluiu que o agrotóxico foi 'fator substancial' para câncer de agricultor [Depois de deliberar por uma semana o júri, integrado por cinco mulheres e um homem, chegou a um veredicto unânime em favor do agricultor Ed Hardeman, 70. Para chegar a essa decisão, o júri efetivamente rejeitou o argumento do fabricante do agrotóxico glifosato de que "não há como se saber o que causou seu linfoma não-Hodgkin" & USA: Jury concluded that agrotoxicity was'substantial factor' for farmer's cancer & After deliberating for a week the jury, integrated by five women and a man, reached a unanimous verdict in favor of farmer Ed Hardeman, 70. To reach this decision, the jury effectively rejected the manufacturer's argument of the agrotoxic glyphosate that "there isn't to know how what caused his non-Hodgkin's lymphoma"]

 

 

20-3-2019 - BBC News & Weedkiller glyphosate a 'substantial' cancer factor [A US jury has found that one of the world's most widely-used weedkillers was a "substantial factor" in causing a man's cancer. Pharmaceutical group Bayer had strongly rejected claims that its glyphosate-based Roundup product was carcinogenic. But the jury in San Francisco ruled unanimously that it contributed to causing non-Hodgkin's lymphoma in California resident Edwin Hardeman. The next stage of the trial will consider Bayer's liability and damages]

20-3-2019 - EDC Free Europe & Report commissioned by EU Parliament highlights once again the need for more action on endocrine disruptors [A recent report commissioned by the European Parliament’s Petition Committee further illustrates scientists’ concerns over the potential health impacts from human exposure to endocrine disrupting chemicals (EDCs)]

20-3-2019 - Time & A Mother's Exposure to Pesticides During Pregnancy May Raise Children's Autism Risk [In one of the largest studies looking at the potential effects of pesticide exposure on still-developing fetuses and newborns, scientists found that exposure to the most commonly used pesticides was linked to higher risk of autism spectrum disorder]

20-3-2019 - Brasil de Fato & Júri nos EUA considera que o glifosato, herbicida mais usado no Brasil, causa câncer [Corte da Califórnia viu relação causal entre câncer e a exposição ao Roundup, herbicida da Bayer à base de glifosato]

19-3-2019 - The Guardian & Monsanto: Roundup substantial factor in man's cancer, jury finds in key verdict [Federal jury’s decision in case of man who said he used weedkiller for decades could affect hundreds of other plaintiffs]

 

 

19-3-2019 - Sustainable Pulse & California Jury Finds Roundup Weedkiller to be 'Substantial Factor' in Causing Man's Cancer [A California federal jury found Tuesday that Monsanto's Roundup weedkiller was likely a substantial factor in causing a man’s cancer, delivering a major blow to the Bayer AG unit in the first such federal bellwether trial and setting the stage for a second phase to determine damages]

18-3-2019 - DW & Por que o Brasil deveria se importar com a morte de abelhas [País enfrenta mortandade de colmeias em vários estados. Diminuição das espécies tem impactos na agricultura, meio ambiente e economia. Mas tema ainda é negligenciado]

17-3-2019 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & Cientistas encontram novas evidências preocupantes entre agrotóxicos à base de glifosato e câncer [Um novo estudo — Exposure to Glyphosate-Based Herbicides and Risk for Non-Hodgkin Lymphoma: A Meta-Analysis and Supporting Evidence — sugere que pessoas expostas a "grandes doses" de agrotóxicos à base de glifosato "têm um risco elevado de desenvolver o linfoma não-Hodgkin"]

 

 

17-3-2019 - Sustainable Pulse & New US Bill Aims to Limit Children's Exposure to Glyphosate Herbicides [Rep. Rosa DeLauro (D-Conn.) introduced legislation Friday to dramatically limit American children's exposure to glyphosate, the active ingredient in Monsanto's Roundup weedkiller, in food. The bill would not only ban pre-harvest spraying of glyphosate on oats but also require the federal government to test foods popular with children for the herbicide, which has been linked to cancer]

17-3-2019 - Rede Brasil Atual & Indústria de agrotóxicos usa cães Beagle como cobaia em testes a pedido da Anvisa [A Humane Society, organização de defesa dos animais dos EUA, divulgou vídeo de cão sendo envenenado em testes para um fungicida da Dow que será vendido no Brasil. O fabricante alega exigência da Anvisa]

 

 

17-3-2019 - O Tempo & Intoxicações agudas por causa de agrotóxicos triplicam em Minas [Em 2008, foram 181 casos registrados pelo SUS, contra 625 no ano de 2017]

16-3-2019 - Instituto Humanitas Unisinos (IHU) & Pesticidas influenciam o desenvolvimento e a longevidade das abelhas que nidificam no solo [(...) O estudo, publicado na revista Nature’s Scientific Reports, analisa os efeitos não-alvo de pesticidas em abelhas que nidificam no solo, um grupo que realmente compõe a maioria das espécies de abelhas. Os efeitos não visados referem-se aos efeitos em outros organismos que não os pretendidos. Muitas das pesquisas atualmente disponíveis sobre os efeitos não-alvo de pesticidas foram limitadas a mel e abelhas e sua exposição a pesticidas ao coletar pólen e néctar. Embora esses estudos anteriores tenham mostrado que o consumo de agrotóxicos pelo mel e por abelhas pode ter importantes conseqüências ecológicas, este novo estudo é um dos primeiros do tipo a determinar os efeitos do contato com pesticidas, como os que ocorrem nos solos, que outros espécies de abelhas podem encontrar (...)]

16-3-2019 - Meio Norte & Extinção de abelhas ameaça o Piauí [Uso de agrotóxicos associado à estiagem limita a variedade genética dos insetos e tem afetado, sobretudo, as abelhas, bioindicadores para condições ambientais. Sua dizimação pode afetar toda a vida na Terra]

15-3-2019 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & Na "dose segura": novo estudo toxicológico revela efeitos nocivos dos GBHs [Novo estudo, realizado por várias instituições científicas independentes em todo o mundo, descobriu que a exposição aos agrotóxicos herbicidas à base do i. a. glifosato [glyphosate-based herbicides (GBHs)] causou efeitos reprodutivos e de desenvolvimento em ratos machos e fêmeas, em um nível de dose tido nos EUA "como seguro" (1,75 mg/ kg pc/dia) - In the "safe dose": new toxicological study shows harmful effects of GBHs & A new study, made by several independent scientific institutions around the world, found that exposure to herbicide-based herbicides I.A. glyphosate-based herbicides (GBHs) caused reproductive and developmental effects in male and female rats at a dose level in the US "as safe" (1.75 mg / kg bw / day)]

 

 

14-3-2019 - Vegazeta & Filmagem secreta mostra cães usados como cobaias em testes de agrotóxicos [Nos testes, beagles são alimentados à força com altas doses de fungicidas da Dow AgroScienses]

 

 

14-3-2019 - Rede Brasil Atual & Nota técnica da Anvisa sobre glifosato ignora riscos à saúde da população [Documento do órgão afirma, por exemplo, que o agrotóxico não provoca mutação genética nem é cancerígeno, negando diversos estudos do meio científico. A nota técnica divulgada pela Anvisa sobre o uso de glifosato no Brasil, agrotóxico mais utilizado no país, "não é séria", segundo análise da pesquisadora do Departamento de Geografia da Universidade de São Paulo (USP), Larissa Mies Bombardi, autora do Atlas Geografia do Uso de Agrotóxicos no Brasil e Conexões com a União Europeia]

 

 

14-3-2019 - Brasil de Fato & Ex-ministro da Saúde tenta suspender agrotóxicos autorizados por Bolsonaro [Deputado Alexandre Padilha apresentou projeto para sustar registro de 60 novos produtos feito sob novo governo]

13-3-2019 - Sustainable Pulse & Global Glyphosate Study Pilot Phase Shows Reproductive and Developmental Effects at 'Safe' Dose [A new study, performed by multiple independent scientific institutions around the world, has found that exposure to glyphosate-based herbicides (GBHs), including Roundup, caused reproductive and developmental effects in both male and female rats, at a dose level currently considered safe in the U.S. (1.75 mg/kg bw/day)]

13-3-2019 - Le Monde & Le glyphosate suspecté d’être un perturbateur endocrinien [Une étude, publiée le 12 mars par un consortium international de chercheurs, ajoute une nouvelle controverse sur ce produit déjà soupçonné d’être génotoxique ou cancérogène]

 

 

13-3-2019 - Rede Brasil Atual & Deputado quer suspender agrotóxicos autorizados pelo governo Bolsonaro [Ex-ministro da Saúde Alexandre Padilha apresentou projeto para sustar registro de 60 novos produtos feito pelo Ministério da Agricultura. Maior consumidor, o Brasil tem 2.123 agrotóxicos permitidos. Em menos de dois meses, o governo de Jair Bolsonaro (PSL) autorizou o registro de mais de 60 agrotóxicos, mesmo sem a apresentação dos respectivos estudos aprofundados sobre o impacto dessas substâncias na saúde dos trabalhadores rurais que os aplicam, dos consumidores dos alimentos pulverizados com esses produtos e ao meio ambiente, já que podem contaminar as águas, os solos, o ar, a chuva e até o leite materno. Responsável pelas liberações, o Ministério da Agricultura, chefiado por Tereza Cristina, a "musa do veneno", chegou a minimizar o licenciamento recorde desses produtos todos, sustentando que já estavam no mercado brasileiro, usados em outras plantas. Com o objetivo de suspender os registros, o deputado federal e ex-ministro da Saúde Alexandre Padilha (PT-SP) apresentou o Projeto de Decreto Legislativo (PDL) 43/19. A Constituição Federal garante ao Congresso Nacional a prerrogativa de sustar atos do Executivo considerados abusivos à sociedade brasileira]

13-3-2019 & Organic Consumers Association & 36 Beagles Could Die if Dow Pesticide Test Isn't Stopped, Investigation Reveals [Thirty-six beagles are in danger of being euthanized at the end of a pesticide test by Dow AgroSciences, the Humane Society of the United States (HSUS) revealed Tuesday. (...) However, the test is still technically required by Brazil's Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), which is why Dow told HSUS they were conducting it. HSUS said it had received an email from ANVISA saying it would grant waivers to companies wishing to be exempt from the test. HSUS also asked for and received a formal, written confirmation of the policy. But Dow's regulatory affairs division said that it needed confirmation from ANVISA on its product specifically, according to HSUS]

 

 

11-3-2019 - RFI & Justiça francesa reconhece primeiro caso de Parkinson causado por pesticidas [O agricultor aposentado Marcel Geslin, que faleceu em 2018 aos 74 anos, obteve nesta segunda-feira (11) ganho de causa no processo em que pedia para que sua doença, o mal de Parkinson, fosse reconhecida como decorrente de seu trabalho com pesticidas]

10-3-2019 - Folha de S.Paulo & Licença para envenenar [No Congresso já houve CPI dos agrotóxicos; todos acharam melhor seguir 'o curso normal' (...) O Conselho de Pesquisa Científica da ONU denunciou o agrotóxico glifosato, na semana passada, como potencial causador de câncer. A França estabeleceu, há pouco, duras restrições a determinados agrotóxicos (...). A União Europeia proibiu o uso do agrotóxico atrazina e, já numerosos agrotóxicos com restrições, seguem-se outros. Todos eles, e muitos outros, por ameaça ao consumidor e envenenamento do meio ambiente. Esses agrotóxicos estão, porém, nos pratos e marmitas do almoço e do jantar brasileiros, no café da manhã e no lanche, em doses e guloseimas. E no ar (...)"]

 

 

9-3-2019 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & Estudos científicos ligam agrotóxicos neonicotinóides ao câncer de mama [Interligação de estudos científicos reforçam a tese de que a exposição aos agrotóxicos agrotóxicos neonicotinóides altera a atividade promotora para induzir aumento da produção da enzima aromatase, que é conhecida por estimular a produção de estrogênio e, portanto, a proliferação de células cancerígenas. Monografias dos ingredientes ativos dos agrotóxicos estudados — tiacloprido e imidaclopridosão autorizadas no Brasil - Scientific studies link neonicotinoid agrochemicals to breast cancer & Interconnection of scientific studies reinforce the thesis that exposure to agrotoxic pesticides neonicotinoid alters the promoter activity to induce increased production of the aromatase enzyme, which is known to stimulate the production of estrogen and, Therefore, the proliferation of cancer cells. Monographs of the active ingredients of pesticides studied — thiacloprid and imidacloprid — are authorised in Brazil]

 

 

8-3-2019 - Brasil de Fato & "Brasileiro sofre com problemas crônicos por uso de agrotóxicos", afirma pesquisadora [No programa Entre Vistas, da TVT, Larissa Bombardi ressaltou os perigos da aplicação intensiva de venenos nas lavouras]

 

 

7-3-2019 - Carta Campinas & Com 500 milhões de abelhas mortas em três meses, agricultura brasileira pode entrar em colapso [Nos últimos três meses, mais de 500 milhões de abelhas foram encontradas mortas por apicultores apenas em quatro estados brasileiros, revela reportagem de Pedro Guigori para a Agência Pública e Repórter Brasil. Foram 400 milhões no Rio Grande do Sul, 7 milhões em São Paulo, 50 milhões em Santa Catarina e 45 milhões em Mato Grosso do Sul, segundo estimativas de Associações de apicultura, secretarias de Agricultura e pesquisas realizadas por universidades. O principal causador, afirmam especialistas e pesquisas laboratoriais analisadas pela reportagem, é o contato com agrotóxicos à base de neonicotinoides e de Fipronil, produto proibido na Europa há mais de uma década. Esses ingredientes ativos são inseticidas, fatais para insetos, como é o caso da abelha, e quando aplicados por pulverização aérea se espalham pelo ambiente, relata o texto. Recentemente, um grupo de pesquisadores brasileiros alertaram em relatório que o desmatamento e o agrotóxico são atualmente os principais inimigos dos agricultores brasileiros]

7-3-2019 - Repórter Brasil & Apicultores brasileiros encontram meio bilhão de abelhas mortas em três meses [Casos foram detectados no Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e Mato Grosso do Sul. Análises laboratoriais identificaram agrotóxicos em cerca de 80% dos enxames mortos no RS]

 

 

7-3-2019 - Por trás do Alimento & Fim das abelhas? Cidade gaúcha de Cruz Alta perdeu 20% das colmeias [Apicultores dizem que crise começou no final do ano passado com uso desenfreado de agrotóxicos. Cerca de 100 milhões de abelhas morreram na cidade, um quinto do total de abelhas mortas no país]

7-3-2019 - Sustainable Pulse & European Court of Justice Orders EU Regulators to Publicly Release Secret Industry Glyphosate Studies [The European Court of Justice (ECJ) has ordered the European Food Safety Authority (EFSA) to release all of the secret carcinogenicity and toxicity pesticide industry studies on glyphosate to the general public, in a huge legal victory for public health protection. The full ECJ press release, published Thursday (...)]

7-3-2019 - Monitor Mercantil & Glifosato: consulta pública da Anvisa sobre o 'veneno' manipula dados [​​​​​​​Liberação de novos agrotóxicos para a agricultura atinge níveis preocupantes no governo Bolsonaro]

 

 

7-3-2019 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & UE: Tribunal de Justiça ordenou que EFSA libere "documentos secretos" sobre carcinogenicidade e toxicidade do glifosato [O que revelarão os "documentos secretos" vinculados à carcinogenicidade e toxicidade do glifosato liberados ao público pelo Tribunal de Justiça da União Europeia? - EU: Court of Justice has ordered EFSA to release "secret documents" about carcinogenicity and toxicity of glyphosate & What will reveal the "secret documents" linked to the carcinogenicity and toxicity of glyphosate released to the public by the Court of Justice of the European Union?]

 

 

5-3-2019 - Gaúcha ZH & Registros de agrotóxicos: liberamos muito ou represamos demais? [Ganhou destaque, nos últimos dias, a informação de que a liberação de produtos químicos no chegou a patamares recordes. Veja o que se sabe a respeito]

4-3-2019 - Folha de S.Paulo & Registro de agrotóxicos no Brasil cresce e atinge maior marca em 2018 [Alta preocupa especialistas; Ministério da Agricultura vê agilidade da Anvisa em análise]

3-2019 - Deutsche Welle (DW) & O projeto de Mefistófeles [O novo governo está caminhando para transformar o meio ambiente brasileiro num inferno. Um inferno de soja, pastos, agrotóxicos, cana-de-açúcar e lama da indústria de mineração, escreve o colunista Philipp Lichterbeck (...) Não é o caso do Brasil. A Fundação Oswaldo Cruz analisa 30 alimentos regularmente. Em algumas amostras, é possível encontrar até 15 agrotóxicos diferentes. E o que o legislador faz? Nada. No Congresso circula o chamado "pacote do veneno", que almeja a aprovação de mais agrotóxicos (...)]

4-3-2019 - The Gleaner & Gov't considers Roundup ban amid cancer fears [ Amid growing local concerns over the safety of Roundup, the most popular weedkiller in the world, Agriculture Minister Audley Shaw said that an investigation has been launched to determine whether Jamaica should impose a ban on its importation and use. "It is a cause for great concern and, in fact, already we initiated [an investigation] and requested information about the extent to which it continues to be imported into Jamaica with a view to banning it.... It is a potentially serious matter, as you can imagine," Shaw told The Gleaner last Friday. Jamaican farmers have been getting increasingly worried about whether the glyphosate-based herbicide is safe to use, as the manufacturer of the weedkiller is once again facing allegations that its product causes cancer]

1-3-2019 - Beyond Pesticides & $340 Billion in Annual Disease-Related Costs Associated with Endocrine Disrupting Chemicals [January 2019 saw the publication of a new book, Sicker Fatter Poorer: The Urgent Threat of Hormone-Disrupting Chemicals to Our Health and Future … and What We Can Do About It, by Leonardo Trasande, MD, MPP, which examines how some chemicals — including organophosphate and organochlorine pesticides — disrupt human endocrine (hormonal) function, and damage health, sometimes irreparably. The book further investigates the economic costs of associated diseases and other health problems to the U.S. economy — on the order of 2.3% of GDP (gross domestic product), or $340 billion, annually. As Dr. Trasande notes, "The reality is that policy predicts exposure, exposure predicts disease and disease ultimately costs our economy."]

1-3-2019 - Brasil de Fato & Três agrotóxicos são liberados a cada dois dias sob o governo Bolsonaro [Ministério da Agricultura registrou 86 novos agrotóxicos desde janeiro, uma média de 1,6 por dia. Em dois meses de governo Bolsonaro, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) publicou a autorização de 86 novos produtos elaborados com agrotóxicos, em média, 1,6 por dia. Todos os ingredientes dos novos produtos já eram comercializados no Brasil. A novidade é que eles passam a ser autorizados para uso em novas culturas, para fabricação por novas empresas ou para serem associados em combinações com outros químicos. Com isso, o Brasil chega a 2.152 produtos elaborados com agrotóxicos em circulação. Entre eles está o glifosato, já proibido na França por seu potencial cancerígeno. A Monsanto, fabricante do produto e hoje pertencente à Bayer, foi condenada nos EUA a pagar U$ 39 milhões a DeWayne Johnson, um jardineiro foi diagnosticado com um câncer após usar a substância na escola em que trabalhava. As últimas aprovações foram divulgadas na edição de 21 de fevereiro, do Diário Oficial da União. São 29 produtos, dos quais 13 foram classificados como extremamente tóxicos – maior grau de toxicidade possível]

 

 

28-2-2019 & Rede Brasil Atual & Proibição do glifosato será debatida pelo parlamento português [Parlamentar ambientalista apresentou projetos de lei após pesquisa encontrar resíduos do agrotóxico em 100% de amostras de urina. No Brasil, Anvisa contraria OMS e diz que glifosato não é cancerígeno. O cerco ao glifosato se fecha na Europa. Nesta terça-feira (26), o partido Pessoas-Animais-Natureza (PAN), de Portugal, apresentou projetos de lei que pretendem reduzir drasticamente a exposição da população ao agrotóxico e até mesmo proibir a venda. As proposições resultam de pressões da Plataforma Transgénicos Fora, que conduziu pesquisas preliminares que chegaram a detectar a presença do agrotóxicos em 100% das amostras de urina coletadas em 2018 em diversas regiões do país]

28-2-2019 - GreenMe & Por que a Anfisa defende o uso do glifosato, a estrela dos agrotóxicos? [Em menos de 50 dias de governo, o Brasil liberou cerca de sessenta agrotóxicos, uma média de um por dia, conforme noticiado pelo GreenMe via Agência Pública. Dentre os agrotóxicos mais usados no país e no mundo está o glifosato, que este ano teve mais três novos registros autorizados no Brasil. Vale lembrar que o glifosato é um dos tóxicos mais vendidos e usados na agricultura brasileira, devido ao seu alto poder de eficácia contra pragas em lavouras de soja, milho e algodão]

 

 

27-2-2019 - Fortune & More than 11,000 People Are Now Suing Bayer over Weedkiller Cancer Risk [Bayer is now facing lawsuits from around 11,200 plaintiffs over the health implications of Roundup and Ranger Pro, its glyphosate-based weedkillers

27-2-2019 - Financeinfo & Glyphosate : une nouvelle étude "indépendante" pour évaluer sa dangerosité [Alors qu'un nouveau procès s'ouvre aux Etats-Unis pour faire reconnaître que le Roundup est à l'origine d'un cancer chez un agriculteur, la France lance une nouvelle étude pour éclaircir la question des dangers du glyphosate]

 

 

27-2-2019 - Instituto Humanitas Unisinos (IHU) & Glifosato. Anvisa não proíbe, mas restringe [Começou ontem a consulta pública da Anvisa sobre novas medidas de controle e restrições ao glifosato. O parecer da área técnica é de que ele pode continuar sendo vendido no país, mas com alterações. Entre as mudanças propostas pela Agência, está a reclassificação do glifosato de "pouco tóxico" para "extremamente tóxico", e a definição de novos limites para exposição de trabalhadores e consumidores a ele] 

26-2-2019 - ANSA & Camera, ok unanime mozione su stop pesticidi [Misure per favorire lo sviluppo del biologico]

26-2-2019 - G1 & Anvisa conclui análise e diz que o agrotóxico mais usado no Brasil não causa câncer [Substância estava em reavaliação toxicológica pela Anvisa desde 2008. Instituição ligada à OMS diz que ele é "provavelmente cancerígeno", mas agências de regulação do mundo todo discordam]

25-2-2019 - Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco) & No Mato Grosso "chove" agrotóxicos, apontam pesquisadores [Mato Grosso, estado que mais consome agrotóxicos no Brasil, apresenta vestígios de venenos – como atrazina, metolacloro e metribuzim – na água de chuva e em poços artesianos de escolas rurais e urbanas, em quatro municípios. A Rede Brasil Atual abordou a pesquisa que comprovou a contaminação, conduzida por Lucimara Beserra, durante seu mestrado em Saúde Coletiva na Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). A orientação foi de Wanderlei Pignati, pesquisador da instituição e integrante do GT Saúde e Ambiente da Abrasco]

26-2-2019 - Sustainable Pulse & Popular Brands of Beer and Wine Found to Contain Glyphosate Weedkiller [Many brands of beer and wine sold in the U.S. contain the weedkiller glyphosate, the main ingredient in Roundup, according to a new report by CALPIRG Education Fund. In their new report, Glyphosate Pesticide in Beer and Wine, CALPIRG tested 20 beers, wines and hard cider, including several organic brands, for glyphosate and found that all but one contained the harmful chemical]

26-2-2019 - EcoWatch & Glyphosate Found in 19 of 20 Beers and Wines Tested [That's the finding of a new study from the education group U.S. PIRG, which found glyphosate in 19 of 20 wine and beer brands tested, including organic labels and brews]

 

 

26-2-2019 - BBC & Glifosato: Por que a Anvisa propõe manter liberada a venda do agrotóxico mais usado no Brasil [A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) anunciou hoje o resultado da sua reavaliação toxicológica do glifosato, o agrotóxico mais usado do Brasil e no mundo. O parecer da área técnica é de que ele pode continuar sendo permitido no país, já que não há evidências científicas de que ele cause câncer, mutações ou má formação em fetos. O órgão afirma que não foram encontrados riscos de danos à saúde pela contaminação por ingestão de água ou alimentos com o herbicida. No entanto, propõe algumas restrições à substância, como a proibição da venda para uso doméstico de forma concentrada – já que o herbicida é tóxico se a pessoa for exposta a uma quantidade muito grande de uma vez]

26-2-2019 - Euractiv & EU Commission to crack down on recalcitrant member states over neonicotinoids [The European Commission will trigger a never-before-used option against two member states over the abuse of so-called "emergency authorisations" for neonicotinoids, European Commissioner for Health and Food Safety Vytenis Andriukaitis said in a letter sent to NGOs, dated 19 February and seen by EURACTIV]

24-2-2019 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & Uma Europa agroecológica não é irrealista em termos de segurança alimentar [Um novo estudo do IDDRI usou o modelo agroecológico para verificar a redução da produtividade agrícola na Europa que resultaria da transição total para a produção de alimentos ambientalmente amigável - An agroecological Europe isn´t unrealistic in terms of safe food & A new Iddri study used the agroecological model to verify the reduction of agricultural productivity in Europe that would result from the total transition to environmentally friendly food production]

23-2-2019 - Rede Brasil Atual & Agrotóxicos contaminam água da chuva e de poços artesianos em Mato Grosso [Pesquisa da Universidade Federal do estado realizada em Campo Novo do Parecis, Sapezal e Campos de Júlio encontrou substâncias altamente tóxicas em poços localizados em escolas do campo e da cidade]

 

 

22-2-2019 - BBC News & UN: Growing threat to food from decline in biodiversity [The plants, animals, and micro-organisms that are the bedrock of food production are in decline, according to a UN study]

2019 - Food and Agriculture Organization of the United Nations (FAO) & The State of the World's — Biodiversity for Food and Agriculture

 

 

19-2-2019 & Correio & Insetos fundamentais para agricultura podem estar extintos nas próximas décadas [Abelhas, formigas e besouros estão desaparecendo oito vezes mais rápido que espécies de mamíferos, pássaros e répteis]

18-2-2019 - Globo Rural & Testes de urina comprovam níveis alarmantes de pesticidas nos alimentos [Dieta 100% orgânica demonstrou queda de até 95% nas taxas de agrotóxicos que impactam no desenvolvimento cerebral de crianças]

 

 

15-2-2019 & Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & Novo estudo evidencia que ligação entre o glifosato e o linfoma não-Hodgkin é mais forte do que o anteriormente relatado [Novo estudo da Universidade de Washington, EUA, fornece a análise mais atualizada do agrotóxico glifosato e sua ligação com o linfoma não-Hodgkin (LNH), e incorpora um estudo realizado em 2018 em mais de 54 mil pessoas que trabalham como aplicadores de agrotóxicos licenciados. Vários estudos e avaliações internacionais tiveram conclusões diferentes sobre se esse agrotóxico leva ao câncer em humanos & New study shows that the link among glyphosate and non-Hodgkin's lymphoma is stronger than previously reported & New study by the University of Washington, USA, provides the most up-to-date analysis of glyphosate agrotoxicity and its linkage to non-Hodgkin lymphoma (LNH), and incorporates a study conducted in 2018 in more than 54000 people working as pesticide applicators Licensed. Several international studies and assessments had different conclusions about whether this agrotoxicity causes cancer in humans]

 

 

15-2-2019 - Galileu & Estudo confirma relação do agrotóxico mais usado no mundo com o câncer [Ampla análise de estudos encontra probabilidade 41% maior de desenvolver linfomas não-Hodgkin em pessoas com alta exposição ao glifosato, produzido pela Monsanto]

 

 

15-2-2019 - Repórter Brasil & Antes do Ceará, 8 municípios já haviam proibido fumigação aérea de agrotóxicos [Em janeiro, estado foi o primeiro a proibir pulverização em todo seu território; empresários se articulam para derrubar a lei e estão "mapeando" deputados estaduais]

14-2-2019 - The Guardian & Weedkiller 'raises risk of non-Hodgkin lymphoma by 41%' [Study says evidence ‘supports link’ between exposure to glyphosate and increased risk. A broad new scientific analysis of the cancer-causing potential of glyphosate herbicides, the most widely used weedkilling products in the world, has found that people with high exposures to the popular pesticides have a 41% increased risk of developing a type of cancer called non-Hodgkin lymphoma. The evidence "supports a compelling link" between exposures to glyphosate-based herbicides and increased risk for non-Hodgkin lymphoma (NHL), the authors concluded, though they said the specific numerical risk estimates should be interpreted with caution]

14-2-2019 - Sustainable Pulse & Exposure to Chemical in Roundup Increases Risk of Cancer – New Review [Exposure to glyphosate — the world’s most widely used, broad-spectrum herbicide and the primary ingredient in the weedkiller Roundup — increases the risk of some cancers by more than 40 percent, according to new research from the University of Washington]

 

 

14-2-2019 - G1 & Mais de 6 mil colmeias foram perdidas no RS nos últimos meses, estima Associação dos Apicultores [Polícia suspeita que mortandade esteja ligada ao uso de agrotóxicos nas lavouras. Em época de produção, cenário é de prejuízo nas propriedades. A morte repentina de milhares de abelhas preocupa criadores no Rio Grande do Sul. Mais de 6 mil colmeias foram perdidas nos últimos meses, conforme levantamento da Associação dos Apicultores Gaúchos. Estima-se que mais de 150 toneladas de mel deixaram de ser entregues. Existe a suspeita de que a mortandade esteja ligada ao uso de agrotóxicos nas lavouras]

14-2-2019 - Rede Brasil Atual & Tribunal dos Estados Unidos processa Bayer por enganar os consumidores [Na ação coletiva, consumidores de Missouri pedem indenização pelo discurso mentiroso da Monsanto incorporado pela multinacional alemã: que o glifosato é inofensivo para humanos e animais de estimação]

12-2-2019 - Agência Pública & Governo libera registro de mais de um agrotóxico por dia neste ano [As últimas permissões de venda foram publicadas no Diário Oficial de segunda-feira, 12 dos 19 produtos aprovados agora são extremamente tóxicos]

 

 

 

11-2-2019 - DW & Insetos estão desaparecendo, com efeitos catastróficos [Estudo afirma que insetos podem desaparecer em um século se ritmo atual de declínio se mantiver, com consequências catastróficas para os ecossistemas. Agricultura intensiva e uso de pesticidas são principais causas]

10-2-2019 - The Guardian & Plummeting insect numbers 'threaten collapse of nature' [Exclusive: Insects could vanish within a century at current rate of decline, says global review (...) The analysis, published in the journal Biological Conservation, says intensive agriculture is the main driver of the declines, particularly the heavy use of pesticides. Urbanisation and climate change are also significant factors]

 

 

9-2-2019 - Instituto Humanitas Unisinos (IHU) & A contaminação do meio ambiente e a mortandade das abelhas no RS [Entrevista especial com José Renato de Oliveira Barcelos. "Há uma disputa de narrativas, há várias opiniões no sentido contrário, ou seja, o problema está colocado e precisa ser resolvido de alguma maneira", resume José Renato de Oliveira Barcelos, especialista em direito ambiental, ao comentar os discursos de apicultores e agricultores que divergem sobre as implicações do uso de agrotóxico nas lavouras gaúchas]

9-2-2019 - Brasil de Fato & Agronegócio quer revogar lei que proíbe a pulverização aérea de agrotóxicos no Ceará [Empresários cearenses fazem pressão política para que o governador volte atrás em sua decisão]

4-2-2019 - Sustainable Pulse & Sri Lankan Experts Receive Top Scientific Award for Revealing Lethal Truth about Glyphosate [Two public health researchers who battled powerful corporate interests to uncover the deadly effects of industrial herbicides, solving a medical mystery and protecting the health of farming communities across the world, will receive the 2019 Scientific Freedom and Responsibility Award from the American Association for the Advancement of Science]

 

 

3-2-2019 - Sustainable Pulse & French Media Destroys Bayer/Monsanto with New Lobbying, Fake News and Bullying Revelations [In a weekend of fury against Bayer/Monsanto the French media has gone on the attack against the powerful company’s lobbying, fake news and bullying tactics]

3-2-2019 - France Inter & Glyphosate, la molécule de la discorde [Le glyphosate est utilisé en agriculture depuis 1974. Breveté par la firme Monsanto sous le nom commercial de Round up, son usage aujourd'hui très controversé, a longtemps fait partie du quotidien de nombreux agriculteurs : facile d’emploi, c’est un pesticide très fiable, d'un rapport prix-efficacité imbattable]

1-2-2019 - Ministério Público do Estado do Paraná (MPPR) & MPPR obtém liminar contra revogação de resolução restritiva a agrotóxicos [O Juízo da 3ª Vara da Fazenda Pública da capital concedeu liminar solicitada pelo Ministério Público do Paraná e determinou que seja mantida em vigor a Resolução 22/1985, da extinta Secretaria de Interior, que restringe a aplicação de agrotóxicos no estado e vigorou até o ano passado. Uma resolução conjunta (1/2018) da Casa Civil do Estado, da Secretaria Estadual de Meio Ambiente e de Recursos Hídricos, do Instituto Ambiental do Paraná (IAP), da Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar) e da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento, publicada em 12 de dezembro, havia revogado a Resolução 22/1985, que estabelecia, dentre outras normas, distâncias mínimas para aplicação de agrotóxicos em relação a cursos d’água (rios, córregos e nascentes), núcleos populacionais, habitações, moradias isoladas, escolas, locais de recreação e culturas suscetíveis a danos. Com isso, criava uma faixa de amortecimento do maior volume de partículas de agrotóxicos derivados das aplicações em lavouras]

 

 

31-1-2019 - Rede Brasil Atual & Rússia manda Brasil reduzir agrotóxicos na soja. Caso contrário, deixa de comprar [Ministra da Agricultura, Tereza Cristina, a "musa do veneno", já foi notificada pelas autoridades russas: produtores brasileiros tem de se adequar aos critérios. Rússia é o quinto maior importador]

31-1-2019 - Le Monde & Glyphosate: comment Monsanto mène sa guerre médiatique [De nouveaux documents internes dévoilent les pratiques agressives du géant de l’agrochimie pour "placer activement" des contenus favorables dans la presse et sur Internet]

31-1-2019 - Sputnik & Brasil pode ter exportação de soja temporariamente suspensa para Rússia [Devido à alta quantidade de agrotóxico na soja proveniente do Brasil, o Serviço Federal de Vigilância Veterinária e Fitossanitária da Rússia (Rosselkhoznadzor) poderia proibir temporariamente a importação, reportou o órgão. (...) "A Rosselkhoznadzor informa sobre a possível aplicação de limitações temporárias à importação de soja do Brasil caso o lado brasileiro não tome medidas para corrigir em breve esta situação", indicou a organização]

 

 

 

31-1-2019 - Sustainable Pulse & US Judge to Allow Controversial Evidence in Roundup Cancer Trials [A federal judge overseeing lawsuits alleging Bayer AG’s glyphosate-based Roundup weed killer causes cancer on Monday tentatively allowed pieces of controversial evidence that the company had hoped to exclude from upcoming trials]

30-1-2019 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & UE: como os MEPs do Parlamento Europeu lidam com os agrotóxicos [Por outro lado, na Câmara dos Deputados tramita o amplamente criticado pacote do veneno & EU: How MEPs in the European Parliament deal with pesticides & On the other hand, in the Chamber of brazilians deputies is being voted the widely criticized package of the poison]

30-1-2019 - Foodnavigator & Soy: this year's dirty commodity? [Europe is heavily reliant on imports of soy - both to feed its livestock and consumers' appetite for plant-based diets. However, food brands are beninning to realise that this crucial commodity comes with a heavy footprint]

29-1-2019 - Folha de S.Paulo & Brasil não pode virar as costas ao agronegócio, diz presidente da Anvisa [Não podemos nos pautar pela Europa que não planta mais nada, afirmou sobre avaliação de agrotóxicos]

28-1-2019 - Eureporter & Pesticides in food: What is the European Parliament doing to help? [Europeans are concerned about pesticide residues in food and their potential effect on health. Find out how MEPs are tackling the issue]

24-1-2019 - Nature & French court bans sale of controversial weedkiller [Ruling prohibits sale of a glyphosate product to professionals, citing arguments that chemical is potentially carcinogenic]

25-1-2019 - Independent & France's glyphosate exit to be 80% complete by 2021 -minister [France expects to have cut the use of weedkiller glyphosate by 80pc by early 2021, its agriculture minister said on Friday, less than previously anticipated due to the number of farmers who will qualify for an exemption]

25-1-2019 - Gaúcha ZH & Lisandra Dornelles: extinção de abelhas ameaça o cultivo de alimentos [Presidente da CRMV defende a adoção de políticas voltadas à preservação, de propostas alternativas à monocultura e leis e fiscalização para o uso correto de defensivos agrícolas

 

 

24-1-2019 - Rede Brasil Atual & Encontro de Salles com ruralista confirma 'morte por inanição' do Meio Ambiente [Para a geógrafa Larissa Mies Bombardi, reunião oficial de ministro com presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária visa, entre outros pontos, ao afrouxamento da lei sobre agrotóxicos]

24-1-2019 - Repórter Brasil & Agrotóxico, veneno, defensivo? Entenda a disputa pelo nome desses produtos agrícolas [Projeto de lei pode banir o termo “agrotóxico”, mas seu criador diz que substituição por “defensivos agrícolas” ou “fitossanitários” é tendenciosa]

24-1-2019 - Agência Pública & Agrotóxico, veneno, defensivo? Entenda a disputa pelo nome desses produtos agrícolas [Projeto de lei pode banir o termo “agrotóxico”, mas seu criador diz que substituição por "defensivos agrícolas" ou "fitossanitários" é tendenciosa]

 

 

23-1-2019 - Food Navigator & 'European Union's legal corpus governing chemicals in food safety is extensive and fragmented' & [(...) But a report by the European Court of Auditors (ECA) this month, it claims the European Union's food safety system is "overstretched" and its 'legal corpus' governing chemicals in relation to food safety is extensive and fragmented]

23-1-2019 - Rede Brasil Atual & Ruralistas articulam aprovação do pacote do veneno com ministro do Meio Ambiente [Pauta da reunião de Ricardo Salles com Frente Parlamentar da Agropecuária, que vazou, inclui temas ligados ao desmantelamento de regras de proteção ambiental]

23-1-2019 - Rede Brasil Atual & Governo libera registro de 28 agrotóxicos altamente tóxicos aprovados por Temer [Ministério da Agricultura publicou decisão no dia 10 no "Diário Oficial da União". Mais 131 pedidos serão analisados por três órgãos do governo]

23-1-2018 - New European Parliament & Pesticides in food: what is the European Parliament doing to help? [Europeans are concerned about pesticide residues in food and their potential effect on health. Find out how MEPs are tackling the issue]

20-1-2019 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & UE: Parlamento aprova relatório da Comissão PEST que propõe mais rigor na autorização de agrotóxicos ["A PAN Europe alerta há anos que a legislação da UE não é respeitada no sistema de autorização de agrotóxicos: a ciência é mal utilizada, conflito de interesses persistem e a indústria de agrotóxicos domina todo o processo realizando seus próprios estudos de avaliação e até mesmo projetando os métodos usados nos procedimentos de avaliação. Não temos ideia sobre quantos agrotóxicos estamos expostos e como essas misturas impactam o meio ambiente, a nós mesmos e a saúde de nossos filhos." — Angeliki Lysimachou & EU: Parliament approves report by the PEST Commission that proposes more rigor in the authorisation of pesticides & "PAN Europe has been alert for years that EU legislation isn´t respected in the pesticide authorisation system: Science is poorly used, conflict of interests persist and the agrochemicals industry dominates the entire process by conducting its own evaluation studies And even projecting the methods used in the evaluation procedures. We have no idea how many pesticides we're exposed to and how these mixtures impact the environment, ourselves and the health of our children." — Angeliki Lysimachou]

19-1-2019 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & UE: avaliação da renovação do uso do agrotóxico glifosato foi baseada em plágio? [Relatório para o Parlamento Europeu sustenta que a renovação do uso do agrotóxico glifosato na União Europeia (EU) foi baseada em texto plagiado produzido pela própria Monsanto. Members of the European Parliament (MEPs) afirmam que relatório para o Parlamento Europeu "explica por que os reguladores da UE descartaram alertas sobre o perigo desse agrotóxico" & EU: Evaluation of the renewal of the use of agrotoxic glyphosate was based on plagiarism? & Report to the European Parliament maintains that the renewal of the use of glyphosate in the European Union (EU) was based on plagiated text produced by Monsanto itself. Members of the European Parliament (MEPs) state that a report to the explains why EU regulators have ruled out warnings about the danger of agrochemicals"]

18-1-2019 - Phys & Pesticides found in more than 80% of tested European soils

18-1-2019 - Repórter Brasil & Governo liberou registros de agrotóxicos altamente tóxicos [Entre eles está o Sulfoxaflor, liberado nos últimos dias do ano passado, que já foi acusado de exterminar as abelhas nos EUA]

 

 

17-1-2019 - Children's Health Defense & 12 Reasons Why Even Low Levels of Glyphosate are Unsafe [Here are 12 reasons why there is no safe level of glyphosate herbicide residue in our food or beverages]

16-1-2019 - Sustainable Pulse & New Analysis Sheds Light on EPA’s Deception on Genotoxic Glyphosate [New analysis published Tuesday shows that the U.S. Environmental Protection Agency (EPA) relied on secret industry studies, which found ‘no effect’ from glyphosate, rather than published studies, which mostly found the chemical was genotoxic, GMWatch reported]

16-1-2019 - Sustainable Pulse & French Court Cancels Monsanto Weedkiller Permit on Safety Grounds [A French court cancelled the licence for one of Monsanto’s glyphosate-based weedkillers on Tuesday over safety concerns, placing an immediate ban on Roundup Pro 360 in the latest legal blow to the Bayer-owned business, Reuters reported Tuesday]

15-1-2019 - The Guardian & EU glyphosate approval was based on plagiarised Monsanto text, report finds [Study for European parliament 'explains why EU assessors brushed off warnings of pesticide's dangers', says MEP]

15-1-2019 - BFMTV & Glyphosate: la justice annule l'autorisation de mise sur le marché du Roundup Pro 360 [La substance ne devrait ainsi plus être commercialisée sur le territoire français]

15-1-2019 - G1 - Corte francesa cancela licença de herbicida da Monsanto por preocupações com segurança [Tribunal considerou que aprovação do agrotóxico à base de glifosato por regulador não levou em conta riscos potenciais à saúde. Uso da substância chegou a ser proibido no Brasil]

 

 

13-1-2019 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & Contra a desregulamentação de agrotóxicos: Afisa-PR representa no MPPR [A Resolução Conjunta nº 001/2018 SEMA/IAP/SEAB/ADAPAR/CC pode estar vinculada a interesses privados alheios aos interesses da população do Paraná & Against the deregulation of pesticides: Afisa-PR represents in the MPPR & Joint Resolution No. 001/2018 SEMA/IAP/SEAB/Adapar/CC may be linked to private interests unrelated to the interests of the Paraná population]

11-1-2019 - Instituto Hmanitas Unisinos (IHU) & Paraná revoga norma que criava margem de segurança para aplicação de agrotóxicos [Na prática, medida autoriza pulverização de veneno ao lado de casas, escolas, rios e mananciais; acidente que vitimou em novembro quase cem pessoas, entre elas mais de 50 crianças, não teria nenhuma consequência pela nova regra]

10-1-2019 - RFI & Hortas e jardins dos franceses não podem mais ter agrotóxicos [Os jardineiros de fim de semana da França agora têm de encontrar outras soluções para dar vigor às plantas e evitar fungos ou ervas daninhas: desde o dia 1º de janeiro, estão proibidos a compra, o uso e o estoque de produtos químicos nos jardins e hortas particulares. A medida é mais um passo no caminho para diminuir “drasticamente” a utilização de agrotóxicos no país, conforme um relatório parlamentar que sugeriu a mudança]

8-1-2019 - The Intercept Brasil & Uma sugestão para Paulo Guedes: acabar com a mamata das insenções fiscais bilionárias para agrotóxicos [(...) Em média, os chamados “defensivos agrícolas” deixam de pagar R$ 1 bilhão ao ano em impostos. Apenas entre 2011 e 2016, foram R$ 6,85 bilhões em isenções para o setor, segundo dados consultados pelo Intercept nas atas da Receita Federal. Apesar de bilionário, o número apenas arranha a superfície da extensão total desses privilégios, já que levam em conta somente a isenção fiscal da Cofins, a Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social, e do PIS/Pasep (..)]

 

 

4-1-2019 - Gaz & Contaminação por agrotóxico mata cerca de 12 milhões de abelhas [Seis famílias de apicultores tiveram perda total das colmeias no dia 31 de dezembro]

3-1-2019 - Sul21 & Cerca de 12 milhões de abelhas morrem contaminadas por agrotóxico no norte do RS [Cerca de 200 colmeias, com uma população estimada de 12 milhões de abelhas, foram dizimadas nos últimos dias de 2018, na Linha Progresso, localizada no município de São José das Missões, região norte do Rio Grande do Sul. Seis famílias de apicultores tiveram perda total em suas colmeias, uma de suas principais fontes de renda]

Baum Hedlund Aristei Goldman PC & Roundup Cancer – Non-Hodgkin Lymphoma [Glyphosate, the active ingredient in the Monsanto Roundup weed killer and other companies’ products, has been listed as a probable cause of non-Hodgkin lymphoma by the International Agency for Research on Cancer (IARC), which is the World Health Organization's cancer research arm. The 2015 IARC glyphosate classification was based on a review of multiple studies on the effects of glyphosate to agricultural and forestry workers since 2001. The evidence shows that people who were exposed to glyphosate experienced higher reported incidences of non-Hodgkin lymphoma than those who weren't exposed to the herbicide. The IARC report further points out that glyphosate is currently used in 750 products around the world, and use of the herbicide has "increased sharply with the development of genetically modified glyphosate-resistant crop varieties."]

 

 

29-12-2018 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & Argentina: as consequências mortais de uma agricultura baseada em OGMs e agrotóxicos [A Argentina é um dos principais produtores mundiais de trigo, milho e soja e cerca de 95% das suas colheitas agrícolas são quimicamente induzidas. Porém os moradores locais dizem que por trás desse crescimento há uma história de doenças e mortes]

26-12-2018 - TRTWorld & The deadly consequences of agrochemical farming in Argentina [About 95 percent of crops are chemically-induced in Argentina, making it one of the world's leading cereal, corn, and soybean producers. But locals say underneath this growth is a story of death and disease]

 

 

21-12-2018 - Brasil de Fato & Governo do Paraná revoga norma de distâncias mínimas para aplicação de agrotóxicos [Governadora toma medida poucos dias antes de deixar o cargo, sem nenhuma discussão. A menos de 20 dias do fim do seu mandato, a governadora Cida  Borghetti (PP) revogou a Resolução 22, de 1985, que regulava a poluição do meio ambiente por uso de agrotóxicos e biocidas. Com a justificativa de que a normativa estaria desatualizada, o poder público estadual instituiu uma nova resolução, deixando de fora a regulação de margem segurança para aplicação de agrotóxico. "Essa [nova] resolução implica um caminho aberto para aumentar ainda mais a degradação ambiental, e a intoxicação das pessoas por agrotóxicos em todo o estado", alerta o promotor de Justiça Alexandre Gaio, que atua no Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Proteção ao Meio Ambiente do Ministério Público do Paraná]

21-12-2018- Gazeta do Povo & Governo afrouxa regras para aplicação de agrotóxicos e MP reage [(...) Segundo o Grupo de Atuação Especializada em Meio Ambiente, Habitação e Urbanismo, responsável pela ação, as previsões de distâncias mínimas para aplicação terrestre de agrotóxicos, contidas na Resolução 22/85, não encontram paralelo em nenhum ato normativo em vigor no Paraná. Com isso sua revogação criou um vazio de regulamentação do assunto, gerando possibilidades de danos graves à saúde e ao meio ambiente no entorno das áreas em que são aplicados agrotóxicos. De acordo com o MP, a revogação representa um retrocesso na proteção contra os impactos nocivos de agrotóxicos, uma vez que o Paraná figurava entre os estados que contavam com essa garantia normativa, como Goiás e Mato Grosso do Sul (...)]

20-12-2018 - Por trás do alimento & Paraná revoga norma que criava margem de segurança para aplicação de agrotóxicos [Na prática, medida autoriza pulverização de veneno ao lado de casas, escolas, rios e mananciais; acidente que vitimou em novembro quase cem pessoas, entre elas mais de 50 crianças, não teria nenhuma consequência pela nova regra]

 

 

20-12-2018 - Repórter Brasil & Paraná revoga norma que criava margem de segurança para aplicação de agrotóxicos [A menos de 20 dias do fim do mandato da governadora do Paraná, Cida Borghetti (PP), uma resolução assinada por três secretários e os presidentes de duas autarquias estaduais revogou uma norma em vigor desde 1985 que estabelecia que agrotóxicos não podem ser aplicados a uma distância inferior a 50 metros de casas, escolas, unidades de saúde, rios, mananciais de água e outras culturas que podem ser danificadas pelo veneno. (...) "É uma aberração", disse à Pública o promotor Alexandre Gaio, coordenador regional do Grupo de Atuação Especializada em Meio Ambiente, Habitação e Urbanismo do Ministério Público (MP), que recorreu à Justiça dois dias depois de ter sido publicada a nova resolução. (...) A reportagem perguntou à Faep – presidida desde 1991 por Ágide Meneguete, um dos mais longevos dirigentes sindicais do país – quais estudos científicos embasaram sua análise pela extinção da Resolução 22/1985. Não houve resposta]

20-12-2018 - Ministério Público do Estado do Paraná (MPPR) & MPPR ajuíza ação para manter regras restritivas à aplicação de agrotóxicos [O núcleo de Curitiba do Grupo de Atuação Especializada em Meio Ambiente, Habitação e Urbanismo (Gaema), em conjunto com a Promotoria de Justiça de Proteção ao Meio Ambiente de Curitiba, ajuizou ação civil pública requerendo que seja mantida em vigor resolução que restringia a aplicação de agrotóxicos no Paraná. O objetivo é o retorno da vigência da Resolução 22/1985, da extinta Secretaria de Interior do Paraná, que foi revogada por atuação conjunta da Casa Civil do Estado, da Secretaria Estadual de Meio Ambiente e de Recursos Hídricos, do Instituto Ambiental do Paraná (IAP), da Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar) e da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento]

 

 

19-12-2018 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & UE: europeus querem transparência na segurança alimentar [Atualização da legislação alimentar geral da União Europeia (UE): Parlamento Europeu apoia a publicação das partes não confidenciais dos pedidos da indústria apresentados à EFSA para autorização de aditivos alimentares, agrotóxicos e OGMs. "É um resultado direto de milhões de pessoas em toda a Europa que se mobilizaram em torno do escândalo do glifosato" (Martin Pigeon da Corporate Europe Observatory)

18-12-2018 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & UE: PAN Europe lança Relatório Branco que revela as deficiências na autorização de agrotóxicos ["O modelo de avaliação de riscos de agrotóxicos que determina suas autorizações de comércio na União Europeia (UE) é problemático, pois não consegue impedir o uso de substâncias químicas nocivas na produção de alimentos", enfatiza o Relatório Branco]

A White Paper & Ensuring a higher level of protection from pesticides in Europe [A White paper the problems with current pesticide risk assessment procedures in the EU - and proposed solutionshite paper]

14-12-2018 - GaúchaZH & Quebra da safra de uva na Campanha por resíduos de 2,4-D pode chegar a 40% [Perdas na produção de uvas poderão passar de R$ 216 milhões, segundo o Ibravin]

14-12-2018 - GaúchaZH & Maior produtor de oliveiras no país tem pomares afetados por resíduos de agroquímicos [Área cultivada com olivais no Estado chegou a 4,5 mil hectares em 2018, quase 95% na Metade Sul]

14-12-2018 - GaúchaZH & Laudos confirmam danos milionários em parreirais e pomares causados por agrotóxico usado na soja [Resíduo da aplicação de herbicida é apontado como causador de perdas em uvas, oliveiras e maçãs]

14-12-2018 - The Pig Site & EU citizens want more transparent food safety studies [The EU is making it easier for citizens to have access to scientific studies underpinning decisions in the field of food safety on issues such as pesticides]

13-12-2018 - Pesticide Action Network Europe (PAN Europe) & New analysis reveals the shortfalls of the pesticide authorisation system in Europe and proposes solutions [A new White Paper, coordinated by Pesticide Action Network (PAN) Europe and produced by a group of 24 experts from the field of pesticides, risk assessment, human and environmental health identifies the many shortfalls in the safety assessment of pesticides in Europe that lead to dangerous substances being used in open spaces. The analysis also proposes concrete solutions on how to improve the pesticide risk assessment in Europe in line with the mandatory requirements of EU law]

12-12-2018 - Food Safety News & Consumer advocates say UK 'unprepared' to regulate pesticides after Brexit [Existing agencies in the United Kingdom are unprepared to handle pesticide issues after Brexit, according to the Pesticide Action Network UK (PAN UK). A briefing paper, written by Josie Cohen, Nick Mole and Keith Tyrell from the UK charity, said the way the UK chooses to govern pesticides after leaving the European Union next year will have implications for the health of UK citizens. It was published as part of the Food Research Collaboration’s Brexit series]

s/d - Food Research Collaboration (FRC) & Brexit and pesticides: UK food and agriculture at a crossroads

11-12-2018 - Sustainable Pulse & China Set to Shock Markets with Low Glyphosate Residue Limits in Food Imports [China is set to introduce maximum residue limits (MRLs) of 200 parts per billion (ppb) or lower for glyphosate in all imported final food products and raw materials including grains, soybeans and other legumes before the end of 2019, according to Sustainable Pulse sources]

11-12-2018 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & China deve introduzir um LMR ao agrotóxico glifosato [A China deve introduzir um limite máximo de resíduo (LMR) de 200 partes por bilhão (ppb) ou menos ao agrotóxico glifosato, em todos as commodities agrícolas que importa, incluindo grãos, soja e outras leguminosas antes do final de 2019, segundo fontes do Sustainable Pulse]

10-12-2018 - Por trás do alimento & Contaminação recorde por agrotóxicos no Paraná atinge mais de 50 crianças [Nuvem de Paraquate, potencialmente fatal, intoxicou 96 pessoas, a maioria crianças que estavam em escola vizinha à área de plantação]

 

 

10-12-2018 - Repórter Brasil & Agrotóxicos proibidos na Europa são campeões de vendas no Brasil [Com estudos indicando grave risco à saúde, Brasil usa agrotóxicos que foram proibidos na Europa. As empresas que vendem os químicos aqui são dos mesmos países que baniram as substâncias em seus territórios]

10-12-2018 - G1 & Ibama aplica R$ 672 mil em multas a produtores de MS na fronteira com Paraguai por uso irregular de agrotóxicos [Operação Deméter foi concluída na sexta-feira (7), com a autuação de 11 propriedades na região sudoeste de Mato Grosso do Sul]

9-12-2018 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) &  EUA: relatório do CEH denuncia altos níveis de glifosato em mais de 70% dos lanches à base de cereais [O agrotóxico glifosato, o ingrediente ativo do herbicida mais utilizado no mundo, é aplicado em fazendas que cultivam milho, soja, aveia e centenas de outras culturas. Desses cultivos, o agrotóxico pode fazer o seu caminho para a comida]

9-12-2018 - Globo Rural & Herbicida usado em lavouras de soja afeta a produção de parreiras no RS [Agrotóxico é levado pelo vento. A contaminação, confirmada por laudos da Secretaria de Agricultura do Estado, atinge mais de 1500 hectares]

8-12-2018 - Sustainable Pulse & Glyphosate Discovered in K-12 School Breakfast Foods Across America [A new report by the Center for Environmental Health (CEH) found high levels of the toxic weed killer glyphosate in over 70 percent of the oat-based breakfast foods commonly served in K-12 schools across the U.S.]

s/d - Center for Environmental Health (CEH) & Glyphosate in School Cereals [Recent testing by CEH and others have shown that pesticide residues are cropping up in everyday food products, including mainstream cereal brands. CEH tested products that schools typically feature on their breakfast menus and found that nearly 70 percent of the oat-based breakfast foods tested contain concerning levels of glyphosate]

7-12-2018 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & UE: Comitê do Parlamento Europeu aprovou relatório pela completa e urgente revisão da regulamentação de agrotóxicos [A inevitável revisão da regulamentação de agrotóxicos da União Europeia (UE), tornando-a mais rigorosa, evidencia que o Brasil, dependente de exportações de commodities agrícolas, não pode desregulamentar sua legislação]

6-12-2018 - The Guardian & The weedkiller in our food is killing us [Growing research show that glyphosate, one of the most widely used herbicides in the US, causes cancer]

6-12-2018 - Pesticide Action Network Europe (PAN Europe) & EU Parliament report reveals the shortfalls of the current pesticide authorization system [Members of the European Parliament highlighted today the need to improve the European Pesticide Authorisation system. The effectiveness of Regulation (EC) 1107/2009 to protect human, animal and environmental health from pesticides requires changes in the whole pesticide approval procedure: from the industry’s application to get a pesticide active substance authorised, to the sale and use of the product containing the substance in EU Member States]

4-12-2018 - Instituto Humanitas Unisinos (IHU) & Agrotóxicos. Uma questão de saúde. & [A exposição aos chamados desreguladores endócrinos – produtos químicos que interferem no sistema hormonal – representa atualmente um dos maiores problemas de saúde pública em nível mundial. A literatura científica identifica hoje quase 800 produtos suspeitos de atuarem no organismo como desreguladores endócrinos. Eles estão presentes, por exemplo, nos agrotóxicos, nos hormônios da carne bovina, de frango e nos laticínios e em compostos utilizados como conservantes. Estudos conduzidos pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente relacionaram a exposição aos desreguladores endócrinos como um dos principais fatores de risco para doenças crônicas, como cânceres e patologias que afetam o desenvolvimento do sistema neurológico. Estima-se que os custos com o atendimento a populações expostas a estes produtos cheguem a 217 bilhões de dólares anuais na União Europeia, segundo pesquisa publicada em 2016 na revista científica Andrology, e outros 340 bilhões de dólares nos Estados Unidos, de acordo com estudo também de 2016 publicado na Lancet Diabetes and Endocrinology]

1-12-2018 - El País & Agrotóxicos: ameaça à soberania econômica nacional [O chamado PL do Veneno, que fragiliza o processo de registro e de controle do veneno agrícola, pode comprometer a posição brasileira na disputa por mercados. (...) Todavia, passemos à análise do problema sob a ótica da ameaça à soberania econômica nacional. O constituinte elegeu uma ordem econômica de base capitalista, optando por um modelo de capitalismo nacional autônomo. A soberania econômica inclui a prerrogativa de dispor dos recursos naturais, da produção, da tecnologia e da capacidade de competir no mercado mundial. O Brasil, importante produtor de commodities agrícolas, é o maior importador de veneno e admite o uso de mais de 500 tipos de agrotóxicos, 30% deles proibidos na União Europeia. Entre os venenos agrícolas mais vendidos aqui, ao menos 14 estão proibidos no mundo em razão de comprovados danos à saúde (...)]

 

 

30-11-2018 - Bayer Slashes 12000 Jobs as Monsanto Takeover Turns Sour [Sustainable Pulse Director, Henry Rowlands, commented on the shocking news on Thursday; "This just shows what happens when a company doesn't do its homework before making a huge investment. Bayer will struggle to recover from the Monsanto fiasco and investors in the company are obviously now very concerned. The only way out of this mess for Bayer is to stop selling glyphosate-based herbicides."]

29-11-2018 - Reuters & Bayer to sell businesses, cut jobs after Monsanto deal [Bayer (BAYGn.DE), the German drugmaker that bought U.S. seed company Monsanto, announced on Thursday the sale of a number of businesses, around 12,000 job cuts and 3.3 billion euros ($3.8 billion) in impairments. Chief Executive Werner Baumann is under pressure to boost Bayer’s share price after a drop of more than 35 percent so far this year, dragged down by concern over more than 9,000 lawsuits it faces over an alleged cancer-causing effect of Monsanto’s Roundup weed killer]

27-11-2018 - Phys & The persistence of pesticides threatens European soils

28-11-2018 - Le Parisien & Taxes, emploi, gouvernance : ce que réclament les Gilets jaunes [(...) Ils sont également pour l’interdiction du glyphosate, une promesse d’Emmanuel Macron. En septembre dernier, les députés ont rejeté des amendements prévoyant de graver dans la loi agriculture et alimentation la sortie du glyphosate en 2021 (...)]

27-11-2018 - Environmental Health News & Chemicals on our food: When "safe" may not really be safe [Scientific scrutiny of pesticide residue in food grows; regulatory protections questioned]

24-11-2018 - Sustainable Pulse & French Government Starts Phase-Out of Glyphosate with Online Farmer Platform and Herbicide Tax [The French government has released its glyphosate ‘phase-out’ online platform, in an attempt to help farmers across the country to stop using the world’s most used herbicide before 2020]

23-11-2018 - GMWatch & Bayer fights transparency of industry studies on pesticides, GMOs [Chemical company Bayer is fighting against a plan from the EU Commission for more transparency in the controversial approval of pesticides and GM crops, according to a report in the German daily Taz. The association of European pesticide producers ECPA, which is chiefly controlled by the German company, has rejected in a position paper the most important points of the Commission's draft regulation. For example, the Commission's draft regulation proposes that the European Food Safety Authority (EFSA) will immediately publish safety studies on a pesticide active substance as soon as it receives them. Thus far, the authorities have only published the data on which approval procedures are based after lengthy applications or court proceedings]

23-11-2018 - The Guardian & Scientist unveils blueprint to save bees and enrich farmers [Urgent planting of wildflowers will attract pollinators and boost farmers’ food crops, expert to tell UN]

23-11-2018 - RT & Bananas: Daños colaterales

23-11-2018 - RT & Trabajadores en bananeras de Ecuador: "Nos fumigan igual que al banano" [La banana es una de las frutas más consumidas del mundo, así que cabría pensar que a Ecuador, primer exportador del planeta, le ha tocado en suerte la gallina de los huevos de oro. No es así: trabajadores empobrecidos hasta la miseria, comunidades literalmente envenenadas por el uso de pesticidas, empresas que evaden su responsabilidad… El funcionamiento de la industria bananera ecuatoriana es un perfecto ejemplo de cómo la búsqueda del lucro apisona sin rubor cuanto se pone por delante]

22-11-2018 - International News & Release of glyphosate. Government website lists good practices for farmers [The government put online this Thursday, November 22 the site www.glyphosate.gouv.fr, intended to provide good practices to farmers to stop using glyphosate, a herbicide classified in 2015 "probable carcinogen" by the World Organization of health]

21-11-2018 - Mongabay & Camera-wielding robot records effects of pesticide on bees' behavior ["It's easy to quantify if insects are dead," said Harvard post-doctoral fellow James Crall, lead author of the recent study "Neonicotinoid exposure disrupts bumblebee nest behavior, social networks, and thermoregulation." What’s more challenging, according to Crall, is studying behavioral changes in living insects, specifically bees in this case. It’s now well-known that bees, vital to crop production and the survival of flowering plants, are in trouble. Neonicotinoid compounds, the most popular type of insecticides, have been shown in various studies to negatively impact wild bee populations as well, most notably by reducing colony sizes. However, the specific ways that these compounds shrink a colony’s size is still not well-understood. That’s where the robot comes in]

20-11-2018 - Reuters & U.S. judge selects first case in federal Monsanto weed-killer litigation [A U.S. judge overseeing the federal litigation against Bayer AG's (BAYGn.DE) Monsanto unit over glyphosate-based weed-killers allegedly causing cancer on Tuesday selected the first case to be tried in federal court in February 2019]

19-11-2018 - Public Radio International (PRI) & Bayer faces billion-dollar losses related to legal claims of deadly Roundup herbicide [Pharmaceutical and chemical giant Bayer has shed some $20 billion in market value in the weeks since a California court ordered it to pay $289 million in damages to plaintiff Dewayne Lee Johnson, related to his use of the herbicide Roundup]

16-11-2018 - Food Safety News & U.S. voices concerns at WTO meeting on pesticides, tariffs, etc. [Colombia and India raised concerns on the European Union policy on maximum residue levels (MRLs) of the following pesticides: buprofezin, diflubenzuron, ethoxysulfurom, ioxynil, molinate, picoxystrobin and tepraloxydim. They said the EU has based measures on a hazard approach and a precautionary stance without considering the scientific evidence, which is not conclusive on genotoxic quality of these substances. The U.S. and 13 others – Argentina, Costa Rica, Brazil, Canada, Chile, Panama, Paraguay, Ecuador, Nicaragua, Honduras, Peru, Guatemala and Turkey – complained there is insufficient time to adjust to the new EU regulation]

13-11-2018 - Food & Environment Reporting Network & Scientists warned this weedkiller would destroy crops. EPA approved it anyway [The agency based its decision on 'shockingly insufficient' company studies. Now millions of dollars in soybeans and other crops have been destroyed]

European Commission & Endocrine disruptors

 

 

s/d - Brasil de Fato & Agricultura da morte: veja quanto sua comida está contaminada por agrotóxicos [Estudo comparativo entre Brasil e União Europeia mapeia uso de pesticidas e mostra dados alarmantes do consumo de veneno]

11-11-2018 - Sustainable Pulse & New Study Finds Harmful Agricultural Pesticides in Rural New York State Homes [In a study published in JSM Health Education & Primary Health Care, College of Human Ecology researchers Joseph Laquatra, Mark Pierce, Alan Hedge and Ann Lemley examined the extent of indoor pesticide pollution in New York state rural homes]

11-11-2018 - Sustainable Pulse & German Minister for Environment Pushing for End of Glyphosate [The German Federal Minister for the Environment is calling for pesticide-free compensation areas and a binding date for the phase-out of glyphosate. However, this has annoyed the Federal Minister of Food and Agriculture. EURACTIV Germany’s partner Der Tagesspiegel reports]

s/d - Pesticide Action Network UK (Pan UK) & Monsanto resistance continues to build following landmark verdict (an insider's perspective) by Robert F. Kennedy, Jr

9-11-2018 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & O relatório da ONU contra os agrotóxicos não pode ser esquecido ["Usar mais agrotóxicos não tem nada a ver com a eliminação da fome. Segundo a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), somos capazes de alimentar 9 bilhões de pessoas hoje. A produção está definitivamente aumentando, mas o problema é a pobreza, a desigualdade e a distribuição [de alimentos]". — Hilal Elver, relatora especial da ONU sobre o direito à alimentação & The UN report against pesticides can't be forgotten & "Using more pesticides has nothing to do with the elimination of hunger. According to the United Nations Food and Agriculture Organization (FAO), we're able to feed 9 billion people today. The production is definitely increasing, but the problem is poverty, inequality and distribution [of food]". — Hilal Elver, UN Special rapporteur on the right to food]

9-11-2018 - Sustainable Pulse & California Consumer Sues Quaker Oats over Glyphosate Contamination [A California consumer has sued Quaker Oats for failing to disclose that 17 of their products contain the world’s most used weed killer, glyphosate]

9-11-2018 - Brasil de Fato & "Musa do veneno": saiba quem é a ministra da Agricultura de Bolsonaro [Líder da bancada ruralista, Tereza Cristina (DEM-MS) antecipou que agrotóxicos terão "muito espaço" em sua gestão]

8-11-2018 - Sustainable Pulse & European Parliament Group Finds Pesticides in Hair Samples Across Europe [148 hair samples were collected from six EU countries: Germany, Denmark, Wales, Italy, France and Belgium between the end of July and October 2018. The samples were then analysed for a selection of 30 pesticides including insecticides, fungicides and herbicides]

7-11-2018 - Organic Consumer Association & Bayer CEO: Roundup Weedkiller Cancer Victims Are 'Nuisances'

7-11-2018 - European Commission & Commission Communication on endocrine disruptors: Questions and Answers

6-11-2018 - Sul21 - Justiça proíbe comercialização de produtos que contenham agrotóxicos no Mercado Livre

6-11-2018 - H2FOZ & Fronteira aberta para o contrabando de agrotóxico ["Estado de vocação agrícola, o Paraná é um centro de entrada e distribuição de agrotóxico contrabandeado]

6-11-2018 - Teller Report & Pesticides: Nicaraguans turn to France to enforce judgment [Recognized victims of a pesticide in their country, agricultural laborers resort to the French justice to force three global giants of chemistry to compensate them]

2-11-2018 - Euractiv & Civil society questions Europe's 'perfect' pesticide authorisation system

1 e 2-11-2018 - World Trade Organization (WTO) & Members discuss precision biotechnology as a tool for agricultural innovation [Colombia and India raised concerns regarding the EU policy on maximum residue levels (MRLs) of certain pesticides (buprofezin, diflubenzuron, ethoxysulfurom, ioxynil, molinate, picoxystrobin and tepraloxydim). They underlined that the EU has based its measures on a hazard approach and a precautionary stance without considering the scientific evidence presented by the relevant organizations, which are not conclusive with regards to the genotoxic quality of these substances]

27-10-2018 - Detox Project & Bombshell new study calls for ban on pesticide family tied to brain damage in kids [That’s the finding of a first-of-its-kind paper, published Wednesday in the peer-reviewed journal PLOS Medicine, that examined all the existing scientific literature on a class of chemicals that has for decades served as the main ingredient in farmers’ pest killers. The results are staggering. The eight researchers who authored the paper found there is no safe level of exposure to any organophosphate pesticide for pregnant women, whose babies suffer disorders ranging from impaired mental and motor skills and memory loss to autism and attention-deficit hyperactivity disorder]

27-10-2018 - Sustainable Pulse & Bombshell New Study Calls for Ban On Pesticide Family Tied To Brain Damage In Kids [The entire family of widely used pesticides known as organophosphates causes brain damage in children even at low levels of exposure ― and should be phased out]

25-10-2018 - The Guardian & Ban entire pesticide class to protect children's health, experts say [Evidence is 'compelling' that organophosphates increase risk of reduced IQs, memory and attention deficits, and autism for prenatal children]

Pablo Piovano - THE HUMAN COST

25-10-2018 - The Guardian & Ban entire pesticide class to protect children's health, experts say [Evidence is ‘compelling’ that organophosphates increase risk of reduced IQs, memory and attention deficits, and autism for prenatal children]

24-10-2018 - Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e Pela Vida & Fotojornalista argentino retrata o percurso da morte por agrotóxicos [Casos de malformação e aborto espontâneo aumentaram desde a chegada do glifosato na agricultura argentina]

23-10-2018 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & UE: o lobby de alguns Estados-membros que tentam enfraquecer as regras contra o uso dos agrotóxicos disruptores endócrinos, Reino Unido à frente [Segundo a notícia do britânico The Independent, evidências crescentes sugerem que alguns agrotóxicos disruptores endócrinos ​​estão ligados a tudo, desde cânceres — não geneticamente vinculados — de mama e tireoide a testículos em homens jovens & EU: The lobby of some Member States trying to weaken the rules against the use of endocrine disruptors, UK ahead & According to the british news the Independent, increasing evidence suggests that some agrochemicals endocrine disruptors are linked to everything from cancers — no genetically linked — from breast and thyroid to testicles in young men]

22-10-2018 - Daily Mail & Pesticide-free organic food lowers your blood cancer risk by 86% - and slashes breast and skin cancer risk by more than a third, study finds [The survey of nearly 70,000 French adults comes amid a flurry of interest in the cancer risks of pesticides & It is spurred by this summer's Monsanto trial, which found Roundup gave a man cancer & DeWayne Johnson, 46, was awarded $250 million by a jury from Monsanto]

22-10-2018 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & Estudo francês: alimentos orgânicos sem agrotóxicos reduzem em 86% o risco de câncer no sangue [O maior impacto foi observado no risco de linfoma não-Hodgkin, que despencou entre aqueles que evitavam alimentos pulverizados com agrotóxicos, de acordo com um estudo feito em quase 70 mil adultos franceses & French study: Organic foods without pesticides reduce in 86% the blood cancer risk in the blood & the greatest impact was observed in the risk of non-Hodgkin's lymphoma, which crashed among those who avoided food sprayed with pesticides, according to a study made in almost 70000 french adults]

21-10- 2018 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & União Europeia (UE): Eurostat revela quais países do Bloco consomem mais agrotóxicos [Espanha, França, Itália e Alemanha estão entre os maiores consumidores de agrotóxicos; eurodeputado francês rejeita e denuncia lobby e vice-campeã do consumo, França fracassa na sua tentativa de reduzir o uso de agrotóxicos & European Union (EU): Eurostat reveals which bloc countries consume more pesticides & Spain, France, Italy and Germany are between the largest consumers of pesticides; euro french deputy rejects and denounces lobbying and runner of consumption, France fails in its attempt to reduce the use of pesticides]

21-10-2018 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & União Europeia (UE): Comissão proporá a proibição de 11 ingredientes ativos de agrotóxicos [Entre os agrotóxicos na "lista de proibição" estão os ingredientes ativos  propiconazol, etoxazol, etofrofós, clorotalonil e indoxacarbe com monografia autorizada no Brasil & European Union (EU): Commission to propose the prohibition of 11 active ingredients of pesticides & Between pesticides in the "Prohibition list" are the active ingredients Propiconazole, etoxazole, Etofrofos, Chlorotalonil and Indoxacarb with monograph allowed in Brazil]

20-10-2018 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & União Europeia (UE): investigações do britânico The Independent e do Greenpeace revelaram tática de lobby em favor do glifosato [Ambientalistas acusaram os organizadores de uma "campanha de lobby de seis dígitos" destinada a defender um polêmico agrotóxico com o emprego de "táticas dos lobistas do tabaco" & European Union (EU): investigations by the British the Independent and Greenpeace revealed lobbying tactics in pro of glyphosate & Environmentalists accused the organizers of a "six-digit lobbying campaign" aimed at defending an agrotoxic polemic with the Use of "tobacco lobbyists ' tactics"]

16-10-2018 - The Guardian & Invasion of the ‘frankenbees’: the danger of building a better bee [Beekeepers are sounding the alarm about the latest developments in genetically modified pollinators]

Parlamento Europeu/Comissões & Procedimento de Autorização da União para os Pesticidas - PEST

European Press Prize & The Investigative Reporting Award 2018 Winner, Monsanto Papers (published by Le Monde, France)

10-10-2018 - Brasil de Fato & Outubro Rosa: médica denuncia relação entre agrotóxicos e câncer de mama [Estudo publicado em maio deste ano confirma o aumento na incidência de câncer após contato com os químicos]

 

 

5-10-2018 - Le Monde & La commission d’enquête sur les pesticides sous pression [Soupçons de piratage informatique, intimidations... Des eurodéputés chargés d’enquêter sur les procédures d’homologation font face aux assauts de lobbys]

4-10-2018 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & Relatórios da FDA e da Cornell University mostram resíduos do agrotóxico glifosato em milho, soja e ração animal [Em 1999, o "nível seguro" (MRL, em inglês) estabelecido pela EPA para soja foi elevado de 0,1 mg / kg (100 ppb) para 20 mg / kg (20.000 ppb) nos EUA e na Europa. Da mesma forma, em 2004, o Limite Máximo de Resíduo (LMR) do agrotóxico glifosato no Brasil para soja foi elevado de 0,2 mg / kg (200 ppb) para 10 mg / kg (10.000 ppb) & FDA and Cornell University reports show residues of agrotoxic glyphosate in maize, soybean and animal feed & In 1999, the "Safe level" (MRL) established by the EPA for soybean was elevated from 0.1 mg/kg (100 ppb) to 20 mg/kg (20,000 ppb) in the U.S.A. and Europe. Similarly, in 2004, the maximum residue limit (MRL) of glyphosate agrotoxicity in Brazil for soybean was elevated from 0.2 mg/kg (200 ppb) to 10 mg/kg (10,000 ppb)]

28-9-2018 - Sustainable Pulse & Journal Admits Monsanto Role in Reviews of Glyphosate Cancer Risks [The scientific journal Critical Reviews in Toxicology has issued a rare “Expression of Concern” and requested corrections to articles it published that failed to fully disclose Monsanto’s role in reviews of glyphosate’s cancer risks]

28-9-2018 - Sustainable Pulse & US Food Brands Petition EPA to Ban Pre-Harvest Glyphosate Spraying [The Environmental Working Group, joined by food and nutrition companies including MegaFood, Ben & Jerry’s, Stonyfield Farm, MOM’s Organic Market, Nature’s Path, One Degree Organic Foods, National Co+op Grocers and Happy Family Organics, petitioned the Environmental Protection Agency on Thursday to sharply limit glyphosate residues allowed on oats and prohibit the pesticide’s use as a pre-harvest drying agen]

28-9-2018 - GMWatch & Monsanto's role in Roundup safety study is corrected by journal [Critical Reviews in Toxicology will issue an "Expression of Concern" [EXCERPT: "Although I'm glad the journal is now on record finding that they were misled when publishing these articles, a retraction is more than warranted for this situation," said Nathan Donley, a senior scientist at the Center for Biological Diversity, an environmental advocacy group. "Furthermore the journal appears to be allowing the phrase 'an independent review' to remain in the title of the issue. There is nothing independent about this review by any stretch of the imagination"]

27-9-2018 - Galileu & Agrotóxico mais usado no mundo está ajudando a exterminar abelhas [Segundo estudo, o glifosato, princípio ativo do Roundup da Monsanto, afeta o microbioma intestinal das abelhas e as deixa vulneráveis à infecções]

26-9-2018 - Repórter Brasil & ‘Musa do veneno’, deputada Tereza Cristina recebe doações de empresários ligados a agrotóxicos [Entre os financiadores de campanha da deputada, que é líder da bancada ruralista, estão empresários rurais com interesses na mudança na lei para flexibilizar a aprovação de agrotóxicos – uma das bandeiras da parlamentar]

26-9-2018 - El País & Campanha de defensora de lei pró-agrotóxicos já recebeu 350 mil reais de executivos ligados ao setor [Atuação da deputada Tereza Cristina (DEM-MS) foi fundamental para o avanço do Projeto de Lei 6299, que facilita a liberação dos defensivos agrícolas]

26-9-2018 - The Guardian & The man who beat Monsanto: 'They have to pay for not being honest' [A jury ruled the agrochemical company caused Dewayne Johnson’s cancer. He tells the Guardian he wants to use the victory to make a difference while he still can]

 

 

24-9-2018 - Sustainable Pulse & Glyphosate Linked to Bee Deaths in Shocking New University of Texas Study [The world’s most widely used weedkiller glyphosate may also be indirectly killing bees. New research from The University of Texas at Austin shows that honey bees exposed to glyphosate, the active ingredient in Roundup, lose some of the beneficial bacteria in their guts and are more susceptible to infection and death from harmful bacteria]

24-9-2018 - The Guardian & Monsanto's global weedkiller harms honeybees, research finds [Glyphosate – the most used pesticide ever – damages the good bacteria in honeybee guts, making them more prone to deadly infections]

22-9-2018 - Sustainable Pulse & EU Parliament Report Demands Reform of Approval Procedure for Toxic Pesticides in Europe [The Special Committee of the European Parliament, called the PEST Committee, was set up to investigate the European Union’s authorisation procedure for pesticides (PEST Committee) in the wake of the controversy over the EU’s decision to re-authorise glyphosate for five years. The PEST Committee’s draft report points out the shortfalls of the procedure and presents recommendations. The report comes at the end of five months of discussions and parliamentary hearings]

International Agency for Research on Cancer (IARC)/World Health Organization & Some Organophosphate Insecticides and Herbicides Volume 112 [IARC Monographs on the Evaluation of Carcinogenic Risks & IARC’s monograph volume 112 evaluated glyphosate and four other herbicides by reviewing the published, peer-reviewed scientific literature available and classifying it as a "probable carcinogen". It was published in March 2015]

20-9-2018 - GMWatch & EU Parliament report demands reform of approval procedure for toxic pesticides in Europe [(...) The PEST Committee report highlighted several shortfalls: - There is a lack of post-marketing monitoring to find out the levels of pesticides that farmers, residents of agricultural areas and the environment are really exposed to and evaluate the consequent adverse effects they may cause. - The quality, expertise, independence and transparency in safety assessment of pesticide active ingredients, co-formulants, and pesticide products needs to be improved. There should be greater focus on long-term toxicity and neurotoxicity from low doses. All studies used in the assessment must be made publicly available. - All available scientific literature should be used in the evaluation procedure – not only or mainly industry studies. - An application must be approved only when it is complete and all data requirements have been provided. - Measures to mitigate the effects of pesticides should be implemented in Member States and their effectiveness should be monitored in real time (...)]

20-9-2018 - News European Parliament & Pesticides: MEPs propose blueprint to improve EU authorisation process [In their draft report released today, co-rapporteurs Norbert Lins (EPP, DE) and Bart Staes (Greens/EFA, BE) point to procedural shortcomings and make recommendations how to fix them]

International Agency for Research on Cancer (IARC)/World Health Organization & Some Organophosphate Insecticides and Herbicides Volume 112 [IARC Monographs on the Evaluation of Carcinogenic Risks & IARC’s monograph volume 112 evaluated glyphosate and four other herbicides by reviewing the published, peer-reviewed scientific literature available and classifying it as a "probable carcinogen". It was published in March 2015]

 

 

17-9-2018 - The Intercept Brasil & Um aborto a cada quatro grávidas [A cidade em que o agrotóxico glifosato contamina o leite materno e mata até quem ainda nem nasceu. O filho de Maria Félix, de 21 anos, resistiu pouco mais de seis meses de gestação. Morreu ainda no ventre, com apenas 322 gramas. A causa do aborto, que aconteceu com 25 semanas de gravidez, foi má formação: o bebê tinha o intestino para fora do abdômen e também problemas no coração. Não é incomum que as mães da região percam seus filhos precocemente. O bebê de Maria, ao que tudo indica, foi mais uma vítima precoce do agrotóxico glifosato, usado em grandes plantações de soja e de milho em Uruçuí, a 459 km de Teresina, no Piauí. O mesmo veneno que garante a riqueza dos fazendeiros da cidade, no sul do estado, está provocando uma epidemia de intoxicação com reflexo severo em mães e bebês. Estima-se que uma em cada quatro grávidas da cidade tenha sofrido aborto, que 14% dos bebês nasçam com baixo peso (quase do dobro da média nacional) e que 83% das mães tenham o leite materno contaminado. Os dados são de um levantamento do sanitarista Inácio Pereira Lima, que investigou as intoxicações em Uruçuí na sua tese de mestrado em saúde da mulher pela Universidade Federal do Piauí. (...)]

16-9-2018 - Sustainable Pulse & Glyphosate Industry Fails to Stop US Funding for Global Cancer Agency [In a massive victory for independent science, it was announced Sunday that the U.S. Senate and Congress appropriations committees have deleted text from a controversial Bill, which would have cut all the U.S. funding to the International Agency for Research on Cancer (IARC), after they challenged the chemical industry by classifying the world’s most used herbicide, glyphosate, as a probable human carcinogen in 2015]

15-9-2018 -  Natural Resources Defense Council (NRDC) & Win! IARC, Global Cancer Agency Fends Off Industry Attack

13-9-2018 - Greenpeace & S.O.S., as abelhas pedem socorro [O doce das abelhas vai muito além do mel. Esses insetos oferecem um serviço de valor inestimável: a polinização. Colocá-las sob ameaça é um tiro no pé]

10-9-2018 - Sustainable Pulse & Canadian Testing Shows Glyphosate Contamination in Popular Food Products [New testing conducted by an independent lab found glyphosate, the active ingredient in Monsanto’s Roundup, in common children’s lunch foods and snacks sold in Canada]

11-9-2018 - Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS)/Organização Mundial da Saúde (OMS) & OPAS/OMS destaca importância da atuação conjunta dos setores da saúde, agricultura e meio ambiente na regulamentação de agrotóxicos

10-9-2018 - Instituto Humanitas Unisinos & Atlas do Agronegócio apresenta lado B da cadeia agroalimentar no Brasil e no mundo

7-9-2018 - Rede Brasil Atual & Pacote do Veneno beneficia ministro da Agricultura Blairo Maggi, diz ativista [Empresário do agronegócio, ministro de Temer controla todos os elos da cadeia agrícola industrial, dos insumos à exportação – daí tanto interesse no pacote, que afeta positivamente seus lucros]

6-9-2018 - DW & O lado nada pop do agronegócio [Atlas feito por fundações alemãs detalha impactos sociais e ambientais da atividade que é pilar da economia brasileira. Organizações defendem novos modelos de uso da terra e produção de alimentos]

6-9-2018 - Sustainable Pulse & Bayer Slashes Earnings Forecast over Rise in Roundup Cancer Cases [Bayer has slashed its earnings forecast Wednesday due to, amongst other things, a growing global legal battle surrounding the carcinogenic weedkiller Roundup. The weaker earnings forecast adds to a number of challenges facing the German drugmaker as it braces for years of legal wrangling over the cancer risks of glyphosate-based weedkillers]

5-9-2018 - Sustainable Pulse & Federal Judge Overturns Glyphosate Suspension in Brazil [A Brazilian Judge has overturned the legal suspension of the use of products containing glyphosate, the world’s most used herbicide]

5-9-2018 - Rede Brasil Atual & Propaganda do agronegócio não se sustenta', diz pesquisador [Colaborador do Atlas do Agronegócio desmistifica o modelo único da agricultura a base dos agrotóxicos nas plantações de transgênicos e alerta sobre o uso do glifosato]

4-9-2018 - Rede Brasil Atual & Agronegócio: setor nada 'pop' e insensível aos apelos da população contra agrotóxicos [Atlas que será lançado nesta terça, no Rio, mostra que poucas e gigantescas empresas controlam a cadeia produtiva do setor e como o Brasil contraria movimentos mundiais, ao discutir o Pacote do Veneno]

Heinrich Böll Stiftung & Atlas do Agronegócio: fatos e números sobre as corporações que controlam o que comemos

3-9-2018 - Consultor Jurídico & TRF-1 derruba liminar que havia suspendido o uso de agroquímicos [Alegando grave lesão à ordem pública, o Tribunal Regional Federal da 1ª  Região derrubou liminar que havia suspendido o uso de produtos à base de glifosato e de outros agroquímicos na agricultura brasileira. A decisão é do presidente em exercício do TRF-1, desembargador Kássio Marques, ao acatar recurso da Advocacia-Geral da União (....)]

3-9-2018 - Rede Brasil Atual & Ministro Blairo Maggi fatura também com a venda de agrotóxicos [Segundo a Receita Federal, ministro da Agricultura tem duas firmas no ramo dos agrotóxicos, sendo uma atacadista; Maggi comemorou hoje (3) a queda da liminar que suspendia a venda de glifosato e outros]

1-9-2018 - Le Monde & Les pesticides néonicotinoïdes désormais interdits pour protéger les abeilles [Disponibles depuis le milieu des années 1990, les néonicotinoïdes sont devenus les insecticides les plus utilisés dans le monde]

1-9-2018 - Sustainable Pulse & Lawyers in Monsanto Roundup Cancer Lawsuit: “Only 10% of What We’ve Got” Was Divulged at Trial [The war against agricultural company Monsanto and its popular weedkiller Roundup is just beginning, say attorneys for Dwayne “Lee” Johnson, the former school groundskeeper who was awarded $289 million in damages after the product caused his terminal cancer]

31-8-2018 - The Telegraph & France becomes first country in Europe to ban all five pesticides killing bees [France will take a radical step towards protecting its dwindling bee population on Saturday by becoming the first country in Europe to ban all five pesticides researchers believe are killing off the insects]

30-8-2018 - UOL & Abelhas criam dependência em pesticidas como humanos se viciam em nicotina

30-8-2018 - Sputnik & Agronegócio precisa conciliar sua relação com a natureza, diz especialista [Enquanto os países onde a democracia é mais madura investem em alternativas aos agrotóxicos, o Brasil segue uma lógica "míope". A avaliação é do professor do Departamento de Economia da Universidade Federal do Paraná (UFPR) Victor Pelaez. Ele acredita que a agricultura nacional precisa conciliar sua relação com o meio ambiente]

30-8-2018 - Instituto Humanitas Unisinos (IHU) & Glifosato mata! [O glifosato é responsável por desordens gastrointestinais, obesidades, diabetes, doenças cardíacas, depressão, autismo, infertilidade, câncer, mal de Alzheimer e mal de Parkinson; doença celíaca e intolerância a glúten, destaca a nota pública da Campanha Permanente contra os Agrotóxicos e pela Vida]

29-8-2018 - U. S. Right to Know & The Monsanto Papers: Roundup (Glyphosate) Cancer Case Key Documents & Analysis

 

 

29-8-2018 - The Guardian & 'Like nicotine': Bees develop preference for pesticides, study shows [Insects’ acquired taste for pesticide-laced food is similar to nicotine addiction in smokers, say scientists]

29-8-2018 - Libération & Les pesticides néonicotinoïdes interdits à partir de samedi [Après des années de controverses, les pesticides néonicotinoïdes seront bannis à partir de samedi en France, une interdiction destinée à protéger les colonies d'abeilles en déclin mais dénoncée par les agriculteurs qui réclament du temps pour développer des alternatives]

29-8-2018 - Imperial College London & The more pesticides bees eat, the more they like them [Bumblebees acquire a taste for pesticide-laced food as they become more exposed to it, a behaviour showing possible symptoms of addiction]

29-8-2018 - U. S. Right to Know & The Monsanto Papers: Roundup (Glyphosate) Cancer Case Key Documents & Analysis

29-8-2018 - Imperial College London & The more pesticides bees eat, the more they like them [Bumblebees acquire a taste for pesticide-laced food as they become more exposed to it, a behaviour showing possible symptoms of addiction]

29-8-2018 - The Royal Society & Foraging bumblebees acquire a preference for neonicotinoid-treated food with prolonged exposure

27-8-2018 - Mongabay News & Brazil’s pesticide poisoning problem poses global dilemma, say critics [Brazil is second only to the U.S. in its use of chemical pesticides, with many of the chemicals sprayed in Brazil on soy and other crops banned by the EU and the United States. Pesticide poisoning is a major Brazilian problem. In 2016, 4,208 cases of intoxication by exposure to pesticides were registered across the nation – the equivalent of 11 per day (killing 355 people)]

Watch Live: Verdict reached in Dewayne Johnson vs Monsanto

27-8-2018 - Sustainable Pulse & General Mills Removes ‘100% Natural’ Label from Nature Valley Granola Bars after Glyphosate Lawsuit [Three U.S. NGOs jointly announced Thursday that they have resolved a consumer-protection action filed by the groups against General Mills in 2016, concerning General Mills’ labeling of its Nature Valley Granola Bars as "Made with 100% Natural Whole Grain Oats"]

26-8-2018 - Sustainable Pulse & Vietnam Set to Increase Legal Pressure on Monsanto for Millions of Agent Orange Victims [Vietnam’s Foreign Ministry has stated that they will re-visit legal channels in an attempt to receive damages for over one million people, from a group of chemical companies including Monsanto and Dow Chemical, which produced the deadly herbicide Agent Orange for the U.S. military during the Vietnam War]

26-8-2018 - Independent & Vietnam demands Monsanto pays compensation for Agent Orange victims [Toxic defoliant has been linked to birth defects, cancers and other deadly diseases from which millions suffer to this day]

24-8-2018 - RT & Bayer’s Monsanto faces thousands of glyphosate cancer-risk lawsuits [The number of lawsuits against Monsanto has surged from 5,200 to 8,000 and may cost its new owner Bayer billions of dollars in damages in the coming years.The surge in lawsuits followed the $289-million California court verdict when Monsanto was ordered to pay damages to a man who alleged the company’s glyphosate-based weed-killers, including Roundup, caused his cancer. Bayer’s shares lost more than 10 percent since then]

U. S. Right to Know & The Monsanto Papers: Roundup (Glyphosate) Cancer Case Key Documents & Analysis

CNN & Judge reads final verdict in Monsanto case [In a groundbreaking case against agricultural giant Monsanto, a jury has awarded $250 million in punitive damages and nearly $40 million in compensatory damages to a former school groundskeeper who said he got terminal cancer from the weedkiller Roundup. Fonte: kgo]

23-8-2018 - BBC News Brasil & Processos contra Monsanto disparam após empresa ser condenada a indenizar americano com câncer [A Monsanto, fabricante de produtos químicos, viu escalar o número de processos contra ela desde que foi condenada, no início do mês, a pagar indenização a um homem com câncer terminal]

20-8-2018 - Metro Jornal & Pesquisa aponta alto índice de substâncias cancerígenas em cereais nos EUA

20-8-2018 - Bakery and Snacks & Alleged contamination of breakfast cereals and bars: Senator accuses FDA of withholding information [Following allegations last week that millions of American children are being exposed to a suspected carcinogen thourgh a raft of popular oat-based foods, New Yourk Senator Chuck Schumer has now accused the FDA of withholding information on a weed killer produced by Monsanto]

19-8-2018 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & Opinião da Direx: agrotóxico glifosato e o alegado "risco zero para a saúde" [Diretor da Sociedade Rural Brasileira afirma em notícia que o "glifosato tem risco zero para a saúde" das pessoas e que o Ministério Público Federal quer "transformar 'disparates' em 'verdades absolutas'"; porém, a realidade toxicológica da formulação comercial do agrotóxico à base de glifosato é outra & Opinion by Direx: agrotoxic glyphosate and the alleged "zero risk to health" & Director of the Brazilian Rural Society says in the news that "glyphosate has zero risk to people's health" and that the Federal Public Ministry wants to "in 'absolute truths' "But the toxicological reality of the commercial formulation of glyphosate-based pesticide is another]

19-8-2018 - Brasil de Fato & Governo Temer e setor dos agrotóxicos tentam impor liberação do glifosato [Causador de câncer e outras doenças graves, o agrotóxico teve seu registro suspenso pela Justiça brasileira]

[Banca de advogados de Dewayne Johnson divulga documentos vinculados ao julgamento do caso Dewayne Johnson v. Monsanto Company] Baum, Hedlund, Aristei & Goldman PC & Dewayne Johnson v. Monsanto Company | California State Court [Dewayne Johnson v. Monsanto Company is the first Roundup cancer lawsuit to proceed to trial. The lawsuit alleges exposure to Monsanto’s Roundup weed killer and its active ingredient, glyphosate, caused Northern California resident Dewayne “Lee” Johnson to develop non-Hodgkin lymphoma (NHL)]

13-8-2018 - RFI & Ministro francês anuncia "guerra" contra glifosato e reforça debate contra agrotóxico da Monsanto [A condenação da Monsanto, na semana passada, a pagar uma multa milionária a um americano que desenvolveu um câncer devido ao glifosato, reacendeu o debate na França contra esse agrotóxico. O ministro da Transição Ecológica, Nicolas Hulot, evocou "o começo de uma guerra" contra a substância, que poderá ser utilizada até 2021 nas plantações francesas, segundo engajamento anunciado pelo atual governo]

 

 

12-8-2018 - Rede Brasil Atual & Indústrias dos agrotóxicos e transgênicos comandam evento da CTNBio [Executivos da Monsanto e de outras empresas, além de defensores dessas tecnologias, dominam programação de encontro nacional que deveria ser um espaço para o debate aberto à cidadania]

11-8-2018 - Diário de Notícias & DeWayne Johnson, o jardineiro que derrubou a gigante Monsanto [Apesar de se debater com um cancro terminal, DeWayne travou uma feroz batalhas nos tribunais]

11-8-2018 - El País & Monsanto é condenada nos EUA por não advertir que seu agrotóxico podia ser cancerígeno [Multinacional deve pagar quase 290 milhões de dólares a Dewayne Johnson, vítima de um linfoma incurável causado pelo produto, segundo a decisão judicial. A Monsanto, que já não goza de boa reputação, recebeu um duro golpe na sexta-feira, 10 de agosto, após perder o primeiro julgamento por causa de um herbicida de glifosato nos Estados Unidos. Um júri de San Francisco ordenou que o gigante industrial pague quase 290 milhões de dólares (cerca de 1,1 bilhão de reais) em danos a Dewayne Johnson por não advertir que o glifosato contido no herbicida era cancerígeno. Johnson desenvolveu um linfoma não-Hodgkin incurável que, segundo ele, apareceu após utilizar os produtos da empresa nos terrenos escolares da cidade de Benicia, na Califórnia, razão pela qual processou a multinacional]

11-8-2018 - El País & Agrotóxicos intoxicaram 26.000 brasileiros em dez anos [Levantamento feito pela agência Pública revela que 1.824 morreram por causa de venenos agrícolas. Cerca de 40.000 pessoas foram atendidas no sistema de saúde brasileiro após serem expostas a agrotóxicos nos últimos dez anos, segundo um levantamento inédito feito pela Pública com base nos dados do Ministério da Saúde. Desse total, 26.000 pacientes tiveram intoxicação confirmada por médicos, com sinais clínicos como náuseas, diarreias ou problemas respiratórios, ou mesmo alterações bioquímicas no sangue e urina detectadas por exames laboratoriais. A média equivale a sete pessoas intoxicadas por dia]

11-8-2018 - BBC News Brasil & Fabricante de agrotóxicos é condenada a pagar mais de R$ 1 bilhão a americano que teve câncer [A companhia Monsanto, gigante da indústria química e do agronegócio, foi condenada pela Justiça americana a pagar US$ 289 milhões (R$ 1,1 bilhão) a um homem com câncer]

11-8-2018 - The Sun & 'KILLER' WEED KILLER? Does Roundup weed killer cause cancer, what is glyphosate and how many people are suing Monsanto? [Popular garden treatment Roundup has been one of the bestselling weed killers in the US since the 1970s]

11-8-2018 - The Guardian & Monsanto ordered to pay $289m as jury rules weedkiller caused man's cancer [Court finds in favor of DeWayne Johnson, ill man who was first to take Roundup maker to trial over allegations]

11-8-2018 - Reuters & Monsanto é condenada a pagar US$289 mi em 1º julgamento de câncer relacionado ao Roundup

s/d - Baum Hedlind Aristei Goldman PC & Where is Glyphosate Banned? [A number of cities, counties, states and countries throughout the world have taken steps to either restrict or ban glyphosate, the active ingredient in Monsanto’s Roundup weed killer]

10-8-2018 - Food Navigator & 'EU food chain most stringent in the world': EFSA hails high pesticide residue compliance [The European Union has the "most stringent and controlled" food chain in the world, the bloc's health and food safety chief suggested after food safety regulators found more than 98% of food is within legal limits for pesticide residue]

10-8-2018 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & Opinião da Direx: o caso do agrotóxico glifosato [Cancelamento de registro, reavaliação toxicológica, câncer e julgamento nos EUA & Direx's Opinion: The Case of Agrotoxic Glyphosate & Cancellation of Registration, Toxicological re-evaluation, cancer and trial in the U.S.]

9-8-2018 - Independent (FarmIreland) & First trial alleging Monsanto's Roundup causes cancer goes to jury

s/d - United Nations Human Rights/Office of the High Commissioner & Comments on legislation and policy [Project of Law No. 6.299 of 2002, amending Law No. 7.802 of 11 July 1989 OL BRA 5/2018]

8-8-2018 - De Olho nos Ruralistas & Composto do Agente Laranja começa a contaminar o Mato Grosso [Produtores de soja e milho transgênicos na Bacia do Juruena substituem glifosato pelo herbicida 2,4-D, que deve ter seu uso quintuplicado nos próximos anos]

8-8-2018 - Brasil de Fato & Soja e uso excessivo de agrotóxicos modificam apicultura no Oeste do Pará ["Estamos no meio, ilhados. Só o que a gente vê é agrotóxico", diz apicultor de Mojuí dos Campos]

6-8-2018 Agência Pública & 26 mil brasileiros foram intoxicados por agrotóxicos nos últimos dez anos [Levantamento inédito feito pela Pública revela ainda que 1.824 morreram por causa de venenos agrícolas (...) Desde 2007, mais de 12 mil pessoas tentaram suicídio com agrotóxicos em todo o Brasil. Dessas tentativas, 1.582 resultaram em mortes. Outras 231 tiveram cura, mas com sequelas. A maioria absoluta das tentativas de suicídio ocorreu no Paraná, com 2.140 registros. Em seguida vêm São Paulo e Pernambuco (...) O estado brasileiro com a maior quantidade absoluta de exposições e intoxicações por agrotóxicos desde 2007 é o Paraná, com 4.648 registros. O estado é o segundo do Brasil com maior área plantada do país e também o segundo com a maior quantidade de estabelecimentos que utilizam agrotóxicos, segundo dados do Censo Agro 2017, do IBGE. Entre as principais produções agrícolas no estado estão cevada, feijão, milho, trigo e soja. Após o Paraná, São Paulo e Minas Gerais são os estados com maior quantidade absoluta de estabelecimentos que utilizam venenos agrícolas]

6-8-2018 - The Garden Island & Roundup found in 1/3 of Kauai honey on store shelves [Kauai bees are bringing more than just pollen back into their hives when they return from foraging, according to a recently released, peer- reviewed study published by Kauai scientists. Glyphosate, also known as Roundup, was in about one-third of honey sampled from store shelves on the island. It was also found in 27 percent of the 59 hives sampled island-wide]

7-8-2018 - Brasil de Fato & Pesquisa detecta agrotóxico glifosato em amostras de leite materno no Piauí [Suspeita é de abuso no uso ou contaminação da água consumida pela população]

6-8-2018 - Reuters & Justiça suspende produtos que tenham glifosato e outros agroquímicos

4-8-2018 - The Guardian & Trump administration lifts ban on pesticides linked to declining bee numbers [Environmentalists say lifting the restriction poses a grave threat to pollinating insects]

1-8-2018 - Pesticide Action Network Europe (PAN Europe) & Toxic mixtures of pesticide residues in fruit and vegetables keep on flooding EU markets [Toxic mixtures of pesticide residues in fruit and vegetables keep on flooding EU markets; 68% of the table grapes and 65% of the strawberries contain more than one pesticide. Food Authority EFSA published this week its pesticide residue monitoring report (data for 2016) on the level of contamination of vegetables and fruit in European food outlets. The percentage of multiple residues in consumed European vegetables and fruit increased again to the extreme high rate of 30,1 % as the graph below shows. Almost 1 in 3 of all fruit/vegetable-products sold in Europe contain more than one pesticide contaminant. The combined toxic effects of these pesticides have not been assessed by the European Authorities. Accumulating scientific evidence shows that pesticides can have synergistic or additive effects when combined, increasing the toxicity of each pesticides alone. Another such scientific study was published this month]

28-7-2018 - Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco) & Abrasco lança Dossiê contra o Pacote do Veneno e pela implementação da PNaRA [ACESSE AQUI a versão em PDF do Dossiê Científico e Técnico]

27-7-2018 - Paraná Portal & Operação Webcida combate o comércio irregular de agrotóxicos pela internet [Uma operação conjunta deflagrada ao longo desta semana, no Paraná e do Rio Grande do Sul, retirou de operação um esquema de venda de agrotóxicos de forma ilegal, pela internet. De acordo com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), responsável pela denuncia que iniciou a força-tarefa, o produto é perigoso e precisa de uma receita agrônoma para a utilização. Segundo Alexandre Gaio, promotor do Ministério Público, o problema é a venda indiscriminada. "Essa venda só pode ser destinada aos agricultores, pecuaristas e os profissionais habilitados a emitirem receita agronômica. Esse tipo de venda causa riscos ao meio ambiente e à saúde de quem compra", afirmou]

27-7-2018 - Gazeta do Povo & Esquema de venda ilegal de agrotóxicos na internet usava até grandes varejistas [Coordenada pelo Ministério Público, operação multou quatro empresas; uma delas do Paraná]

27-7-2018 - Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) & Operação Webcida pune venda irregular de agrotóxicos pela internet [Paraná e Rio Grande do Sul & Mapa participou das ações coordenadas pelos ministérios públicos do PR e do RS]

27-7-2018 - Revista IHU On-line & Agrotóxicos: Má-formação congênita e puberdade precoce, uma herança maldita do agronegócio [A pesquisa realizada recentemente pela médica e professora da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Cariri, Ada Pontes Aguiar, intitulada "Más-formações congênitas, puberdade precoce e agrotóxicos: uma herança maldita do agronegócio para a Chapada do Apodi (CE)", soma-se a uma série de outros estudos feitos no país para demonstrar as implicações dos agrotóxicos na saúde e no meio ambiente]

27-7-2018 - Revista IHU On-line & Uso de agrotóxicos aumenta no RS, segundo censo agropecuário

26-7-2018 - Agência IBGE Notícias & Censo Agro 2017: resultados preliminares mostram queda de 2,0% no número de estabelecimentos e alta de 5% na área total

25-7-2018 - European Food Safety Authority (EFSA) & Pesticides in food: latest figures remain steady [Europeans continue to eat food that is largely free of pesticide residues or which contains levels of residues within legal limits, the latest monitoring figures show]

5-7-2016 - De Olho nos Ruralistas & Atlas do Uso de Agrotóxicos no Brasil associa intoxicações ao agronegócio [Professora Larissa Bombardi, do Departamento de Geografia da USP, adianta dados da pesquisa no programa "De Olho nos Ruralistas"; casos de mortes, doenças e suicídios ocorrem nas regiões dominadas por esse modelo agropecuário. Leia no Outras Palavras mais dados sobre a pesquisa: http://bit.ly/29oDA7R]

 

 

Vídeo "Em breve em vossos pratos... voluntariamente ou a força!" Documentário publicado em 31-10-2015

 

 

Vídeo "O mundo segundo a Monsanto". Documentário publicado em 20-4-2013  

 

 

26-7-2018 - O Globo & Uso de agrotóxicos aumenta 21% em 11 anos no Brasil [Em 2017, um terço ou 1,68 milhão de produtores agrícolas usou defensivos]

24-7-2018 - Instituto Humanitas Unisinos (IHU) & Apicultores de SP enfrentam a morte de milhões de abelhas [Apicultores de São Paulo enfrentam um problema grave: abelhas aparecem mortas, aos milhões. O assunto despertou interesse de pesquisadores de duas universidades paulistas. Só em um sítio em Pirassununga, região central de São Paulo, 50 caixas foram perdidas, o que equivale a quase dois milhões de abelhas mortas em abril. Com tantas perdas, os apicultores paulistas querem saber o que tem provocado as mortes. Em busca dessas respostas, pesquisadores da Unesp e da Universidade Federal de São Carlos coletaram amostras das abelhas mortas. Em 78 cidades de São Paulo, os pesquisadores calculam que quase 255 milhões de abelhas morreram entre os anos de 2014 e 2017, e 107 produtores enfrentaram o problema. Na maioria dos casos, o uso de agrotóxicos provocou a mortandade]

24-7-2018 - Revista IHU On-line & Apicultores de SP enfrentam a morte de milhões de abelhas [Pesquisadores divulgam relatório sobre causa das mortes. Na maioria dos casos, o uso de agrotóxicos provocou a mortandade]

23-7-2018 - CGN & Vereadores orientam escolas quanto à distribuição do 'Agrinho' [O Programa é promovido pelo Sistema FAEP (Federação da Agricultura do Estado do Paraná), em parceira com o SENAR-PR e o Governo do Estado (...) Um documento assinado pelos vereadores da Comissão de Educação, Paulo Porto e Olavo Santos, foi entregue a todas as escolas municipais de Cascavel, com o objetivo de orientar acerca da distribuição do  "Agrinho". Disfarçado de um programa de educação ambiental, o Agrinho ensina as crianças do campo a usarem agrotóxicos. "Pedagogicamente, o programa é uma aberração. Ao afirmar soberanamente um único modelo de agricultura (com uso indiscriminado de venenos), ignora outros modelos realmente sustentáveis, tal como a agricultura orgânica, agroecologia, permacultura, etc.", destaca o texto]

20-7-2018 - Repórter Brasil & “É diário”, professor denuncia intoxicação por agrotóxicos como algo recorrente em escolas rurais [Ele foi ameaçado e proibido de falar com a imprensa depois que seus alunos passaram a apresentar sintomas frequentes de contaminação. Estudo da Human Rights Watch aponta que problema é sistemático no Brasil rural]

20-7-2018 - Sputnik & Alteração na lei dos agrotóxicos deve ser rejeitada, diz Human Rights Watch ["Ao invés de enfraquecer ainda mais as suas leis, o Brasil precisa urgentemente de um plano para reduzir o uso de pesticidas altamente perigosos", declarou à AFP o diretor associado do programa ambiental da HRW, Richard Pearshouse]

20-7-2018 - Human Rights Watch & Brasil: Intoxicações por Agrotóxicos em Zonas Rurais [Brasileiros Sofrem Efeitos na Saúde e Retaliações em Caso de Denúncia]

20-7-2018 - Human Rights Watch (HRW) & "Você não quer mais respirar veneno" [As falhas do Brasil na proteção de comunidades rurais expostas à dispersão de agrotóxicos]

20-7-2018 - Revista IHU On-Line & Defensor público fala sobre o desafio do combate ao uso de agrotóxicos em São Paulo e em todo o Brasil

19-7-2018 - Brasil de Fato & Parlamentares pedem investigação do lobby dos agrotóxicos [Técnicos de diversos órgãos realizaram viagem paga por empresas transnacionais]

18-7-2018 - Pesticide Action Network Europe & The collapse of the Endocrine Disruptors' policy: Commission's ultimate gift to the pesticide industry [Europeans and the environment will continue to be exposed to pesticides that cause endocrine-related diseases to humans, animals and wildlife, according to this week's Commission's proposal. The proposal is an amendment to the regulation of Endocrine Disrupting (ED) pesticides (1107/2009, Annex II 3.6.5. and 3.8.2) to introduce the unrealistic and dangerous concept of 'negligible risk' and increase the presence of these harmful substances in our food by hundreds or thousand times]

18-7-2018 - PT na Câmara & Basf, Syngenta, Nufarm, Bayer e governo Temer poderão sofrer investigação por conflito de interesse na liberação de agrotóxicos [Os deputados Nilto Tatto (PT-SP) e Patrus Ananias (PT-MG) protocolaram, nesta quarta-feira (18), uma representação na Procuradoria Geral da República (PGR) para apurar possíveis conflitos de interesses envolvendo o governo federal e as multinacionais Basf, Syngenta, Nufarm e Bayer CropScience, gigantes do agronegócio que atuam no Brasil]

18-7-2018 - Brasil de Fato & O 'agro' é sujo: veneno, mortes e destruição da natureza definem agronegócio [Por seus planos de negócios, multinacionais comprometem a alimentação mundial]

16-7-2018 - Brasil de Fato & Multinacionais ampliam controle da cadeia alimentar por meio do monopólio de dados [Pat Mooney, pesquisador canadense, argumenta que transgênicos já dão lugar à disputa pela agricultura digital]

16-7-2018 - Gazeta do Povo & Após vitória em lei de agrotóxicos, ruralistas querem restringir venda de orgânicos [Projeto da bancada ruralista, em tramitação na Câmara, obriga agricultor familiar a integrar organização de controle social para comercializar seus produtos cultivados sem uso de pesticidas]

15-7-2018 - Correio Braziliense & Agrotóxicos atingem, diretamente, a saúde de próstata, pênis e testículos [Segundo a OMS, a exposição a pesticidas pode aumentar risco endocrinológico, especialmente no que diz respeito ao sistema reprodutivo masculino]

15-7-2018 - The Intercept Brasil & "Agradeça aos agrotóxicos por estar vivo" - o que está por trás do livro [Nesta semana o Congresso em Foco revelou que Luiz Nishimori (PR – PR), relator do PL do Veneno, é dono de duas empresas que comercializam agrotóxicos. Confrontado com o flagrante conflito de interesses, Nishimori desconversou: "Minha vida pessoal não tem nada a ver com a atuação parlamentar". Esse mesmo nível de desfaçatez parece estar presente entre quase todos os defensores da PL do Veneno. Quando aparece alguém defendendo com unhas e dentes o liberou-geral da nova lei, pode jogar o nome no Google que você encontrará alguma ligação com o agronegócio. É batata]. 

13-7-2018 - The Intercept Brasil & Tour de fiscais de agrotóxicos brasileiros pago pelos EUA expõe a zona cinza da liberação de pesticidas [Nove servidores do Ministério da Agricultura, Anvisa e Ibama desembarcaram nos Estados Unidos em março a convite do governo norte-americano – o brasileiro bancou apenas as passagens – para um evento co-organizado por uma consultoria que trabalha para fabricantes de agrotóxicos. O périplo incluiu quatro dias de visitas a fábricas de pesticidas, todas com negócios por aqui: Basf, Syngenta, Nufarm e Bayer CropScience]

12-7-2018 - De Olho nos Ruralistas & Relator do PL do Veneno, Luiz Nishimori vendeu agrotóxicos no Paraná [Deputado e a mulher Akemi controlam empresa Mariagro, que também comercializou sementes e fertilizantes na região de Maringá; projeto de lei flexibiliza acesso a pesticidas]

12-7-2018 - De Olho nos Ruralistas & Deputado pró-agrotóxicos promoveu Mitsui, empresa flagrada com venenos ilegais na BA [Nishimori apoiou entrada da multinacional japonesa em Moçambique; braço agropecuário no Brasil cresceu com fertilizantes no Cerrado e foi flagrado com agrotóxicos proibidos]

11-7-2018 - Pesticide Action Network UK & Working to reduce global suicide by pesticide ingestion [Out of the 800 000 individuals who die from suicide worldwide each year – one death every 40 seconds – about 15-20% die from pesticide self-poisoning]

11-7-2018 - ONUBR Nações Unidas no Brasil & Mudanças na lei de agrotóxicos no Brasil violariam direitos humanos, afirmam relatores da ONU [Relatores das Nações Unidas enviaram no início de junho (13) um comunicado ao governo brasileiro manifestando preocupações com as propostas de mudança da lei de agrotóxicos no país. Os especialistas alertaram que, caso aprovadas, tais alterações violarão direitos humanos de trabalhadores rurais, comunidades locais e consumidores dos alimentos produzidos com a ajuda de pesticidas. De acordo com os relatores, alguns pontos do projeto de lei revisam as regulações para registro de pesticidas e seu uso no Brasil com o objetivo de tornar as regras mais flexíveis, facilitando o registro e a propaganda desses produtos no país. Essas modificações podem enfraquecer a regulação e o controle de pesticidas perigosos no Brasil, maior consumidor e importador desses produtos no mundo] 

11-7-2018 & Brasil de Fato & Monsanto vai a julgamento nos EUA por agrotóxico cancerígeno [Composto à base de químico glifosato corresponde a 50% do mercado brasileiro de agrotóxicos]

11-7-2018 - Observatório do clima & Agromitômetro: verdades e mentiras no discurso dos ruralistas sobre pesticidas [Checamos algumas das principais afirmações feitas pelos deputados que querem mudar a lei de agrotóxicos]

10-7-2018 - The Intercept Brasil & 'Quando alguém me diz que agrotóxicos não fazem mal, eu mostro minhas mãos' [Édi Almeida é filho de agrônomo. Foi natural que seguisse o caminho do pai, trabalhando na fiscalização de agrotóxicos no campo na região do Vale do São Francisco, um dos principais pólos produtores de frutas para exportação do país. A proximidade com o tema – ele também estudou na universidade sobre os riscos do consumo irregular de agrotóxicos –, no entanto, não o livrou de sentir na pele os efeitos devastantes dos produtos. Desde o ano passado, Almeida se recupera de uma polineuropatia crônica,  problema de saúde que o fez sentir paralisia nas pernas; depois, os nervos dos braços foram afetados, obrigando-o a passar por duas cirurgias]

8-7-2018 - The Intercept Brasil & Ciência fajuta e propaganda enganosa: entenda tudo o que está errado no PL do veneno [Semana passada, um projeto de lei que flexibiliza o uso de agrotóxicos no país foi aprovado em uma comissão especial da Câmara criada para tratar do tema. Após debates intensos, o Projeto de Lei (PL) nº 6.299/2002, conhecido como PL do Veneno, foi aprovado com uma votação avassaladora: 18 a 9. O projeto ainda passará pela apreciação do Plenário da Câmara e, em seguida, voltará para o Senado. Com a bancada ruralista aliada às bancadas da Bíblia e da bala, a expectativa é de que o projeto seja aprovado com tranquilidade]

5-7-2018 - Revista Fórum & Petição contra PL do Veneno reúne quase 1 milhão de assinaturas [Campanha busca barrar proposta já aprovada em Comissão da Câmara dos Deputados que amplia ainda mais o uso de agrotóxicos no país. A petição "Chega de agrotóxicos" disponibilizada on line por uma série de entidades já soma cerca de 1 milhão de assinaturas. O movimento busca apoio da sociedade para a aprovação do Projeto de Lei 6670/2016 que institui a Política Nacional de Redução de Agrotóxicos (PNaRA) e ao mesmo tempo para barrar o Projeto de Lei (PL) 6299/2002, conhecido como "PL do Veneno"]

5-7-2018 - CartaCapital & As sequelas dos agrotóxicos para trabalhadores rurais [Após chegada de agrotóxicos, zonas rurais registram aumento de casos de câncer, bebês com má-formação e puberdade precoce]

5-7-2018 - El País & A operação para afrouxar ainda mais a lei de agrotóxicos no Brasil, na contramão do mundo [Projeto aprovado em comissão especial da Câmara prevê esconder o termo agrotóxico de produtos e dá mais poder para Ministério da Agricultura para deliberar sobre substâncias permitidas. O Brasil é conhecido por ser bastante permissivo com relação aos agrotóxicos, os pesticidas usados na agricultura para conter pragas nas plantações. Muitos deles são proibidos na Europa e nos Estados Unidos por estarem relacionados ao câncer e doenças genéticas, mas aqui estão liberados. Um projeto de lei, de número 6299/02 e apelidado de PL do Veneno por organizações e ativistas contrários a ele, tem como objetivo afrouxar ainda mais as normas que regulam o uso dessas substâncias no país. Ele vem sendo patrocinado pela bancada ruralista no Congresso, cujo expoente máximo é o atual ministro da Agricultura Blairo Maggi, um dos maiores produtores rurais do Mato Grosso e autor do plano em 2002, quando ainda era senador]

4-7-2018 - Revista IHU On-line & ONU alerta para poluição das águas por abuso de agrotóxicos no campo [Poluição causada por práticas agrícolas insustentáveis é um problema crescente mas frequentemente subestimado por formuladores de políticas e agricultores]

4-7-2018 - Revista IHU On-line & O discurso da modernização levará ao desmonte do sistema regulatório dos agrotóxicos [Entrevista especial com Fernando Carneiro. A decisão favorável da Comissão Especial da Câmara dos Deputados ao Projeto de Lei nº 6.229/2002, que propõe a simplificação do registro de agrotóxicos no país, “vai representar, para o Brasil, um retrocesso de 30 anos em relação ao que podemos considerar como cuidados necessários em termos de saúde e meio ambiente”, avalia Fernando Carneiro, pesquisador da Fundação Oswaldo Cruz - Fiocruz do Ceará, na entrevista a seguir, concedida por telefone à IHU On-Line]

4-7-2018 - El País & "O PL dos agrotóxicos vai ter um impacto direto na saúde do trabalhador rural" [Para Fernando Carneiro, pesquisador da Fiocruz, deixar o registro de novos produtos a cargo de Ministério da Agricultura, como prevê projeto de lei, representa perigo para a população brasileira. Na última segunda-feira (25), a comissão especial criada na Câmara dos Deputados para discutir o projeto de lei 6.299/2002, que propõe alterações na atual legislação de agrotóxicos, aprovou texto que divide opiniões. De um lado, empresários do agronegócio comemoram o parecer do relator Luiz Nishimori (PR-PR) sob o argumento de que moderniza a aprovação e regulação dos pesticidas. Do outro, organizações de promoção à saúde coletiva e defesa do meio ambiente afirmam que o relatório flexibiliza significativamente o processo, o que representa riscos não só aos trabalhadores do campo, mas também aos consumidores dos alimentos expostos aos agrotóxicos]

3-7-2018 - Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia & Posicionamento da SBEM em Relação ao Projeto de Lei 6.299/2002

2-7-2018 - Technical University of Denmark & DTU Food & National Food Institute & Mixture of pesticides causes lower birth weight in rats [Pregnant rats that are given a mixture of pesticides at doses that individually are not harmful, risk having offspring with lower birth weight, studies from DTU show]

30-6-2018 - Portal Vermelho & Renúncia fiscal com agrotóxicos é de R$ 9 bilhões no Brasil, diz TCU [O Brasil deixou de arrecadar R$ 9 bilhões no período de 2010 a 2017 somente com a isenção fiscal da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins) e do PIS/Pasep para o setor de agrotóxicos. Esses tributos têm papel relevante para subsidiar a seguridade social, que inclui as áreas de saúde, educação e assistência social]

30-6-2018 - El País & A operação para afrouxar ainda mais a lei de agrotóxicos no Brasil, na contramão do mundo [Projeto aprovado em comissão especial da Câmara prevê esconder o termo agrotóxico de produtos e dá mais poder para Ministério da Agricultura para deliberar sobre substâncias permitidas]

29-6-2018 - Puglia Reporter & Glifosato e altri fitofarmaci nell'acqua in Puglia, partono le ricerche per evitare danni alla popolazione - video

29-6-2018 - Rede Brasil Atual & Renúncia fiscal com agrotóxicos é de R$ 9 bilhões no Brasil, segundo o TCU [Valor estimado deixou de ser arrecadado entre 2010 e 2017 com alíquota zero de Cofins e PIS/Pasep, tributos importantes para a seguridade social, que incluem saúde, educação e assistência social]

28-6-2018 - Revista Instituto Humanitas Unisinos (IHU) On-line & 30% dos agrotóxicos liberados no Brasil foram banidos da Europa [Do ponto de vista de saúde pública e ambiental, é insustentável qualquer argumento em defesa da atual política de agrotóxicos no país. Por que não buscar os padrões de segurança empregados na Europa? As mudanças propostas na regulação sinalizam mais retrocessos. O modelo não tem nada a ver com saúde. É claramente uma opção política, relacionada à pressão da bancada ruralista e das empresas de agrotóxicos. Ponto]

28-6-2018 - Revista Instituto Humanitas Unisinos (IHU) On-line & Anvisa continuará a denunciar riscos do PL 6299/02, que altera lei e ‘flexibiliza’ o uso de agrotóxicos

27-6-2018 - BBC & Na contramão de Europa e EUA, Brasil caminha para liberar mais agrotóxicos [Se o novo PL 6.299/2002, aprovado na noite de segunda-feira por uma comissão especial da Câmara dos Deputados, virar a nova lei de agrotóxicos, o Brasil estará na contramão das decisões recentes de países da União Europeia]

27-6-2018 - G1 & A monocultura e os agrotóxicos no banco dos réus

26-6-2018 - The Guardian & 'Toxic garbage will be sold here': Outcry as Brazil moves to loosen pesticide laws [A controversial bill, dubbed the 'poison package', is set to go to Brazilian Congress]

26-6-2018 - G1 & Anvisa lista riscos de nove agrotóxicos proibidos para alertar sobre impacto de possível mudança em lei [Comissão aprovou projeto de lei que só veta agrotóxico se risco for 'inaceitável'. Anvisa questiona falta de detalhamento da lei e relator compara produtos à cafeína]

26-6-2018 & Ministério Público Federal (MPF) & MPF aponta inconstitucionalidade no PL dos agrotóxicos [Em nota técnica, Ministério Público Federal detalha seis pontos em que o projeto de lei desrespeita a Constituição]

26-6-2018 - Rede Brasil Atual & Saiba quem são os deputados que votaram a favor do Pacote do Veneno [Comissão especial que aprovou conjunto de leis promoveu sessão em que foi proibida a entrada de organizações contrárias ao "liberou geral" de agrotóxicos pela bancada ruralista]

26-6-2018 - Revista Instutito Humanitas Unisinos (IHU) On-line & Comissão especial aprova PL que simplifica registro de agrotóxicos no País

25-6-2018 - Rede Brasil Atual & Pacote do Veneno é aprovado em comissão e vai a plenário da Câmara [Inconstitucional, projeto que permite o uso de agrotóxicos que nem foram testados no Brasil, inclusive os causadores de câncer e malformações, entre outros problemas graves, está a poucos passos de virar lei]

24-6-2018 - Rede Brasil Atual & Saiba por que o Pacote do Veneno é ruim para o Brasil [Desprezando os danos ambientais e à saúde, os ruralistas repetem que o Brasil precisa de mais agrotóxicos para alimentar o mundo. Se o mundo está banindo esses produtos, quem vai comprar a produção?]

24-6-2018 - Rede Brasil Atual & Vítimas dos agrotóxicos são 25% de crianças e adolescentes [Em Minas e Mato Grosso, 30% dos intoxicados têm de 0 a 4 anos. Na faixa etária dos 10 aos 14 anos, o segundo maior motivo de intoxicação por esses produtos é a tentativa de suicídio]

25-6-2018 - Greenpeace & Farra do veneno recebe sinal verde na Câmara [Deputados ruralistas dão as costas à sociedade e aprovam o Pacote do Veneno em reunião a portas fechadas. Além de potenciais impactos ambientais, esses parlamentares colocaram sob sua mira a saúde dos brasileiros]

22-6-2018 - Observatório do Clima & O playbook do agrotóxico (ou como ganhar qualquer debate tendo maioria no Congresso)

21-6-2018 - Brasil de Fato & Ruralistas interditam debate sobre agrotóxicos na Câmara [Bancada se recusa a ouvir diversas entidades em discussão sobre Projeto de Lei]

21-6-2018 - De Olho nos Ruralistas & Novo defensor dos agrotóxicos, Nizan Guanaes tem casa de campo com horta orgânica [Publicitário contratado para melhorar imagem do agronegócio vendeu touros e promoveu o Canal Rural; ele tem imóvel na Fazenda Boa Vista, condomínio rural da aristocracia de SP]

20-6-2018 - Associação Brasileira de Saúde Coletiva & Comissão sobre PL do veneno recebe parte 3 do Dossiê Abrasco [Dossiê Científico e Técnico contra o Projeto da Lei do Veneno (PL 6.299/2002) e a favor do Projeto de Lei que instituiu a Política Nacional de Redução de Agrotóxicos – PNARA – Parte 3]

18-6-2018 - Repórter Brasil & Agrotóxicos seriam causa de puberdade precoce em bebês, aponta pesquisa [Meninas de um ano que desenvolveram mamas moram em comunidades cercadas de plantações no Ceará. Críticos dizem que projeto de lei dos agrotóxicos aumenta risco de intoxicações] 

Dois anos atrás - Sweet Venom (Doce Veneno) & The purpose of the documentary film “Sweet Venom” is to shed light on the truth about the risks behind the use of pesticides, about the dark side of the food industry, and to raise awareness about the silent deaths and the problems surrounding these risks

19-6-2018 - Rede Brasil Atual & ONU envia carta ao governo brasileiro alertando contra o Pacote do Veneno [Segundo documento assinado por cinco relatores, o pacote fere o direito do povo brasileiro a um ambiente seguro, limpo, saudável e sustentável, à alimentação, à água segura e à saúde física e mental]

13-6-2018 - RT & Toxinas en tu mesa: La amenaza del glisofato - Documental de RT [¿Qué no hará una madre para proteger a su hijo? Una periodista, preocupada por la alergia de su hijo a los lácteos, se desplaza al Reino Unido, Alemania, Estados Unidos y la India en busca de respuestas. Y las encuentra, solo que más turbadoras y de mayor alcance de lo que esperaba. El glifosato, un herbicida de uso común en los cultivos de transgénicos, parece estar detrás de auténticas tragedias personales y de una amenaza global: algo que supera con mucho a un simple picor alérgico en el ojo]

12-6-2018 - Brasil de Fato & Entidades apresentam projeto de redução de consumo de agrotóxicos [Concebida inicialmente pela sociedade civil organizada, proposta confronta interesses da bancada ruralista]

11-6-2018 - Sputnik & Campeão mundial de agrotóxicos, Brasil prejudica pequeno produtor e população (EXCLUSIVO) [O Brasil é hoje o maior consumidor mundial de agrotóxicos. Muitos destes produtos estão banidos em seus países de origem por seus riscos à saúde e encontram nas leis brasileiras uma guarida e um mercado próspero. A Sputnik Brasil traz entrevistas e relatos dos impactos dos agroquímicos na população e no meio ambiente]

8-6-2018 - Sputnik & Molotov e perseguição: o preço de questionar o agronegócio (EXCLUSIVO) [Nadar contra o poder do agronegócio no Mato Grosso do Sul significa contrariar interesses poderosos. A Sputnik Brasil encontrou histórias de ameaças, perseguição e pressão política contra quem quebra o silêncio que envolve o latifúndio]

8-6-2018 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & MPPR ingressa com Ação Civil Pública contra a Adapar e seu diretor presidente [Ação Civil Pública envolve a prescrição do receituário agronômico e o uso de agrotóxicos]

8-6-2018 - Brasil de Fato & Paraná tem o maior número de suicídios por consumo de agrotóxicos, revela pesquisa [20% de todo agrotóxico comercializado mundialmente é consumido pelo Brasil]

7-6-2018 - Instituto Humanitas Unisinos (IHU) & Projeto que facilita uso de agrotóxicos divide deputados e emperra na Câmara [Há quase um mês, a comissão especial que analisa o projeto que altera as regras de comercialização de agrotóxicos tenta, sem sucesso, debater o relatório apresentado pelo deputado Luiz Nishimori (PR-PR). O texto (PL 6299/2002) limita a atuação de órgãos como a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama) na liberação de (...) agrotóxicos]

6-6-2018 - Revista IHU On-line & Projeto que facilita uso de agrotóxicos divide deputados e emperra na Câmara [Não há data prevista para que os deputados se reúnam novamente] 

6-6-2018 - Brasil de Fato & Bayer compra Monsanto e tenta apagar história manchada da empresa [Multinacional do agronegócio deixa de existir formalmente, mas práticas criminosas continuam]

5-6-2018 - Agência Publica & O agro não é pop [Como a bancada ruralista se articula para aprovar o projeto de lei que pretende liberar o uso de agrotóxicos no Brasil e é contestado por mais de 280 entidades da área da saúde e ambiente]

5-6-2018 - Agência Publica & Conversa com um lobista [Em entrevista à Publica, o diretor do Instituto Pensar Agropecuária (IPA) João Henrique Hummel defende a liberação dos agrotóxicos e do uso de armas nas fazendas]

5-6-2018 - Ministério Público do Estado do Paraná (MPPR) & Em ação, MPPR requer adoção de medidas para coibir uso de agrotóxicos

4-6-2018 - The Guardian & Monsanto to ditch its infamous name after sale to Bayer [Activists say deal is ‘marriage made in hell’, creating world’s most powerful agribusiness]

3-6-2018 - O Eco & Federação da Agricultura tenta barrar implementação de cortinas verdes no Paraná

 

 

3-6-2018 - Brasil de Fato & Com incentivo do governo, Brasil lidera uso de agrotóxicos que matam 184 por ano [Isenção fiscal do PIS, redução de 60% no ICMS e limite alto para contamição da água explicam o uso massificado de veneno]

3-6-2018 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & Regulamentação de agrotóxicos: As lições aprendidas no processo de negociação do TTIP entre a UE e os EUA [Redução de padrões ambientais e de saúde, solapamento de processos democráticos e enfraquecimento de regulamentação: lições que caem como uma luva para o Brasil em época de «aprovação» pela Câmara dos Deputados do pacote do veneno! & Regulating pesticides: The lessons learned in the process of TTIP negotiation among the EU and the USA & Decresead of environmental and health standards, undermining democratic processes and weakening of regulation: lessons that fall like a glove to Brazil in time of 'approval  by the Chamber of deputies of the biggest pack pesticides!]

1-6-2018 - Robyn O'Brien & The Dangers of Weedkiller: Why We Can No Longer Ignore Glyphosate

30-5-2018 - G1 & Projeto de Lei sobre agrotóxicos, o 'PL do veneno' põe o lucro acima da saúde das pessoas

29-5-2018 - DN & França compromete-se a abandonar glifosato até 2021 mesmo sem lei europeia [Em novembro, a União Europeia decidiu renovar a licença do herbicida por cinco anos]

29-5-2018 - Sputnik & 'Pacote do Veneno' vem para acabar com pragas ou com agronegócio brasileiro? [A PL 6.299/2002, ou "Pacote do Veneno", pode flexibilizar o uso de agrotóxicos no país. Sputnik Brasil conversou com especialistas para entender os prós e contras do projeto]

29-5-2018 - Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco) & Dossiê Científico contra Pacote de Veneno e a favor da Política Nacional de Redução de Agrotóxicos 

28-5-2018 & Brasil de Fato & Comunidade científica rechaça “Lei do Veneno” sob análise na Câmara [Manifesto da Sociedade Brasileira pelo Progresso Científico foi subscrito por 23 entidades]

27-5-2018 - Gazeta do Povo & Encampada por paranaense, polêmica alteração na “lei dos agrotóxicos” será votada dia 29

26-5-2018 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & Opinião da Direx: o PL 6.299 é injustificável e sem conteúdo! [O PL 6.299, conhecido como "pacote do veneno", intenciona revogar a Lei dos Agrotóxicos vigente!]

25-5-2018 - JC Notícias 70 SBPC & Sociedades científicas endossam manifesto da SBPC contra Projeto que altera lei dos agrotóxicos

24-5-2018 - Revista IHU On-line & Controle biológico como alternativa ao consumo excessivo de agrotóxicos. Entrevista especial com José Roberto Parra

24-5-2018 - Rede Brasil Atual & Usinas, bancos, agrotóxicos, tabaco e armas financiam a 'bancada do veneno' [Saiba quais são as empresas por trás das campanhas eleitorais dos políticos que querem mudar as regras para facilitar o registro, produção, venda e uso de agrotóxicos. População rejeita mudanças]

22-5-2018 - Portal SBPC & SBPC se manifesta contra Projeto de Lei que altera lei dos agrotóxicos [“Alertamos a sociedade brasileira para os efeitos potencialmente catastróficos da aprovação deste PL para a saúde pública”, enfatiza a entidade, conclamando que haja um debate mais amplo e aprofundado sobre as possíveis consequências do projeto de lei]

21-5-2018 - Nexo & Quais são os pontos do projeto que flexibiliza as regras sobre agrotóxicos [O ‘Nexo’ conversou com a pesquisadora da USP Larissa Mies Bombardi sobre as propostas de alteração na lei]

19-5-2018 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & A Afisa-PR é contra a aprovação do pacote do veneno [A Afisa-PR também é contra o substitutivo da Comissão Especial vinculado ao PL 6.299 assinado pelo relator Luiz Nishimori (PR-PR). Setores interessados exclusivamente em bilionários lucros, com essa medida, querem intencionam revogar a Lei 7.802 para "liberar geral" o já pandêmico comércio e uso de agrotóxicos no Brasil]

18-5-2018 - El País & Médicos e MPF tentam barrar lei ruralista sobre agrotóxicos apelidada de “pacote de veneno” [Projeto em discussão na Câmara pode acelerar registro de "defensivos agrícolas" e diminuir poder de órgãos de saúde e meio ambiente]

16-5-2018 - Central Única dos Trabalhadores (CUT) & Pressão da oposição adia votação do ‘Pacote do Veneno’ para final de maio [Nesta quarta (16), no mesmo horário da sessão especial para analisar o PL, um tuitaço com a hashtag #ChegaDeAgrotóxicos mobilizou as redes sociais e ajudou na pressão para adiar a votação]

16-5-2018 - Brasil de Fato & Votação de “Pacote do veneno” tem novo adiamento [De interesse da bancada ruralista, proposta coleciona críticos entre deputados, especialistas e militantes]

16-5-2018 - Rede Brasil Atual & Pressão aumenta e ruralistas não conseguem votar o 'Pacote do Veneno' [Projetos que pretendem facilitar ainda mais o registro, venda e utilização de agrotóxicos não foram à votação em comissão, após três horas de debates. Tema poderá ser votado no próximo dia 29]

16-5-2018 - Rede Brasil Atual & Procuradores do Trabalho pedem rejeição do 'pacote do veneno' [Proposta que flexibiliza uso de agrotóxicos, programada para ser votada nesta quarta (16), coloca em risco a saúde e a vida dos trabalhadores]

16-5-2018 - O Globo & Anvisa e entidades se manifestam contra PL dos agrotóxicos [Proposta, que tramita na Câmara, propõe que produtos não passem por avaliação sobre riscos à saúde]

15-5-2018 - Revisa IHU On-line & A ameaça do "Pacote do Veneno" [No momento em que a China amplia o rigor para o trato com o meio ambiente, o Brasil afrouxa as regras para a indústria de agrotóxicos]

14-5-2018 - Rede Brasil Atual & Bancada ruralista quer votar 'pacote do veneno' nesta semana [Dentre as medidas, deputados pretendem alterar o nome dos agrotóxicos, que passariam a se chamar "fitossanitários", de modo a encobrir o risco do uso dessas substâncias]

14-5-2018 - Pesticide Action Network UK (PAN-UK) & Pesticide Regulation: Lessons learned from negotiating an EU-US trade deal

13-5-2018 - Observatório do Clima & Desastres ambientais vão para a conta do agro, diz ministro

11-5-2018 - CartaCapital & Repúdio ao 'pacote do veneno', que pode reduzir o controle sobre agrotóxicos [Gigantescas multinacionais faturam 10 bilhões de dólares por ano vendendo agrotóxicos no Brasil. Em 15 anos o faturamento delas cresceu quase 400%]

11-5-2018 - Rede TVT & Brasil, o paraíso do agrotóxico

 

 

9-5-2018 - R7 & Menor controle de agrotóxicos põe pessoas em risco, dizem órgãos [Anvisa, Fiocruz e Greenpeace se manifestam contra projeto de lei que inclui substâncias já proibidas e exclui órgãos de saúde do controle de agrotóxicos]

8-5-2018 - Revista IHU On-line & Projeto de Lei 6299/2002, que flexibiliza registro de agrotóxicos, afetará saúde e meio ambiente, afirma MPF [Em nota técnica, Ministério Público Federal destaca inconstitucionalidades do projeto de lei que deve ser apreciado na Câmara dos Deputados na terça-feira (8)]

s/d - Greenpeace & Segura este abacaxi [Os agrotóxicos que vão parar na sua mesa]

s/d - Central Única dos Trabalhadores (CUT) & Cartilha "Agrotóxicos: Impactos na Vida e no Trabalho"

7-5-2018 - UOL & Propostas de projeto de agrotóxicos são inconstitucionais, afirma MPF...

7-5-2018 - Jornal do Brasil & Propostas de projeto de agrotóxicos são inconstitucionais, afirma MPF

7-5-2018 - Rede Brasil Atual & Fiocruz divulga nota contra aprovação do 'Pacote do Veneno' [Para o órgão do Ministério da Saúde, interesses econômicos não podem se sobrepor à defesa da vida. Outras entidades de saúde e direitos humanos também são contra o Pacote, que será votado nesta terça (8)]

7-5-2018 - Campanha Permanente contra os Agrotóxicos e Pela Vida & Para Conselho Nacional dos Direitos Humanos, PL 6299/02 (Pacote do Veneno) banaliza uso de agrotóxicos no Brasil

6-5-2018 - Rede Brasil Atual & MPF aponta série de inconstitucionalidades no 'Pacote do Veneno' [Relatório do ruralista Luiz Nishimori, que deve ser votado nesta terça (8), ignora os efeitos à saúde e ao meio ambiente e permite o registro de produtos que causam câncer e malformações]

6-5-2018 - Viomundo & Bohn Gass desmascara Pacote do Veneno que bancada ruralista quer aprovar; assista!

4-5-2018 - Rede Brasil Atual & Conselho Nacional de Saúde recomenda veto ao 'Pacote do Veneno' [Para o órgão do Ministério da Saúde, projeto aumenta a permissividade e flexibilização do uso de agrotóxicos ao reduzir a atuação dos órgãos de saúde e meio ambiente, ampliando a competência do setor agrícola]

1-5-2018 - FarmIreland & EU nations back ban on insecticides to protect honey bees

1-5-2018 - Contraponto & Faep faz lobby contra "cortina verde" que evita contaminações [A Federação da Agricultura do Paraná (Faep) está mobilizando todos os sindicatos rurais patronais do estado para que façam lobby visando a impedir que as câmaras de vereadores de suas regiões não aprovem leis que imponham aos agricultores o plantio de "cortinas verdes" em suas propriedades. São fileiras de árvores e arbustos que, em tese, impediriam que nuvens de agrotóxicos empregados nas lavouras se espalhem para a vizinhança e contaminem águas, escolas, postos de saúde e população]

30-4-2018 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & União Europeia (UE) proibirá totalmente o uso externo de três agrotóxicos neonicotinóides [O uso externo será totalmente proibido e os agrotóxicos neonicotinóides imidaclopride, clotianidina e tiametoxame só poderão ser usados em estufas permanentes sem contato com as abelhas]

27-4-2018 - European Commission - Daily News & Protecting bees: EU set to completely ban outdoor use of pesticides harmful to bees

27-4-2018 - European Commission & Current status of the neonicotinoids in the EU [27 April 2018: Member States endorsed the Commission's proposals to completely ban the outdoor uses of the three active substances (...) The Commission will adopt the Regulations in the coming weeks]

27-4-2018 - Pesticide Action Network UK (PAN UK) & A win for all pollinators [Grat result for pollinators as ban on bee-toxic pesticides made permanent. The new restrictions amount to an almost complete ban since the three neonictoinoids in question – clothianidin, imidacloprid and thiamethoxam – are no longer allowed to be used on any crop that is grown outdoors. The only permitted use is for plants that are grown within a permanent greenhouse and spend their entire lifecycle, from germination to harvest, inside]

26-4-2018 - Rede Brasil Atual & Agricultura de SP tem apenas um fiscal para monitorar agrotóxicos [Sem monitoramento e com isenção de impostos que supera R$ 1,2 bilhão ao ano, produtos causam câncer e outros males e prejuízos incalculáveis ao SUS. Projeto quer proibir pulverização aérea]

19-4-2018 - De Olho nos Ruralistas & Agrotóxicos proibidos são apreendidos na BA em fazenda da gigante japonesa Agrícola Xingu [Empresa pertence à multinacional Mitsui, que teve uma receita de US$ 40 bilhões no mundo em 2017; um dos produtos interditados é o benzoato de emamectina, de uso controlado]

12-4-2018 - Greenpeace Brasil & Como os impostos moldam a nossa alimentação [O abismo de taxação entre alimentos industrializados e opções saudáveis, além das enormes isenções de impostos para os agrotóxicos, minam o direito de escolha do consumidor e afetam a saúde da população]

31-3-2018 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & UE um passo mais perto da proibição total de três agrotóxicos tóxicos às abelhas [Agrotóxicos neonicotinóides à base dos ingredientes ativos clotianidina, imadaclopride e tiametoxam na mira da Autoridade Europeia de Normas Alimentares (European Food Standards Authority - EFSA). E no Brasil? E no Estado do Paraná?]

29-3-2018 - Sputnik & Agrotóxicos não são regulados de maneira satisfatória no Brasil, diz ex-gerente da Anvisa [Os alimentos que os brasileiros comem e o meio ambiente estão expostos a possíveis contaminações por agrotóxicos porque o Brasil não faz uma regulação eficiente do setor, afirma Luiz Cláudio Meirelles - pesquisador da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e ex-gerente Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa)]

27-3-2018 - Presidência da República/Segurança Alimentar e Nutricional & Sociedade civil quer reverter leis que isentam agrotóxicos e tributam comida de verdade

26-3-2018 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) Agrotóxico paraquate: The Intercept Brasil denuncia "66 dias de lobby" ["A própria Anvisa mudou o seu parecer em fins de novembro, autorizando o uso do composto até 2020. Além disso, a agência suavizou textos que devem ser exibidos no rótulo do agrotóxico" — The Intercept Brasil]

26-3-2018 - The Intercept Brasil & 66 dias de lobby: Uma máquina de pressão fez a  Anvisa voltar atrás e liberar um perigoso agrotóxico [A Agência Nacional de Vigilância Sanitária, Anvisa, proibiu no Brasil em setembro do ano passado, o uso de um agrotóxico chamado paraquate. O produto – popular nas lavouras como dessecante, uma técnica que acelera a maturação de plantas antes da colheita – provoca a morte em caso de intoxicação grave e está ligado ao aumento da incidência da doença de Parkinson. Um parecer da Anvisa já havia indicado a proibição, argumentando que “há plausibilidade científica da associação entre a exposição ao Paraquate e a Doença de Parkinson quando se considera, em conjunto, os indícios presentes nos estudos”. Ele foi reavaliado a pedido dos produtores do componente químico. Novamente, a proibição venceu]

 

 

22-3-2018 - El País & Brasileiros não sabem se tem agrotóxicos na água que bebem [O sistema nacional de monitoramento de água potável é vergonhosamente inadequado para detectar a ameaça de substâncias nocivas]

21-3-2018 - The Guardian & 'Catastrophe' as France's bird population collapses due to pesticides [Dozens of species have seen their numbers decline, in some cases by two-thirds, because insects they feed on have disappeared]

20-3-2018 - Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) & Iniciado controle eletrônico do agrotóxico Paraquate [Controle do Paraquate e seus termos de responsabilidade serão feitos por sistema eletrônico a partir do dia 22 de março]

19-3-2018 - Ministério Público Federal (MPF) & Empresas que contaminaram 92 pessoas com uso irregular de agrotóxicos são condenadas por danos morais coletivos [Em 2013, alunos, professores e funcionários de escola rural em Rio Verde (GO) sofreram com os efeitos de pulverização aérea feita com agrotóxico proibido]

14-3-2018 - Brasil de Fato & Cada paranaense consome 7,5 litros de agrotóxico por ano [Estado também apresenta altos índices de intoxicação, com mais de três mil casos]

11-3-2018 - Rede Brasil Atual & Temer deixa de arrecadar pelo menos R$ 1,3 bi com isenções aos agrotóxicos [Setor que movimentou cerca de R$ 30 bilhões no ano recolheu em média 12% de ICMS e não paga nada de IPI. Além disso, cada dólar gasto com agrotóxico corresponde a R$ 1,28 com tratamentos de saúde]

8-3-2018 - Instituto Humanitas Unisinos (IHU) & Uso de agrotóxicos. A falta de fiscalização e ética profissional aumentam os problemas. Entrevista especial com Juliano Ritter, Fernando da Silva e Alexandre Russini [O uso de agrotóxicos na produção agrícola é sempre um risco para produtores e consumidores e, por isso, seu uso deve ser reduzido ao máximo. Entretanto, em algumas formas de cultivo o uso zero ainda não é uma realidade. O problema ainda se torna mais grave quando, além do uso de agrotóxicos, é feita uma má aplicação, utilizando substâncias desse tipo sem a menor necessidade]

9-3-2018 - The Intercept Brasil & Aprovação de agrotóxicos pode sair das mãos dos cientistas e parar no colo dos políticos [Governo federal e o Congresso podem acelerar uma fila silenciosa que afeta diretamente a saúde: o processo de liberação de agrotóxicos. A bancada ruralista tem como prioridade a votação de um Projeto de Lei que acaba com o poder de veto de órgãos técnicos como a Anvisa e o Ibama na aprovação dos componentes químicos]

 

 

8-3-2018 - Global Reasearch & Death and Extinction of the Bees [This article was originally published in March 2014]

8-3-2018 - G1 & Agrotóxicos podem causar câncer, apontam pesquisas [Estudos conduzidos por diversos órgãos de pesquisa alertam para risco de doenças. Curitiba tem Seminário Internacional sobre o tema & O Brasil já é o maior consumidor de agrotóxicos do mundo: todo ano, consumimos o equivalente a mais de 7 litros de agrotóxicos por pessoa. Em alguns estados, como o Paraná, o índice é pior: chega a 8,7 litros de agrotóxicos por pessoa]

3-2-2018 - Instituto Humanitas Unisinos (IHU) & MPF solicita que Ministério da Agricultura disponibilize dados de comercialização de agrotóxicos no Brasil [O Ministério Público Federal (MPF) solicitou que o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) disponibilize dados sobre a comercialização de agrotóxicos no Brasil. A procuradora regional da República na 3ª Região Fátima Borghi enviou ofício requerendo que informações referentes às vendas realizadas nos últimos dez anos, por tipo de cultura, possam ser consultadas pela população e interessados na página do órgão na internet]

2-3-2018 - Rede Brasil Atual & Metais pesados, hormônios e agrotóxicos estão na água que chega às torneiras [Análises apontam contaminação em amostras de fontes de abastecimento de SP, RJ, SC e CE, inclusive de água que passou por estação de tratamento. E as concentrações vão muito além do limite permitido]

1-3-2018 - Internacional Agency for Research on Cancer (IARC) — Wold Health Organization & IARC Monograph on Glyphosate [IARC strongly rejects the premise of the article published on 28 February 2018 by Reuters (WHO cancer agency "left out key findings" in benzene review). No key findings were left out of the IARC evaluation of benzene as a cause of cancer, and IARC provided extensive responses to Dr Kopstein's questions. The article, which severely distorts the assessment of the IARC Monographs evaluation, is the latest in a series of misleading reports by Reuters. In the best interests of global public health and transparency, IARC is posting its full response to the journalist on its website, as it has consistently done]

 

 

28-2-2018 - Pesticide Action Network UK & One step closer to ban on three bee-toxic pesticides

28-2-2018 - European Food Safety Authority & Neonicotinoids: risks to bees confirmed [Most uses of neonicotinoid pesticides represent a risk to wild bees and honeybees, according to assessments published today by EFSA. The Authority has updated its risk assessments of three neonicotinoids – clothianidin, imidacloprid and thiamethoxam – that are currently subject to restrictions in the EU because of the threat they pose to bees]

23-2-2018 - Pesticide Action Network (PAN UK) & One step closer to ban on three bee-toxic pesticides

30-1-2018 - R7 & Agrotóxico, o perigo invisível: Brasil, o campeão no uso de agrotóxicos [Pesquisadora indica que a cada 2 dias e meio, uma pessoa morre no Brasil intoxicada por alguma substância da fórmula desses produtos]

29-1-2018 - Câmera Record & No primeiro episódio da websérie exclusiva, entenda com o agrotóxico causa problemas de saúde

2017 - Greenpace & Risques environnementaux des pesticides néonicotinoïdes

28-12-2017 - Rede Brasil Atual & Agrotóxicos fazem pássaros perder peso e o rumo em seus voos para se reproduzir  [Segundo pesquisas, os agrotóxicos que estão matando e alterando o fluxo migratório de diversas aves são os mesmos que exterminam abelhas no mundo todo, pondo em risco a reprodução vegetal]

20-12-2017 - Food & Water Watch & EPA Gives Monsanto an Early Holiday Present [Remember weedkiller and environmental nightmare, Roundup? EPA continues to argue that it does not cause cancer - dismissing concerns from independent scientists and mounting evidence suggesting otherwise]

18-12-2017 - Robyn O'Brien & The Roundup Revenue Stream: 2.6 Billion Pounds of Monsanto’s Glyphosate Sprayed on U.S. Farmland in 20 Years

18-12-2017 - Rede Brasil Atual & Para governo Temer, parceria com setor do agrotóxico para pesquisar abelhas é 'avanço' [Especialistas ouvidos pela RBA defendem pesquisas públicas e isentas, sem financiamento direto e a influência dos fabricantes de produtos relacionados à mortandade dos insetos que atuam na reprodução vegetal]

13-12-2017 - Viva sem Veneno & Instituições e movimentos sociais assinam manifesto pela redução do uso de agrotóxicos no Paraná [Inúmeras entidades, movimentos sociais, organizações e pesquisadores do estado do Paraná assinaram um manifesto demonstrando apoio ao Programa Estadual de Redução de Agrotóxicos no Estado do Paraná – PROERA e exigindo que as medidas necessárias sejam realizadas de modo urgente. O Paraná é o terceiro que mais consome agrotóxicos no Brasil, registrando cerca de 750 casos por ano de intoxicação pelo uso destes químicos. Além de visar a diminuição do uso e do acesso aos agrotóxicos no estado, o PROERA também busca supervisionar a saúde dos trabalhadores e da população exposta a estes produtos e promover a agroecologia]

4-12-2017 Revista IHU On-line & Agrotóxicos: Atlas do envenenamento alimentar no Brasil ["Mais da metade dos agrotóxicos usados no Brasil hoje são banidos em países da União Europeia e nos Estados Unidos" analisa Luiz Marques, professor livre-docente do Departamento de História do IFCH /Unicamp]

5-12-2017 - Brasil de Fato & Agrotóxicos como arma química: a permanente guerra agrária no Brasil [Venenos agrícolas são usados como tática de guerra contra as comunidades quilombolas]

4-12-2017 - Brasil de Fato & Parlamentares brasileiros e o lobby da Syngenta [No dia 19 de setembro a Anvisa publicou um documento em que manifestou seu voto pela interdição do herbicida]

4-12-2017 - Brasil de Fato & Agricultura da morte: estudo mostra que produtos brasileiros têm alto nível de veneno [Países da União Europeia (UE) são os que mais compram produtos agrícolas com agrotóxicos do Brasil]

1-12-2017 - Justificando & Agrotóxicos: o setor econômico do veneno não dorme

29-11-2017 - Sindicato dos Trabalhadores da Saúde Pública do Estado do Paraná (SindSaúde Paraná) & Na queda de braço, agronegócio leva a melhor [Secretaria vai contra a saúde da população e Paraná perde]

29-11-2017 - The Guardian & Common pesticide can make migrating birds lose their way, research shows [The experimental study is the first to directly show harm to songbirds, extending the known impacts of neonicotinoids beyond insects]

 

 

28-11-2017 - Rede Brasil Atual & No Brasil, um continente de monoculturas banhado em agrotóxicos [Atlas da Contaminação 2017, de Larissa Bombardi, da USP, descortina toda a violência silenciosa no campo brasileiro, que intoxica bebês e crianças, causa câncer e outras doenças, malformações e morte]

27-11-2017 - Repórter Brasil & Agrotóxicos: Brasil libera quantidade até 5 mil vezes maior do que Europa [O debate sobre o uso de agrotóxicos ganhou um novo capítulo, e ele não é bom para o Brasil. Estudo inédito revelou o abismo que existe entre a legislação brasileira e a da União Europeia sobre o limite aceitável de resíduos na água e nos alimentos. A contaminação da água é o que mais chama a atenção, com a lei brasileira permitindo limite 5 mil vezes superior ao máximo que é permitido na água potável da Europa. No caso do feijão e da soja, a lei brasileira permite o uso no cultivo de quantidade 400 e 200 vezes superior ao permitido na Europa]

27-11-2017 - De Olho nos Ruraistas & Europa compra do Brasil comida produzida com agrotóxicos que ela proíbe [Atlas lançado na Geografia-USP mostra que país exporta alimentos com pesticidas banidos pela UE; 27 países importam café regado com 30 venenos que eles vetam]

24-11-2017 - MPA & Nem pop, nem tec: agro é crise

23-11-2017 - Brasil de Fato & Syngenta patrocina viagem de parlamentares ruralistas brasileiros à Suíça [Viagem ocorreu após proibição de uso no Brasil de substância produzida pela empresa transnacional]

21-11-2017 - Brasil de Fato & "O agronegócio está no governo, é o governo”, afirma engenheiro agrônomo [Governo Temer liberou Benzoato de Emamectina no país; Confira entrevista especial com o especialista Leonardo Melgarejo]

17-1-2017 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & Agrotóxicos como fenômeno social [Existe um outro fenômeno social igualmente destrutivo: o uso e o comércio indiscriminado e irresponsável de agrotóxicos]

17-11-2017 - Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e Pela Vida & Ato de repúdio à bancada ruralista cancela reunião de parlamentares com governo suíço

17-11-2017 - Public Eye & Brazil bans paraquat – Switzerland supports Syngenta’s behind-the-scenes lobbying

13-11-2017 - Brasil de Fato & Em novo livro, jornalista Carey Gillam joga luz na batalha contra o agrotóxico [Entre os assuntos abordados, a autora faz uma análise dos perigos potenciais do glifosato e das iniciativas da Monsanto]

13-11-2017 & Brasil de Fato & Banimento do glifosato na Europa pode estar próximo [Caso não consiga uma reautorização de uso até 15 de dezembro, o agrotóxico será banido da União Europeia]

11-11-2017 - Rede Brasil Atual & 'Pacote do veneno' em doses homeopáticas: Anvisa libera agrotóxico perigoso [Em 2010, a própria agência rejeitou sua liberação por considerar "seus efeitos neurotóxicos e a existência de outros produtos já registrados e com menor toxicidade utilizados para o mesmo fim"]

9-11-2017 - DW & EU fails to agree on glyphosate license renewal [The European Commission has again hit a wall in renewing the approval for the weedkiller glyphosate. The vote comes after 18 months of agonizing over the controversial herbicide]

9-11-2017 - Greenpeace & Antes proibido, perigoso agrotóxico é liberado no Brasil [Benzoato de Emamectina, que tem efeitos neurotóxicos marcantes segundo a própria Anvisa, tem o registro aceito após pedido indefirido em 2010]

8-11-2017 - Brasil de Fato & Fim do Glifosato na Europa pode ser um marco histórico na luta contra os agrotóxicos

2-11-2-17 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & Agrotóxicos na sua mesa: segura este abacaxi! [Greenpeace lança relatório sobre agricultura brasileira e novos testes de alimentos para mostrar como os agrotóxicos acabam na  mesa da sua família]

1-11-2017 - Diário Causa Operária & Latifundiários jogam agrotóxicos nas aldeias para atacar indígenas

1-11-2017 - Brasil de Fato & Metade dos alimentos no Brasil contém agrotóxicos, diz estudo do Greenpeace [Movimentos populares fazem campanha para aprovar a Política Nacional de Redução de Agrotóxicos (PNARA)]

31-10-2017 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & Opinião da Direx: o gravíssimo problema do agrotóxico paraquate [É inaceitável que a avaliação toxicológica do agrotóxico paraquate arraste-se no Brasil desde 2008! O agrotóxico paraquate "foi produzido pela primeira vez, com propósitos comerciais pela Sinon Corporation, em 1961 para ICI, (atualmente pela Syngenta) e é hoje um dos herbicidas mais usados". Usado a quase 60 anos na agricultura sua toxicologia — toxicodinâmica e toxicocinética — para os seres humanos é amplamente conhecida]

30-10-2017 - Brasil de Fato & O Brasil proíbe o paraquat; o lobby prepara-se [A luta apenas começou, mas a decisão das autoridades brasileiras é um golpe duro para empresa suíça Syngenta]

30-10-2017 - Rede Brasil Atual & Alckmin abre mão de R$ 1,2 bilhão por ano para incentivar uso de agrotóxicos [O valor corresponde ao rombo no orçamento estadual em 2015. Desde 1995, agricultura e pecuária, que usam esses produtos, respondem por apenas 0,1% do ICMS arrecadado]

24-10-2017 - The Guardian & EU on brink of historic decision on pervasive glyphosate weedkiller [Glyphosate is found in 60% of UK bread and environmentalists welcome a ban but industry warn of uproar among farmers if herbicide is phased out]

23-10-2017 - Public Eye & Brasilien verbietet Paraquat – Lobby formiert sich [Ein wichtiger Entscheid in einem wichtigen Markt: Brasilien hat beschlossen, das Syngenta-Herbizid Paraquat aufgrund seiner gesundheitsschädigenden Wirkung zu verbieten – nach einer dreijährigen Übergangsfrist. Allerdings könnte das geplante Verbot verhindert werden, wenn bis dahin neue Studien die Behörden von der Unbedenklichkeit des Paraquat-Einsatzes überzeugen]

20-10-2017 - Rede Brasil Atual & Raquel Dodge considera que isenções fiscais aos agrotóxicos são inconstitucionais [Para procuradora-geral da República, ao conceder isenção às indústrias o Estado fomenta o uso de agrotóxicos e assim descumpre o dever constitucional de preservar a saúde e o meio ambiente]

20-10-2017 - BBC News & A emenda em projeto de lei que expõe Pantanal a avanço de agrotóxicos a hidrelétricas [Enquanto a Amazônia voltou às manchetes neste ano com idas e vindas do governo Michel Temer (PMDB) na extinção da Reserva Nacional do Cobre e Associados (Renca), o Pantanal, patrimônio ambiental brasileiro, reconhecido pela ONU como Patrimônio Natural da Humanidade e Reserva da Biosfera, passa por um momento chave para seu futuro]

10-10-2017 - Civil Earts & Reporting on the World’s Most Controversial Farm Chemical [Veteran journalist Carey Gillam’s new book sheds light on the ongoing battle over glyphosate, the nation's most commonly used herbicide]

9-10-2017 - Rede Brasil Atual & Guerra da França ao glifosato deve acelerar aprovação do 'Pacote do Veneno' no Brasil [Fabricantes pressionam por medidas que permitam a desova de estoques encalhados. Entidades de saúde e de defesa do consumidor denunciam proposta de Medida Provisória que libere novos agrotóxicos]

6-10-2017 - De Olho nos Ruralistas & Agrotóxicos causam má-formação em bebês no Brasil e nos EUA, apontam estudos [Pesquisas mostram que tem aumentado risco de deformidades congênitas; abortos espontâneos no Paraná também estão relacionados ao uso de pesticidas]

 

 

5-10-2017 - The Guardian & Honey tests reveal global contamination by bee-harming pesticides [Neonicotinoid insecticides are found in 75% of global honey samples and half contain a cocktail of chemicals]

Out-2017 - Longreads & What the World's Most Controversial Herbicide Is Doing to Rural Argentina [After enormous lobbying efforts, Monsanto's GMO soybeans, treated with Roundup, became the country's largest export, as cancer rates and other health issues skyrocketed]

 

 

22-9-2017 - The Guardian & Assumed safety of pesticide use is false, says top government scientist [Damning assessment by one of the UK’s chief scientific advisers says global regulations have ignored the impacts of ‘dosing whole landscapes’ and must change]

 

 

29-9-2017 - Brasil de Fato & ANVISA proíbe o uso do agrotóxico paraquate; medida só valerá daqui 3 anos [Nos melhores casos, o contato com o veneno leva à morte rápida. Nos piores, leva à fibrose pulmonar e morte lenta]

29-9-2017 - Brasil de Fato & Projeto de Lei que institui política de redução de agrotóxicos está parado na Câmara [Movimentos populares e parlamentares de oposição criticam demora; criação de comissão depende de presidente da Casa]

23-9-2017 - Brasil de Fato & Mapa colaborativo identifica casos de contaminação por agrotóxicos no Paraná [Estado é o terceiro maior consumidor de venenos agrícolas do país]

20-9-2017 - Brasil de Fato & Paraquate é banido por ser mutagênico, "só que não" [A prova mais concreta e cristalina de que, para a Anvisa, os interesses econômicos estão acima da saúde da população foi dada ontem. Depois de 10 anos de reavaliação, a Anvisa finalmente concluiu que o Paraquat deve ser banido, a exemplo do que já ocorre no mundo inteiro. No entanto, mesmo concluindo que a substância apresenta riscos graves e irreversíveis para a saúde, a Anvisa decretou um período de 3 anos de phase-out, ou seja: o paraquat faz mal para a saúde, mas só daqui a 3 anos. Até lá, continuamos contando as vítimas]

12-9-2017 - Rede Brasil Atual & Agroecologia ainda é ignorada pela 'monocultura' da mídia [Mídia dedica 95% de seu espaço ao agronegócio e 5% a técnicas sustentáveis, dadas como "alternativas" ou "exóticas". Em congresso de agroecologia, pesquisadora destaca reportagens da RBA]

4-9-2017 - Stutnik & Para especialista, Monsanto não conseguirá provar sua inocência na morte de muitas pessoas [Monsanto, a empresa norte-americana que produz herbicida Roundup - recordista de vendas no mundo agrícola e supostamente cancerígeno - está lutando com a Organização Mundial da Saúde (OMS) pela sua reputação e pela possibilidade de não ser responsabilizada pelos danos que seus produtos já causaram]

3-9-2017 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & Paraná: associação entre malformações congênitas e o uso de agrotóxicos em monoculturas [Estudo Associação entre malformações congênitas e a utilização de agrotóxicos em monoculturas no Paraná, Brasil (Association between birth defects and the use of agrochemicals in monocultures in the state of Paraná, Brazil) confirma a relação de malformação ao consumo de agrotóxicos na região de Cascavel]

 

 

31-8-2017 - Le Monde Diplomatique & A chantagem das transnacionais em nome da segurança alimentar & A grande batalha em torno dos transgênicos na África [Preocupadas com o desenvolvimento de transgênicos no mundo, diversas entidades acusam as grandes fabricantes de sementes de crime ecológico. Em abril de 2017, elas condenaram simbolicamente a Monsanto em um tribunal popular organizado em Haia. Na África, os enfrentamentos entre os pró e os anti-transgênicos acabou de começar…]

29-8-2017 - Nature & Agricultural pesticide use and adverse birth outcomes in the San Joaquin Valley of California

21-8-2-17 - Catve & Confirmada relação de malformação ao consumo de agrotóxico em Cascavel [Pesquisa da FioCruz coloca a região com o maior número de casos no Paraná]

 

 

21-8-2017 - Scielo & Associação entre malformações congênitas e a utilização de agrotóxicos em monoculturas no Paraná, Brasil [Association between birth defects and the use ofagrochemicals in monocultures in the state of Paraná, Brazil]

10-8-2017 - De Olho nos Ruralistas & Agrotóxicos impactam o sangue e afetam doadores, diz dissertação na USP [Estudo na Faculdade de Medicina da USP-Ribeirão diz que glifosato pode promover alterações hepáticas e levar a danos ao fígado e anemia]

 

 

9-8-2017 - Sustainable Pulse & Monsanto Admits Untested Roundup Herbicide Could Cause Cancer in Secret Court Documents [In secret internal Monsanto documents released last week by legal firms in the U.S. it was revealed how Monsanto scientists admitted that they were aware of the possible carcinogenic and genotoxic risk posed by their number one product, the glyphosate-based herbicide – Roundup]

3-8-2017 - De Olhos nos Ruralistas & MP que libera agrotóxicos "vai piorar o que já é ruim", diz pesquisadora da Fiocruz [Medida Provisória faz parte de acordo de Temer com ruralistas; Karen Friedrich a define como "uma temeridade"; Ibama aponta potencial cancerígeno]

 

 

31-7-2017 - Stupnik & Mel venenoso: 'ingrediente de Monsanto' está matando apicultura [O uso do polêmico herbicida glifosato em plantações de soja está causando dores de cabeça em outros setores agrícolas]

24-7-2017 - Viomundo & Para capturar os votos que podem salvá-lo, Michel Temer está disposto a envenenar ainda mais o Brasil [Michel Temer precisa dos 211 votos da bancada ruralista para evitar abertura de processo contra ele no Congresso. Eles se organizam através da Frente Parlamentar da Agropecuária. Com a debandada parcial do PSDB, Temer conta com o apoio do presidente da FPA, Nilson Leitão, tucano de Mato Grosso]

23-7-2017 - Rede Brasil Atual & Reportagens da série 'Envenenados' mostram efeitos nocivos dos agrotóxicos [Série especial com sete reportagens da Rádio Brasil Atual trata de casos emblemáticos envolvendo uso de substâncias, toleradas no Brasil, que afetam a saúde e o meio ambiente]

4-6-2017 - Brasil de Fato & Le Monde denuncia práticas irregulares da Monsanto [Em artigo investigativo, jornal afirma que para salvar o glifosato, a empresa usa de práticas ilícitas]

3-6-2017 - Le Monde & "Monsanto Papers": les leçons d'une enquête [Editorial. Attaqué par Monsanto, le Centre international de recherche sur le cancer (CIRC) devrait, a contrario, servir de modèle à une refonte en profondeur de l’expertise européenne] 

 

 

5-6-2017 - CartaCapital & Projeto de Lei cria "vazio legal" na legislação brasileira de agrotóxicos [O Projeto de Lei 3200/15, de autoria do deputado federal Luis Covatti (PP-RS), e o Pacote Veneno, que estão em tramitação na Câmara dos Deputados, alteram a legislação de agrotóxicos no Brasil em diversas esferas, como pesquisa, produção, comercialização, utilização e fiscalização, aumentando o consumo deste produto no mercado. Para especialista do Greenpeace, esses projetos refletem o modelo do agronegócio brasileiro]

5-5-2017 - Brasil de Fato & O círculo vicioso dos agrotóxicos [No Congresso, proposta da bancada ruralista tenta diminuir restrições para o uso dos defensivos agrícolas]

25-4-2017 - Justificando & Agrotóxicos, violações de direitos e estado de exceção

24-4-2017 - Outras Palavras & Agrotóxicos: como o governo quer a liberação total [Reivindicada há muito pela indústria, MP  pode liberar “provisoriamente” venenos que, nos estudos experimentais, mostram indução do câncer, complicações hormonais, infertilidade, abortos e outras doenças gravíssimas]

13-4-2017 - Pesticide Action Network Europe & How many pesticides did you eat today? Plenty according to European Food Safety Authority

5-4-2017 – Brasil de Fato & Não existe controle do Estado sobre a venda de agrotóxicos no Brasil [Nesta segunda-feira (3), o jornal Valor Econômico noticiou nova queda no faturamento das empresas de agrotóxicos no Brasil. Fontes do Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Defesa Vegetal (Sindiveg) afirmam que, em 2016, a venda de agrotóxicos rendeu US$ 9,56 bilhões, levemente abaixo dos US$ 9,6 bilhões recebidos em 2015. Mas o que será que este dado tem a nos revelar? Que uma avassaladora onda de consciência vem assaltando as mentes do agronegócio brasileiro e levando os fazendeiros a desistirem dos agrotóxicos e apostarem numa produção limpa? Difícil de acreditar…]

 

 

28-3-2018 - Brasil de Fato & "Estamos vivendo um retrocesso na regulamentação dos agrotóxicos", diz militante [Campanha pede aprovação pelo Congresso Nacional da Política Nacional de Redução de Agrotóxicos]

7-3-2017 - The Guardian & UN experts denounce 'myth' pesticides are necessary to feed the world [Report warns of catastrophic consequences and blames manufacturers for 'systematic denial of harms' and 'unethical marketing tactics'.The idea that pesticides are essential to feed a fast-growing global population is a myth, according to UN food and pollution experts. A new report, being presented to the UN human rights council on Wednesday, is severely critical of the global corporations that manufacture pesticides, accusing them of the “systematic denial of harms”, “aggressive, unethical marketing tactics” and heavy lobbying of governments which has “obstructed reforms and paralysed global pesticide restrictions."]

 

 

7-3-2017 - Rede Brasil Atual & Mortandade de abelhas por agrotóxicos põe em risco produção de alimentos e biodiversidade [Mais do que produzir mel, elas são fundamentais na polinização de mais de 70% das culturas agrícolas, da flora e têm papel importante na preservação das matas e florestas]

2-3-2017 - Brasil de Fato & Estudo identifica agrotóxicos mais frequentes em alimentos consumidos no Brasil [Entre as substâncias autorizadas no país está o brometo de metila, utilizado como inseticida para o controle de pragas]

Mar-2017 - Hypebess & ONU desmente mito de que pesticidas são necessários para alimentar população mundial [Você já deve ter ouvido aquela história de que os pesticidas são necessários para que a indústria alimentar produza alimentos em quantidade suficiente para alimentar toda a população mundial. Mas… e se isso não fosse completamente verdade? É o que sugere um novo relatório apresentado pela ONU. (...)]

15-2-2017 - Rede Brasil Atual & Governo Temer acelera registros e põe novos agrotóxicos nas lavouras e na mesa [Para especialistas, apressar liberações significa afrouxar regras, ignorar evidências e riscos de substâncias comprovadamente causadoras de vários tipos de câncer, malformações e Mal de Parkinson]

3-2-2017 & Rede Brasil Atual & Temer antecipa 'pacote do veneno' e proíbe Anvisa de se manifestar sobre agrotóxicos [Ministério da Agricultura assume controle das informações sobre venenos já registrados. Pasta dirigida por Blairo Maggi vai excluir Anvisa e Ibama e controlar sozinha registro de novos agroquímicos]

3-2-2017 - Brasil de Fato & Os venenos genéricos do Ministério da Agricultura [Registros agrotóxicos genéricos aumentaram 374% em 2016 na comparação com o ano anterior]

1-2-2017 - De Olho nos Ruralistas & Brasil é denunciado na OEA por negligência com trabalhadores intoxicados por DDT [Servidores buscam reparação pelo envenenamento por pesticidas usados contra vetores da malária, febre amarela e dengue]

19-1-2017 - Instituto Humanitas Unisinos (IHU) &  Agrotóxico ameaça vida das abelhas e de outros animais [Pesticidas à base de nicotina são grande risco não apenas às abelhas, ameaçadas de extinção, mas também para outros animais como borboletas, aves e insetos]

17-1-2017 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & Agrotóxicos como fenômeno social  [Existe um outro fenômeno social igualmente destrutivo: o uso e o comércio indiscriminado e irresponsável de agrotóxicos]

17-1-2017 - De Olho nos Ruralistas & Argentina: quando agrotóxicos envenenam e matam crianças [Família indígena entra na Justiça contra pulverizações em plantações de tomate que levaram à morte um menino de 4 anos e deixaram menina de 5 anos em coma]

16-1-2017 - Greenpeace Brasil & Agrotóxico ameaça vida das abelhas e de outros animais [Pesticidas à base de nicotina são grande risco não apenas às abelhas, ameaçadas de extinção, mas também para outros animais como borboletas, aves e insetos]

31-10-2016 - De Olho nos Ruralistas & Intoxicações por agrotóxico quadruplicam no Sudeste; donas de casa estão entre principais vítimas [Pesquisa do Ministério da Saúde revela: volume de veneno por área plantada aumenta a passos largos no país, assim como o de pessoas intoxicadas; De Olho publica série com dados por região]

2-7-2016 - Outras Palavras & Um Atlas de nossa agricultura envenenada [Professora da USP produz primeira série de mapas sobre uso, abuso e tragédias relacionadas aos agrotóxicos no Brasil. Dados demonstram: alternativa é rever modelo baseado no agronegócio] 

16-6-2016 - Nexo & Agrotóxico: de salvador da lavoura a aliado incômodo

29-4-2016 - Revista IHU On-line & Brasil: líder mundial no uso de agrotóxicos [Além de permitir o uso de pesticidas proibidos em outros países, o Brasil ainda exonera os impostos dessas substâncias]

2-2-2016 - Newsweek & Glyphosate now the most-used agricultural chemical ever [The world is awash in glyphosate, the active ingredient in the herbicide Roundup, produced by Monsanto. It has now become the most heavily-used agricultural chemical in the history of the world, and many argue that’s a problem, since the substance comes with concerning albeit incompletely-determined health effects .A study published Tuesday in the journal Environmental Sciences Europe reveals that Americans have applied 1.8 million tons of glyphosate since its introduction in 1974. Worldwide, 9.4 million tons of the chemical have been sprayed onto fields. For comparison, that’s equivalent to the weight of water in more than 2,300 Olympic-size swimming pools. It’s also enough to spray nearly half a pound of Roundup on every cultivated acre of land in the world. Anyway you look at it, this is a staggering amount, says study author Charles Benbrook. And it's troubling, considering that in March 2015 the World Health Organization's International Agency for Research on Cancer unanimously determined that glyphosate is "probably carcinogenic to humans," says Bill Freese, a science policy analyst with the Center for Food Safety, who wasn't involved in the work. A carcinogen is a substance known to cause cancer. Research has also shown that glyphosate is an endocrine disruptor, meaning that it interferes with the proper functioning and production of hormones, in human cell lines. It's not yet clear how much of an impact glyphosate has had on cancer rates (...)]

 

  

11-11-2015 - Lifegate & The human cost of agrotoxins. How glyphosate is killing Argentina [An emerging Argentinian photographer has realised a daring photo feature. Like David against Goliath, his enemies are glyphosate and the Monsanto Company]

2-4-2015 - Reuters Investigates & Why Brazil has a big appetite for risky pesticides [In this farming superpower, agricultural chemicals - including paraquat – face lax regulation. And in the rural northeast, rampant use has led to sickness and violence]

27-1-2015 Revista IHU On-line & A fragilidade da Anvisa e o uso indiscriminado de agrotóxicos no Brasil [Entrevista especial com Victor Manoel Pelaez Alvarez & “As agências reguladoras estão em fase de desmanche. Isso faz com que o modelo de regulação e controle seja inviabilizado”, destaca o pesquisador]

2015 - Dossiê ABRASCO: Um alerta sobre os impactos dos agrotóxicos na Saúde

16-7-2013 & European Commission & Bee Health: EU takes additional measures on pesticides to better protect Europe’s bees

s/d - Associação Paulista de Apicultores Criadores de Abelhas Melíficas Europeias (APACAME) & Um alerta sobre os prejuízos causados pelos pesticidas na apicultura e meliponicultura no Brasil

18-4-2012 - EPSJV & Fiocruz & Agrotóxicos: um mercado bilionário e cada vez mais concentrado [Seminário realizado na Anvisa mostra o processo de concentração da produção e comercialização de insumos agrícolas. Pesquisador alerta para risco à  soberania nacional]

 

Attachments:
Download this file (agro_2017_resultados_definitivos.pdf)agro_2017_resultados_definitivos.pdf[ ]3590 kB