Opinião da Direx: em plena crise pandêmica, governo quer estudo soroepidemiológico pela "área livre de aftosa"

Afisa-PR

Opinião da Direx: em plena crise pandêmica, governo quer estudo soroepidemiológico pela "área livre de aftosa"

Em plena crise pandêmica, o governo Ratinho Junior1 movimentará centenas de fiscais agropecuários em todo o estado para a realização de um estudo soroepidemiológico pela "área livre de aftosa sem vacinação"

 

NHF FMD Keep Out

Crédito imagem: Getty Images

 

O governo Ratinho Junior, em um momento em que a pandemia da covid-19 preocupa o seu próprio secretário da saúde que que apela para o isolamento da população nas próximas semanas, movimentará centenas de fiscais agropecuários para um estudo soroepidemiológico vinculado à febre aftosa que pretende fiscalizar 330 propriedades em todo o estado a fim de identificar e coletar sangue dos bovinos nelas existentes.    

Para a Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR), não é razoável que nesse momento se obrigue extensas "atividades de campo" como é o caso desse estudo. Nas próximas semanas, a curva da altamente contagiosa e mortal covid-19 se acentuará e as mortes podem dobrar em 20 dias sem medidas de contenção, circunstâncias que, obviamente, colocarão em risco a integridade e vida dos fiscais agropecuários do estado e dos agricultores que serão fiscalizados.  

Opinião da Direx: o aprofundamento da desvalorização e da injustiça salarial

Afisa-PR

Opinião da Direx: o aprofundamento da desvalorização e da injustiça salarial

De natureza essencialmente politicista, a promessa da "área livre de febre aftosa sem vacinação", que pode estar em xeque-mate devido à pandemia da covid-19, não trará plena valorização e justiça salarial ao fiscal agropecuário do Paraná

 

Afisa PR ANO XVII

 

No seu último contracheque, o fiscal agropecuário do Paraná, cujos serviços que presta à população são considerados essenciais — constatou que o seu subsídio foi reduzido ainda mais — e sem reposição deste 2016, suas perdas salariais acumuladas passam de 20%. Mais esta redução é decorrente de dois ataques do governo Ratinho Junior:

 

a) pela destruição da sua Previdência pública, algo que lhe custará muito caro no futuro, levada a cabo pelo governo em turno sem diálogo e em uma única tarde pelos seus aliados políticos no legislativo e

b) como efeito secundário dessa destruição, pelo aumento da alíquota previdenciária (na verdade, um confisco salarial).

 

Opinião da Direx: em xeque-mate a "área livre de febre aftosa sem vacinação"!?

Afisa-PR

Opinião da Direx: em xeque-mate a "área livre de febre aftosa sem vacinação"!?

Apanhada no contrapé pela mortal pandemia de covid-19, há "futuro" para a "área livre de febre aftosa sem vacinação" do governo Ratinho Junior? Seus defensores insistirão (remando contra a maré) nela ou retomarão a política de vacinação?

 

Afisa PR ANO XVII

 

Não obstante a propaganda do governo Ratinho Junior afiançar "normalidade" — "mantém o ritmo" até quando? —, a nosso ver, a "área livre de febre aftosa sem vacinação", ideia-força do governo Ratinho Junior, apoiada apoiada por setores do patronato sindical e que causa preocupação na cadeia produtiva do gado, já começou a fazer água.  

Opinião da Direx: governos renovaram benefício bilionário no comércio de agrotóxicos

Afisa-PR

Opinião da Direx: governos renovaram benefício bilionário no comércio de agrotóxicos

A mortal pandemia de covid-19 não foi motivo para impedir a 20ª renovação do bilionário "bolsa agrotóxico" em benefício do agronegócio

 

shutterstock 1505008040 1024x768

Crédito imagem: Edição comunicação Abrasco | reprodução da internet

 

Segundo a notícia Governadores renovam isenção de R$ 6 bi para agrotóxicos em meio à crise [Mesmo com falta de verbas para combater Coronavírus, secretários estaduais renovaram benefício bilionário no comércio de agrotóxicos; MT, SP e RS deixam de arrecadar 3 bi por ano] (por Pedro Grigori) da Agência Pública de 23 de abril de 2020, a 20ª renovação do "bolsa agrotóxico" — conveniado no Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) — desonerou de "30% a 60% do ICMS" no comércio interestadual de agrotóxicos e outros insumos agrícolas.

Todos os 26 governos estaduais mais o do Distrito Federal (DF), sem nenhum embasamento técnico, abdicaram de arrecadar impostos no valor, com base em um estudo da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco), de mais de R$ 6,2 bilhões por ano em benefício do agronegócio.

Com R$ 6,2 bilhões em impostos, conforme a Agência Pública, seria possível:

Opinião da Direx: repudiamos qualquer tentativa de exploração propagandística com viés político em cima dos fiscais agropecuários médicos veterinários! 

Afisa-PR

Opinião da Direx: repudiamos qualquer tentativa de exploração propagandística com viés político em cima dos fiscais agropecuários médicos veterinários! 

Em virtude da escassez de profissionais na área da saúde, governo prepara possível obrigatoriedade para que médicos veterinários, inclusive, fiscais agropecuários, sirvam na linha de frente contra a pandemia de Covid-19

 

Afisa PR ANO XVII

 

Esta Afisa-PR repudia qualquer tentativa de exploração propagandística com viés político, seja de órgãos públicos seja de conselho profissional, em cima de um problema da mais alta gravidade.

 

Carne de canhão?

Segundo as notícias divulgadas pelo imprensa não há (e duvidamos que haverá) sequer suficientes equipamentos de proteção individual (EPIs) [veja sua importância a partir da página 43 do Manejo Novo Coronavírus (Covid-19) do Albert Einstein] para os profissionais da saúde (muitos já foram contaminados pela covid-19) que já atuam na tentativa de atender as vítimas da covid-19.

Ante ao caos que infelizmente se avizinha, muitos médicos veterinários, inclusive, fiscais agropecuários, quando a pandemia ganhar dimensão exponencial, podem ser obrigados a enfrentar insidioso vírus sem adequada proteção da saúde e da vida!