O vírus SADS-CoV

Afisa-PR

O vírus SADS-CoV

Infortúnio da natureza ou mais uma consequência originária do "modelo" intensivo de exploração capitalista aplicado às atividades neoagropecuárias?

 

SADS CoV

Crédito imagem: Firstpost

 

Com base na notícia Revelan que un coronavirus 'porcino' que causa enfermedad gastrointestinal en animales, puede replicarse en humanos do RT de 14 de outubro de 2020, uma pesquisa feita pela Universidade da Carolina do Norte (EUA) sugere que a cepa coronavírus que atingiu a indústria suína também apresenta potencial de se espalhar para humanos.

O coronavírus, que causa a síndrome da diarreia aguda em suínos (SADS-CoV), "pulou" de morcegos e infectou (é transmitida através das fezes de morcego-de-ferradura-grande) suínos em toda a China desde que foi descoberto pela primeira vez em 2016. Esse vírus é especialmente fatal para leitões. Surtos do vírus SADS-CoV têm potencial para causar prejuízos econômicos em países dependentes da exploração da indústria suína.

Mortal vírus da PSA na Alemanha

Afisa-PR

Mortal vírus da PSA na Alemanha

Ministra do BMEL alemão confirma a presença do vírus da peste suína africana no Estado de Brandemburgo

 

 ca 122NID Pig Cull Swine Rostovanovskoye online

Crédito imagem: Eduard Korniyenko | Reuters (divulgada na AAAS)

 

Conforme a notícia Erster Verdachtsfall von Afrikanischer Schweinepest in Brandenburg do RBB24 de 9 de setembro de 2020, na quarta-feira (9) o Laboratório de Berlim-Brandenburg (LLBB, na sigla em alemão, Landerslabor Berlin-Brandenburg) recebeu uma carcaça suspeita de javali selvagem encontrada no distrito de Spree-Neisse que faz fronteira com a Polônia.

Uma amostra coletada dessa carcaça suspeita foi enviada do LLBB para um laboratório de referência nacional, o Instituto Friedrich-Loeffler (FLI, na sigla em alemão, Friedrich-Loeffler-Insitut), onde um exame virológico confirmou a presença do vírus da peste suína africana (PSA) em território alemão.

China detectou o SARS-CoV-2 na carne de frango congelada

Afisa-PR

China detectou o SARS-CoV-2 na carne de frango congelada

Fiscalização da cidade de Shenzhen, província de Guangdong, China, descobriu o novo coronavírus na superfície da carne de frango congeladas importada do Brasil

 

image processing20200813 7169 1p80adt

Crédito imagem: Anthony Wallace | AFP

 

Segundo a notícia Novel coronavirus detected on imported frozen chicken wings from Brazil do Global Times de 13 de agosto de 2020, o novo coronavírus SARS-CoV-2 — responsável pela doença Covid-19 — foi detectado hoje (13) pela fiscalização da cidade de Shenzhen, província de Guangdong, China, sobre a superfície da carne de frango congelada importada do Brasil.

O centro de controle e prevenção de doenças da cidade de Shenzhen retirou amostra da superfície da carne de frango congelada para testar a presença do SARS-CoV-2 e o resultado, através do teste de ácido nucleico1 (RT-PCR), foi positivo.

A 4ºC o vírus SARS-CoV-2 se mantém estável por quatorze dias na pele suína

Afisa-PR

A 4ºC o vírus SARS-CoV-2 se mantém estável por quatorze dias na pele suína

Cientistas do Exército dos EUA alertaram que os frigoríficos "são contínuas rotas de transmissão" da Covid-19

 

Matadouros de suínos Covid 19

Crédito imagem: arc2020 |Noth American Meat Institute | GAO-16-337

  

Segundo a notícia Coronavirus can live for four days on animal skin: US military study (por Stephen Chen) do South China Morning Post de 6 de julho de 2020, cientistas militares do Fort Detrick1, Maryland, EUA, descobriram que o novo coronavírus — o SARS-CoV-2 que causa a Covid-19 —, sobrevive por alguns dias na pele suína.  

Os cientistas do United States Army Medical Research Institute of Infectious Diseases (USAMRIID, na sigla em inglês, Instituto de Pesquisa Médica do Exército dos Estados Unidos de Doenças Infecciosas) testaram a capacidade de sobrevivência do vírus SARS-CoV-2 na superfície de vários materiais, incluindo papel-moeda2 não circulado fornecido pelo Serviço Secreto dos EUA e tecidos de algodão e poliéster não utilizados, de acordo com o artigo científico (ainda não revisado por outros cientistas) Modeling the Stability of Severe Acute Respiratory Syndrome Coronavirus 2 (SARS-CoV-2) on Skin, Currency, and Clothing3, publicado no dia 3 de julho no portal de pré-impressão medRxiv.

Segurança alimentar: o vírus Sars-CoV-2 e o transporte entre países de alimentos congelados

Afisa-PR

Segurança alimentar: o vírus Sars-CoV-2 e o transporte entre países de alimentos congelados

Um epidemiologista chinês alertou que o vírus Sars-CoV-2 é particularmente resistente ao frio e pode sobreviver por meses a -4°C e por 20 anos a -20°C. Resistente ao congelamento, o vírus Sars-CoV-2 tem potencial para ser disseminado pelo transporte entre países de alimentos congelados 

 

wh chinacontainers 100400

Crédito imagem: The Straits Times | Reuters

 

Segundo a notícia China's CDC experts investigate Xinfadi market three times, announce groundbreaking virus tracing discovery (por Zhao Yusha) do Global Times de 19 de junho de 2020, uma pesquisa epidemiológica em fase inicial revelou que a cepa de Sars-CoV-2 encontrada no mercado atacadista de alimentos de Xinfadi que assolou a capital Pequim é originária da Europa, porém, ela é mais antiga que o atual coronavírus europeu, segundo resultados preliminares de pesquisas, disse Zhang Yong, diretor assistente do Instituto Nacional para Controle e Prevenção de Doenças Virais (CDC, na sigla em inglês, National Institute for Viral Disease Control and Prevention).