Afisa-PR

Febre aftosa: Afisa-PR discorda de índice de vacinação apresentado pelo governo estadual

A Afisa-PR também discorda da alegação de que ainda é necessário fazer "alguns ajustes técnicos" como "reforçar a fiscalização de entrada e saída de animais nas divisas do Estado", visto que nos últimos anos o governo desativou vários postos fixos de fiscalização do trânsito animal, vegetal e seus produtos derivados ao longo das regiões fronteiriças do Paraná

 

Vacinacao febre aftosa PR Afisa PR

 

A Afisa-PR - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná discorda do índice de vacinação contra a febre aftosa da autarquia de defesa agropecuária do Paraná divulgado na notícia PR vacina 96,95% do rebanho na campanha contra aftosa da Folha de Londrina de 24 de março de 2015.

A Afisa-PR também discorda da alegação de que ainda é necessário fazer "alguns ajustes técnicos" como "reforçar a fiscalização de entrada e saída de animais nas divisas do Estado", visto que nos últimos anos o governo desativou vários postos  fixos de fiscalização do trânsito animal, vegetal e seus produtos derivados ao longo das regiões fronteiriças do Paraná.

 

 

O Paraná possuí um rebanho em torno de 20 milhões de bovinos

Existem vários problemas que impedem que se alcance o índice de 100%, mas certamente, os "nascimentos e mortalidades" de muitos animais no curto prazo não estão entre eles.  O último foco de febre aftosa no estado findou-se em meados de 2005, e se seu vírus circulou até 2011, a situação pode estar muito pior do que tenta transparecer o governo estadual.

Para a Afisa-PR, os alegados "ajustes" feitos "em favor" do reaparelhamento da fiscalização agropecuária pública não foram suficientes, e não aconteceram na escala exigida para um governo que promete a condição de área livre de febre aftosa sem vacinação.

Há pouco mais de trinta dias para o início de mais uma campanha de vacinação contra a febre aftosa, o estado convive com a incerteza de qual será a efetiva porcentagem do rebanho imunizada. Nem todos os pecuaristas estão conscientes dessa importante medida preventiva. Como falta pouco tempo para o início dessa campanha, que tradicionalmente se inicia no mês de maio, apenas os animais com menos de 24 meses de idades (aproximadamente metade do rebanho) são vacinados. Assim sendo, não haveria tempo suficiente para orientar todos os produtores para que vacinem todos os animais, caso essa seja a estratégia a ser adotada na campanha que se aproxima. Assim, os produtores vacinam apenas metade do rebanho, o que resultaria o suposto índice de imunização de 60%. O Estado do Mato Grosso, por exemplo, que tem o triplo da população de animais bovinos do estado, não alcança índice de imunização superior a 3%.

 

Não conforme fiscalização do trânsito de animais e seus produtos derivados

Para a Afisa-PR, os governos estadual e federal deveriam enfrentar os problemas da fiscalização agropecuária pública a fim de solucionar as não conformidades existentes que prejudicam as campanhas de vacinação contra a febre aftosa e, sobretudo, a fiscalização do trânsito de animais e seus produtos derivados ao longo das regiões fronteiriças do estado.

O descompasso com a realidade é nítido com relação às imaginárias "estruturas fixas da fiscalização do trânsito agropecuário". Segundo o portal oficial da autarquia de defesa agropecuária do Estado do Paraná, "existem" trinta e três  estruturas fixas de fiscalização do trânsito agropecuário "em operação" nas regiões interestaduais fronteiriças, quando na realidade, restam apenas quinze.

De acordo com o Decreto 5.741/2006, o MAPA - Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento tem a obrigação de fiscalizar como o estado atua na sua fiscalização agropecuária pública. No entanto, o memorando 504/2014-GAB/SFA/PR de  dezembro de 2014 da DDA - Divisão de Defesa Agropecuária da SFA/PR - Superintendência Federal da Agricultura no Paraná, afirma categoricamente que:

 

[O MAPA] através da SFA/PR tem envidado esforços no sentido de promover a manutenção e a qualificação da estrutura do Órgão Estadual de Defesa Sanitária Vegetal e Animal para a realização das atividades relacionadas à vigilância e fiscalização do trânsito de vegetais e animais e seus produtos. Nesse sentido o MAPA tem estabelecido uma sistemática de fiscalização das barreiras fitossanitárias e sanitárias interestaduais, com cronograma estabelecido, recomendando ao Órgão Estadual as adequações necessárias para dotar todos os postos fixos de fiscalização do trânsito agropecuário de estrutura física e material, bem como, de pessoal suficiente para seu funcionamento 24 horas/dia.

 

As alegações do MAPA também são contestadas pela Afisa-PR, visto que o governo Richa fechou dezoito das estruturas fixas de fiscalização do trânsito agropecuário que existiam; e das quinze que restaram, apenas uma possuí condições adequadas. 

 

Vários problemas

Existem vários problemas que atrapalham a vacinação contra a febre aftosa no estado:

 

1 - O estado possui vários assentamentos rurais cujos proprietários não possuem respectivos cadastros de exploração pecuária. A maioria é refratária, visto que não vacinam seus animais contra febre aftosa. Nas regiões de assentamentos rurais, é comum o  trânsito ilegal de animais sem Guia de Trânsito Agropecuário (GTA), e a fiscalização do trânsito de animais e seus produtos derivados é frágil;

2 - No estado, menos de 50% das explorações  pecuárias (propriedades com animais de produção) são georreferenciadas;

3 - O governo estadual demora mais de 360 dias para julgar um processo administrativo originário de auto de infração contra produtor rural refratário, ou seja, que deixou de vacinar seus animais contra a febre aftosa;

4 - Existem mais de 80 unidades locais da defesa agropecuária (ULSAs) que contam apenas com funcionários cedidos pelas prefeituras. O estado não conta com servidores da defesa agropecuária e em número suficiente nessas unidades locais, bem como, não oferece infraestrutura mínima aos pequenos municípios, onde comumente acontecem as irregularidades (trânsito de animais sem GTAs, baixo índice de vacinação contra febre aftosa, altos índices de brucelose e tuberculose bovina e bubalina, etc.);

5 - Atualmente a carreira de fiscalização da defesa agropecuária do estado está defasada em 142 fiscais da defesa agropecuária com formação em medicina veterinária e o governo posterga a nomeação de mais 72 servidores;

6 - O governo estadual promoveu apenas um único treinamento de capacitação e qualificação em febre aftosa nos últimos quatro anos para os fiscais da defesa agropecuária, sendo que os auxiliares de fiscalização de nível médio nunca sofreram capacitação e qualificação;.

7 - A fiscalização agropecuária pública ainda é deficiente em infraestrutura, materiais de expediente, quadros de pessoal adequados etc., situações que obviamente prejudicam o bom andamento do PNEFA - Programa Nacional de Erradicação e Prevenção da Febre Aftosa. 

Modificado em 16-2-2019 em 06:36

 

Matérias vinculadas

21-3-2019 - Portal DBO & Retirada de vacinação contra aftosa preocupa setor pecuário [Indústria e produtores temem perda de mercados caso focos da doença voltem a surgir nos próximos anos e criticam pressa]

 

 

21-3-2019 - Federação da Agricultura do Estado do Paraná (FAEP) & Estudo aponta os ganhos com o fim da vacinação [Representantes do agronegócio paranaense planejam as últimas etapas para retirada da vacina contra febre aftosa no Paraná]

20-3-2019 - Agência de Notícias do Paraná & Estudo aponta cenários para área livre de aftosa sem vacinação [Segundo o estudo, se o Paraná conquistar esse status sanitário só as exportações de carne suína poderão dobrar das atuais 107 mil toneladas para 200 mil toneladas por ano]

15-3-2019 - Federação da Agricultura do Estado do Paraná (FAEP) & Paraná está pronto para receber status de área livre de febre aftosa sem vacinação [Setores público e privado têm se empenhado para que o Estado tenha seu serviço de defesa agropecuária reconhecido internacionalmente]

6-3-2019 - Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar) & Adapar Realiza a Terceira Reunião do Grupo Gestor Estadualpara discutir a Suspensão da Vacina contra Febre Aftosa

19-12-2018 - Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catatina (Cidasc) & Febre Aftosa: Santa Catarina manterá certificação independente do restante do país [Santa Catarina se manterá como uma zona separada no Programa Nacional de Erradicação e Prevenção da Febre Aftosa (PNEFA). Único estado brasileiro que já é livre de febre aftosa sem vacinação, reconhecido pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), Santa Catarina se prepara agora para a retirada da vacina no restante do país. A posição do agronegócio catarinense foi defendida durante o Fórum de Prevenção à Febre Aftosa, realizado nesta terça-feira (18), em Florianópolis]

 

Cidasc certificacao independente febre aftosa

 

1-12-2018 - Folha de Londrina & Aftosa: fim da vacinação de bovinos preocupa produtores [[(...) O presidente da ANPBC (Associação Nacional dos Produtores de Bovinos de Corte), Alexandre Turquino, afirma que o Ministério da Agricultura já tem uma programação para que todos os Estados do Brasil parem de vacinar nos próximos anos. "Então porque o Paraná vai sair na frente, vai arriscar esses dois, três anos que faltam? Isso é uma pergunta minha. Para quem interessa parar de vacinar e a gente ficar uma ilha dentro do Brasil?", questiona (...)]

 

 

26-10-2018 - Ministério da Agricultura e Abastecimento (MAPA) & Mapa aprova pedido do Paraná para antecipar retirada da vacinação contra aftosa [A primeira etapa que ocorrerá em maio do próximo ano, no entanto, ainda deverá ser feita em animais com até 24 meses de idade]

9-10-2018 - Sociedade Rural do Paraná (SRP) & SRP continuará mobilizada contra a suspensão antecipada da vacinação de aftosa no Paraná [Mapa pede alguns ajustes para liberar a antecipação, que passam por investimentos]

 

 

5-10-2018 - Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) & Execução do programa de prevenção da aftosa está em dia e PR deve suspender vacina [Balanço foi feito nesta semana em Brasília. Retirada da campanha no estado deverá acontecer junto com Acre, Rondônia, parte do Amazonas e de Mato Grosso]

17-9-2018 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) &  Opinião da Direx: Paraná, suspensão da vacinação, área livre de febre aftosa, equipe gestora e fiscalização agropecuária pública [A "suspensão da vacinação, reconhecimento e manutenção de zona livre de febre aftosa sem vacinação" deve ser condicionada à comprovação de adequada prestação de serviço público na fiscalização do trânsito de animais e seus produtos derivados &Opinion of Direx: Paraná, suspension of vaccination, foot-and-mouth disease free area, management team and public agricultural inspection & "Suspension of vaccination, recognize and maintenance of a foot-and-mouth disease-free zone without vaccination" must be conditional upon proof of adequate public service provision in the surveillance of the transit of animals and their products derived]

7-9-2018 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & Opinião da Direx: peste suína africana (PSA) fora de controle? [Com o aumento da velocidade da batalha global contra a PSA, setores da iniciativa privada vinculados aos negócios da agropecuária e os governos de passagem pelo poder não deveriam contar apenas com a sorte... & Opinion of Direx: African swine fever (PSA) out of control? & With the speeding up of the global battle against ASF, sectors of the private initiative linked to the agribusiness business and the governments of passage by the power shouldn't rely on luck...]

15-8-2018 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & Opinião da DIREX: Arruda, Cida e Ratinho Jr. e a fiscalização agropecuária do Paraná [Para que os produtos da agropecuária tenham garantia, confiabilidade e credibilidade, é estratégico e de fundamental importância contar com uma fiscalização agropecuária pública real, autônoma, plena e de excelência. E para manter a garantia, a confiabilidade e a credibilidade, a fiscalização agropecuária deve ser pública e não ser prejudicada pela inconstitucional e ilegal privatização ou terceirização]

13-8-2018 - Gazeta do Povo & Arruda, Cida e Ratinho Jr. expõem propostas para o agronegócio [Trio foi convidado para evento que reuniu cerca de 250 pessoas no Hotel Bourbon, no centro de Curitiba]

13-8-2018 - Contraponto & MPF quer transparência nos atos ambientais 

11-8-2018 - Livre.Jor & MPF cobra transparência de órgãos ambientais do Paraná [A procuradoria do Ministério Público Federal (MPF) no Paraná publicou recomendações cobrando transparência de dados públicos na ambientais pela internet ao Instituto Ambiental do Paraná (IAP), ao Instituto de Terras Cartografia e Geociência do Paraná (ITCG) e a Agência de Defesa Agropecuária (Adapar). Segundo os documentos, os órgãos têm até 120 dias para publicar uma série de documentos em seus portais, como Situação dos processos de regularização fundiária, Guia de Trânsito Animal (GTA), Licença Ambiental Única (LAU), Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), Autos de infração e Julgamentos de infrações]

31-5-2018 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & Opinião da Direx: o país livre de febre aftosa com vacinação [Os responsáveis prometem área livre de febre aftosa sem vacinação para 2026. Porém, alcançado o objetivo com vacinação, as portas de importantes importadores EUA, Rússia e União Europeia (UE) novamente se abrirão para a proteína animal do país?

28-4-2018 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & Entre os problemas está a promessa não cumprida da "área livre de febre aftosa sem vacinação" [Área livre sem vacinação: “ideia força” do governo Richa e do sindicalismo patronal. Porém, o governo Richa e os gestores públicos comissionados que nomeou para atender estratégica atividade do Poder Público não solucionaram problemas fundamentais. O governo Cida Borghetti insistirá nesse caminho? & Between the problems is the unfulfilled promise of the "foot-and-mouth disease-free area without vaccination" & Free area without vaccination: "idea force" of the Richa government and the patron ruralist unionism. However, the Richa government and the commissioned public managers that it appointed to attend strategic activity of the Public Power did not solve fundamental problems. Will the Cida Borghetti government insist on this same way?]

12-4-2018 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & Opinião da Direx: Afisa-PR pedirá ao Ministério da Agricultura se é legal a “privatização” da emissão de GTAs no Paraná ["Termo de cooperação" "autoriza" sindicatos rurais patronais  a "emitir" e "fornecer" a Guia de Trânsito Animal (GTA), registro de vacinação, emissão de taxas e "outros documentos"& Opinion of the Direx: Afisa-PR will ask the Ministry of Agriculture if it is legal to "privatize" the issue of GTAs in Paraná,  "Term of cooperation" "authorizes" rural employers' unions to "issue" and "provide" the Animal Transit Guide (GTA), vaccination record, issue of fees and "other documents"]

27-3-2018 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & Opinião da Direx: as promessas não cumpridas da "área livre de febre aftosa sem vacinação" [A Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) recomenda à próxima governadora do  Paraná a reavaliação dessa questão e não insista na permanência dos atuais comissionados de confiança do governo Richa vinculados às promessas não cumpridas da "área livre de febre aftosa sem vacinação" & Opinion of the Direx: the unfulfilled promise of "area free of foot-and-mouth disease without vaccination" & The Association of Inspectors of Agricultural and Livestock Defense  of Paraná (Afisa-PR) recommends that the next Governor of the State of Paraná to re-evaluate this issue, and did not insist on staying current on Government Trust commissioned shift linked to promise not fulfilled the "area free of FMD without vaccination"]

21-2-2018 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & MP-PR instaura inquérito civil para apurar suposto prejuízo ao erário [Os contêineres foram locados e destinados à "fiscalização" do trânsito de animais, vegetais e seus produtos derivados]

1-12-2017 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) Opinião da Direx: 'fim da vacinação: um caminho sem volta'? [O "caminho sem volta" suscitado pelo sindicato patronal poderá significar o contrário, ou seja, a volta da febre aftosa em nosso território &Opinion of the Direx: "End of vaccination: a one-way street"? & The raised "road without return" could mean the opposite, that is, the back of the foot-and-mouth disease in our country]

17-11-2017 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & Nota de esclarecimento [Contra os termos do e-mail oficial e 16 de novembro intitulado "Ofício do DSA para AFISA"]

13-11-2017 - Governo do Paraná &  Entidades aprovam que Paraná suspenda vacinação contra aftosa [Entidades como a Sociedade Rural, Sindicato Rural e Secretaria Municipal de Agricultura de Ponta Grossa manifestaram apoio integral ao movimento Paraná Livre de Febre Aftosa Sem Vacinação]

3-11-2017 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & Opinião da Direx: A "antecipação do fim da vacinação" contra febre aftosa [É setor privado e lideranças ruralistas que se impõem sobre uma questão técnica/legal de alçada exclusiva da fiscalização agropecuária do Estado?] 

1-11-2017 - Federação da Agricultura do Estado do Paraná (FAEP) & Entidades declaram apoio à antecipação do fim da vacinação contra febre aftosa [Organizações assinaram manifesto entregue ao governador do Paraná, Beto Richa, no último dia 20 de outubro]

2-11-2017 - Contraponto & Briga de boi contra touro

23-10-2017 - Gazeta do Povo & Paraná vai insistir em antecipar o fim da vacinação contra febre aftosa [Em manifesto, mais de 200 entidades ligadas ao setor agropecuário alertam que o estado não pode esperar até 2023 para ser declarado área livre da doença, ausente de seu território há mais de dez anos.]

3-9-2017 - Gazeta do Povo & Argentinos irão investir R$ 30 milhões no Brasil via Curitiba [Biogénesis Bagó, que tem sede em Curitiba, investe no Brasil e na China para consolidar liderança na produção de vacinas. (...) Sobre a decisão do Paraná de encerrar as vacinações contra febre aftosa em maio do ano que vem, Bulman diz que se trata de estratégia de governo que deve ser respeitada. No entanto, o "efeito colateral" poderá ser uma diminuição do uso de outros produtos veterinários e uma piora no cuidado sanitário do rebanho. "Muitos produtores não vão mais levar os animais duas vezes por ano para o curral, não vão fechar o gado. Corremos o risco de voltar a uma realidade de 40 anos atrás, em que só se buscava o gado na hora de encaminhar para o abate", alerta Bulman]

2-7-2017 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Parnaá (Afisa-PR): Paraná: Área livre de febre aftosa sem vacinação: De 2014 para 2015 para 2017 para 2018... [A questão da área livre de febre aftosa sem vacinação é contaminada pela política partidária governamental]

29-6-2017 - Gazeta do Povo & Paraná vai anunciar fim da vacinação contra febre aftosa [O Paraná tem 9,3 milhões de cabeças de gado, pouco mais de 4% das 215 milhões existentes no país]

27-6-2017 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & MP-PR investiga a fiscalização do trânsito de animais, vegetais e seus produtos derivados

11-8-2016 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & Entidades classistas barram o uso de inadequados contêineres na fiscalização do trânsito agropecuário [Após representação da Afisa-PR, o MPT, Procuradoria Regional do Trabalho da 9ª Região, instaurou o Inquérito Civil 001887.2015.09.000/5 para investigar as condições de funcionamento de cinco contêineres instalados pelo governo estadual]

 

Flagante 1 latao Diamante do Norte

Flagrante de transporte de gado em um contêiner improvisado como "posto fixo de fiscalização do trânsito agropecuário" (região de Diamante do Norte-PR) do PR nas divisas interestaduais com MS e SP

 

Fragrante 2 latao Santa Mariana

Flagrante de um contêiner que foi improvisado como "PFTA" (região de Santa Mariana-PR) na divisa interestadual com SP

 

Flagante 3 latao Horizonte Uniao da Vitoria

Flagrante de um contêiner que foi improvisado como "PFTA" (região de Palmas-PR) na divisa interestadual com SC

 

11-8-2015 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & Afisa-PR informa à OIE precariedade na fiscalização do trânsito de animais no Paraná [Afisa-PR denounces to the OIE the precariousness in the animals traffic inspection in the Parana, Brazil]

31-7-2015 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & Afisa-PR denuncia o uso de contêineres na fiscalização do trânsito agropecuário do Paraná (Afisa-PR disagree of the use containers for inspection agricultural and cattle traffic) [Para a Afisa-PR esses contêineres são insalubres e afetam as condições de trabalho dos servidores da defesa agropecuária do estado, pois não  possuem conforto térmico, adequadas condições higiênico-sanitárias entre outras deficiências]

18-7-2015 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & A verdade sobre a febre aftosa no Paraná [The true about FMD in the State of Parana, Brazil]

25-5-2015 - Gazeta do Povo & Tecnicamente viável, politicamente insustentável [O governo do estado do Paraná começa a dar mais munição às pessoas e entidades de representação que são contra o fim do controle e prevenção da febre aftosa sem vacinação. Quase três semanas após ter assinado a autorização para nomeação dos concursados da Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar), a relação ainda não foi publicada em Diário Oficial. Pelo menos não até sexta-feira. Aliás, desde a criação da Adapar, há três anos, o anúncio das admissões foi realizado inúmeras vezes. Efetivamente, porém, nada aconteceu]

19-5-2015 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & Diagnóstico da Afisa-PR sobre o monitoramento sorológico da febre aftosa nas áreas de fronteira do Paraná [Diagnosis of the Afisa-PR about serological monitoring for FMD in Parana's border areas]

27-3-2015 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & Fiscalização do trânsito agropecuário: Afisa-PR contesta declarações do secretário da Agricultura do Paraná [Declarações do secretário da agricultura do Paraná dão a entender que a obrigatória fiscalização e vigilância do trânsito interestadual de animais, vegetais e seus produtos derivados é uma atividade qualquer, sem importância, e sua deficiência é simplesmente resolvida com a construção de "casinhas na beira de rios"]

24-3-2015 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & Febre aftosa: Afisa-PR discorda de índice de vacinação apresentado pelo governo estadual [A Afisa-PR também discorda da alegação de que ainda é necessário fazer "alguns ajustes técnicos" como "reforçar a fiscalização de entrada e saída de animais nas divisas do Estado", visto que nos últimos anos o governo desativou vários postos fixos de fiscalização do trânsito animal, vegetal e seus produtos derivados ao longo das regiões fronteiriças do Paraná]

 

 

21-3-2015 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & Governo desmantelou o sistema de postos fixos de fiscalização e vigilância do trânsito agropecuário [O governo Richa desativou vários postos fixos de fiscalização e vigilância do trânsito agropecuário nas regiões interestaduais fronteiriças do Paraná]

21-12-2013 – Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & FMD: One of the most strategic regions of the State of Parana is in trouble due to inadequate number of workers actins in agricultural checkpoints along the border (ACAB) [Uma das regiões fronteiriças mais estratégicas ao estado conta com postos de fiscalização do trânsito de animais e seus produtos derivados com limitações de funcionamento, devido à infraestrutura deficitária e contingente inadequado de servidores para atuarem nessa atividade]

 

Flagante 4 balsa boiadeira

Flagrante do transporte de gado sem controle documental e sanitário feito na divisa interestadual do PR com MS

 

Flagante 5 porto sao jose

Flagrante da situação de PFTA (região de Porto São José-PR) do PR na divisa com MS

 

Flagante 6 porto felício

Flagrante da situação de PFTA (Porto Felício na região de Querência do Norte-PR) do PR na divisa com MS