Afisa-PR

China: como a PSA afeta o comércio global de proteína animal

Este ano, em decorrência da peste suína africana (PSA), a China tem menos 133.862 milhões de suínos

 

China PSA

Crédito imagem: Aly Song & Reuters

 

Com base na noticia Cómo la peste porcina de China pone en vilo los mercados globales do RT de 4 de maio de 2019, as perdas do maior produtor e do terceiro maior consumidor per capita de carne suína movimentarão os mercados e até influenciarão a geopolítica, segundo um analista.

Em agosto do ano passado, um surto de peste suína africana (PSA) ocorreu no leste da China, a primeira aparição do vírus neste país. Apesar das medidas tomadas para controlar a epidemia, a contagiosa doença viral se espalhou e oito meses depois chegou a um nível nacional e cruzou as fronteiras para a Mongólia, Vietnã e Camboja, agitando os mercados em todo o mundo.

Em seu relatório de abril, o Departamento de Agricultura dos EUA alertou para uma redução de 4% na produção mundial de carne suína devido ao vírus da PSA, e estimou que a China, o maior produtor e terceiro maior consumidor per capita, perderia cerca de 78 milhões de suínos até o final do ano, o que equivale a 18% do total de 428 milhões disponíveis no último mês de janeiro.

 

 

Aumento de preço — Em comparação com a produção do ano passado, este ano a China tem 133.862 milhões de suínos a menos. As perdas do país asiático excedem o número total de suínos presentes nas fazendas dos EUA, que totalizaram 74,3 milhões. Arlan Suderman, economista-chefe da INTL FCStone, chamou a situação de "sem precedentes" e disse à Bloomberg que "isso terá um impacto nos preços dos alimentos em todo o mundo".

O analista Angus Gidley-Baird, do banco holandês Rabobank, em Sydney, disse à imprensa que a situação na China "movimentará os mercados e provavelmente influenciará as situações geopolíticas". "É a coisa mais séria que afeta o mercado de proteína animal este ano, e provavelmente terá um efeito duradouro por alguns anos", disse ele.

Reconfiguração nos mercados — Com o aumento da demanda na China, as importações de carne suína do país asiático devem crescer 41%, devido à redução de 10% na produção própria devido à PSA. Embora os mercados globais não sejam capazes de fornecer à China a quantia necessária para equilibrar esse declínio, os que mais se beneficiarão com a situação são seus principais fornecedores: a União Europeia, o Canadá e o Brasil.

Em 2018, a UE forneceu 63% das importações de carne suína da China; Brasil, 13% e Canadá, 14%. A expectativa é que neste ano a região asiática aumente a competição por suínos oriundos da Europa, já que a China terá que enfrentar nesta área seus vizinhos, como Japão e Coreia do Sul.

 

A fiscalização agropecuária da República Tcheca foi a única até agora a erradicar a PSA

Com base na notícia How ASF was eradicated in the Czech Republic (por Petra Charvátová, Richard Wallo, Tomáš Jarosil and Petr Šatrán, State Veterinary Administration da República Tcheca) do Pig Progress de 7 de junho de 2019, de todos os países europeus que detectaram surtos de peste suína africana (PSA) nos últimos anos, a fiscalização agropecuária da República Checa foi a única a erradicar o vírus novamente. Medidas rigorosas de controle, estrita biossegurança e uma abordagem coordenada tiveram um papel importante na erradicação bem-sucedida do vírus da PSA.

 

 

Segundo a notícia, "não foi possível confirmar a fonte da infecção, entretanto, de acordo com a genotipagem", se tratou da "mesma cepa circulante nos países da Europa Oriental desde 2007". Devido à distância do surto mais próximo, pode-se supor que a transmissão deu-se por atividades de humanos.  

Basicamente, a erradicação da PSA na República Tcheca foi bem sucedida devido a:

 

1. O nível de vigilância sanitária permitiu a detecção precoce do primeiro caso de PSA.

2. As medidas veterinárias oficiais impediram a propagação da PSA entre a população de javalis, por isso todos os casos positivos foram detectados em uma pequena área (apenas 89 km2) no Distrito de Zlín.

3. Uma redução significativa (quase total despovoamento) do número de suínos na área com casos positivos de PSA, media que levou a "uma parada" da circulação do vírus.

4. As medidas veterinárias oficiais que impediram a introdução do v-PSA nas explorações suinícolas.

 

PSA se espalha pela Europa

Conforme a notícia ASF confirmed in Bulgaria do The Pig Site de 5 de julho de 2019, a Reuters noticiou dois surtos de peste suína africana (PSA) na Bulgária. A doença foi identificada em suínos criados em quintais de Zhernov, uma aldeia na parte norte desse país. Em resposta, a Agência Nacional de Segurança Alimentar (National Food Safety Agency) da Bulgária abaterá os suínos em Zhernov e estabelecerá uma zona de quarentena de 3 km em torno dela. 

 

 

Traços do v-PSA são detectados em produtos cárneos que ingressaram ilegalmente na Irlanda no Norte

Segundo a notícia ASF found in meat entering Northern Ireland (por Chris McCullough) do Pig Progress de 11 de julho de 2019, traços do vírus da peste suína africana (PSA) são detectados em produtos cárneos que no mês passado ilegalmente ingressaram na Irlanda do Norte.

Segundo a notícia, no total, as autoridades aeroportuárias apreenderam mais de 300 kg de produtos de origem animal ilegais no mês passado. O Northern Irish Department of Agriculture, Environment and Rural Affairs (DAERA) [Departamento de Agricultura, Meio Ambiente e Assuntos Rurais da Irlanda do Norte] afirmou que uma amostra coletada das apreensões feitas foi testada no Agri-Food and Biosciences Institute (AFBI) [Instituto Agroalimentar e de Biociências], a resultar na detecção de fragmentos de DNA de vírus da PSA. Um porta-voz da DAERA confirmou: "fragmentos de DNA de PSA foram detectados em uma salsicha da Ásia".

O DAERA disse que, embora este tipo de descoberta em si não represente uma ameaça significativa ao status de saúde animal da Irlanda do Norte e nem afete o status de país livre de PSA, [a fiscalização agropecuária] reforça a importância dos controles sobre as importações ilegais de produtos de origem animal (carne e laticínios) feitas por passageiros que ingressam nesse país.

 

Moscas podem desempenhar um papel na transmissão da PSA

Segundo a notícia Flies can play a role in transmitting ASF into farms (por Anja Pernille Jacobsen, correspondente) do Pig Progress de 15 de julho de 2019, os suínos podem, em teoria, ser infectados com o vírus da peste suína africana (PSA) por ingestão de moscas infectadas. Pesquisadores dinamarqueses chegaram a essa conclusão com base em ensaios com moscas estáveis. O resultado poderia explicar os surtos de PSA no verão em fazendas que aplicam alta biossegurança, por exemplo, nos estados bálticos.

Rene Bødker trabalhou com rebanhos nos estados bálticos, bem como noutros países da Europa Oriental infectados com o vírus da PSA. Bødker , associado ao National Veterinary Institute da Technical University of Denmark [Instituto Nacional de Veterinária da Universidade Técnica da Dinamarca], há muito tempo tenta encontrar um padrão nos fatores que podem influenciar a infecção entre rebanhos, para poder ajudar os não infectados a ficarem livres do v-PSA. É comumente sabido que o v-PSA se espalha pelo contato físico entre suínos ou através de ração infectada. 

O v-PSA pode sobreviver por até três dias em moscas estáveis — No estudo Infection of pigs with African swine fever virus via ingestion of stable flies (Stomoxys calcitrans) publicado em julho de 2018 na Wiley Online Library realizado por pesquisadores dinamarqueses, publicado na Veterinary Microbiology, investigou o papel de moscas estáveis ​​na transmissão do v-PSA. Diferentes partes das moscas foram analisadas quanto à presença de DNA viral e vírus infecciosos em diferentes momentos após a alimentação in vitro de moscas com o sangue de um suíno infectado com a doença. Usando qPCR, o DNA do v-PSA foi detectado em partes da boca das moscas por pelo menos 12 horas e permaneceu nas amostras de cabeça e corpo das moscas por até três dias após terem se alimentado com sangue suíno. Os pesquisadores  detectaram vírus infecciosos em amostras de corpo de mosca preparadas em três horas e 12 horas após a alimentação. A presença do v-PSA infeccioso em moscas estáveis ​​após a alimentação com sangue virémico significa que essas moscas são capazes de transportar vírus infecciosos.

 

 

 

PSA na China: rebanho de suínos encolhe 26%

Com base na notícia ASF China: Pig herd shrinks 26%; stricter checks announced (por Vincent ter Beek) do Pig Progress de 17 de julho de 2019, a peste suína africana (PSA) fez com que o rebanho de suínos da China encolhesse 26%.

Como resultado da crise [endêmica] da PSA, em junho de 2019 o rebanho de suínos da China foi 25,8% menor do que em junho de 2018. O rebanho de porcas se contraiu em 26,7%. Enquanto isso, as [de fiscalização agropecuária] autoridades chinesas perceberam que é necessária uma abordagem mais rigorosa para superar a crise de PSA.

Os números foram compartilhados pelo Ministry of Agriculture and Rural Affairs (MARA)[Ministério da Agricultura e Assuntos Rurais] da China. A agência de notícias Reuters relatou sobre os números — embora nenhum número total concreto tenha sido fornecido até o momento.

 

Notícia dá conta que os EUA "fazem progresso na estratégia de prevenção da PSA"

Com base na notícia US makes progress in ASF prevention strategy do The Pig Site de 17 de julho de 2019, há "um tremendo progresso nos EUA tanto na prevenção quanto no estado de preparação".

Desde 3 de agosto de 2018, quando a peste suína africana (PSA) foi oficialmente confirmada na China, esta doença continuou a se mover pela Ásia e agora está causando muitas perdas no Vietnã, foi confirmada no Laos e continua a se espalhar em javalis no leste Europa.

Falando à Farmscape, Paul Sundberg, diretor executivo do Swine Health Information Center [Centro de Informação de Saúde Suína], disse que o USDA dos EUA, autoridades estaduais ligadas à saúde animal e a indústria "trabalhando juntas fizeram um tremendo trabalho tanto na prevenção quanto no estado da preparação".

"Um grande exemplo é que, quando o [da PSA na China] alerta chegou, o único tecido que poderia ser oficialmente testado nos EUA para PSA em laboratórios veterinários era sangue total", explicou Sundberg.

"Nós imediatamente conversamos com o USDA sobre isso e uma das coisas que eles fizeram foi ajudar a aumentar a lista de tecidos que [agora] podem ser usados ​​para testes oficiais, para melhor adequar as submissões que entram nos laboratórios de diagnóstico."

"Por exemplo, agora eles aprovaram o teste da amígdala, o teste de linfonodos e o teste do baço. Esses são grandes passos."

"Isso levou à implementação nacional da peste suína africana, juntamente com o programa de vigilância da peste suína clássica."

"Agora temos um programa de vigilância que é projetado para detectar o mais rápido possível o primeiro surto e diagnosticá-lo para que possamos realizar uma resposta eficaz e rápida".

Sundberg diz que "há muitas coisas que estão acontecendo na prevenção, mas esta questão de testar e implementar um programa de vigilância nacional é fundamental e o USDA fez um ótimo trabalho para que isso aconteça".

 

Endemia de PSA na China afeta o comércio de proteína vegetal

Segundo a notícia Peste suína e guerra comercial: China deve importar 20 milhões de toneladas a menos de soja (por The Washington Post) da Gazeta do Povo de 19 de julho de 2019:

 

"O país asiático impôs tarifas retaliatórias de 25% sobre a soja americana há mais de um ano, interrompendo os embarques antes de algumas compras eventuais realizadas em dezembro de 2018 e no início deste ano. Desde então, o país passou a comprar da América do Sul, em especial do Brasil e da Argentina.

Ao mesmo tempo, a propagação da peste suína africana na Ásia reduziu as necessidades de soja da China, por causa da redução dos planteis de suínos. Com isso, as importações chinesas da oleaginosa provavelmente ficarão entre 80 e 85 milhões de toneladas. Antes da guerra comercial, da peste suína e da desaceleração econômica chinesa, as expectativas eram de compras de 100 milhões a 105 milhões de t, segundo Young."

 

Modificado em 19-7-2019 em 10:27 

 

Notícias relacionadas:

19-8-2019 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) &  A PSA continua implacável na Ásia e na Europa Oriental [Na Ásia até 200 milhões de suínos poderão ser abatidos na China; segundo as Nações Unidas, cerca de 1.170.000 suínos já foram abatidos nesse país em um esforço para deter a disseminação da mortal peste suína africana (PSA)]

 

 

10-8-2019 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & A PSA ameaça toda a indústria de suínos da Europa Oriental [A peste suína africana (PSA) não é uma "doença política"]

 

 

20-7-2019 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & Reino Unido: um 'simples' surto de PSA poderá custar £ 85 milhões [No Reino Unido, sua fiscalização agropecuária e suas entidades classistas de suinocultores não querem ser mais realistas que o rei]

 

 

17-7-2019 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & PSA na Letônia, Vietnã, Laos, Romênia, Camboja, Hungria, Ucrânia, China, Rússia, Bélgica, Polônia, África do Sul... [A peste suína africana (PSA) é uma questão de "sorte" e de tempo?]

 

 

12-7-2019 - The Pig Site & African swine fever one step closer to UK herd [Reports have been confirmed that illegal meat imports seized by authorities in Northern Ireland were contaminated with the African swine fever virus]

 

 

11-7-2019 - Gazeta do Povo & Peste suína na China impulsiona exportação de frango brasileiro 

 

 

5-7-2019 - The Pig Site & ASF confirmed in Bulgaria [According to Reuters, two cases of ASF have been identified in Bulgaria. The disease was identified in backyard pigs from Zhernov, a village in the northern part of the country. In response, the National Food Safety Agency will cull the pigs in Zhernov and establish a 3km quarantine zone around the village. Read more about this story here]

1-7-2019 - Reuters & Mortes de animais com gripe suína na China podem ser o dobro do número oficial [Até metade dos suínos reprodutores da China morreu de peste suína africana ou foi sacrificada devido à disseminação da doença, o dobro do que mostram os números oficiais, de acordo com estimativas de quatro fontes que abastecem grandes produtores]

30-6-2019 - Gazeta do Paraná & Chuva nos EUA e "medo de porco" na China dão impulso extra à economia do Paraná [(...) As exportações de carne de frango, por exemplo, aumentaram 12% de janeiro a maio no período, compensando parte das perdas de 29% da soja. O principal destino foi a China, que enfrenta uma grave crise de peste suína africana – com o receio do consumo de carne de porco contaminada, o país passou a demandar mais carne de frango (...)]

 

 

7-6-2019 - Pig Progress & How ASF was eradicated in the Czech Republic [Of all the European countries that detected outbreaks of African Swine Fever in recent years, the Czech Republic has been the only one to actually eradicate the virus again. Strict control measures, strict biosecurity and a coordinated approach played a part in the successful eradication of the virus. Here is how that went]

5-6-2019 - Pig Progess & ASF Poland: Virus hits farm of 8,000 pigs [The African Swine Fever (ASF) epidemic in Poland is far from over. This week, a commercial production facility having 8,012 pigs had to be depopulated due to the virus – most likely the largest farm so far to be hit by AS]

 

 

2-6-2019 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & Fiscalização agropecuária pública é fundamental e estratégica [E caso a peste suína africana (PSA) apareça por aqui? É preciso política pública de Estado (e não de governadores/comissionados de confiança que transitam governos) permanente e de longo prazo em favor da fiscalização agropecuária pública; é preciso o fim da desvalorização profissional e da sub remuneração na base da carreira própria em prejuízo do fiscal agropecuário do Paraná!]

 

 

30-5-2019 - PIG World & OIE says China faces long struggle to tackle African Swine Fever [The World Organisation for Animal Health (OIE) said it will take years for China to contain the deadly African swine fever virus that has spread throughout the country] 

28-5-2019 - Reuters & China faces long struggle to tackle African swine fever: OIE [It will take years for China to contain the deadly African swine fever virus that has spread throughout the country, which is the world’s biggest pork producer, the World Organization for Animal Health (OIE) said on Tuesday]

 

 

4-5-2019 - RT & Cómo la peste porcina de China pone en vilo los mercados globales [Las pérdidas del mayor productor y tercer mayor consumidor per cápita de carne de cerdo moverán los mercados y hasta influenciarán la geopolítica, sostiene un analista]

16-3-2019 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & Identificação do v-PSA: teste portátil foi testado com sucesso [Em 2007, a ARS/USDA solicitou que esse tipo de teste fosse empregado na Geórgia na detecção do v-PSA, embora nunca tivesse sido testado fora do laboratório; foi um sucesso, fornecendo resultados após 60 a 90 minutos das raspagens, em comparação com as várias horas demandadas nos ensaios convencionais de PCR - ASF-v ID: Portable test has been successfully tested & In 2007, the ARS/USDA requested that this type of test be employed in Georgia in detecting ASF-V-PSA, although it had never been tested outside the laboratory; was a success, providing results after 60 to 90 minutes of the raspagens, compared to the several hours demanded in conventional PCR assays]

 

 

23-2-2019 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & PSA se espalha pela Ásia [Relatados os primeiros surtos de peste suína africana (PSA) no Vietnã & ASF spreads across Asia & Reported the first outbreaks of African swine fever (ASF) in Vietnam]

19-1-2019 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & O que torna tão difícil erradicar a PSA? [Torna-se crucial incluir a ciência social ao planejar medidas de prevenção, controle ou erradicação da peste suína africana (PSA).  Considerando-se apenas suas particularidades biológicas, contagiosidade, tenacidade e taxa de letalidade, mas ignorando os aspectos humanos, sua atual epidemia de PSA não será controlada & What makes ASF so difficult to eradicate? & It´s crucial to include social science when planning measures to prevent, control or eradicate African Swine fever (ASF). Considering just their biological particularities, contagiosity, tenacity and lethality rate, but ignoring human aspects, their current ASF epidemic will not be controlled]

 

 

17-11-2018 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & China: receia-se que o surto de PSA se transforme em epidemia [Carece de investimento o controle da epizoótica peste suína africana (PSA): "A trágica ironia da alocação de investimento para o controle de doenças zoonóticas é que a PSA, eventualmente, poderá causar tanto impacto sobre uma fonte de proteína vital na cadeia alimentar para bilhões de pessoas quanto poderia causar uma epidemia humana"]

7-9-2018 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & Opinião da Direx: peste suína africana (PSA) fora de controle? [Com o aumento da velocidade da batalha global contra a PSA, setores da iniciativa privada vinculados aos negócios da agropecuária e os governos de passagem pelo poder não deveriam contar apenas com a sorte... & Opinion of Direx: African swine fever (PSA) out of control? & With the speeding up of the global battle against ASF, sectors of the private initiative linked to the agribusiness business and the governments of passage by the power shouldn't rely on luck...]