Afisa-PR

Santa Catarina proíbe modalidades de uso de agrotóxico que envenena abelhas

Uma resolução de diretoria da CIDASC proibiu "em todo território catarinense, para as modalidades de uso que envolvam aplicação foliar, a prescrição e a utilização dos produtos agrotóxicos que contenham em sua formulação" o princípio ativo fipronil

 

 

No começo deste ano uma investigação feita em território catarinense revelou que aproximadamente 50 milhões de abelhas morreram envenenadas por agrotóxicos à base do princípio ativo fipronil1 que é comercializado e usado nos cultivos de soja neste estado.

Dois anos e oito meses depois desse extermínio de abelhas, "Santa Catarina tornou-se o primeiro do Brasil a restringir o uso" dos agrotóxicos à base do princípio ativo fipronil.

 

 

A Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (CIDASC), através da Resolução de Diretoria 01/2021, proibiu "em todo território catarinense, para as modalidades de uso que envolvam aplicação foliar, a prescrição e a utilização dos produtos agrotóxicos que contenham em sua formulação" o princípio ativo fipronil.

 

 

As abelhas "contribuem diretamente para a agricultura e a produção de alimentos - cerca de 70% das plantas de importância para a alimentação humana dependem de polinização –", porém, "estão entre as principais vítimas dos sistemas agrícolas convencionais".

 

O Paraná e o princípio ativo fipronil

Conforme a Lista de agrotóxicos aptos para comércio e uso no Paraná de 3 de outubro de 2021 o governo do Paraná mantém cadastros (com base na Lei 7.825/1983) que autorizam o comércio e uso de quarenta e sete (47) marcas comerciais de agrotóxicos, cujas formulações contém o princípio ativo fipronil:

Albatross

Amulet

Barão

Belure

Belure Top (fipronil + piraclostrobina + tiofanato-metílico)

BequeBR

Bingo 250 FS

Blitz

Chancella

Cinelli 250 FS

Comboio

Convence FS (acetamiprido + fipronil)

Eventra

Fipronil 80 WG Guarda

Fipronil WG CCAB

Fipronil Alta 250 FS

Fipronil CCAB 250 FS

Fipronil Nortox

Fipronil Nortox 800 WG

Fipronil Nortox Max

Iniciate

Install WG

Maestro 800 WG

Maestro FS

Major

Marathon 800 WG

Mazotam 800 WG

Muneo (alfacipermetrina + fipronil + piraclostrobina)

Rainil

Regent Duo (fipronil + alfacipermetrina)

Regente 20 GR

Regent 800 WG

Rephon 800 WG

Shelter

Singular BR

Source

Source Top (fipronil + piraclostrobina + tiofanato-metílico)

Splendor

Standak

Standak Top (piraclostrobina + tiofanato-metílico + fipronil)

Start

Summit 250 FS

Survey 800 WG

Taj

Teor

Terra Forte

Tuit Florestal

 

_____________

1 Agrotóxico com monografia F43 - Fipronil autorizada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA).

 

Matérias relacionadas:

8-10-2021 - Agência Pública & Via decreto, Bolsonaro altera Lei dos Agrotóxicos e flexibiliza aprovação dos venenos [Texto cria possibilidade que substâncias que causem câncer sejam aprovadas e prevê "tramitação prioritária" para aprovação de agrotóxicos (...) O texto permite que pesticidas que causam doenças como câncer possam ser liberados no país caso exista um "limite seguro de exposição". A medida também cria um rito de "tramitação prioritária" para aprovação de novos produtos. O decreto, publicado na edição desta sexta-feira, 8 de outubro, no Diário Oficial da União, ocorre enquanto o chamado "PL do Veneno" segue parado no Congresso Nacional — a última movimentação do projeto que busca alterar a regulamentação dos agrotóxicos no Brasil foi em junho de 2018. (...)]

6-10-2021 - Universidade Federal do Paraná (UFPR) & Produção agrícola no Paraná poderia aumentar com mais polinizadores [A conservação de matas e campos nativos é a principal tática para aumentar a população de polinizadores, como abelhas, moscas e morcegos, mas estado apresenta alto déficit de áreas que deveriam estar preservadas. No Brasil, estima-se que a polinização realizada por animais como abelhas, moscas e morcegos gere um valor econômico de R$ 43 bilhões por ano na agricultura. Ao mesmo tempo, a presença de vegetação nativa próxima às áreas cultivadas maximiza a polinização e melhora a produtividade e a manutenção da cultura agrícola. Em artigo publicado na revista Environmental Science & Technology, pesquisadores mapearam, pela primeira vez, a importância dos polinizadores para uma agricultura sustentável nos municípios brasileiros. (...) Paraná é um dos estados com maior déficit de áreas que, por lei, devem ser preservadas - Em relação aos dados relativos ao Paraná, percebe-se que a demanda de polinização varia de alta a intermediária na maioria dos municípios. Embora as principais culturas agrícolas não sejam altamente dependentes de polinização, elas podem se beneficiar desse serviço. São os casos da soja, laranja, feijão e café, que juntos produzem mais de 16 milhões de toneladas por ano, no Paraná. Com a polinização animal, essa produção pode aumentar entre 10% e 40%. (...)]

26-8-2021 – Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (CIDASC) & Para proteger abelhas, Santa Catarina limita uso do Fipronil [O uso de produtos agrotóxicos formulados a partir do ingrediente ativo Fipronil será restringido em Santa Catarina, ficando proibida sua aplicação nas formas que envolvam o uso foliar deste produto.  A decisão, publicada no Diário Oficial do Estado no dia 24/08/2021, foi discutida ao longo de dois anos, em sucessivas conversas entre a equipe técnica da Cidasc e representantes de produtores rurais, fabricantes de agrotóxicos, setor cooperativista e outros, antes de ser aprovada pela diretoria da Cidasc. Também houve reunião sobre o tema com membros do corpo técnico da Comissão de Agricultura da Assembleia Legislativa. Em todas estas ocasiões, foram apresentados os argumentos técnicos que embasam a resolução. O documento analisado pela diretoria da Cidasc detalha como o Fipronil pode atingir as abelhas. A literatura especializada indica que o uso foliar do produto (aplicação sobre a lavoura já em fase de crescimento) ser prejudicial às abelhas, devido ao contato delas com o pólen das plantas tratas e ao contato direto dos polinizadores com os produtos. Este resíduo é levado para a colmeia, contaminando outras abelhas e afetando toda a colméia. (...)]

11-6-2020 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & Os insetos estão em declínio global devido às monoculturas industriais [O uso pesado de agrotóxicos nas monoculturas industriais dizima os insetos polinizadores e ameaça a produção de alimentos — já que 75% dos cultivos agrícolas mais importantes dependem dos insetos polinizadores]

9-11-2018 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & O relatório da ONU contra os agrotóxicos não pode ser esquecido ["Usar mais agrotóxicos não tem nada a ver com a eliminação da fome. Segundo a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), somos capazes de alimentar 9 bilhões de pessoas hoje. A produção está definitivamente aumentando, mas o problema é a pobreza, a desigualdade e a distribuição [de alimentos]". — Hilal Elver, relatora especial da ONU sobre o direito à alimentação | The UN report against pesticides can't be forgotten & "Using more pesticides has nothing to do with the elimination of hunger. According to the United Nations Food and Agriculture Organization (FAO), we're able to feed 9 billion people today. The production is definitely increasing, but the problem is poverty, inequality and distribution [of food]". — Hilal Elver, UN Special rapporteur on the right to food]

20-4-2018 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & União Europeia (UE) proibirá totalmente o uso externo de três agrotóxicos neonicotinóides [O uso externo será totalmente proibido e os agrotóxicos neonicotinóides imidaclopride, clotianidina e tiametoxame só poderão ser usados em estufas permanentes sem contato com as abelhas]

31-3-2018 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & UE um passo mais perto da proibição total de três agrotóxicos tóxicos às abelhas [Agrotóxicos neonicotinóides à base dos ingredientes ativos clotianidina, imadaclopride e tiametoxam na mira da European Food Safety Authority (EFSA). E no Brasil? E no Estado do Paraná?]