Afisa-PR

Pandemia com pandemônio e serviço essencial

Iminente área livre de febre aftosa sem vacinação; porém, o fiscal agropecuário do estado, obrigado a prestar serviço essencial, ainda sem merecer a vacinação contra Covid-19!

 

Independentemente do fato estar ou não relacionado à prestação de serviço essencial, ocorreu mais uma morte em nosso meio em virtude da insidiosa Covid-19.

Porém, contudo, no entanto, a maioria, infelizmente, não se conscientiza. A maioria, instintivamente e sem autoconsciência consciente de si mesma, [ainda!] acredita que o chamado agronegócio virá "socorrê-lo" contra a crescente dificuldade salarial.

O fiscal agropecuário do estado, obrigado a prestar serviço essencial (o chamado agronegócio, logo mais livre de febre aftosa sem vacinação, agradece): sequer recebe máscara hospitalar (com INMETRO) PFF2 contra as potentes variantes; principalmente, ainda sem merecer por parte do governo estadual a vacinação anti-Covid-19 em meio a uma mortal pandemia com pandemônio (verdadeira sindemia!); mas (ainda) sem iniciativa e coragem para greve sanitária etc., etc...

Até quando?!

 

Iminente área livre de febre aftosa sem vacinação

Uma condição sanitária internacional (OIE) importante, mas no nosso entendimento o governo estadual não fez mais do que a sua obrigação. 

No entanto, nesse momento de pandemia, o que mais nos interessa: quando o fiscal agropecuário obrigado a prestar serviço essencial será vacinado contra a Covid-19?

Por que o fiscal agropecuário do estado obrigado a prestar serviço essencial não está relacionado [até agora na sua 4ª edição] no Plano Estadual de Vacinação contra a COVID-19 (população alvo para vacinação)?

Receber o reconhecimento internacional de área livre de febre aftosa sem vacinação, seguramente, não é a parte mais difícil.

A parte mais difícil é/será manter o estado nessa condição sanitária favorável no longo prazo. Para que isto tenha chance de acontecer, é preciso que o fiscal agropecuário garantidor do longo prazo tenha [pela vacinação!] sua integridade física/saúde/vida preservada, em outras palavras: que o fiscal agropecuário do estado obrigado a prestar serviço essencial seja incluído pelo governo estadual na população alvo para vacinação contra Covid-19. 

 

 

 

Sesa/PR promete estender vacinação para veterinários

Conforme notícia da Secretara de Estado da Saúde (Sesa/PR): 

 

NOVAS ORIENTAÇÕES – A Secretaria da Saúde orienta ainda que os municípios que completaram a vacinação de trabalhadores de saúde que estão mais voltados para o atendimento dos casos de Covid-19, ampliem a imunização para outros profissionais de saúde, como assistentes sociais, biólogos, biomédicos, profissionais de educação física, farmacêuticos, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, médicos veterinários, nutricionistas, odontólogos, psicólogos e terapeutas ocupacionais. Nesses casos, é necessário a comprovação pelo registro profissional em seu respectivo conselho de classe.

 

Matéria vinculada:

6-9-2020 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & Paraná: haverá antecipação da vacinação dos fiscais agropecuários de campo obrigados ao trabalho pelo serviço essencial? [A Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) defende e cobra publicamente do governo estadual a antecipação da vacinação dos fiscais agropecuários de campo obrigados ao trabalho pelo serviço essencial]