Afisa-PR

A falta da data-base: a realidade se impõe

A LDO 2022- PLDO 162/2021, ao não prever a data-base em maio de 2022, antecipa mais um calote salarial


Há muito alertamos (na fracassada tentativa de despertar os enganados, desinformados e iludidos) que o maior de todos os nossos problemas do fiscal agropecuário do Paraná (pois é inútil "ter a melhor das carreiras" se não há reposição anual de subsídio!): a negação sistemática — com o auxílio do Judiciário - RE 565089 — pelo (des)governo neoliberal do pagamento do constitucional reajuste geral anual1,2 (ou data-base).

Essa negação, "elevada" à condição de "política de governo" em gravíssimo prejuízo, não apenas da população dependente de um bom estado público capaz de prestar serviços coletivos decentes, mas também dos nossos justos e legítimos interesses, visto que esse descaso implica real redução salarial, algo inaceitável, pois empobrece todos os servidores (inclusive os aposentados) vinculados ao que se convencionou chamar de "executivo".

 

 

  

 

A única solução para resolver a sistemática negação da data-base é a luta única (visto que o problema é comum a todos os servidores estatutários do executivo) em torno do FES; luta única que deve ser contundente e radical, a fim de forçar o neoliberal (des)governo a deixar de ser fintador e honrar sua obrigação: primeiro, constar a data-base na LDO3 e, depois, encaminhar o respectivo projeto de lei de reajuste ao que se convencionou chamar de "casa do povo".

 

__________

1  RGA (ou data-base) instituída pelo art. 7º da Lei 15.512/2007.

3  E já existe legislação neoliberal feita sob medida para negar a data-base pelos pelos próximos quinze anos!

3 A LDO 2022 - PLDO 162/2021, ao não prever a data-base em maio de 2022, antecipa mais um calote salarial.  

 

Modificado em 30-5-2021 em 11:16

 

Matéria vinculada:

5-8-2017 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & Afisa-PR ingressa com ação ordinária coletiva pelo pagamento do reajuste de 8,53% [Pelo pagamento do reajuste de 8,53% que deveria ter sido pago no início de 2017, a Afisa-PR ingressa com ação judicial em benefício dos seus associados]