Afisa-PR

Opinião da Direx: redução da fiscalização pública e sua privatização motivam sucessão de escândalos alimentares no Reino Unido

No Reino Unido as iniciativas que reduzem a fiscalização pública de produtos de origem animal e sua privatização revelam-se inconsequentes e nocivas à saúde pública e à segurança da população britânica e levaram a uma rotineira secessão de escândalos alimentares

 

Afisa PR 16 JPEG

 

Em carta ao jornal The Guardian, o professor Emeritus Erik Millstone, vinculado ao Freeman Center da Universidade de Sussex (Brighton, Reino Unido), enaltece seu jornalismo investigativo que resultou na denúncia sobre os deploráveis padrões de controle higiênico-sanitários em um dos mais importantes frigoríficos de carne de frango do Reino Unido que fornece seus produtos para muitos dos seus principais supermercados.

Com base na carta do professor Millstone, concluí-se que as descobertas denunciadas pelo The Guardian desnudam a fragilidade da  aceitabilidade das propostas que emergiram em julho último da Food Standards Agency (FSA)1 em seu documento Regulating Our Future.

 


No documento Regulating Our Future, a FSA propôs reduzir a frequência da fiscalização agropecuária pública sobre grandes frigoríficos varejistas e tomou a decisão de concentrá-las em empresas menores que, imaginava, teriam "uma menor capacidade" de garantir saúde pública e segurança alimentar à população britânica.

A FSA, nesse documento, propôs que os grandes frigoríficos britânicos fizessem suas próprias "fiscalizações". Trata-se da privatização da fiscalização pública de produtos de origem animal. Os frigoríficos, conforme o preconizado pela FSA, "auditariam e verificariam" a "segurança" dos seus sistemas de produção "capazes de garantir" a segurança alimentar dos britânicos.

Em sua proposta, a FSA assumiu que os frigoríficos "já estavam fornecendo" produtos "confiáveis ​​e com padrões elevados", uma suposição que foi impiedosamente desmascarada pela notícia Blowing the whistle on the meat industry do The Bureau of Investigative Journalism (por Madlen Davies e Andrew Wasley) de 19 de setembro de 2017.

 

 

Em conclusão, no Reino Unido as iniciativas que visam reduzir a fiscalização agropecuária pública e sua privatização revelam-se inconsequentes e nocivas à saúde pública e à segurança da população britânica e levaram a uma rotineira sucessão de escândalos alimentares.

__________________

1 A Food Standards Agency (FSA) é uma agência britânica (no Brasil seria equivalente ao órgão público responsável pela fiscalização agropecuária) que trabalha em colaboração com os agentes das autoridades locais, para garantir que a legislação alimentar seja aplicada em toda a cadeira alimentar britânica. Além de informações sobre legislação em matéria de segurança alimentar, a FSA também fornece aos agentes das autoridades locais todas as ferramentas de que precisam para garantir que a segurança alimentar e os requisitos legais sejam mantidos e monitorados em suas respectivas áreas.

Modificado em 12-11-2018 em 09:03

 

Notícias vinculadas:

26-10-2018 - Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) & Segurança alimentar: alimentos inseguros custam US$ 110 bilhões por ano aos países de baixa e média renda [Estudo do Banco Mundial: seu economista agrícola líder e co-autor do estudo, Steven Jaffee, afirmou que os governos dos países de baixa e média renda — caso do Brasil, citado nesse estudo — precisam ser mais inteligentes para investir em segurança alimentar e monitorar o impacto das intervenções que fazem & Food security: Unsafe food costs US $110 billion per year to low and middle-income countries & World Bank Study: it´s leading agricultural economist and co-author, Steven Jaffee, said the governments of the low-and middle-income countries — the case of Brazil, cited in this study — need to be smarter to invest in food security and Monitor the impact of interventions that make]

30-9-2017 - The Guardian & Tesco admits error over repackaging of returned Lidl chicken [Retailer removes claim that Willow Farm chicken is ‘reared exclusively for Tesco’ after Guardian investigation finds otherwise]

28-9-2017 - The Guardian & The chicken run: blood, sweat and deceit at a UK poultry plant [We sent two undercover journalists to work in the supermarket supply chain and found some alarming food safety practices]

19-9-2017 - The Bureau Of Investigative Journalism & Blowing the whistle on the meat industry [An insider's account of work pressures in the slaughterhouse]

20-4-2017 - The Bureau Of Investigative Journalism & Bullying, harassment and physical assault: Abuse faced by inspectors inside UK slaughterhouses [Vets and meat hygiene inspectors working in abattoirs face regular abuse, bullying and harassment, an investigation has found, hampering food safety and animal welfare checks.Data obtained by the Bureau reveals meat hygiene inspectors and vets working for the Food Standards Agency (FSA) had to be withdrawn from abattoirs for their own safety on more than twenty occasions between January 2013 and July 2016.The FSA’s records show there were a total of 180 reported incidents of bullying and harassment during that time period, including 106 instances of verbal abuse, 51 incidents involving aggressive behaviour, seven physical assaults and 15 acts of intimidation, among others]