Por Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR)

 

No contexto da greve sanitária também se reivindica o pagamento do reajuste acordado na greve de 2015 (o pagamento do reajuste de 8,53% que deveria ter sido feito em janeiro de 2017) e da 2ª parcela (1,5% de reajuste) da revisão geral anual (data-base) de maio de 2019.

Fiscal agropecuário de boa-fé: sem data-base (o pior dos problemas), sem promoção, sem progressão e sem tempo de contagem (ou seja, na injustiça salarial e na desvalorização profissional) e, no turbilhão de descontrolada pandemia com pandemônio e negacionismo, vale a pena colocar em risco a integridade física e a vida?


Com ase na notícia É GREVE! Em defesa da vida, educadores(as) não retornarão às atividades presenciais a partir de 18 de fevereiro do Sindicado dos Trabalhadores em Educação Pública do Paraná (APP Sindicato) de 23 de janeiro de 2021, "sem vacina e com escolas sem as mínimas condições sanitárias Professores(as) e Funcionários(as) anunciam paralisação":

Durante a manhã deste sábado (23),cerca de 1.100 trabalhadores(as) da educação participaram da assembleia estadual convocada pela APP-Sindicato e aprovaram greve geral a partir do dia 18 de fevereiro. De acordo com o Sindicato, Educadores(as) são contrários ao modelo híbrido de Ratinho Jr., anunciada na última semana pelo governo, o qual não debateu com a categoria ou comunidade escolar.

Professores(as) e Funcionários(as) também lutam contra os ataques do governo que insiste na terceirização de funcionários(as), suspendeu a reposição salarial do acordo da greve de 2015, congelou as carreiras e implantou escolas militares por todo o Paraná.

 

 

 

  

Perguntamos: onde estão os que se apresentam como representantes sindicais para organizar e liberar uma greve sanitária? Ou nesse meio não se pode falar em greve?

Esta Afisa-PR já não pode mais (a exemplo do que aconteceu com a histórica e vitoriosa greve de 2011), pois não tem mais condições físicas e humanas para organizar uma ação reivindicatória dessa envergadura.

Alertamos: categoria pacificada e resignada jamais será considerada ou levada a sério, atenção!